Archive for June, 2006

Copa do Mundo

June 10, 2006

O assunto agora é copa do mundo
clique aqui e acesse o blog sobre a Copa da Alemanha 2006

Advertisements

estatísticas

June 9, 2006

estatísticas do Grêmio até a 10ª rodada.

Classificação

Colocação Time PG J V E D GP GC SG %
Cruzeiro 21 10 6 3 1 20 8 12 69%
Internacional 21 10 6 3 1 16 11 5 69%
São Paulo 20 10 6 2 2 17 8 9 66%
Fluminense 19 10 6 1 3 15 10 5 63%
Santos 18 10 5 3 2 13 6 7 59%
Goiás 17 10 5 2 3 12 10 2 56%
Paraná 15 10 4 3 3 18 11 7 50%
Figueirense 15 10 4 3 3 15 12 3 50%
Grêmio 15 10 4 3 3 14 14 0 50%
10º Flamengo 14 10 4 2 4 11 9 2 46%
Juventude 14 10 4 2 4 11 10 1 46%
Ponte Preta 14 10 4 2 4 17 21 -4 46%
13º Atlético-PR 13 10 4 1 5 15 13 2 43%
Vasco 13 10 3 4 3 13 17 -4 43%
15º São Caetano 11 10 3 2 5 10 14 -4 36%
16º Botafogo 10 10 2 4 4 10 13 -3 33%
Fortaleza 10 10 2 4 4 7 13 -6 33%
18º Corinthians 9 10 3 0 7 12 17 -5 29%
19º Palmeiras 4 10 1 1 8 9 24 -15 13%
20º Santa Cruz 3 10 0 3 7 6 20 -14 10%

– Marcelo Costa e Welington são os jogadores que mais cruzam bolas.
– Lucas é o jogador que mais desarma (em média 4,22 por jogo) e que melhor
desarma.
– Hugo é o nosso jogador que mais dribla, acertando 85% dos dribles.
Welington é o que melhor dribla, tendo uma média de acertos de quase 100%.
– Sandro é o jogador que mais comete faltas em média (4,33 por jogo),
seguido de Jeovânio com média de 4,25;
– Hugo é quem mais recebe faltas na média (4,13)
– Hugo é quem mais finaliza, com 52% de finalizações corretas. Pedro Junior
é quem melhor finaliza, com média 86% de acertos.
– Welington é o nosso maior lançador, porém tem o pior aproveitamento: 33%
de acertos
– Welington e Marcelo são os jogadores que mais acertam passes (em
quantidade).
– Welington e Lucas são os jogadores que mais erram passes. (em quantidade)
– Paulo Ramos e Valdeir são os piores passadores (na média)
– Hugo é o jogador que mais perde bolas (em média 6,5 po jogo)
– Welington e Alessandro são os jogadores que mais tempo ficam com a bola em
média

Grêmio 1 x 1 São Caetano

June 8, 2006


Apesar do empate com o São Caetano em casa não ser grande coisa, eu gostei do time do grêmio, mostrou garra e alguma organização, pena ter jogado com um a menos boa parte do jogo.

Pra mim, o Hugo sequer fez falta, ficou bem claro que o Hugo sequer tocou no jogador do São Caetano, se o juiz quisesse poderia ter mostrado no máximo um amarelo, por jogo perigoso; vermelho jamais. Mas esse foi o menor dos erros do “árbitro” Giuliano Bozzano, que não sabe conduzir um jogo de futebol. Marcando falta em tudo que é toque, parando o jogo em todo lance. É muito bonito uma pessoa seguir os passos do pai, mas tem que ter um mínimo de vocação. O Catarinense Bozzano nem mais em SC apita e sim no distrito federal.
O gol do São Caetano é resultado de dois erros e um acerto: o acerto foi a bela cobrança de escanteio do Anderson Lima; Um dos erros foi a defesa do grêmio deixar o Cleber sozinho dentro da pequena área. O outro erro foi do Gallato que não saiu do gol numa bola que venho dentro da pequena área.
O Grêmio reagiu logo em seguida: depois de uma bela assistência, Herrera chutou de primeira, resolvendo um dos seus problemas: a falta de gol. Depois disso o Grêmio teve algumas chances mais, como um chute do Sandro na trave.
No primeiro tempo o time fez uma movimentação interessante na saída de jogo. Alessandro se posicionava alem do meio campo, criando espaço pro Maidana avançar, ou em algumas vezes pro Tcheco ir até a lateral direita buscar jogo. Faltou talvez um pouco mais de saída pelo lado esquerdo, ou mesmo uma maior inversão de lado.
No segundo tempo o grêmio não fez muito, algumas poucas chances com o Herrera, o Grêmio teve um pouco de cautela e muito de cansaço com 10, contra 11 do São Caetano que só ameaçava na bola parada com Anderson Lima.
Herrera foi o melhor em campo. Pode não ser um primor de técnica, mas é esforçado, fez o gol e ainda teve várias conclusões: Foi efetivo, coisa que Ricardinho não vinha sendo, saiu exausto de campo, se atirou no gramado assim que cruzou a linha lateral
Pedro Júnior foi o pior em campo, pode até ser goleador, tem estrela, nos deu o titulo do gauchão, mas não é um jogador de futebol, é um peladeiro, tem habilidade mas não faz nada de efetivo, não sabe se colocar, não tem noção do que se passa em sua volta. Pedro Júnior, com 19 anos, 1m80 70 kg não conseguiu superar uma vez sequer Cléber que tem 36 anos, 1m82 e 90 kg, seja na velocidade, na habilidade ou no preparo Pedro júnior simplesmente não foi capaz de obter sucesso, é demais pedir isso a um jogador que entrou no segundo tempo e enfrentava um veterano jogando desde o primeiro tempo com cartao amarelo?

Quanto ao Nescafé: acho uma boa ver o estádio mais cheio, mas algum setores ficam bem prejudicados, como a Geral do Grêmio que ficou extremamente silenciosa. Vale a pena trazer torcedor que só vem na boa? A Nestlé paga o suficiente para o grêmio?

Campeonato Brasileiro – 10ª rodada – 3 de junho de 2006

Grêmio: Galatto; Alessandro, Maidana, William e Wellington; Lucas, Sandro Goiano, Tcheco (Rudinei), Hugo e Ramón (Paulo Ramos); Herrera (Pedro Júnior). Técnico: Mano Menezes

São Caetano: Mauro; Neto Gaúcho (Alessandro), Thiago e Cléber; Anderson Lima, Rafael Mussamba, Marabá, Leandro Lima e Cláudio; Marcelinho e Fabio Luís (Fabiano Gadelha). Técnico: Dino Camargo.

Gols: Cleber aos 5 e Herrera aos 8 do primeiro tempo.
Árbitro: Giulliano Bozzano (DF). Expulsão: Hugo.

Público: 35.225 torcedores. Renda: R$ 230.562.

Com o Grêmio onde o Grêmio estiver

June 6, 2006

Outro dia, vi a torcida jovem dos santos com uma faixa na vila belmiro com os dizeres que claramente imitavam o hino do Grêmio. Certamente antes de me preocupar com imitações na baixada santista, eu deveria me preocupar com as imitaçoes no aterro. para os “copiadores” de plantão é bom um pouquinho de historia:

O verso com os dizeres “com o grêmio onde o grêmio estiver”, surgiu há 60 anos atrás, quando Salim Nigri (este sim um torcedor símbolo do gremio, e nao um pau no cu como o paulo santana) levou uma faixa para a final do gauchão de 1946 onde se lia “com o grêmio onde estiver o grêmio” (foto), daí em diante esta faixa sempre acompanhou a torcida do grêmio. Mais tarde Lupicinio Rodrigues colocou a frase no hino, e utilizando-se da licença poética lupi colocou o verbo no fim da frase, que ficou como conhecemos hoje no hino.

Portanto aqui vai um aviso para os “imitões”, procurem ser originais, façam como o salim, criem algo novo, que talvez alguem lembre daqui a 60 anos

Grêmio 1 X 0 Santos

June 3, 2006

Primeiro vamos deixar bem claro, o gol do santos foi mal anulado, o que eu vi na Tv é que só o pé do santista tava na frente e pra mim isso não é impedimento. Muita gente pediu um penalti do domingos em cima do Hugo, eu tem minhas dúvidas, sou gremista mas não sou cego nem ignorante.
Parece que boa parte da torcida, inclusive a social (!!!) entendeu que era jogo para jogar junto com o time, e não ficar aporrinhando treinador e pegando no pé de jogador. Um bom exemplo disso foi quando o Ricardinho foi substituído: apesar de ele ter feito uma péssima partida a torcida resolveu aplaudir ele, ao inves da tradicional e improdutiva vaia. No final do jogo o comportamento da torcida foi ainda mais elogiável, quando o grêmio era pressionado, a torcida decidiu vaiar o santos e pressionar o juiz, ao invés de ficar naquele velho silêncio constrangedor próprio de quem ta apreensivo.

O jogo não foi tão bom quanto eu imaginava, nem o santos fez a melhor das suas apresentações, mas o Grêmio teve inteligência suficiente para ganhar o jogo. o Tricolor foi superior no primeiro tempo, quando imprimiu um ritmo forte e marcou a sáida do santos por pressão e soube aproveitar um detalhe, que dessa vez foi a bola parada. no segundo tempo, com a vantagem estabelecida, o grêmio diminui o ritmo e o santos cresceu. alguns jogadores do tricolor nitidamente cansaram e pela primeira vez no campeonato eu vi o gremio com menos perna que o adversário, talves seja reflexo de jogar com 10 contra o palmeiras. Menos mal que o Mano foi bastante inteligente ao recuar o time , segurando o 1×0, que nesse campeonato é uma goleada e vale os mesmo 3 pontos que qualquer outra vitória.
Hugo está melhorando a cada partida e Alessandro se mantem num bom nível, Nunes improvisado de zagueiro esteve bem.
Falei da importância de aproveitar os detalhes, e pra isso o Tcheco é fundamental, principalmente com a bola parada, contra o palmeiras o gol surgiu depois de uma cobrança dele, contra santos tambem (foto). nos cruzamentos parece que ele tá colocando a bola com a mão dentro da área. Falta ainda melhorar as cobranças diretas ao gol.
Gosto do Jeovânio, mas não consigo ver lugar pra ele no time hoje. a dupla Sandro e lucas está cada vez melhor, e é partir dali que o grêmio se forma.
Não sei se sou só eu mais o sandro goiano cada vez mais me lembra o dinho.
Falei que o esse jogo não era jogo de se ganhar na marra, e sim na inteligência e paciência, e foi isso que aconteceu. O grêmio, seus jogadores, seu técnico e sua torcida tiveram inteligêcia de sobra.

Brasileirão 2006 – 9ª rodada- 31 de maio.
Gremio 1 x o Santos

Grêmio: Galatto; Alessandro, Maidana (Nunes, aos 30 do 1ºT), William e Wellington; Lucas, Sandro, Tcheco e Hugo (Rudnei, aos 34 do 2ºT) ; Ramon e Ricardinho (Herrera, aos 14 do 2ºT). Técnico: Mano Menezes

Santos: Fábio Costa; Ávalos, Domingos e Luiz Alberto (Magno, no intervalo); Dênis, Maldonado, Fabinho (André, no intervalo), Wendel (Wellington Paulista, aos 19 do 2ºT), Rodrigo Tabata e Kléber; Rodrigo Tiuí. Técnico: Wanderley Luxemburgo

Gols: Hugo, aos 34 minutos do primeiro tempo Arbitragem: Paulo Henrique de Godoy Bezerra (SC), auxiliado por Carlos Brekenbrock (SC) e Rosnei Scherer (SC). Cartões amarelos: Sandro e Lucas (G); Luiz Alberto e André (S). Renda: R$ 167.286. Público: 16.561 (13.922 pagantes). Local: Estádio Olímpico

Calazans se borrou

June 1, 2006


Um dia apos o início do brasileirão 2006, apos a vitoria de 2×0 do gremio sobre o corinthians, o “jornalista” fernando calazanas afirmou, na espn brasil, que o tricolor só vencera a referida partida pois havia feito 42 faltas.

Com razão a torcida do Grêmio se indignou e não deixou barato. Entupiu-se a caixa de email desse paladino do futebol bailarino, e entao ele se assustou.

Ruy Carlos Ostermann contou no sala de redação que calazans havia se surprendido com a reação da torcida do Grêmio.

Agora David Coimbra conta a mesma história em sua coluna no jornal zero hora:
Calazans e o Grêmio

Fernando Calazans, colunista de O Globo, espantou-se com a repercussão do comentário que fez da estréia do Brasileirão, quando o Grêmio derrotou o Corinthians. Calazans contou as faltas e diagnosticou que o Grêmio bateu demais. Mano Menezes concordou, prometeu que o Grêmio bateria menos, cumpriu a promessa, e seu time perdeu três de enfiada. Os gremistas logo identificaram Calazans como o autor da derrocada. Com uma única frase, o ardiloso cronista teria desmanchado o esquema de Mano. Passaram a mandar imeils para ele, a xingá-lo, a adverti-lo que não pisasse no sagrado solo gaúcho. – Não tenho nada contra o Grêmio! – reclamou Calazans, aqui na Suíça. E até se mostrou satisfeito quando soube da recuperação do time de Mano Menezes. Com faltas ou não
.”

seria isso uma vitoria do grêmio contra o bairrismo da imprensa brasileira (rj-sp)? Não de forma alguma, é apenas uma resposta bem dada a um dos vetores desse bairrismo.

Cansei de ver essa historia de jogo violento, as vezes até se repete em menor escala com times como atletico -pr, e são sempre o mesmos inimigos, Armando Nojeira, Calazans, todos eles caem, e o Grêmio segue, imortal.