Libertadores – Boca 3 x 0 Grêmio

by
Um placar enganoso, que em nada refletiu o que foi o jogo em campo. O jogo começou nervoso, com os dois time errando jogadas simples, mas em pouco tempo o Grêmio se fazia mais consciente em campo, já o Boca não ameaçava com a bola rolando. O tricolor criou alguma chances, mas o nervossismo fez com o que o último toque fosse sempre precipitado. De qualquer forma o Boca não conseguia sair jogando, o time do Grêmio fechava as laterais e o Diaz era obrigada a sair no chutão. Quando a Bombera começava a silenciar acontece o lance que mudou por completo o jogo. Falta para o Boca perto da área gremista, Riquelme posicionado para a cobrança, assim como o bandeirinha Walter Rial. Antes da bola ser tocada a zaga sai e três jogadores do Boca estão em impedimento, Palermo (adiantado uns 2 metros) recebe e chutou completamente errado, William não alcança e Palácio toca pras redes. O próprio Palácio olha para o assistente e custa a acreditar que a jogada foi validada. Um erro muito difícil de se explicar, o impedimento era tão claro que até o juiz poderia marcar, o bandeira então nem se fala. O Grêmio não se abalou com o gol roubado e continuou jogando bem. Carlos Eduardo ia pra cima sem medo e o Grêmio tinha a bola no ataque, faltou o time acreditar mais no centro-avante e faltou o centro-avante acreditar mais nele mesmo.

O Boca voltou um pouco melhor, abriu mais o jogo e tentou tocar a bola mais no ataque. Contudo o Grêmio continuava marcando bem. Com exceção de um único lance em que Teco salvou em cima da linha. Numa bola disputada no alto, Riquelme acertou um cotovelaço na cabeça de Sandro, que reclamou e levou um amarelo, assim como Riquelme pelo agressão, ou seja, Sandro levou cartão por uma reclamação justa. O Juiz passava a mostrar sua verdadeiras intenções: Bola na área do Grêmio, Palermo raspa de cabeça e Palácios, novamente impedido, toca de carrinho para fora. Dessa vez foi o bandeira Edgardo Acosta que não quis marcar a irregularidade. Larrionda nao deixava por menos. Qualquer marcação mais forte em Riquelme bastava pra ser marcada falta enquanto os atacantes do Grêmio eram lavrados pelos zagueiros Xeneizes. Aos 12 minutos a bola está picando entre Sandro e Banega, Banega baixa a cabeça e Sandro ergue demais o pé e atinge o argentino, que faz um “teatro”. Larrionda mostra o vermelho direto, num lance que cabia, no máximo, um amarelo. Com Sandro fora a marcação do Grêmio caiu um pouco. Mano colocou Lucas no lugar do Tuta, ficando com Carlos Eduardo e Diego Souza para puxar o contra-ataque. Aos 28 minutos, Riquelme cavou uma falta perto da área. A falta foi batida em dois toques, o que fez com que a barreira se abrisse erroneamente. Riquelme ficou livre para bater pro gol, sem chances pra Saja. Os dois times diminuíram o ritmo. Mano sacou Tcheco e colocou Douglas. Num contra-ataque Lucas chutou rasteiro e Caranta soltou nos pés de Diego Souza, que não conseguiu dominar a perdeu o gol. Quando o jogo caminhava para o final, Riquelme justificou seu salário pela primeira vez no jogo, entortando a defesa Gremista. Saja defendeu o chute, na sequência confusão no cruzamento, Teco estava indo salvar e levou uma entrada de Ledesma, Patrício acabou fazendo contra.


O Boca não jogou para fazer 3×0 e muito menos o Grêmio atuou de forma a merecer tal resultado. O azar e os “erros” de arbitragem contribuíram muito. No meu modo de ver o Grêmio perdeu o título. Pode, contudo, num milagre, recupera-lo no Olímpico. As viradas que aconteceram esse ano na azenha animam muito, mas o Boca não é o Caxias, também não é um time tão forte assim. Fiquei com a sensação que a imprensa argentina já dá o título como certo, não sei se esse clima de “oba-oba” não pode contagiar os jogadores do Boca.


Não gosto de muito de quem fica tentando achar culpados nas derrotas, acho que o Grêmio teve uma atuação razoável (com um ótimo primeiro tempo). Alguns jogadores é verdade deixaram a desejar. Tcheco tem que tentar impor mais o seu jogo. Patrício estava muito nervoso, de modo que suas limitações se acentuaram. Tuta tem que ter mais confiança no próprio taco e Sandro tem que ser mais “malandro”, não que tenha que deixar de ser pegador, mas ele deveria saber que está sendo muito visado pela arbitragem, imprensa e pelos jogadores rivais.

Fotos: ClicRBS e Terra

Boca Juniors 3 x 0 Grêmio

BOCA: Caranta; Ibarra, Díaz, Morel Rodríguez e Clemente Rodríguez; Banega (Battaglia 81´), Ledesma, Cardozo (Dátolo 67´) e Riquelme; Palacio e Palermo.
Técnico: Miguel Angel Russo

GRÊMIO:Saja; Patrício, William, Teco e Lúcio; Sandro Goiano, Gavilán, Diego Souza e Tcheco (Douglas 80´); Carlos Eduardo e Tuta (Lucas 72´).
Técnico: Mano Menezes

Copa Libertadores 2007 – Final – 1º jogo
Data: 13 de Junho de 2007, quarta-feira, 21h45min
Local: La Bombonera, em Buenos Aires-Argentina
Árbitro:
Jorge Larrionda (URU)
Assistentes:
Walter Rial (URU) e Edgardo Acosta (URU)
Cartões amarelos:
Ibarra, Banega, Riquelme, Cardozo (B); Patrício, Sandro Goiano (G)
Cartões vermelhos:
Sandro Goiano 12min do segundo tempo
Gols: Palacio 18min do primeiro tempo; Riquelme 28min e Ledesma 44min do segundo tempo

Advertisements

One Response to “Libertadores – Boca 3 x 0 Grêmio”

  1. Márcio C. M. Says:

    Visitem: http://www.euacreditonotri.com.br/

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


%d bloggers like this: