Archive for December, 2007

Camisas – Tricolor 1995 – Mundial e Recopa

December 24, 2007


Camisa tricolor, da pênalti, sem patrocínio. Usada em duas ocasiões: Mundial Interclubes de 1995 e a Recopa de 1996. Vale lembrar que no mundial, até 1999, não era permitido o uso de patrocínio nas camisas dos clubes.


Ano:
1995-1996
Fornecedor: Penaltyi
Patrocinador: –


Mundial Interclubes 1995 – Ajax 0 x 0 Grêmio – 4×3 nos pênaltis

AJAX:Van der Sar; Reiziger, Frank de Boer, Blind e Bogarde; Ronald de Boer, Davids e Litmanen (Reuser 4 do 1ºt da prorrogação); Finidi, Kluivert e Overmars (Kanu 22 do 2ºt)
Técnico: Louis Van Gaal

GRÊMIO: Danrlei; Arce, Rivarola, Adílson e Roger; Dinho, Luís Carlos Goiano, Arílson (Luciano 16 do 2ºt) e Carlos Miguel (Gélson 7 do 1ºt da prorrogação); Paulo Nunes e Jardel (Magno 33 do 2ºt)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Data: 28/11/1995, Terça-feira, 20h10 (Japão) – 08h10 (Brasil)
Local: Estádio Nacional – Tóquio, Japão
Público: 47,129
Juiz: David Ellery (ING)
Auxiliares: Jeon Woung (JAP)e Hiroshima Yoahikazu (JAP)
Cartão Amarelo: Arce, Goiano, Gelson e Arílson (GRE,Davids e Kanu (AJX)
Cartão Vermelho: Rivarola
Pênaltis: Ajax – R. de Boer, F. de Boer, Finidi e Blind (Kluivert perdeu)
Grêmio – Magno, Gelson e Adílson (Arce e Dinho perderam)

Recopa Sulamericana 1996 – Grêmio 4 x 1 Independiente

GRÊMIO: Danrlei (Murilo); Arce, Rivarola, Adílson e Roger; João Antônio, Goiano, Aílton (Émerson)e Carlos Miguel;Paulo Nunes e Jardel (Sílvio).
Técnico: Luiz Felipe Scolari

INDEPENDIENTE: Mondragon; Clausen, Rotchen, Serrizuela e Ramirez (Alves);Cagña (Bustos), Acuña, Domizzi e Burruchaga; Mazonni (Calderon) e Molina.
Técnico: Gregorio Gonzales

Data: 7 de abril de 1996, domingo
Local: Universiad Memorial Stadium, Kobe, Japão
Gols: Jardel aos 19,Burruchaga aos 22 e Carlos Miguel aos 51 do 1ºtempo; Adílson (pênalti) aos 23 e Paulo Nunes aos 35 do 2ºtempo

Fotos tiradas de http://www.torcedor.gremista.nom.br , http://erojkit.blogspot.com/ e http://www.minhascamisas.com.br/wordpress/

Jogos para sempre Sportv e Tvcom

December 24, 2007

Gostei bastante do “jogos para sempre” sobre Grêmio e Penãrol. Um erro grosseiroi no início do programa (Grêmio não ganhava nada desde 77: Mentira), e faltou mais referências e imagens do 1º jogo em montevideo. Além disso, em nenhum momento foi informado que um novo empate no Olímpico levaria a decisão para um terceiro jogo em Buenos Aires.

Tirando esses pequenos detalhes, foi um ótimo programa. Apesar de Renato e De León terem sido os personagens principais daquele jogo, Tita se mostrou um ótimo entrevistado, e o repórter Victorino Chermont foi bem feliz nas suas perguntas, cobrindo todos os aspectos e lances do jogo. Pro meu gosto, poderiam ser mostrados mais imagens do jogo, mas isso é problema da série toda, e nao desse capítulo em especial.

Enquanto isso, no domingo dia 16, a Tvcom, no lugar do programa bate bola, exibiu um entrevista com o treinador do Inter, Abel Braga, e a reprise completa da final do mundial interclubes de 2006 entre Barcelona e Internacional. Neste último domingo, a entrevista foi com o conselheiro do Inter e sócio do jogador Fernandão, Francisco Novelleto, e o jogo exibido foi a final do Gauchão de 2007 entre Grêmio e Juventude. E não é que tem gente que ainda diz que a RBS é gremista.

Patrocinios

December 21, 2007

Corinthians – Medial Sáude: R$ 16,5 milhões, além de bônus de R$ 2 milhões por título conquistado. Mais: a possibilidade de poder vender as mangas da camisa (Folha de São Paulo)

Palmeiras – Fiat: cerca de R$ 12 milhões para o futebol e mais R$ 7 milhões em projetos sociais, totalizando os R$ 19 milhões/ ano. Cada título conquistado renderá bônus de R$ 2 milhões.
A marca aparecerá na frente e no verso da camisa (Folha de São Paulo)

Dupla Grenal: Não é só a força do Corinthians que motiva um investimento milionário, mas, principalmente, o poder do mercado paulista (o Palmeiras receberá R$ 12 milhões). É só comparar: a dupla Gre-Nal recebe R$ 3,8 milhões por ano do Banrisul. É um bom dinheiro para o mercado gaúcho, mas pequeno se você comparar com o que recebem os paulistas. O contrato com a Dupla vai até o início de 2009. (Mário Marcos de Souza – Zero Hora)

Sportv – Jogos para sempre

December 20, 2007

Hoje o as 23:00, o Sportv exibe o programa “jogos para sempre” sobre a final da libertadores de 1983.

Essa série começou ano retrasaddo com jogos da seleção. No ano passado foi a vez dos times, mas clubes como Grêmio, Cruzeiro, Inter e Atlético foram solenemente ignorados, mostrando tão somente jogos dos time de RJ-SP. Esse ano, serão mostrados jogos de times de fora do eixo.

Para quem nunca viu, na série um reporter entrevista um personagem do jogo e ele vai comentando lances importantes da partida. No de hoje serão entrevistados Tita e Eduardo Bueno.

Nos que eu vi até agora, a idéia inicial não foi muito bem executado. Vamos ver como vai ser este. O jogo em si oferece grandes possibilidades.

Saída do William

December 20, 2007

Ouvi o Odone confirmar na Gaúcha, disse que o Corinthians cobrava R$ 6 milhões pela dívida e o Grêmio admitida R$ 3 milhões. Além disso, Odone desmentiu o Pelaipe na contração do “fora de série”. Notícia do ClicRBS:

Grêmio confirma saída de William
Zagueiro atuará no Corinthians em 2008

Um dos grandes destaques do Grêmio em 2007 está deixando o Olímpico. O Tricolor confirmou a ida do zagueiro William para o Corinthians em razão de uma dívida do clube gaúcho com o Timão pelo também zagueiro Nenê. Inicialmente, o valor era de US$ 900 mil pelo câmbio de 2000. Hoje, a pendência financeira ultrapassa os R$ 6 milhões.

O capitão do time gaúcho foi negociado por R$ 2,2 milhões. O restante da dívida será parcelado sem tempo limite para a quitação.”

Entendo as dificuldades do Grêmio, tento aceitar as limitações na hora de contratar. A saída de vários bons jogadores é compreensível. Mas este negócio do William não dá pra engolir. Era nosso melhor zagueiro, com atuações seguras e regulares nos últimos 2 anos.

Alguns diziam que, olhando friamente, não era mau negócio. Ma se nem a totalidade da dívida foi quitada, sequer bom negócio foi.

Mas o pior de tudo é que abriu-se um precedente perigoso. Me parece que a mensagem agora é que o Grêmio aceita qualquer negócio, e o time que se foda.

Camisas – tricolor 1995 – Renner

December 20, 2007

Seguindo a série com a gloriosa camisa tricolor de 1995. A camisa “estreiou” no primeiro jogo da final da copa do brasil daquele ano, dia 14 de junho, 2×1 pro corinthians no pacaembu (foto abaixo). O patrocínio das tintas Renner acabou encerrando um longo ciclo da coca-cola, iniciado na copa união de 87. O design da camisa era praticamente o mesmo da versão anterior, uma mudança nos detalhes da gola, a Renner ganhava um espaço mais largo na frente e nas costas da camisa e também estampava seu “cavalinho” nas mangas da camisa. Esse uniforme “vigorou” até os primeiros meses de 1997.


Pro meu gosto, da era dos uniformes com patrocínios, este é o mais bonito. Olhando friamente, talvez seja um camisa muita polúida, com patrocínios muito grandes e o quadrado branco para o número, mas gosto da proporção dos elementos e da simetria das listras. Além disso, é praticamente impossível não associar essa camisa com time que vestia ela, num dos períodos mais vencedores do imortal tricolor. Fotos abaixo retiradas do site dos colecionadores Gianfranco e Rlgaggio:

Ano: 1995-1996-1997
Fornecedor: Penalty
Patrocinador: Tintas Renner

A partir daqui repito um post que já tinha feito antes sobre a vendagem dessa camisa:


Muitos gremistas se lembram disso, da notícia que a camisa do tricolor foi a mais vendida no ano de 1996. 410 mil peças vendidas. Não faço idéia de quem tenha vendido mais camisas no mundo em 2006, mas o número deve ser bem superior a esse.

O desempenho do time em campo certamente impulsionou as vendas, mas nao podemos ignorar que a camisa era muito bonita. Isso deveria entrar na cabeça dos designers da Puma. Uma camisa bonita vende mais.


Matéria da Folha de São Paulo de 12 de dezembro de 1996

Clube vendeu cerca de um milhão de camisetas neste ano e tem 204 produtos licenciados com sua marca

Grêmio triunfa na guerra comercial
LÉO GERCHMANN
free-lance da Agência Folha, em Porto Alegre
Inspirado no Barcelona, da Espanha, o Grêmio incrementou há um ano e meio a venda de produtos com a sua marca e chegou a vender, só neste ano, um milhão de camisetas oficiais.
O clube gaúcho cadastra, por semana, três empresas interessadas em fabricar produtos explorando o nome do Grêmio. O número é muito maior que o da Portuguesa, seu adversário na final do Brasileiro-96 (leia texto abaixo).
Depois de conhecer o trabalho do Barcelona, o vice-presidente de marketing do Grêmio, Wesley Cardia, visitou o Arsenal (Inglaterra) e a Inter de Milão (Itália).
”Sem exagero nenhum, estamos no mesmo nível que eles têm hoje”, afirmou ele.
O presidente do Grêmio, Fábio Koff, disse que o clube não é uma empresa, mas é administrado nos mesmos moldes. O Grêmio tem diretores de marketing, finanças e comercial que ganham entre R$ 5.000 e R$ 6.000, numa estrutura totalmente profissionalizada.
Loja

A loja Grêmio-Mania, cuja matriz fica no estádio Olímpico de Porto Alegre, fatura R$ 400 mil líquidos por mês, devendo abrir filiais em outras cidades do interior.
Em domingo de jogo no Olímpico, a loja chega a faturar R$ 30 mil. Uma camiseta oficial do time é vendida por R$ 50,00.

No total, o marketing do clube tem uma receita de R$ 600 mil líquidos mensais. O time gaúcho fatura R$ 200 mil por mês em royalties, fora os produtos esportivos produzidos pela marca Pênalti.
Ao todo, o Grêmio tem 204 produtos licenciados. Um deles é o chocolate com o nome do time, produzido pela Neugebauer, quarta maior empresa do ramo no país.
Há também bicicletas, calcinhas, cuecas, erva para chimarrão, vinhos, champanhe, balas azedinhas, pirulitos e vinhos.

Desenho tirado de Minhas Camisas

Desenho tirado de FootBall Styling

Desenho tirado de http://erojkit.blogspot.com/

Camisas – Tricolor 1995 – Sanwa Bank Cup

December 19, 2007
A partir dessa notícia que tive a ideia de continuar a série sobre as camisetas do Grêmio. Apartentemente esta é uma camisa que o Grêmio só usou em uma única ocasião, na edição de 1995 da Sanwa Bank Cup. A camisa é praticamente a mesma de 94 e 95, com a diferença de contar com o patrocínio da pênalti no lugar da Coca-Cola (que era o vigente). Nunca fiquei sabendo por que o Grêmio não jogou com sua camisa normal:

Ano: 1995
Fornecedor: Penalty
Patrocinador: Penalty

O site do Grêmio dá um certo destaque a esse título, mas ali são encontradas algumas informações erradas. O tricolor não venceu a 1ª edição da copa, e sim a segunda. A copa Sanwa Bank era organizada pela J-league, que para promover o futebol no japão, realizava um jogo entre o campeão japonês e o campeão de algum campeonato estrangeiro. A 1ª edição foi jogada entre Gimnasia y Esgrima de La Plata (campeão da copa centenario da Afa) e o Verdy Kawasaki (para mais detalhes clique aqui). Em 1995, novamente o Verdy Kawasaki contra o Grêmio (campeão da Copa do Brasil 94). Em 1996 IFK Goteburg da Suécia contra Yokohama Marinos e, na última edição, D.C United dos EUA contra Nagoya Grampus Eight.

Ainda segundo o site do Grêmio: “O jogo foi transmitido pela televisão para todo o território japonês, enquanto que no estádio, com bom público, apesar da forte nevasca, ocorrida no dia do jogo, 27 mil torcedores viram a vitória gremista por 2×1 com gols de Paulo Nunes e Jardel.”

A Sanwa Bank Cup também era conhecida como Copa da Amizade, ou também J.League International challenge.

O time do Grêmio foi praticamente o mesmo da libertadores daquele ano, com o Luciano de zagueiro central e o Vagner Mancini na meia-direita. O Verdy tinha como destaque Bismarck, que surgiu como promessa no Vasco, jogou a copa de 90 e acabou fazendo toda a carreira no Japão. O time adversário ainda tinha Alcindo Sartori, que jogou no Grêmio antes de ir fazer dupla com Zico no Kashima Antlers.

Grêmio 2 x 1 Verdy Kawasaki

Local
: Tóquio/JAP
Data: 04/03/1995
Gols: Paulo Nunes e Jardel (Grêmio), Bismarck (Verdy)

VERDY KAWASAKI: Fujikawa; Ishikawa, Pereira, Nakamura e Tsunami; Hashiraya, Bismarck, Kitazawa (Hironaga), Fujiyoshi (Tshiwka), Alcino e Fube
Técnico: Nelsinho Batista

GRÊMIO: Danrlei; Arce, Luciano, Adílson e Roger; Dinho, Goiano, Vagner Mancini e Carlos Miguel; Paulo Nunes (André Vieira) e Jardel (Magno).
Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Camisa do Emerson?

December 17, 2007

A frase dita e a suposta camisa do Emerson trouxeram muita gente até esse blog, repito o que disse antes, não vi camisa nenhuma. Vi quase toda cerimônia de premiação e todos jogadores do Milan usavam o uniforme da equipe. Até mesmo o Kaká que mostrou outra camisa no gol, usava a camisa do milan na comemoração.

O que eu vi e ouvi foi o Emerson falando pro Kaká: “vinguei meu Grêmio”.

Me parece que alguém se precipitou e acabou se confundindo na hora de fazer uma matéria para internet, que acabou sendo repetida em vários lugares.

Não vi nenhuma foto ou video de tal camisa. A globo tinha reporter fazendo cobertura do mundial e ele não falou nada sobre isso, falou sim com o Emerson que repetiu a frase, como vocês podem ver nesse vídeo (disponibilizado acima), mas em nenhum momento ele mostrou ou sequer citou a suposta camisa.

Milan Tetracampeão Mundial

December 16, 2007


Eu não vi camisa nenhuma, mas ouvi claramente o Emerson falar pro Kaká “Vinguei meu Grêmio“. Terra diz que teve camisa.


É óbvio que faltou Riquelme pro Boca, mas também faltou Jorge Larrionda e Walter Rial.

Respostas

December 14, 2007

Não gosto muito de ficar apenas colando notícias de outros sites aqui, mas essa matéria que saiu no Máquina do Esporte responde duas dúvidas recentes aqui do blog (ver:DVD Mundial e Camisa Réplica 1977):

SEXTA-FEIRA, 07 DE DEZEMBRO DE 2007 – 17h17

Grêmio: R$ 4 mi com produtos

GABRIEL CODAS
Da Máquina do Esporte, São Paulo

O Grêmio vai investir no licenciamento de produtos para elevar as receitas de royalties em 42,8% em 2008, alcançando R$ 4 milhões. Para atingir a meta, o clube vai lançar uma série de itens históricos no próximo ano.

“O primeiro passo foi a camisa comemorativa dos 30 anos da conquista do Campeonato Gaúcho de 77, que em poucos dias vendeu mais de cinco mil unidades e nossa previsão é chegar a 20 mil. Em fevereiro, vamos lançar o DVD dos 25 anos da conquista do título mundial. A meta é vender 100 mil cópias”, afirma Fabiano Veronezi, responsável pelo licenciamento de produtos e lojas do clube gaúcho.

Dentro dos produtos históricos, há a previsão de lançamento de pôsteres de conquistas históricas, flâmulas de partidas, entre outros. Veronezi diz que outra aposta para engordar o caixa será na linha de confecções e produtos de decoração.

“No caso da camisa de 77, fizemos um processo de licenciamento diferenciado, que dá uma margem de lucro maior para o clube. É uma modalidade que vamos utilizar somente para o produtos com maior valor agregado. O que existe hoje, não será modificado”, explica.

O Grêmio conta, atualmente, com cerca de 60 empresas credenciadas que produzem mais de 300 itens com a marca do clube gaúcho. Esses produtos são distribuídos nas 20 lojas licenciadas pelo clube no Rio Grande do Sul, sendo que mais cinco estão para ser inauguradas.

“Estamos mudando aos poucos a forma de acordo com as lojas. Hoje elas são licenciadas pelo clube e a intenção é transformar em um sistema de franquias. Com isso, deveremos elevar nossas receitas nessa área em seis vezes” conta Veronezi.

Ele explica que o torcedor gremista, além de saudosista é bastante fanático e consome os produtos do clube com paixão, sendo que o DVD da Batalha dos Aflitos, que contou a história do título conquistado na Série B, vendeu mais de 45 mil cópias.