Archive for February, 2007

Gauchao – Gremio 6 x 2 Brasil-Pel

February 23, 2007


Goleada é sempre bom, mas fiquei com uma sensaçao ruim ao saber que o gol do Gremio foi vazado pela primeira vez no ano. Bom que os dois zagueiros fizeram gol, bom que Douglas fez gol (que é fundamental pra centroavante) bom que o Carlos Eduardo fez gol (que é otimo pro um guri que ta tentando se firmar).

Vi tambem que nem todos times brasileiros estrearam bem na Libertadores…

GREMIO: Saja; Patrício, Schiavi, William (Teco) e Lúcio; Lucas (Sandro Goiano), Diego Souza, Ramón e Tcheco; Carlos Eduardo e Douglas (Everton).
Técnico: Mano Menezes

BRASIL-Pel: Rodrigo Silva; Júlio, Charles, Matheus e Ramon (Alex Martins); Régis, Alex Silveira (Batata), Maycon e Marcos; Cláudio Milar e Guilherme Só (Matão).
Técnico: Suca

Data: 22/02/2007 (quinta-feira)
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre-RS
Público: 9528 (8417 pagantes)
Renda: R$ 83.534,00
Árbitro: Carlos Simon (Fifa/RS)
Assistentes: Paulo Ricardo Conceição (RS) e Carlos dos Santos Bittencourt (RS)
Gols: Schiavi aos 5, Douglas aos 8, Tcheco aos 11, William (Grêmio) aos 17, Régis (Brasil-Pe) aos 22 minutos do primeiro tempo; Ramon aos 20, Carlos Eduardo (Grêmio) aos 28, Cláudio Milar (Brasil-Pe) aos 46 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Patrício (Grêmio), Batata, Marcos (Brasil-Pe).
Cartão vermelho: Batata (Brasil-Pe)

Leo Lima

February 23, 2007

Pelo que consegui ler entendi que o Leo Lima foi dispensado. é uma pena, mas é a medida correta. Mano foi muito feliz quanto falou em “custo-beneficio”. So me lembro de duas boas atuaçoes dele (botafogo e ponte preta), no resto ele decepcionou. Na gestao Paulo Odone o gremio nao tem dado chance para quem nao ta afim, nao vejo porque abrir uma exceçao pro Leo Lima

Libertadores – Cerro Porteno 0 x 1 Gremio

February 18, 2007

Nao consegui assistir a partida. Vi os melhores momentos e isso ja e muito bom. Sei do gol lucas, da lesao do Tuta e da defesa do Saja, mas o resto eu nao sei.

queria saber como foi o Teco de lateral esquerdo. queria saber como foi o meio campo com tres volantes. queria saber se por um acaso o Carlos Eduardo pipocou. Queria saber como foi a confusao com garrafadas. queria saber se a torcida gremista estve presente em bom numero. tudo isso eu queria saber.


Mas o mais importante, que foi a vitoria combinada com o empate entre cucuta e tolima, isso eu fiqueu sabendo.

CERRO PORTEÑO: Hilário Navarro; Lorgio Alvarez, Rodrigo Costa, Fidel Amado Pérez e Jorge Nuñez; Jorge Britez (Gimenez), Edgar González, José Salcedo e Gustavo Morinigio (Godoi); Alejandro da Silva e César Ramirez.
Técnico: Gustavo Costas

GREMIO: Saja; Patrício, Schiavi, William e Teco; Edmilson, Lucas, Diego Souza, Tcheco e Carlos Eduardo (Ramon); Tuta (Douglas).
Técnico: Mano Menezes

Data: 15/02/2007 (quinta-feira) , 22H45Min
Local: Estádio Olla Azulgrana, em Assunção (PAR)
Árbitro: Héctor Baldassi (ARG)
Assistentes: Pablo Lunatti (ARG) e Walter Velaz (ARG)
Cartões Amarelos: Alvarez, Morinigio (Cerro Porteño); Diego Souza (Grêmio)
Gols: Lucas (Grêmio) aos sete minutos do segundo tempo.

camisas novas

February 18, 2007


Gostei das camisas novas, a gola pareceu um pouco estranho mas de um modo geral os uniformes estao bem mais bonitos. Nao vejo muita possibilidade de se usar a terceira camisa, Uma azul celeste seria mais util.

O que eu nao consigo entender é porque a camisa tricolor ainda nao foi feita.

Libertadores 2003

February 12, 2007
O Grêmio se classificou para a libertadores de 2003 por ser o terceiro colocado no brasileirão de 2002. Ficou no grupo 5 com Pumas (méxico), Bolivar (Bolivia) e Peñarol (Uruguay). Sem maiores dificuldades classificou antecipadamente em 1ºlugar. Contudo o time do Tite não exibia o mesmo bom futebol dos anos anteriores e o clube estava abalado pela caso das “ovelinhas”.

Nas oitavas o Grêmio deu o troco ao Olimpia. Nas quartas enfrentou o desconhecido independiente medellin. Pela primeira vez Danrlei falhou em jogos decisivos e o gremio empatou o 1 jogo em casa e perdeu fora com um gol no último minuto de jogo. A partir daí o clube entrou na crise que todos nós conhecemos.


Jogadores inscritos:
1-Danrlei, 2-Anderson Lima, 3-Anderson Polga, 4-Claudiomiro, 5-Roger, 6-Gilberto, 7-Tinga, 8-Gavião, 9-Caio, 10-Luís Mario, 11-Rodrigo Fabri, 12-Eduardo Martini, 13-Adriano, 14-Amaral, 15-Basilio, 16-Emerson, 17-Bruno, 18-Christian, 19-Elton, 20-Pitol, 21-Douglas, 22-Roberto, 23-Renato, 24- George Lucas, 25- Carlos Miguel, 18 -Claudio PitBull, 25-Tavares.


1ªfase – Grupo 5
04/02/03- Poa – Grêmio 3 x 2 Pumas – Gols: Beltran (c), L.Mario e Roger
18/02/03 – Montevideo – Peñarol 2 x 2 Grêmio – Gols: A.Lima e Douglas
13/03/03 – Poa – Grêmio 1 x 0 Bolivar – Gol: Caio
20/03/03 – Mex – Pumas 1 x 0 Grêmio
02/04/03 – Poa – Grêmio 4 x 1 Peñarol – Gols: Claudiomiro, Caio, Gilberto e A.Lima
10/04/03 – La Paz – Bolivar 1 x 0 Grêmio

Oitavas – Olimpia
22/04/03 – Assunção – Olimpia 2 x 3 Grêmio – gols: Claudiomiro, Gilberto e L.Mário
08/05/03 – Poa – Grêmio 3 x 0 Olimpia – gols: Fabri e Christian (2)

Quartas – Independiente Medellin
22/05/03 – Poa – Grêmio 2 x 2 Dim – gols: Gilberto e Fabri
29/05/03 – Medellin – Dim 2 x 1 Grêmio – Gol: Anderson Lima

Libertadores 2002

February 12, 2007
O Grêmio participou da libertadores de 2002 como campeão da Copa do Brasil de 2001. Na primeira fase ficou no grupo 2 com 12 de Octubre (Paraguai), Cienciano (Peru) e Oriente Petrolero (Bolívia). Primeiros 3 jogos com 3 vitórias. a primeira derrota só aconteceu contra o 12 de octubre em Assunção num jogo tumultuado, onde Danrlei teria, supostamente, agredido um bandeirinha. Essa agressão lhe baniu do resto da competição . No jogo seguinte nova derrota, dessa vez na altitude de Cuzco para o Cienciano. O Grêmio garantiu o primeiro lugar do grupo com um vitória contra o 12 de octubre em casa.

Para oitavas de final, o Grêmio trouxe Luizão, que estava brigado com o Corinthians, e se não arranjasse clube não iria a copa do Japão/Coreia. Após a copa, Luizão abandonou o Grêmio, fugindo das semifinais da libertadores. Mas nas quartas o grêmio deu um chocolate no river. 2 x 1 em Nuñez e 4 x 0 no olímpico.

Nas quartas o Nacional. 1 x 0 no olímpico com gol de Fabri. No centenário, Claudiomiro fez pênalti que o gigante Richard Morales converteu, mas Claudimiro se redimiu empatando o jogo.

Mas difícil que o Nacional foi aguentar ter que apenas ouvir os jogos da libertadores. explico: a Globo e FoxSports não entraram num acordo e somente as semifinais e finais foram televisionadas para o Brasil, antes disso a opção nos jogos fora de casa era o rádio.

Nas semifinais o Olimpia. No defensores del chaco Eduardo Martini falhou mais de uma vez o Grêmio perdeu por 3 x 2. Na volta o Grêmio ficou no 1 x 0 e perdeu nos pênaltis, graças ao juiz Daniel Gimenez, (clique aqui pra saber mais)


Jogadores inscritos naquela Libertadores:
1-Danrlei, 2-Anderson Lima, 3-Anderson Polga, 4-Mauro Galvão, 5-Roger, 6-Gilberto, 7-Tinga, 8-Fernando, 9-Rodrigo Mendes, 10-Rodrigo Fabbri, 11-Zinho, 12-Eduardo Martini, 13-Pedrinho, 14-Pablo Hernandez, 15-Claudiomiro, 16-Grafite, 17-Fábio Baiano, 18-Valdo, 19-Emerson, 20-Marcelo Pitol, 21-Adriando, 22-Gavião, 23- Luizão, 24-Fabiano, 25-Luis Mario, 21- Fábio de los Santos, 23- Claúdio Pitbull

1ªfase – Grupo 2
07/02/02 – Santa Cruz – Oriente Petrolero 2 x 4 Grêmio – Gols: R.Mendes (3) e A.Lima
20/02/02 – Poa -Grêmio 2 x 0 Cienciano – Gols: F.Baiano e R.Mendes
28/02/02 – Poa -Grêmio 3 x 2 Oriente Petrolero – Gols: Rodrigo Mendes (3)
12/03/02 – Assunção – 12 de Octubre 1 x 0 Grêmio
03/04/02 – Cuzco – Cienciano 2 x 1 Grêmio – Gol: R.Mendes
09/04/02 – Grêmio 1 x 0 12 de Octubre – Gol: Anderson Lima

Oitavas de Final – River Plate
24/04/02 – Buenos Aires – River 1 x 2 Grêmio – Gols: Tinga e Gilberto
02/05/02 – Poa – Grêmio 4 x 0 River – Gols: R.Mendes, Luizão,Zinho e L.Mário

Quartas de Final – Nacional (Uruguai)
08/05/02 – Poa – Grêmio 1 x 0 Nacional – Gol: Rodrigo Fabri
15/05/02 – Montevideo – Nacional 1 x 1 Grêmio – Gol: Claudiomiro

Semifinal – Olimpia
10/07/02 – Assunção – Olimpia 3 x 2 Grêmio – Gols: A.Lima e R.Mendes
17/07/02 – Poa – Grêmio 1 x 0 Olimpia – Gol: Zinho
obs: Olimpia 5 x 4 nos pênaltis


Cerro Porteno

February 12, 2007

Outro time do grupo de Grêmio. Adversário da estreia. Mano Menezes se mostrou bem informado, disse que era um time com técnico argentino, que jogava com dois atacantes bem definidos e um “enganche” ( o nº1 do zagallo).

Pra quem não sabe o campenato paraguaio sofre com uma paralisação. Nesse meio tempo o Cerro enfrentou o Olimpia duas vezes (ganhou uma de 4 x 1 e empatou outra por 0 x0 ).

Sobre o cerro, duas matérias do jornal Zero Hora:

entrevista com o zagueiro Rodrigo Costa:
ZH – Quais os pontos fortes do Cerro?
Rodrigo – O coletivo. Temos jogadores jovens, que querem aparecer. Na frente, El Tigre (César) Ramirez (ex-Flamengo) faz a diferença. Quando está em um dia bom, decide mesmo. É um jogador muito forte. Me lembra o Fabiano Souza, ex-Inter.


ZH – Quem você destacaria entre esses novos jogadores?
Rodrigo –
O quarto-zagueiro Cabrera. É um canhoto muito bom, jogador de nível internacional. Temos também um meia-atacante rápido, o Alejandro da Silva.

Espião do Grêmio destaca marcação do Cerro Porteño
A força de marcação é a principal característica do Cerro Porteño, primeiro adversário do Grêmio na Libertadores da América.

Treinado pelo argentino Gustavo Costa, ex-jogador do Racing, o vice-campeão paraguaio é um time compactado, que explora muito as jogadas em velocidade.

Este é parte do relatório feito ao técnico Mano Menezes por seu auxiliar Sidnei Lobo, que acompanhou o Cerro em um torneio de verão disputado na semana passada em Colón, na Argentina

O Cerro fará seu jogo no estádio General Pablo Rojas, conhecido como “la olla”, com capacidade para 25.ooo pessoas.

Gauchão – Guarani V.A 0 x 4 Grêmio

February 12, 2007

Tricor segue 100% e sem levar gols. Hoje deveria ser um jogo mais típico de gauchão, arquibancada próxima, gramado ruim e adversário duro. Fico faltando só o adversário mais duro. O próprio técnico Celso Freitas reconheceu que faltou empenho a sua equipe após o 1º gol e foi bem isso que acontecu. O jogo foi um clássico 2 vira, 4 ganha. Dos 4 gols, três surgiram dos pés do Tcheco. Saja novamente mostrou ser um goleiro tranquilo, porém decidido. Schiavi teve chance para mostrar suas qualidades e mostrou. Já Patrício e, especialmente, Bruno Teles não apareceram bem.

Não gostei da formação sem um cabeça de área. Fazer o Lucas jogar ali é perder a chegada nele na frente. Via-se claramente que havia um espaço entre a zaga e o meio-campo, espaço esse que deveria ser ocupado pelo edmilson. Mano parece que vai optar por tirar o Ramon ou Carlos Eduardo. Não vejo maiores problemas em tirar o segundo. Tá certo que apareceu bem, mas é apenas um guri e jogou com adversários bem mais fracos.

GUARANI-VA 0 X 4 GRÊMIO

GUARANI-VA: Fabiano; Alex Bach, Ricardo e Paulo Roberto; Rogério, Lovato (Danilo), Ademir, Juninho Botelho e Joel Cavalo (Vágner Fardo); Geison (Everton) e Gavião.
Técnico: Celso Freitas

GRÊMIO: Saja; Patrício (Jucemar), Teco, Schiavi e Bruno Teles; Lucas, Diego Souza, Ramon, Tcheco (Sandro Goaino) e Carlos Eduardo (Everton); Tuta.

Técnico: Mano Menezes

Data: 11/02/2007 (domingo) 16 horas

Local: Edmundo Feix, em Venâncio Aires-RS

Árbitro: Fabrício Neves Corrêa (RS)

Assistentes: Altemir Hausmann (Fifa/RS) e Júlio Espinoza de Freitas (RS)

Cartões Amarelos: Ademir, Joel Cavalo, Alex Bach, Paulo Roberto (Guarani-VA); Lucas, Schiavi, Bruno Teles, Teco (Grêmio)

Gols: Schiavi aos 21, Ramon 29 minutos do primeiro tempo (Grêmio); Tcheco 25, Everton aos 41 do segundo tempo (Grêmio).

Libertadores 1998

February 12, 2007
 O Grêmio se credenciou para essa competição como ganhador da copa do brasil de 1997, mas em desde o segundo semestre de 97 o grande time do felipão vinha sendo desmontado. Arce, M.Galvão, Dinho, Emerson, Carlos Miguel, P.Nunes, todos esses deixaram a azenha e a reposição dessas peças não foi bem feita pela direção. O técnico para aquela libertadores era o controverso Sebastião Lazaroni.

 

O Grêmio ficou no grupo II junto com Vasco, América e Chivas. Os mexicanos estreavam na libertadores. A primeira fase foi tranqüila para o tricolor, vencendo todos jogos em casa, ganhando também do América no estádio azteca e perdendo para vasco e chivas fora. Ficou em primeiro com 12 pontos.

 

 

Nas oitavas o Nacional de montevideo. 1º jogo 1×1 no centenario com Danrlei pegando pênalti. no jogo de volta, a tarde num dia de semana. Um baile 4 x 0. Roger fez um golaço. Nas quartas, novamente por força do regulamento o gremio pegou o vasco. Lazaroni (eliminado do gauchão) já tinha dado lugar a Edinho. No olímpico 1 x 1, em são januário, num fim de semana, 1 x 0 pro vasco, com um golzinho chorado.

Time base: Danrlei; Itaqui, Scheidt (Rivarola), Jorginho e Roger; Fabinho, Goiano (Otacílio), Aílton e Beto (Ronaldinho); Zé Alcino (Maurílio) e Guilherme.

 

 

Jogadores inscritos naquela libertadores:

1-Danrlei; 2-Itaqui; 3-Rivarola; 4-Jorginho; 5-Fabinho; 6-Roger; 7-Ailton; 8-Goiano; 9-Guilherme; 10-Beto; 11-Maurílio; 12-Murilo, 13-Marco Antonio; 14-Rodrigo; 15-Ronaldo Alves; 16-André Silva; 17-Zé Alcino; 18-Ronaldinho; 19-Tinga; 20-Sílvio; 21-Otacílio; 22-Dario, 23-Éder; 24-Scheidt, 25-Silvio Antonio, 26-Eduardo Martini, 27– Evandro Brito, 28-Robert, 29-Djair, 30-Washington.

1ª Fase – Grupo 4
04/03/98 – Porto Alegre
– Grêmio 1 x 0 Vasco – Gol: Guilherme
10/03/98 – Guadalajara – Chivas 1 x 0 Grêmio
13/03/98 – México -América 1 x 2 Grêmio – Gols: Guilherme e Beto
26/03/98 – Rio de Janeiro -Vasco 1 x 0 Grêmio
31/03/98 – Porto Alegre – Grêmio 2 x 0 Chivas – Gols: Ronaldinho e Beto
07/04/98 – Porto Aelgre – Grêmio 1 x 0 América – Gol: Dário



Oitavas de Final – Nacional (Uruguai)
15/04/98 – Montevideo – Nacional 1 x 1 Grêmio – Gol do Grêmio: Guilherme

29/04/98 – Poa – Grêmio 4 x 0 Nacional – Gols: Guilherme, Roger, Goiano e Tinga


 

 

Quartas de Final – Vasco
03/06/98 -Porto Alegre – Vasco 1 x 1 Grêmio – Gol: Guilherme
06/06/98 – Rio de Janeiro -Vasco 1 x 0 Grêmio

  

Cúcuta Deportivo

February 11, 2007


Outro adversário do Grêmio é o desconhecido Cucuta Deportivo, time que leva o nome de sua cidade, que significa “casa de duendes”. Cúcuta é uma cidade de 750.000 habitantes situada no departamento Norte de Santander. O Cúcuta ganhou seu primeiro titulo colombiano em 2006. Em 2007 perdeu seu treinador para a seleção colombiana.


Dois textos do site Trivela sobre o Cúcuta, um sobre time em 2007 outro sobre o título de 2006:

“Cúcuta
É um bom momento para mostrar que o título do Finalización não foi acaso depois de um semestre de sorte. A diretoria investiu bastante, trazendo o técnico Jorge Luis Bernal e vários jogadores que, se não serão estrelas, completarão o elenco em um semestre em que ainda há a disputa da Libertadores. Lidar com as duas competições será fundamental para as pretensos domésticas e internacionais do time.”

“Campeones, capítulo 7: Cúcuta

O futebol colombiano está cada vez mais aberto aos pequenos. Depois de o Real Cartagena ficar com o vice-campeonato do Finalización 2005 e o Deportivo Pasto conquistar o título no Apertura 2006, foi a vez de os menos tradicionais monopolizarem a final. E, no duelo entre Tolima e Cúcuta, melhor para os cucuteños, que venceram por 1 a 0 em casa e conseguiram um empate em 1 a 1 na partida de volta.

O resultado foi surpreendente. O Tolima foi o time mais sólido da Colômbia em 2006 e terminou a primeira fase do Finalización em primeiro lugar. Enquanto isso, o Cúcuta também fazia grande campanha, mas despertava a desconfiança natural de uma equipe que estava na segunda divisão no ano anterior.

Na decisão, o Cúcuta fez valer as armas que já utilizara no resto do campeonato. A dupla de zaga Portocarrero e Moreno evitaram um mal maior diante da pressão do Tolima, principalmente no jogo de volta. Na frente, o panamenho Blas Pérez mostrou porque é um dos melhores atacantes no futebol colombiano hoje (até merecia uma oportunidade em uma liga mais tradicional).

Esse trio fez a diferença em um campeonato que se notabiliza pelo equilíbrio. Equipes pequenas, como Pasto, Tolima e Cúcuta, conseguem concorrer financeiramente com os grandes, que convivem com crises financeiras intermitentes. Além disso, o êxodo de jogadores permite que um grupo bem montado pode ter sucesso em curto prazo, mesmo que não haja um grande projeto por trás. Aí, no caso do Cúcuta, o mérito é do técnico Jorge Luis Pinto, que antecedeu Alexandre Guimarães na Costa Rica em 2004 e, com essa campanha pelos cucuteños, conseguiu um lugar no comando da Colômbia.

A conquista foi histórica. Foi a primeira vez na história da Dimayor (liga colombiana) em que um time conquistou o título em sua primeira temporada após subir da Segundona. Também foi a primeira vez que o Cúcuta ganhou o Campeonato Colombiano. Até então, a melhor participação fora em 1964, quando o time foi vice-campeão.”


O estádio do Cúcuta é o General Santander, inagurado em 1948 e com capacidade para 28.000 pessoas. Atualmente o estádio passa por reformas para ampliar sua capacidade para 42.000 espectadores.


Site oficial: http://www.cucutadeportivo.com/web/index.php