Archive for February, 2009

Estatuto do Torcedor não é cumprido

February 28, 2009
Do site do Tribunal de Justiça do RS:

“Negado pedido de adiamento da final
do primeiro turno do Gauchão

A Juíza de Direito Helena Marta Suárez Maciel, em substituição na 15ª Vara Cível do Foro de Porto Alegre, negou hoje (27/2) pedido liminar de adiamento da final da Taça Fernando Carvalho, primeiro turno do Gauchão.

A petição foi apresentada por torcedores gremistas, contra a Federação Gaúcha de Futebol, que ressaltaram a possibilidade de que o Grêmio FootBall Porto Alegrense venha a disputar a decisão final do campeonato, que ocorrerá no estádio Beira-Rio, alegando que, nesse caso, não teriam o prazo de 48 horas, assegurado pelo Estatuto do Torcedor, para adquirirem os ingressos com antecedência.

Para a magistrada, ainda que o Grêmio seja finalista do campeonato, não haverá impedimento para a aquisição de ingressos para a partida, o que poderá ser feito no sábado e no domingo.

A Juíza Helena destacou ainda que, entre as sanções estabelecidas pelo Estatuto para a sua não observância pela Federação, não se encontra a suspensão ou transferência de jogos.

Segue abaixo a íntegra da decisão.

Processo nº 10900589241

Vistos, etc…

CRISTIANO BERNARDINO MOREIRA e LUCAS COUTO LAZARI ingressaram com a presente ação mandamental, com pedido de liminar contra a FEDERAÇÃO GAÚCHA DE FUTEBOL requerendo o adiamento da partida final da Taça Fernando Carvalho (primeiro turno do Campeonato Gaúcho de 2009) de domingo (01/03) para no mínimo segunda-feira (02/03/2009).

Alegam, em síntese, que são torcedores e sócios do Grêmio FootBall Porto Alegrense e que a partida final do primeiro turno do campeonato Gaúcho será realizada entre o Sport Club Internacional e o vencedor da partida a ser realizada às 19:30h do dia de hoje (27/02/2009) entre o Grêmio e o Veranópolis. Sustentam que na possibilidade de o clube para o qual torcem vencer o jogo semifinal contra o Veranópolis possuem interesse em comparecer na decisão final da copa Fernando Carvalho. Nesse caso, os sócios do Grêmio necessitam adquirir com antecedência os ingressos para o jogo que será realizado no estádio Beira-Rio, entretanto, como o jogo será no domingo, o prazo de 48, assegurado no Estatuto do Torcedor (art. 20) não será respeitado.

Sustentando a existência de dano irreparável e a existência de verossimilhança na alegação trazida aos autos, pugnam pela concessão da medida liminar antes mencionada.

Relatei. Decido.

Com efeito, dispõe o art. 20 da Lei 10.671/2003 , conhecida como Estatuto do Torcedor que:

Art. 20. É direito do torcedor partícipe que os ingressos para as partidas integrantes de competições profissionais sejam colocados à venda até setenta e duas horas antes do início da partida correspondente.

§ 1o O prazo referido no caput será de quarenta e oito horas nas partidas em que:

I – as equipes sejam definidas a partir de jogos eliminatórios; e.

II – a realização não seja possível prever com antecedência de quatro dias….”

O Estatuto, conforme dispõe o seu art. 1º estabelece normas para a proteção e defesa do torcedor. No seu art. 37, outrossim, estão estabelecidas as sanções à entidade de administração do desporto, a liga ou entidade de prática desportiva, para o caso de descumprimento de qualquer direito estabelecido no estatuto.

No caso em tela, não vejo presentes os requisitos que autorizam a concessão da liminar pleiteada pelos autores.

Primeiro é necessário registrar que os demandantes alicerçam a sua pretensão em mera possibilidade de que o Grêmio venha sagrar-se vencedor da partida a ser realizada na noite de hoje, ou seja, mera hipótese.

Segundo porque não há dano irreparável ou de difícil reparação. Ainda que o Grêmio seja finalista da Taça Fernando Carvalho os autores não estão impedidos de adquirir os ingressos para o jogo pois podem fazê-lo no sábado e no domingo.

Em relação a eventual descumprimento pela Federação, quanto ao prazo para disponibilização dos ingressos, conforme já mencionado, o próprio Estatuto estabelece sanções para a sua não observância (entre as quais não se encontra a suspensão ou transferência de jogos).

Com base no exposto, INDEFIRO a liminar postulada.

Cite-se e intime-se.

Em 27/02/2009

Helena Marta Suárez Maciel,
Juíza de Direito

Complicado comentar o caso somente pelas notícias e pela decisão. Ainda assim me parece equivocada a decisão.

Primeiramente, independente de quem fosse o classificado na semifinal de sexta-feira, o artigo do estatuto estaria sendo descumprido, uma vez que os torcedores do adversário do Internacional no domingo não teriam as 48 horas de antecedência para comprar seus ingressos. Claro, aí a questão do interesse dos autores seria controversa.

Não se sabe como os autores formularam a sua inicial, mas imagino que a pretensão deles era de que fosse observado o Estatuto do Torcedor, no seu artigo 20, e não que fosse aplicada as penalidades do artigo 37. Esse argumento de que o adiamento de jogo não é punição prevista na lei me parece um tanto frágil. O adiamento do jogo seria uma forma de se ver cumprido o artigo 20 do estatuto do torcedor.

Certo é que, preliminarmente, a Juíza anuiu com o descumprimento da lei. Ou, numa forma mais leve, “flexibilizou” o estatuto do torcedor.

Segundo o ClicRBS “O diretor do departamento jurídico do Grêmio, Alberto Guerra, garantiu que o clube não tem qualquer envolvimento com a ação dos torcedores”.
Curioso que ao digitar o nome de CRISTIANO BERNARDINO MOREIRA no Google, a primeira ocorrência é uma página que faz referência a uma ação que tramita na Justiça do Trabalho do Rio Grande do Sul. Nela, Pedro Ruas (membro da Grêmio Empreendimentos) é o advogado de Cristiano. Provavelmente, somente uma coincidência.

Advertisements

Gauchão – Grêmio 1 x 0 Veranópolis

February 28, 2009

Como não poderia deixar de ser, 48 horas após a estréia na Libertadores, o Grêmio entrou em campo com time reserva. Léo era o único titular. Os jogadores entrevistados antes do início do jogo revelaram que o esquema seria um 4-5-1 (ou 4-4-1-1) com duas linhas de 4 e Douglas jogando a frente da segunda linha e Reinaldo isolado no ataque.

Não foi só discurso, efetivamente se viu duas linhas de quatro em campo. O Grêmio mandou no jogo na primeira meia hora, Douglas era destaque. Curiosamente, apesar de só contar com o lateral esquerdo de origem (Fábio Santos) o Grêmio concentrava o jogo pelo lado direito, com as descidas do lateral improvisado Saimon, que se somava a Makelele. Orteman e Douglas também caiam por aquele setor.

Aos 31 o VEC se animou e passou a sair pro jogo, Dinei chuta cruzado, a bola passou por Marcelo Grohe e Heverton salvou. Aos 35, escanteio cobrada curto, Douglas Costa conduziu a bola até o bico da área, chutou em curva e Vanderlei fez grande defesa.

Aos 41 Edmílson foi cortar lançamento e quase fez contra. Vuaden marcou impedimento e foi muito vaiado. Sem razão. Correta a marcação do árbitro. E continuamos tendo comentarista de arbitragem falando besteira por aí.

Aos 3 do segundo tempo, uma virada de jogo encontrou Maylson entrando livre pela ponta direita. O meia cortou o zagueiro e chutou rasteiro, o chute iria para fora, mas Reinaldo dominou e de virada chutou no alto, para fazer o único gol do jogo. Depois disso o Grêmio esteve muito mais próximo de fazer o segundo do que de sofrer um empate do pentacolor da serra. Chances desperdiçadas. A principal delas em grande jogada de Douglas, que fico sozinho com o goleiro e chutou em cima dele. Makelele teve duas chances de concluir, pegou mal na bola nas duas vezes.

Jonas e Tcheco entraram, para garantir o resultado, o que acabou acontecendo muito mais pela incapacidade do Veranópolis. Aos 44 Vuaden marcou falta inexistente na entrada da área tricolor. Houve muita reclamação. Para compensar o árbitro permitiu que Makelele ficasse a menos de dois metros do local da cobrança.


Não foi brilhante, mas Douglas Costa teve boa atuação, bem mais consistente e promissora. Comete excessos por vezes, mas é sempre bom lembrar que tem apenas 18 anos.

Orteman foi mal novamente. Fica trotando a maior parte do tempo. Não é com nenhuma satisfação que digo que parece um atleta de pelada, como por exemplo no lance que tentou aplicar dois “balõeszinhos” num mesmo adversário e saiu batendo boca o um terceiro jogador.

No intervalo do jogo a equipe da Rádio Gaúcha urrava de alegria ao comentar que a Brigada Militar retirou uma faixa com os dizeres “Diga não ao fair-play“. Não consigo ver nada de ofensivo nesses dizeres. Se tal ato não é um atentado a liberdade de expressão, é, no mínimo, um perigoso precedente.

Fotos: Grêmio.net, Final

Grêmio 1 x 0 Veranópolis
Reinaldo 48´

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Saimon (Tcheco 28 do 2ºT), Leo (Réver 17 do 2ºT), Héverton e Fábio Santos; Diogo, Maylson, Orteman e Makelelê; Douglas Costa (Jonas 24 do 2ºT) e Reinaldo.
Técnico: Celso Roth.

VERANÓPOLIS: Vanderlei; Ademir, Diego Corrêa (Dick 9 do 2ºT) e Marília; Fininho, Edmilson, Eduardinho (Ijuí 41 do 2ºT), Miro Bahia e Romano; Kito (Rodrigo Ribeiro 25 do 2ºT) e Dinei.
Técnico: Gilmar Dal Pozzo.

Gauchão 2009 – 1º Turno – Semifinal
Local: Olímpico, Porto Alegre-RS
Data: 27/02/2009, sábado, 19h30min
Árbitro: Leandro Vuaden
Auxiliares: Julio César dos Santos e Sedenir Martins
Público: 11.343 (10.275 pagantes)
Renda: R$ 132.107,00
Gol: Reinaldo aos 3 minutos do 2º tempo.

Novas Regras

February 27, 2009
Peço perdão aos leitores do Blog para falar de um assunto que não é exclusivo ao Grêmio:

BELFAST – A International Board, órgão da Fifa responsável pelas regras do futebol, se reunirá no sábado para discutir a possibilidade de adotar expulsões temporárias, permissão de quatro substituições em partidas com prorrogação e aumentar o intervalo para até 20 minutos.

A 123.ª reunião anual do International Board será realizada na cidade norte-irlandesa de Newcastle e também discutirá a possibilidade de incluir mais dois assistentes ao atual trio de arbitragem – proposta defendida anteriormente por Joseph Blatter, presidente da Fifa, e Michel Platini, presidente da Uefa.” (Estadao, 27/02/2009)

Além do amarelo e do vermelho, entra em cena o cartão laranja – que não apenas adverte nem expulsa definitivamente.
A novidade, que excluiria o jogador da partida por alguns minutos, será votada neste sábado pela International Board, na Irlanda do Norte, em reunião a partir de 6h30m (de Brasília). Se for aprovada, será a primeira grande mudança nas regras do futebol depois de nove anos. Outras propostas serão votadas. O intervalo de 20 minutos, a quarta substituição em caso de prorrogação e o direito do treinador de permanecer na área técnica são outros destaques
” (GloboEsporte, 27/02/2009)

Aumento do intervalo, treinador na área técnica e mais substituições são mudanças inevitáveis.

Mais assistentes, me parece ser uma mudança inócua.

Dada a banalização do uso dos cartões amarelo e vermelho me agrada a possibilidade de um novo cartão. Na minha opinião a introdução de um o cartão azul, como se usava antigamente no futebol de salão, teria mais serventia do que este cartão laranja.

De qualquer forma o problema seguiria sendo a falta de critério na aplicação destes cartões.

Libertadores – 1ª Rodada – Fase de Grupos

February 26, 2009

10/02-
19:00 Guaraní
1×2
Dep. Táchira Gen.Pablo Rojas (Assunção)
10/02-
21:15 Defensor

1×0
América Cali Luis Franzini (Montevidéu)
10/02-
23:30 Aurora
0x3
Boyacá Chicó Felix Capriles (Cochabamba)
11/02-
19:30 Lanús
1×1
Chivas La Fortaleza (Lanús)
11/02-
22:00 Libertad
2×1
Universitario Feliciano Cáceres (Luque)
11/02-
22:00 San Lorenzo
4×1
San Luis Nuevo Gasometro (B.Aires)
12/02-
21:00 Nacional-URU
2×1
San Martin Parque Central (Montevidéu)
12/02-
21:15 River Plate
1×0
Nacional-PAR M. de Nuñez (Buenos Aires)
12/02-
23:30 U. de Sucre
1×1
Dep. Quito Olímpico Patria (Sucre)
17/02-
19:00 Everton
1×0
Caracas Sausalito (Viña del Mar)
17/02-
19:00 LDU
3×2
Palmeiras Casa Blanca (Quito)
17/02-
21:15 Boca Juniors
1×0
Dep. Cuenca La Bombonera (B. Aires)
18/02-
21:50 Colo Colo
0x2
Sport Mon. D. Arellano (Santiago)
18/02-
21:50 São Paulo
1×1
Ind. Medellin Morumbi (São Paulo)
19/02-
19:15 Cruzeiro
3×0
Estudiantes Mineirão (Belo Horizonte)
25/02-
21:50 Grêmio
0x0
U. de Chile Olímpico (Porto Alegre)

Imagem: Placar

Libertadores – Grêmio 0 x 0 U.de Chile

February 26, 2009

Nas últimas horas da quarta-feira de cinzas o Grêmio estreou na Libertadores. Havia uma grande expectativa no Olímpico, ansiedade nas arquibancadas e até mesmo no campo (que se viu no primeiro chute de Ruy, que tomou o rumo do Ginásio David Gusmão).

Roth surpreendeu com a escalação de Jadílson, o que acabou se mostrando um acerto. O jogo tinha um ritmo bastante acentuado (conforme Roth previu), típico de Libertadores. Tricolor se achou em campo e empilhou chances. Por vezes o time tinha alguma dificuldade em sair jogando, devido a marcação dos chilenos, mas o Grêmio jogou quase a totalidade do jogo no campo do adversário.

Curiosamente, foi no final do jogo, com um jogador a mais, que o Grêmio menos produziu. Um misto de nervosismo acumulado com as chances perdidas e o inevitável cansaço que ocorre quando se busca o gol o tempo inteiro.


Adílson foi o melhor em campo, na minha opinião. Atuação para não pairar dúvidas sobre sua titularidade. Tcheco e Souza foram muito bem também, assim como toda a equipe de um modo geral. Jonas talvez tenha ficado um pouco abaixo, as vezes parece quelhe falta mais a ambição típica dos atacantes. Reinaldo e Fábio Santos pouco puderam fazer. Douglas Costa entrou mostrando muita vontade e disposição, o que pode ter lhe atrapalhado um pouco.

Por favor, não vamos culpar Roth. Time jogou bem e ele fez tudo o que poderia fazer com o que tinha de disponível.

Pelos chilenos, Iturra me decepcionou enquanto Miguel Pinto me supreendeu.

Por um lado o Grêmio não conseguiu o resultado mas jogou muito bem (massacrou o adversário), isso deveria servir de consolo. Por outro, é o segundo jogo na temporada onde a equipe é superior ao seu oponente mas não consegue ver essa vantagem ser reproduzida no placar. (primeiro foi o grenal).

Com exceção de um escanteio, com um minuto de jogo, que levou algum perigo, Victor foi mero espectador da partida.

Mesmo buscando o resultado o jogo inteiro o Grêmio só ofereceu o contra-ataque aos adversários em um lance, onde Rafaek Marques se viu obrigado a fazer a falta e receber o cartão amarelo.

Mesmo desfalcada, Universidad de Chile comprovou algumas das impressões que se tinha sobre ela. Uma equipe copeira, catimbeira, de grande aplicação tática e muito bem treinada por Sérgio Markarian. Teve quase nenhuma ambição ofensiva e inegavelmente contou com a sorte (o que faz parte). No Chile deverá ser diferente, o que é promessa de um grande jogo.

Foi no mínimo curiosa a tentativa de alguns “cronistas” em desmerecer os chilenos antes da partida. É curioso como alguns sujeitos que jamais tiram seus olhos de Porto Alegre viram especialistas em futebol internacional num passe de mágica.

Chances criadas:

Primeiro tempo
6 minutos – Réver cabeceia por cima do gol.
10 minutos – Rafael Marques escora lançamento de cabeça.
11 minutos – Jonas mata no peito e Souza chuta por cima
13 minutos – Jonas cabeceia e Miguel Pinto se estica para defender
13 minutos – Ruy chuta o rebote para fora.
?? minutos – Tcheco chuta cruzado, Miguel Pinto espalma para escanteio.
34 minutos – Alex Mineiro cabeceia no primeiro pau e M. Pinto defende.
44 minutos – Souza chuta da entrada da área e a bola estoura na trave.

Segundo tempo
1 minuto – Rafael Marques cabeceia, a bola passa perto da trave.
3 minutos – Souza bate falta no travessão.
7 minutos – Rafael Marques cabeceia e um chileno salva em cima da linha
7 minutos – Ruy chuta rasteiro de fora da área e acerta na trave.
18 minutos – Corta-luz de Tcheco, Alex M. dribla o goleiro mas não marca.
29 minutos – Souza faz grande jogada e serve Jonas, que chuta fraco.


Incompreensível a não marcação do pênalti sofrido por Jonas (foto acima e abaixo) pelo juiz. Martin Vasquez estava bem colocado e a falta foi claríssima, puxão de camisa por cima e um rapa por baixo.

Houve também um pênalti em Souza na primeira etapa, quando foi derrubado fora do lance, mas pertto da ação. E tenho minhas dúvidas se houve a falta marcada em Miguel Pinto no carrinho dado por Réver. Me pareceu que o goleiro chileno ainda não segurava a bola quando o jogador gremista a tocou. Juiz também deixou de dar um cartão amarelo para Tcheco, em lance que sinalizou vantagem para os chilenos.

Me decepcionei com o público abaixo de 35 mil. Sei que era quarta-feira de cinzas, que o jogo tinha “TV Aberta”, mas mesmo assim. Me surpreendi com a grande presença de chilenos no Olímpico, e estavam bastante animados. Importante dizer que eles foram cordialmente recebidos.

Curiosamente, nos anos em que se saiu campeão o Grêmio não venceu na estréia. Um empate em 1×1 com o Flamengo em 83 e uma derrota por 3×2 para o Palmeiras em 95. Lembro isso não por superstição, e sim para mostrar que um tropeço na estréia não é uma tragédia.

Jornais Chilenos destacam a atuação do Goleiro Miguel Pinto:

“¡La “U” tiene arquero!El equipo bullanguero consiguió un sufrido empate a cero ante el Gremio en Porto Alegre. Miguel Pinto fue la figura del partido, atajó hasta los tiros que iban para afuera.” (La Cuarta)

– “Pinto fue la gran figura de la “U” en heroico empate ante Gremio” (La Tercera)

– “La U logra un emocionante empate ante Gremio en su debut en la Libertadores. El equipo de Markarián tuvo un juego defensivo casi perfecto, ante los brasileños que, en casa, atacaron los 90 minutos. ” (El Mercurio)

– “Las manos da Miguel Pinto fueron gigantes en Porto Alegre” ( Las Últimas Noticias)

– “Los astros estuvieron con la U anoche en Porto Alegre, donde aguantó como pudo el asedio de Gremio, mientras el portero Miguel Pinto y los postes hicieron el resto. Fue un infartante empate sin goles que los azules celebraron como un triunfo” (El Mercurio)

Fotos: Gremio.net, ClicRBS La Tercera e Final

Grêmio 0 x 0 Universidad de Chile

GRÊMIO
: Victor; Leo (Douglas Costa 33/2T), Réver e Rafael Marques (Fábio Santos 39/2T); Ruy, Adilson, Tcheco, Souza e Jadílson (Reinaldo 35/2T); Jonas e Alex Mineiro.
Técnico: Celso Roth.

UNIVERSIDAD DE CHILE: Miguel Pinto; Osvaldo González, Olarra e Rivera; Díaz, Iturra (Contreras 10/2T), Seymour, Angel Rojas (Cuevas 10/2T) e José Rojas; Hernández (José González 30/2T) e Olivera.
Técnico: Sergio Markarian.

Libertadores – 1ª Fase – 1ª Rodada
Data: 25/02/2009, quarta-feira, 21h50min
Local: Olímpico, Porto Alegre, RS
Público Total: 33.431 ( 30.721 pagantes)
Renda: R$ 638,572,00
Cartão amarelo: Ruy, Alex Mineiro (G), Díaz, Iturra, Angel Rojas (U)
Cartão vermelho: Díaz 27 do segundo tempo.

Jogadores inscritos na Libertadores 2009 – Chuteiras e Luvas

February 25, 2009

Lista dos jogadores inscritos pelo Grêmio na Libertadores 2009:

1- Victor – Diadora Brasil Italy – SG – Black/Fluro
2- Ruy – Asics
3- Léo – Adidas
4- Rafael Marques – Nike T-90 Laser II Branca
5- Réver – Lotto
6- Fábio Santos – Lotto
7- Jonas – Asics DS Light FB
8- Souza – Umbro SX
9- Alex Mineiro – Diadora
10- Tcheco – Adidas adiPURE II – FG – Azul Marinho
11- Adilson – Adidas adiPURE II – FG – Azul Marinho
12- Marcelo Grohe – Adidas Copa Mundial 6 travas pintada de preto
13- Jadílson – Umbro SX
14- Heverton – Nike
15- Thiego
16- Maxi Lopez
17- Orteman – Asics DS Light FB
18- Makelele – Mizuno Morelia
19- Douglas Costa – Nike Talaria IV
20- Herrera – Lotto
21- Diogo – Nike Air Legend II
22- Alessandro
23- Reinaldo – Asics DS Light FB
24- Julio Cesar

25- Maylson

Jogadores não inscritos
– Saimon – Nike tiempo Branca
– William Magrão –
– Roberson – Nike Talaria IV

Aproveitando a dica do Fabio Ritter, listo também as luvas usadas pelos goleiros:
Victor: Poker Motion
– Marcelo: Reusch Goaliator
– Matheus: Reusch Goaliator

Ainda Calendário

February 23, 2009
A Zero Hora de sábado fez uma reportagem sobre as queixas de Celso Roth sobre a maratona de jogos que o Grêmio terá pela frente.

Quem leu este blog recentemente não se surpreenderá com o as informações trazidas na matéria. Única novidade é a revelação de que o representante do Grêmio na reunião da federação foi César Pacheco. A sua justificativa para a anuência com a tabela é mesmo aquela que já tinha sido cogitada aqui no blog:

“A reunião a que Roth se refere ocorreu no Hotel Sheraton, em Montevidéu, em 23 de novembro. Como a equipe enfrentava o Vitória no Barradão e lutava pela liderança do Brasileirão, coube ao vice de marketing, César Pacheco, representar o clube. Pacheco votou a favor da tabela, aprovada por unanimidade. Alega que, caso se posicionasse contra, seria voto vencido. E garante garante ter questionado o calendário.

Aprovei porque não poderia apresentar aos demais clubes uma tabela direcionada ao Grêmio. Seria voto vencido facilmente. Além do mais, naquele momento não estávamos garantidos na Libertadores – justificou Pacheco.” (Zero Hora, 21/02/2009)

Gauchão – Grêmio 2 x 0 Juventude

February 22, 2009

No quente e ensolarado sábado de carnaval, Roth escalou time completo. O provável “onze” que iniciara jogando na estréia da Libertadores. Um teste, que não aconteceu, porque com um minuto de jogo Fábio Santos atrasou um bola com pouca força, Ivo se antecipou, aplicou uma meia lua no zagueiro e só parou ao ser derrubado por Victor pouco antes da entrada da área. Indubitavelmente era uma “chance clara de gol”. Corretíssima a expulsão do arqueiro tricolor. Naquele momento era impossível não lembrar do jogo de 2008.

Roth optou por tirar um dos atacantes (Jonas) para a entrada de Marcelo Grohe. A torcida (ou parte dela) vaiou muito. Eu teria tirado um dos zagueiros, mas de forma alguma considerado errada a opção feita pelo treinador (que por sinal se mostrou acertada). Surreal foi quando a torcida vaiou Roth pela lesão de Réver, como se o treinador pudesse prever isto. Podemos exigir várias qualidades de um técnico, mas creio eu que poderes mediúnicos não é uma delas.


Passado o susto, o Grêmio conseguiu equilibrar as ações. Aos 8 minutos Alex Mineiro fez grande jogada com Souza e foi derrubado por Alex Moraes. O Juiz expulsou o defensor do juventude. Se foi para compensar, se foi por pressão, isto não interessa. Foi um erro do juiz (aqui tem que valer o foi dito sobre o lance de Réver no Grenal) que mudou a história do jogo. Com o mesmo número de atletas em campo o tricolor começou a se impor e a mandar no jogo. Oportunidades criadas, mas o gol só saiu aos 29. Souza viu Ruy entrando nas costas do lateral esquerdo e fez belo lançamento, goleiro Gatti saiu do gol, mas ficou no meio do caminho e foi encoberto pelo cabeção, Alex mineiro só empurrou para dentro do gol. O Juventude não mostrou nenhuma reação, não conseguia criar jogadas de ataque.

Com a vantagem no placar, o Grêmio tratou de administrar o resultado, já pensando no Libertadores. Réver saiu no intervalo. Tcheco se poupou até os onde aguentou. A segunda etapa foi bastante enfadonha, até mesmo modorrenta. Marcelo Grohe teve seu gol pouco ameaçado. Grêmio ampliou aos 34: Léo fez bela tabela com Ruy e cruzou para Alex Mineiro apenas “cumprimentar” de cabeça.


Impossível desassociar a arbitragem de seu erro na expulsão de Alex Moraes. Muito provavelmente a história do jogo teria sido outra. Achei curioso o “auê” feito em cima da arbitragem na rádio Gaúcha. Inocentaram Márcio Chagas neste lance capital do jogo, mas buscaram erros em diversos outros lances. Claro, a coerência (ou a teimosia) lhes obriga a repetir o que disseram no grenal. Não vi pênalti de Réver em Cicinho (a bola já estava nas mãos de Marcelo e o choque foi casual) e também achei que Ruy valorizou demais na suposta penalidade no segundo tempo. Penso que Zezinho, guri de R$ 40 milhões, poderia (ou deveria) ter sido expulso quando acertou um cotovelaço em Souza. Por falar nisso, Batista tem sido o melhor comentarista de arbitragem da RBS.

Alex Mineiro fez dois gols e tranqüilizou torcedores corneteiros e jornalistas criadores de crise. Mas a verdade é que ele jogou tão bem quando já vinha jogando antes. A jogada que resultou na (injusta) expulsão me diz muito mais sobre a qualidade do atleta do que dois gols feitos de dentro da pequena área.


Gostei bastante da atuação de Adílson ontem. Deve ser o titular na Libertadores no 3-5-2. Só acho que em jogos de maior exigência ele deve tentar guardar mais sua posição, proteger a frente da zaga.

Menor público do Olímpico no Gauchão. Carnaval explica um pouco. Mas a falta de noção do comando da Federação explica um pouco mais.

Fotos: FinalSports e Grêmio.net

Grêmio 2 x 0 Juventude
Alex Mineiro 29´
Alex Mineiro 79´

GRÊMIO: Victor, Leo, Réver (Diogo, intervalo) e Rafael Marques; Rui, Adilson, Tcheco (Makelelê 28’/2T), Souza e Fábio Santos; Jonas (Marcelo Grohe 02’/1T) e Alex Mineiro.
Técnico: Celso Roth.

JUVENTUDE: Gatti, Luiz Felipe, Alex Moraes, Da Silva e Cicinho; Renan, Juan Pérez, Walker e Francismar; Ivo (Zezinho 27’/2T) e Allisson (Diego Rosa 11’/2T).
Técnico: Valteir Gomes Franco.

Gauchão 2009 – 1º Turno – Quarta de final
Data: 21/02/2009, Sábado, 16h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre.
Público total: 10.846 (9.115 pagantes)
Renda: R$ 154.150,00
Arbitragem: Márcio Chagas da Silva, auxiliado por Carlos Bittencourt e Cristiano Henning.
Cartões amarelos: Souza e Ruy (G); Zezinho e Juan Pérez (J).
Cartões vermelhos: Victor 1 minuto do 1ºtempo; Alex Moraes 8 minutos do 1ºtempo .
Gols: Alex Mineiro (G), aos 29min do 1º tempo; e aos 34min do 2º tempo.

Gauchão – 1ºTurno (Taça Fernando Carvalho) – Classificação Final da 1ª Fase

February 21, 2009


Grupo A
Colocação Time PG J V E D GP GC SG %
Internacional 20 8 6 2 0 19 4 15 83%
Veranópolis 12 8 4 0 4 13 15 -2 50%
Novo Hamburgo 12 8 3 3 2 10 11 -1 50%
Juventude 11 8 3 2 3 5 5 0 45%
Esportivo 10 8 2 4 2 9 13 -4 41%
Avenida 9 8 2 3 3 13 15 -2 37%
Internacional-SM 5 8 1 2 5 7 14 -7 20%
Brasil 3 8 0 3 5 10 21 -11 12%


Grupo B

colocação Time PG J V E D GP GC SG %
Grêmio 16 8 5 1 2 20 8 12 66%
Ypiranga 16 8 5 1 2 13 8 5 66%
Santa Cruz 13 8 3 4 1 11 6 5 54%
Ulbra 13 8 3 4 1 14 10 4 54%
São Luiz 11 8 3 2 3 6 7 -1 45%
São José 8 8 2 2 4 15 17 -2 33%
Caxias 8 8 2 2 4 8 13 -5 33%
Sapucaiense 6 8 1 3 4 11 17 -6 25%

Calendário

February 19, 2009
O Grêmio enviou à Federação Gaúcha de Futebol, nesta quarta, um pedido para alteração de datas da fase final do Gauchão, em razão da estreia na Copa Libertadores.”

Procede o pedido do tricolor, haja visto o (possível e, creio eu, provável) calendário:
-21/fev – sábado:, Grêmio x Juventude, quartas-de-final do 1º turno do Campeonato Gaúcho
-25/fev – quarta-feira: Grêmio x Universidad do Chile, Libertadores
-27/fev -sexta-feira: semifinal do 1º turno do Campeonato Gaúcho
-01/mar- domingo:, final do 1º turno do Campeonato Gaúcho

4 jogos em 9 dias (Ou 3 em 5). Um absurdo.

Alguns dizem que o Grêmio deveria ter reclamado quando da divulgação da tabela, em novembro de 2008. Sim poderia. Poderia ter reclamado da divisão dos grupos, do Grenal em Erechim, de fazer somente 3 jogos em Alegre dos 8 do primeiro turno, etc…

Mas vale lembrar que o Grêmio é voto vencido na federação, e que a tabela do campeonato foi feita numa reunião em Montevideo, no Hotel Sheraton. Ou seja, a reclamação do Grêmio provavelmente não faria nenhum efeito.

De qualquer forma, naquela ocasião não teria como o Grêmio reclamar da sobre sobreposição de datas. Simplesmente porque ela ainda não existia. Isso porque a Conmebol (que é tão desorganizada quanto a FGF) só divulgou as datas dos jogos do Grêmio na Libertadores 2009 em 29 de dezembro de 2008.

Imediatamente o Grêmio se mostrou preocupado “É óbvio que se tivermos a colisão de datas, não há dúvida alguma que vamos priorizar a Libertadores. Mas certamente a Federação Gaúcha de Futebol será parceira de seu filiado Grêmio para entender a situação e provavelmente remarcar qualquer jogo” disse Rodrigo Caetano, em 30 de dezembro de 2008.

E a Federação só foi tomar uma medida em 30 de janeiro de 2009, um mês depois.

Claro, a culpa não é exclusiva da FGF. A Conmebol tem sua parcela. Mas me parece claro que existe, ou deveria existir, uma hierarquia entre competições e entre federações e confederações.

Sobre a Conmebol, outro questão importante de ser lembrada, que ilustra bem a bagunça que ela promove na Libertadores:

Ontem, Nacional do Uruguay e do Paraguay já jogavam sua segunda partida pela competição. Antes mesmo de algumas equipes terem estreado (Caso de Grêmio e Cruzeiro).

Me parece elementar que em um campeonato minimamente organizado a segunda rodada não pode ser iniciada antes de a primeira rodada ter sido encerrada. Mas já faz anos que isto não é observado pela Conmebol.

Grêmio e Universidad de Chile serão as últimas equipes a estrear na competição, em 25 de fevereiro. Até lá, nada menos do que 10 equipes já terão realizados sua segunda partida pela competição.

Em termos práticos isso pode representar uma vantagem para 0 Grêmio , que terá um prazo maior para inscrição de seus jogadores. Conforme o Artigo 10.2 do regulamento da Libertadores 2009:

Las Asociaciones Nacionales deberán remitir a la Confederación Sudamericana de Fútbol la lista de los jugadores 48 (cuarenta y ocho) horas antes de la iniciación de su primer partido de esta competición.”

Enfim, Será que é tão difícil assim organizar o calendário?