Archive for October, 2006

Fluminense 1 x 2 Grêmio

October 27, 2006

Resultado foi melhor que atuação. Dado o devido desconto que estavamos sem os meias ofensivos o Grêmio até que fez um 1° tempo: “esperou” o time do Fluminense e não correu maiores riscos. Nos final do 1° tempo saiu um pouco mais e criou uma chance no cruzamento de Patrício para Lucas e fez um gol num misto de sorte e competência de Rafinha, que bateu a falta conforme Mano pediu.

O segundo tempo foi lamentável, por mais que pelo desespero o Fluminense tenha se jogado pra frente, o Gremio não tinha que tomar toda aquela pressão. Poderia ter ficado um pouco mais com a bola, jogado um pouco mais pra explorar o desespero do Fluminense, contudo sem Tcheco o toque de bola do time fica prejudicado. Foi nessa pressão que levamos o empate. Cobrado o escanteio, Lucas e Jeovânio tiraram a cabeça da bola, que acabou “resvalando” em Evaldo e indo pro gol. Empate compatível com a atuação porém pessímo pra quem tem alguma pretensão no campeonato. Herrera entrou mal em campo, perdeu algumas chances e quando o jogo parecia empatado, Cassio(que entrou no lugar do Azarado? Gallato) deu o balão a zaga do Flu bateu cabeça e o argentino fez seu 9° gol no campeonato.

-Sandro Goiano pode até ter a mesma qualidade do Jeovânio, mas equipe fica bem melhor com Jeovânio vestindo a 5.

-Para que Lucas vire um jogador desses que marcam epoca terá que passar a fazer gols como o que perdeu ontem e como o que perdeu contra o São Paulo.

-Sou eu que estou atrasado ou o Grêmio “inagurou” ontem um patrocínio da Unimed no calção?

FLUMINENSE 1 x 2 GRÊMIO

FLUMINENSE: Fernando Henrique; Gabriel Santos, Marcão e Thiago Silva; Neto, Romeu, Bruno (Juninho), Juliano (Lenny) e Marcelo; Pedrinho (Evando) e Tuta.
Técnico: Paulo César Gusmão

GRÊMIO: Gallato (Cássio Ramos); Patrício, William, Evaldo e Bruno Teles; Jeovânio, Lucas, Alessandro (Sandro) e Rafinha; Ramon (Herrera) e Rômulo.
Técnico: Sidnei Lobo

Data: 26/10/2006 (quinta-feira), 20h30 min.
Local: Estádio Raulino de Oliveira, Volta Redonda (RJ)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (PR)
Assistentes: Gilson Pereira (PR) e Faustino Vicente Lopes (PR)
Cartões amarelos: Juninho, Tuta, Juliano e Romeu (Fluminense). Bruno Teles e Herrera (Grêmio).
Gols: Rafinha, aos 31 minutos do primeiro tempo; Tuta, aos 13 minutos; e Herrera, aos 46 minutos do segundo tempo.

Reforma do Olímpico

October 25, 2006

Não sei se é um assunto em pauta no Grêmio mesmo ou é só uma noticía jogada numa semana pouco movimentada para jornais nos esportes. Contudo, li com alguma atenção todas as hipóteses levantadas e tenho duas afirmações a fazer:

1) Não gostaria que o Gremio abandonasse a azenha. Acho que é possivel erguer um novo estádio ao lado do Olímpico. Um exemplo dessa possibilidade é o Estádio da Luz, do Benfica em Lisboa (foto acima). outro exemplo é o estádio do Bessa, do Boa Vista na cidade do Porto, onde cada “lado” das arquibancadas foi demolido e reconstruído por vez. (foto abaixo).

2)Acho que qualquer reforma que vier a ser feita no Olímpico será uma mera postergação da construção de um novo estádio. O Olímpico é da década de 50, não há reforma no mundo, por mais grandiosa que seja, que adeqúe o estádio as exigencias de um campo de futebol no século XXI

Suspensão de Hugo

October 25, 2006
Sem levar em conta a reincidência achei injusta a punição. Primeiro porque acho que essas punições exageradas não levam a nada, não atingem seu principal objetivo, que é evitar a repetição da conduta pelo atleta. e também acho desproporcional. Vejamos o caso do Hugo com Domingos: Pra mim nem era lance pra vermelho, foi uma “confusão” normal de jogo. Nenhum dos dois atentou contra a integridade física do outro. Foi um tapa de um lado, um cascudo de outro, nada que um xingamento ou um cartão amarelo não resolvesse.

Além disso, numa visão mais paranoica, Hugo volta justo no Gre-nal, é o unico jogo do Grêmio que uma vitória é interessante para o São Paulo, nos outros só a derrota do Grêmio serve para os “Bambi”. No grenal é bom (pro gremio e pro São Paulo) que Hugo esteja em campo.

Brasileirão – Classificação 30ª rodada

October 24, 2006

Grêmio 1 x 1 São Paulo

October 23, 2006
Não deu. O grêmio pagou muito caro pelo gol tomado aos 50 segundos. Uma certa desatenção, um medo de fazer a falta e Aloísio saiu da marcação do Wellington, antecipou-se ao Evaldo e tocou pra Danilo, este ganhou facil do Alessandro e chutou pra fazer 1 x 0. Daí em diante o time e torcida se esforçaram ao máximo pra virar, mas o fôlego de ambos acabou la pelos 30mi do 2°tempo.

As melhores chances no 1° tempo foram as duas bolas na trave do Souza (apesar de uma ter se originado de uma falta). Apesar disto quem dominou e criou mais foi o Grêmio. Os chutes de Lucas, Wellington, Tcheco e Hugo levaram perigo, sem falar na bola chutado por Rômulo, que R.Ceni defendeu no susto. O Grêmio não mereceu a derrota no primeiro tempo.

André Dias fez no mínimo 5 faltas no 1°tempo, não ganhou um amarelo. Seja qual for a interpretação, Junior deveria ter sido expulso pela falta em Rafinha: Ele era o ultimo homem e havia um situação clara de gol. Isso que nem falamos do Impedimento do Rômulo.

Começou o segundo tempo e logo aos 4min Tcheco fez um otimo passe e Hugo empatou. Justiça tardia no placar. a partir dali, o gremio teve poucas chances claras de gol, teve muitos escanteios, que não foram bem utilizados (tem gente falando em uma falta no Evaldo). O time claramente cansou, e Mano mexeu com o que tinha a disposição. Não deu certo. O campeonato se foi naquele ultimo chute de Hugo que passou perto do angulo esquerdo.

Lucas mostrou que é muito mais jogador do que Mineiro. Maidana ganhou todas bolas de cabeça, principalmente do Aloísio. Sandro é inferior ao Jeovânio, mas dá gosto ver um jogador com a vontade e a raça que ele tem.

GRÊMIO: Galatto; Alessandro, Maidana, Evaldo e Wellington (Aloísio); Sandro Goiano, Lucas, Tcheco (Escalona), Rafinha (Paulo Ramos) e Hugo; Rômulo.
Técnico: Mano Menezes

SÃO PAULO: Rogério Ceni; André Dias, Fabão, Miranda e Júnior (Thiago); Mineiro, Josué, Souza e Danilo; Leandro (Lenílson) e Aloísio.
Técnico: Muricy Ramalho

Data: 22/10/06 (domingo), 16h00
Local: Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR)
Assistentes: Gilson Bento Coutinho (PR) e Rogério Carlos Rolim (PR)
Cartões amarelos: Lucas (G); Júnior e Mineiro (S)
Gols: Danilo, a 1 min do primeiro tempo, e Hugo, aos 3 min do segundo tempo
Renda: R$ 714.745,00.
Público: 47.648 pessoas.

Organização

October 20, 2006

Era óbvio que num jogo como este de domigo a procura seria maior do que a oferta. No olímpico tudo foi feito de forma correta ao meu ver, dois ingressos por pessoa mediante apresentação da identidade. Ainda assim parece que o numero de cambistas é exagerado. Imagina-se que o furo na operação está nos demais ponto de venda. pra quem não sabe, o Grêmio (ou qualquer clube) é obrigado pelo estatuto do torcedor (lei10.671/2003) a colocar mais de 4 pontos de vendas:

Art. 20. É direito do torcedor partícipe que os ingressos para as partidas integrantes de competições profissionais sejam colocados à venda até setenta e duas horas antes do início da partida correspondente.
§ 5o Nas partidas que compõem as competições de âmbito nacional ou regional de primeira e segunda divisão, a venda de ingressos será realizada em, pelo menos, cinco postos de venda localizados em distritos diferentes da cidade.”

ao que tudo indica, este controle não foi feito nos demais postos de venda ( a saber: Panvel, Zaffari, Lojas Multisom, Pizza Hut, Loja Audiu’27s Car e Mazaropi Sports) o que facilitou a vida de muitos cambistas.

Outra questão que me incomoda na organização são as filas pra entrar no estádio. Sei que muita gente deixa pra entrar na ultima hora (mas isso deveria ser um direito de quem paga ingresso) e que o Olímpico é um estádio velho, com acesso dificil, contudo o que se viu em jogos como o Gre-nal do gauchão foi lamentavel, muito empurra-empurra, brigadiano com cavalo e etc. Não entendo porque não se pode organizar as filas decentemente, isolando-as com aquelas grades. deixaria as coisas bem mais civilizadas.


Pra quem quiser ficar com raiva

October 20, 2006

pra quem ainda não está suficientemente “motivado” pro jogo de domingo e quiser ficar com um pouco de raiva, de uma olhada neste endereço , trata-se do “jornal” Lance de terça-feira, 17 de outubro de 2006. Apenas leiam, principalmente a tal “coluna” de um torcedor são paulino. A capa do jornal eu coloco aqui, mas o texto eu me recuso.

Ouvi isso pela primeira vez na Rádio Guaíba, e depois consegui ver tudo no blog Impedimento. Vale a pena dar uma conferida no blog todo, faz uma boa cobertura do futebol sul-americano e traz uma visão “futebol-força” dos fatos. Imperdível ( e precisa) e a analise sobre a expulsão do antonio carlos em São Paulo 5 x 0 Juventude:

Não vi o jogo, mas me pareceram meio exageradas as expulsões de Antônio Carlos e Lauro. Sim, eu vi o sangue na canela do Aloísio, mas esses dias também eu fiquei muito no sol e, vejam só, começou a escorrer sangue do meu nariz. Portanto, sangue não implica uso do cartão vermelho“.

Apito São Paulino

October 18, 2006

Quem tem alguma dúvida se a arbitragem favorece ou não o São Paulo, dê uma olhada na lista abaixo.É uma lista de 12 jogos onde arbitragem beneficiou o são paulo em lances decisivos da partida. Tirando as duas goleadas, são vitórias por um gol ou empates, que resultaram em 15 pontos para o SPFC, muito mais dos 8 pontos de liderança que tem hoje. Desafio qualquer um a faser uma lista como esta, com tantos jogos e tantos pontos, sobre qualquer outra equipe que tenha sido tão “benfeciada”. Sendo tantos os “erros”, fica dificil dizer que os arbitros erram pra todos lados, e que num campeonato de pontos corridos os erros ficam diluídos por todas rodadas.

– 20/05 – 6ªrodada – SPFC 1×0 São Caetano; “ conseguiu tirar o zero do placar antes do intervalo, em uma jogada que furou a zaga do São Caetano, que chegou a reclamar de impedimento.”

– 31/05 – 9ªrodada – SPFC 1×0 Fluminense – “O time ainda teve um gol mal anulado aos 36 minutos do segundo tempo. Após cobrança de falta, Gabriel Santos marcou o gol de empate, mas o assistente Roberto Braatz indicou impedimento do zagueiro tricolor.”

– 04/06 – 10ªrodada – Juventude 1×1 SPFC – – “Aos 10m, o juiz marcou pênalty (o auxiliar claramente correu para a linha de fundo), mas acabou mudando de idéia, apesar das reclamações dos jogadores alviverdes. e o gol de pênalty inexistente que fez com que o São Paulo empatasse o jogo em 1 a 1 no Jaconi (Danilo jogou-se sobre Lino e caiu)”

– 12/07 – 11ª rodada – SPFC 2×1 Grêmio – – “O diretor de futebol, Renato Moreira, reclamou da expulsão do volante Nunes. “Ele não encostou no Ricardo Oliveira e recebeu cartão vermelho. O Danilo deu um carrinho criminoso no Tcheco e nem foi advertido. Assim não dá para agüentar. Vamos enviar um protesto à comissão de arbitragem, colocando nossa posição

– 15/07 – 12ª rodada – SPFC 2×1 Figueirense – “em um lance duvidoso. Soares recebeu excelente lançamento sem marcação, driblou Rogério Ceni e caiu dentro da área pedindo pênalti. Mas o juiz mandou seguir”

– 24/08 – 19ª rodada – SPFC 3×2 Paraná – “Dois minutos após o gol paranista a equipe são-paulina chegou ao empate com Aloísio, em jogada que deveria ser invalidada por impedimento.” “No final da partida, após vários erros do árbitro Clever Assunção Gonçalves, o volante Beto ao reclamar de um lance recebe o segundo cartão amarelo na partida e é expulso”

– 27/08 – 20ª rodada – Flamengo 1×1 SPFC – -“Não tenho de comentar as declarações de Rogério Ceni. Pelo o que ele fez e falou em campo merecia ter sido expulso. Eu estava perto e escutei suas reclamações. Também podíamos reclamar de um pênalti não marcado a nosso favor e de uma falta sobre Marcelinho no gol marcado pelo Lenílson, além da expulsão do próprio Rogério”, disse Renato à Rádio Globo.”

– 31/08 – 21ª rodada – SPFC 1×1 Fortaleza“Dois minutos depois, Lenílson aproveitou indecisão da defesa tricolor e empata para o São Paulo. Antes do cruzamento, porém, o meia Danilo fez falta escandalosa no zagueiro Gláuber, mas o amazonense (árbitro Washington José Alves de Souza) fez vistas grossas ao lance.” “Aos 49, o árbitro inventou uma pênalti numa jogada normal na área. Grande parte da imprensa paulista contestou a marcação do amazonense. Rogério Ceni cobrou no canto, mas Albérico fez uma linda defesa, garantindo o empate valente do Fortaleza.”

– 20/09- 25ª rodada – São Caetano 1×0 SPFC “O time do São Caetano reclamou de um lance polêmico aos 30min do 2°t”

– 30/09- 17ª rodada – Atlético-PR 0x0 SPFC. – – “ O atacante Denis Marques ficou revoltado com a arbitragem do mineiro Clever Assunção Gonçalves, que deixou de marcar um pênalti sobre ele aos 32 minutos do segundo tempo. No lance, Denis roubou a bola do zagueiro Miranda e partiu em direção ao gol, mas foi derrubado. Miranda puxou a camisa do atacante e ainda tocou sua perna. Porém, Clever Gonçalves não marcou a penalidade máxima, para espanto das mais de 22 mil pessoas presentes na Kyocera Arena. O próprio defensor são-paulino parou na jogada, aguardando a marcação do pênalti.”

– 4/10 – 27ªrodada – SPFC 5X1 Vasco – “Aos 15 minutos, a sempre polêmica arbitragem do Campeonato Brasileiro entrou em ação contra o Vasco. Danilo empurrou Andrade e, de cabeça, fez o 2º gol do tricolor paulista” “No minuto seguinte (41), Leandro Amaral sofreu falta de Fabão. O árbitro inverteu a falta e os atletas trocaram ofensas no meio-campo. Na frente do lance, assistindo tudo, o juiz resolveu dar o 2º cartão amarelo para o atacante vascaíno e advertiu também o zagueiro paulista com o amarelo. Sendo assim, ao invés dos dois jogadores serem expulsos, o Vasco seguiu o restante da partida com um homem a menos em campo.”

– 14/10 – 29ªrodada – São Paulo 5 x 0 Juventude – “o paranaense Evandro Rogério Roman deu o segundo cartão amarelo ao capitão Antônio Carlos e o expulsou, após uma falta duvidosa sobre Aloísio. Lauro reclamou da atitude do juíz e também foi expulso. O juiz já havia marcado um pênalti aos 6 minutos de jogo, desperdiçado por Rogério Ceni”

Guerra na mídia

October 18, 2006


A folha de são paulo, já tomou partido na “decisão” de domingo. Valendo-se do “inestimavel” insitituto da Datafolha, o jornal paulistano “desmentiu” Mano Menezes, quando esse reclamou das expulsões dos adversários do São Paulo. O datafolha traz numeros provando que é o gremio que teve mais adversarios expulsos. Ok, contra fato não se discute. Mas o que se discutia eram as expulsões injustas. Se é pra jogar somente dados, porque não falar do número de faltas cometidas*, onde o são paulo é “mais violento” que o Grêmio. *dados fornecidos pelo Footstats

Update em 19/10/2006

Mais dados do Footstats: quem der uma olhada no quadro abaixo pode ver que o São Paulo ganhou mais amarelos do que o Grêmio e também é superior na soma dos cartões vermelhos com amarelos. Fica bem claro que se algum desses times merece o rótulo de violento, é o time do Muricy. Esses dados correspondem ao que o SPFC faz em campo, que é um revezamento nas faltas, que são feitas no meio campo ou até mesmo no campo de ataque, impedindo que o adversário monte o contrataque ou consiga atacar com velocidade.

São Caetano 0 x 2 Grêmio

October 16, 2006
O Grêmio aproveitou a última chance que tinha pra acabar com a touca. sim porque o São Caetano vai cair e nunca mais voltar, se juntando ao Bragantino como um fenomeno passageiro no futebol brasileiro. O Grêmio jogou apenas o suficiente pra ganhar, não correu riscos. Gostei do Tcheco (jogando os 90 minutos) e do Rafinha (apesar de dois chutes fracos). Lucas não foi brilhante, mas é notável como o time muda de comportamento com ele em campo. E por incrível que pareça o 1° gol surgiu de um cruzamento do Wellington.

SÃO CAETANO: Mauro, Anderson Lima, Gustavo, Thiago, Triguinho, Daniel, Marcio, Marabá (Dinélson, 14’/2º), Élton (Cláudio, 23’/1ºt), Marcelinho (Gustavo, 27’/2º), Martin.
Técnico: Hélio dos Anjos

GRÊMIO: Galatto, Patrício, William, Evaldo, Wellington, Jeovânio (Sandro, 28’/2º), Lucas, Tcheco, Ramon (Aloísio, 26’/2º), Rafinha (Paulo Ramos, 21’/2º), Rômulo.
Técnico: Mano Menezes

Local: Estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul (SP)
Horário: 18h10min
Gols: Lucas, aos 37min, no primeiro tempo, e Rômulo, aos 31min, no segundo
Cartões amarelos: Marcelinho, Thiago, Anderson Lima (SC), Jeovânio, Patrício, William, Lucas, Wellington
Cartão Vermelho: Triguinho (SC).
Arbitragem: Paulo Henrique de Godoy Bezerra (SC), auxiliares: Alcides Pazetto e Carlos Berkenbrock