Archive for January, 2009

Jogo-treino – Grêmio x São Paulo, de Bento Gonçalves.

January 15, 2009


Primeiro tempo- no 4-4-2
3×1
Gols: Souza, Alex Mineiro e Reinaldo; Maicon (SP)
GRÊMIO: Victor; Ruy, Léo, Réver e Fábio Santos; Diogo, Willian Magrão, Tcheco e Souza; Alex Mineiro e Reinaldo

No segundo tempo – no 3-5-2
4X0
Gols: Rafael Martins (2), Heverton e Roberson
GRÊMIO: Matheus (Alessandro); Wellington, Rafael Marques, Heverton, e Jadilson; Julio Cesar (Paulinho), Adilson, Makelele (Isael), Orteman (Mithyuê); Jonas (Roberson) e Morales (Rafael Martins).


segundo o Correio do Povo:
“O 4-4-2, visto em Bento Gonçalves, indica que o time deve apostar – e muito – nas jogadas pelos lados do campo. Tanto Ruy como Fábio Santos apareceram com frequência no ataque (foi do lateral-esquerdo o cruzamento para o primeiro gol, de Souza)”

Segundo o ClicRBS:

Alex Mineiro, o homem dos 2 a 0, aos 32 minutos, mostrou técnica ao chutar após o domínio de bom passe pelo meio de Tcheco” “Souza e Willian Magrão foram os destaques. Novato na lateral-direita, Ruy chegou bastante à frente, ainda que com menos brilho do que o colega canhoto. Alex Mineiro, o homem dos 2 a 0, aos 32 minutos, mostrou técnica ao chutar após o domínio de bom passe pelo meio de Tcheco”

Correio:
“Na segunda etapa, com os reservas, foi a vez de uma boa atuação do garoto Rafael Martins, autor de dois gols.”

ClicRBS:
“Quanto à marcação, houve raros problemas – como no gol de Maicon, aos 42 minutos, em jogada individual pela esquerda na qual o jogador chutou sem chances para Victor. Léo e Rever fizeram da seriedade um mote, e não se constrangeram em chutar para fora quando preciso.

Zero Hora:

“O São Paulo levou a campo pelo menos um nome conhecido do interior gaúcho: o meia Rivelino, carequinha que passou pelo Esportivo nos últimos anos de carreira. Ele vestiu a camisa 10. Baggio, outro ex-zagueiro do time local, era o 4. Sem contar Palito, camisa 8.

Cerca de 2 mil pessoas, segundo observadores locais, tomaram o Complexo do São Paulo,
localizado no bairro Borgo. Com vista para a azulada Igreja de Nossa Senhora do Carmo, o campo teve só torcida adversária – do São Paulo, apenas duas bandeirolas hasteadas em um pavilhão. Com faixas estendidas, os gremistas cantaram o tempo todo.”

Fotos: Jornal A Gazeta e Grêmio.net

Advertisements

Saída de Antonini

January 14, 2009

Ok, o assunto já não é novidade faz algum tempo.

Sei de motivos. Entendo que há razões políticas por trás. Troca de poder, composições e etc.

Contudo nenhum deste motivos justificou o acontecido. Nem na época e nem agora, um mês depois.

Poderia ficar aqui discorrendo sobre assunto. Mas preferi fazer algo mais simples e colar abaixo alguns sobre o tema.

Destaque para o do Grêmio Sempre, que é primoroso.

“O presidente eleito Duda Kroeff defendeu a participação de Eduardo Antonini à frente do projeto Arena. Em reunião, ele questionou as restrições:

– Ele é incompetente?
– Não.
– Ele é ladrão?
– Não.
– Então, qual é o problema?
– Ele é chato. E não é engenheiro.
– Ora, ele não vai construir o estádio. Não precisa ser engenheiro – disse Duda. (Zero Hora, 15 de dezembro de 2008)

(Correio do Povo – 11/05/2008)

“GRÊMIO EMPREENDIMENTOS NÃO PODE SER UMA AÇÃO ENTRE AMIGOS
Nosso grupo Grêmio Sempre encara com apreensão a formação do Grêmio Empreendimentos e acha que o novo passo a ser dado não pode virar uma ação entre amigos. O futuro presidente da nova entidade, seja ele quem for, não poderá colocar nos postos-chave os amigos do peito ou pessoas mais chegadas, por questões de afinidade ou simpatia.

O Grêmio Empreendimentos será um passo decisivo para o futuro do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, um novo conceito em termos de administração do nosso clube e que vai exigir muito profissionalismo. Por isso, acreditamos que o critério para a escolha de membros nos cargos diretivos deverá ser o da COMPETÊNCIA.

Há inúmeros casos de empresas que fracassaram em decorrência da escolha de seus executivos ter sido feita na base da afinidade, amizade, “panela”. Ocorre que a Grêmio Empreendimentos não poderá fracassar. A escolha de seus dirigente não poderá ser feita com base em amigos de churrascadas, chopinho ou apoiadores políticos no Conselho Deliberativo.

É preciso muito profissionalismo e o seu presidente deverá buscar os mais competentes, aqueles gremistas que demonstrem conhecimento de questões como gestão empresarial, organização , finanças, mercados, planejamento estratégico , etc.

O alerta está feito e o Grêmio Sempre se manterá vigilante na busca do que julga o melhor para o Grêmio.

Pense Grêmio, Sempre.” (Site Grêmio Sempre – 25/04/2008)

“PICUINHAS TRICOLORES
Pára o carro que eu quero descer! Incrível! Só posso estar enlouquecendo meus amigos!

Talvez seja pelo cansaço deste final do ano que não pude entender a decisão dos próceres conselheiros gremistas.

Pois o cidadão idealizador do novo estádio tricolor, que viajou o mundo para reunir e criar idéias em busca da realização do projeto Arena está fora do processo.

Tchê, numa boa, é impossível concordar com a decisão de ontem. Este procedimento depõe contrariamente ao bom-senso e a inteligência das pessoas.

Não é hora de pensar politicamente. O assunto é demasiadamente sério para ser decidido com picuinhas.

Por isso, tenho dúvidas com relação à concretização do projeto. Opinem tricolores e colorados.” (Blog do Vidarte – 17/12/2008-10:13:18)

Camisa nova

January 11, 2009
CAMISETA
Ainda em janeiro, devem chegar às lojas os modelos de camisetas do Grêmio referentes à Libertadores. A novidade promete ser a camisa reserva, em tom branco, com o número preto às costas e aproximando-se do que é geralmente visto em camisas de rugby na Argentina. A titular manterá o azul, o preto e o branco, mas as listras desta vez deverão ser mais curtas e, consequentemente, aparecer em maior número. A gola será em V na cor branca.
O vice-presidente de Marketing, César Pacheco, revela ainda que nas mangas de todos os modelos estará estampado um escudo comemorativo aos 50 anos de disputa da Libertadores, detalhe obrigatório estabelecido pela Conmebol. As camisas serão utilizadas somente nos jogos válidos pela competição sul-americana. Mais adiante, no final de março, o Grêmio lançará então sua nova linha de uniformes, da temporada 2009“(Hiltor Mombach – Correio do Povo – 11/01/09)

“Grêmio terá camisa especial para a Libertadores
Na noite desta sexta-feira, em entrevista à rádio Gaúcha, César Pacheco, vice-presidente de Marketing do Grêmio, confirmou que para os jogos da Libertadores a equipe terá um fardamento especial desenvolvido pela Puma.

“Será um estilo mais retrô, assim como o reserva que continuará branco, mas com mais azul. Acho que deve ser uma das camisetas mais bonitas dos últimos anos para esse tipo de competição”, comentou o dirigente sem entrar nos detalhes do novo uniforme. “(10/01/2009 – 00:10:02 – por PC – Final Sports)

Excelente notícia. Contudo com a Puma temos que ter sempre um pé atrás. Não ficou bem claro se o Grêmio vai ter duas camisas tricolores (uma pra libertadores e outra para as demais competições).

Puma não lançou nada da sua nova coleção, logo não dá pra ter idéia do pode aparecer no uniforme. Lançou sim, e como não poderia deixar de ser causou insatisfação entre torcedores, neste caso os do Feyenoord. (aqui outro exemplo, do Zenit)Uma boa notícia é que, com o Cruzeiro indo para a Reebok, O Grêmio terá, ao menos no Brasil, um design exclusivo para seu uniforme.

E os boatos de novo fornecedores? Esperam até o meio do ano?

Festejos dos 25 anos do Mundial

January 9, 2009
Praticamente um mês depois, tento fazer um balanço da série de eventos que o Grêmio programou para o mês de Dezembro em razão dos 25 anos da conquista do Mundial Interclubes.

Sessão de autógrafos no no Memorial Hermínio Bittencourt: Estive lá. Bem interessante. O Grêmio disponibilizava o “panfleto” abaixo, onde os campeões presentes (Valdir Espinosa, Casemiro, Osvaldo, De León, Baidek, César e Robson ) davam seus autógrafos. O evento era aberto ao público em geral. O único senão foi o horário meio esdrúxulo (Antes de 18h já estava encerrado) e baixo número de ex-atletas presentes. Mas os que lá estavam mostraram-se de ótimo humor e foram muito solícitos.

Coquetel na Sociedade Libanesa de Porto Alegre: Aí já haviam bem mais campeões presentes, mas ainda com algumas ausências (Renato, por exemplo). Quem foi parece ter gostado bastante (como podem ver aqui e aqui)

Estrela: Ok, é uma ação de marketing. A “compra” da estrela custou U$ 500,00. Ok, a publicidade, o retorno, e etc. No blog da Agência W3Haus os publicitários tentaram se explicar. Não concordo com esse tese que se assemelha ao “falem mal mas falem de mim”. Não foi a primeira e nem vai ser a última iniciativa idiota de marketing envolvendo o futebol. O curioso foi que a imprensa recebeu melhor campanhas muito mais estúpidas que essa.

Filme Saiu na Zero Hora (12/12/2008):O Grêmio aproveitou para lançar um filme sobre a vitória na prorrogação sobre o Hamburgo (Alemanha) depois do empate em 1 a 1 no tempo normal. Dirigido pelo cineasta Carlos Gerbase, o DVD deve estar finalizado nos próximos dias e vai mostrar lances decisivos do jogo em Tóquio e depoimentos dos principais personagens da maior conquista da história tricolor“. Depois disso ouvi uma entrevista de Gerbase que o filme seria lançado em março ou abril (ou seja, nunca).

Nada contra o Gerbase. Desconheço sua filmografia. Sei que ele é filho de um ex-presidente. Mas preciso dizer que “Grêmio Coração e Raça” é lamentável

Patrocínio Conjunto?

January 7, 2009

Hiltor Mombach – Correio do Povo – 6 de Janeiro

O Grêmio teria recebido de uma indústria automobilística proposta de R$ 15 milhões anuais para patrocinar a camiseta. Teria enviado a proposta para o Banrisul, que possui prioridade para renovação, que teria coberto. Escrevo tudo assim, no condicional, pois não pude checar com o marketing do banco e porque há informações contraditórias.
A contradição começa quando ouço alguém do marketing colorado. Se o Grêmio recebeu proposta de uma empresa automobilística, o Inter também deveria ter recebido, e no mesmo valor, por uma questão cultural. Nenhuma empresa brigaria com metade do Rio Grande do Sul. O Inter não recebeu e procura alternativas. Mais: no Inter, o valor de R$ 15 milhões é considerado alto. Não pela exposição que as marcas Grêmio e Inter vêm garantido, mas porque em São Paulo, onde os investimentos em marketing são os maiores do Brasil, São Paulo e Corinthians recebem pouco mais de R$ 15 milhões por ano de patrocínio nas camisetas.
Do lado colorado, a informação é de que dificilmente o Banrisul aumentará, se é que irá renovar, os R$ 3,6 milhões anuais, mesmo que, pelos cálculos do clube, tenha tido um retorno em mídia de R$ 50 milhões em 2008. Se não aumentar, a tendência será o fim da parceria.”

Temos que dar um desconto para a dor-de-cotovelo. Mesmo assim a percepçao do marketing colorado, embora baseada na tradição, é conflitante com a pesquisa feita pela TNS Sport:

“Pesquisa da TNS Sport aponta que mais de 95% dos fãs de futebol não deixariam de comprar algum produto ou serviço por ele ser patrocinador de um clube rival.

Para a maioria dos torcedores, conquistar o coração de uma torcida ao firmar um patrocínio esportivo não significa figurar na lista negra da torcida adversária. Pelo menos é o que aponta uma pesquisa da TNS Sport. De acordo com o levantamento, apenas um a cada 22 torcedores (4,47%) afirma que não compraria um produto ligado a um time adversário. Já 95,53% dos entrevistados responderam que não deixariam de comprar algum produto ou serviço por ele ser patrocinador de um clube rival.

A pesquisa, que ouviu 7.001 pessoas em 14 estados do país e tem margem de erro de 1,1 ponto percentual, também indicou as empresas com maior recall entre os torcedores.” (Blog Momento do Futebol, 10 de setembro de 2008)

Em sua coluna seguinte Hiltor Mombach faz esclarecimentos, e faz uma válida lembrança sobre o fornecedor de material esportivo, que desde a segunda metade da década de 80 nunca fui o mesmo para a dupla:

Talvez eu tenha provocado um equívoco. Ouvi de um dirigente colorado a frase de que nenhuma empresa brigaria como metade do RS. A conclusão não é minha. A Tramontina anuncia nos dois. O Banrisul, também. Porém, as empresas de material esportivo são diferentes. Sobre material esportivo. Além de um valor determinado por ano, Grêmio e Inter recebem 8% de royalties sobre cada camiseta comercializada” (Hiltor Mombach – Correio do Povo, 7 de janeiro de 2009)

Ainda sobre esta questão sobre patrocínio conjunto da dupla o Gustavo, do Cabeça Dinossauro, fez algumas considerações interessantes.

Sobre o baixo valor recebido pelo Grêmio da Puma e do Banrisul é opurtuno lembrar o post feito pelo Minwer, no Grêmio Libertador.

Rodrigo Caetano sai

January 6, 2009

E Rodrigo Caetano foi para o Vasco.

Duas coisas devem ser ditas:

– Existem sim uma alteração (ou uma expectativa de alteração) na estrutura do Futebol (amador e profissional) decorrente da mudança de presidente. É natural que um profissional fique inseguro ou insatisfeito com isso.

– O Grêmio não deveria e nem tinha como oferecer um aumento a cada proposta que surgisse para Rodrigo Caetano. Entrar em um “leilão” a cada poucos meses é completamente inviável.

Caetano nega que sua saída tenha qualquer resquício de questão política.

Kriger nega que o “dinheiro” tenha sido determinante.

Enfim, seria bom que Rodrigo Caetano continuasse no Grêmio. Não deu? Paciência. A vida do clube segue. Não entendo todo esse drama que está sendo feito em torno da questão. Não há porque vilanizar nenhuma das partes.

Curiosa apenas a notícia que saiu na coluna Painel FC da Folha de São Paulo, segunda-feira, 05 de janeiro de 2009, e não teve nenhuma repercussão por aqui:

OLHEIRO.
A contratação pelo Vasco de Rodrigo Caetano, diretor-executivo do Grêmio, passou pelas mãos de Carlos Leite, agente de Mano Menezes e de atletas gremistas. Vascaíno, ele acertou as idas de Léo Lima e Carlos Alberto, seus clientes, para o clube.”

Câmara Municipal aprova projeto da Arena do Grêmio

January 5, 2009
Na minha modesta (e leiga) opinião o Grêmio precisa sim de um novo estádio. Não há reforma que traga ao Olímpico o conforto necessário a um jogo de futebol do século XXI.

Inicialmente, por uma série de razões, não me agradava muito a saída da Azenha, mas o projeto com um futura mudança se mostrou sensato. Não foram apresentadas muitas alternativas além do terreno no Humaitá. O Grêmio, através do seu Conselho Deliberatitvo, tomou sua decisão: Estádio novo no Humaitá. Com todo o respeito, acho que é infrutífero, a esta altura dos acontecimentos, apresentar alternativas ao projeto escolhido. Tal atitude pode muito bem ser encarada como um desrepeito a decisão do conselho, que é soberana.

Repito que sou favorável a construção da Arena, e assim sendo penso que o Grêmio pode e deve buscar facilidades e eventuais incentivos decorrentes da Copa de 2014. (Ser ou não sede é uma questão bem menor).

Mas tudo tem limite. Não posso aceitar qualquer coisa em nome do “projeto arena” e do “progresso da cidade de Porto Alegre”.

Essa votação que ocorreu no apagar das luzes da legislatura da Câmara de Vereadores de Porto Alegre foi vergonhosa. Aprovada sem maiores problemas, com apenas uma muito mal explicada posição contrária da bancada do PT (aparentemente estavam preocupados com o possível impacto na região da Azenha).

Pior ainda aconteceu com o “Projeto” do Co-irmão, que foi aprovado por unanimidade, com uma série de emendas para inglês ver.

Por favor, não entendam o texto como uma bravata contra a modernização do futebol, contra o “progresso”, “lucro” e etc…; Quero muito acompanhar futebol em melhores estádios. Penso que este progresso deve ser responsabilidade dos clubes e da iniciativa privada. Os governos devem fiscalizar, ajudar, vetar, incentivar, ceder, restringir e não simplesmente anuir com qualquer pedido que venha com o rótulo de “futebol” e “copa do mundo”