Archive for August, 2009

Brasileirão – Botafogo 3 x 3 Grêmio

August 31, 2009

Grêmio começou dando esperanças, jogando no campo do adversário, concluindo duas vezes no primeiro minuto de partida. Mas logo o time se encolheu. Deu espaços, iniciando tardiamente a marcação.

O Botafogo trocava passes na intermediária, e o tricolor não conseguia encaixar seu posicionamento defensivo, havia uma indefinição na marcação dos três atacantes botafoguenses. Numa jogada de contra-ataque o Fogão abriu o placar. Bola vinda da linha de fundo e Reinaldo teve que chutar duas vezes para vencer Victor (foto acima). O Grêmio reagiu cedo, Tcheco fez jogada pela ponta direita, contou com a ruindade Wellington (que cometeu um pênalti não marcado), bola sobrou para Perea, chute cruzado, Jonas fez pinball com a goleira, escapou da voadora de Alessandro (foto abaixo) e marcou um dos gols mais feios da história do futebol. O gol não alterou a postura do time, que continuava muito recuado, desarmes gremistas eram raros.

Na volta do vestiário a ordem era valorizar a posse de bola. Não deu tempo de ver tal idéia executada. 1 minuto de segundo tempo, contra-golpe do Botafogo, Victor Simões foi lançado (falha de Rafael Marques) e saiu na cara de Victor: 2×1. Nova desvantagem no placar e só então o Grêmio passa a tocar a bola no campo de ataque, mesmo sem ser muito efetivo. Aos 12, Souza achou Mário Fernandes na ponta direita, bom cruzamento do lateral/zagueiro e um belo voleio de Jonas para empatar o jogo mais uma vez. Botafogo se enervou, mas o jogo seguiu igual. Aos 28 Souza ganhou a disputa de Alessandro e sofreu falta de Juninho. Bola foi cruzada na área, não tocou em ninguém e entrou direto no gol de Castillo. Com um placar que garantira os três pontos, era natural um maior resguardo. Ocorre que o Grêmio parou de jogar, rifando a bola, se colocando todo atrás, não indo ao campo de ataque. É verdade que o Botafogo fez um gol num lance de sorte, mas deixou de fazer alguns outros.

Já nem sei dizer se o resultado foi justo. Merecendo ou não, mais uma vez o Grêmio perdeu a oportunidade de conquistar primeira vitória fora de casa.

Coisas que não consigo entender: Um time jogou na quinta. Outro treinou a semana inteira. Final do jogo, Grêmio morto em campo e o Botafogo pressionando. Explicação?

Time ganhando, treinador tira um atacante e coloca um volante. Eu não vejo nada de errado nisso, mas fico imaginando qual seria a repercussão caso o técnico gremista fosse, digamos, Celso Roth.

2º gol do Grêmio: Na hora, me pareceu que a bola efetivamente saiu antes do cruzamento de Mário Fernandes. Mas, ao contrário quer fazer parecer a imprensa do eixo, não há nenhuma imagem esclarecedora do lance. A bola saiu bem pouco, se é que saiu. Acho curioso que aqui não se repita aquele chavão do “lance difícil” e etc…

Sobre toque de mão:

Minuto a Minuto do ClicRBS – “05´ Souza tenta colocar na área e Leandro Guerreiro tira, e gremistas reclamam de toque de mão. O jogo segue.”

Aos 35 minutos do primeiro tempo, pouco antes de Juninho quase surpreender Victor em cruzamento, a bola bate na mão de Reinaldo e o juiz manda seguir.

E no lance do Adílson, conforme o próprio Estevam Soares disse, “uma bola que bateu na mão do jogador do Grêmio”. Impressionante a quantidade de pessoas que vivem do futebol e desconhecem por completo a regra. E não foi só o treinador do Botafogo (no calor da partida) que falou besteira, o pessoal do Sportv inventou uma série de critérios que não constam em nenhum livro de arbitragem.

Fotos: Extra, Uol e Terra

Botafogo 3 x 3 Grêmio

Reinaldo 19´
Jonas 23´
Victor Simões 46´
Jonas 57´
Souza 73´
Leandro Guerreiro 88´

BOTAFOGO: Castillo, Alessandro, Juninho, Wellington e Thiaguinho; Leandro Guerreiro, Michael (Jônatas, 34’/2ºT), Lucio Flavio e Reinaldo (Renato, 25’/2ºT); Victor Simões (Ricardinho, 32’/2ºT)e André Lima.
Técnico: Estevam Soares.

GRÊMIO: Victor, Mário Fernandes, Rafael Marques, Réver e Bruno Collaço (Lúcio, 36’/1ºT); Adílson, Túlio, Souza e Tcheco; Perea (Herrera, 15’/2ºT) e Jonas (Makelele, 30’/2ºT).
Técnico: Paulo Autuori.


22ª rodada – Campeonato Brasileiro 2009
Data: 30 de agosto de 2009, domingo, 18h30min
Local: Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro
Público: 10.691
Renda: R$ 116.857,57
Arbitragem: Rodrigo Martins Cintra, auxiliado por Márcio Luiz Augusto e Anderson de Moraes Coelho (trio paulista).
Cartões amarelos: Lucio Flavio, Alessandro (Botafogo); Souza, Mário Fernandes (Grêmio)
Gols: Reinaldo, aos 19, Jonas, aos 23 minutos do primeiro tempo; Victor Simões, a 1 minuto, Jonas, aos 12, Souza, aos 28, Leandro Guerreiro, aos 43 minutos do segundo tempo.

Advertisements

1983 – O Ano Azul

August 28, 2009

Já faz um tempo que comprei e assisti ao documentário 1983 O Ano Azul”. Antes de fazer qualquer comentário aqui, acho que é justo eu dizer que sempre estive com um pé atrás em relação a esta obra.

Primeiro, porque não gostei do trabalho que o Gerbase fez em “Grêmio Coração e Raça“, de 1997.

Segundo, porque fiquei bastante insatisfeito com o atraso na produção. Deveria ter saído em Fevereiro de 2008, depois dezembro de 2008 (25 anos) e não só em junho de 2009.

Terceiro, achei a divulgação mesquinha. Essa história de “primeiro é o que fica” é boa na flauta, mas não em um produto oficial do clube.

Quarto, li algumas críticas que me pareceram bastante pertinentes.

Enfim, vi o filme, que ainda assim é bom, basicamente por que a história é boa. E porque seus protagonistas aprenderam a contar bem o seu feito.

A seleção dos lances e imagens do jogo é acertada e bastante feliz. Talvez seja a melhor parte do documentário.

Concordo com Ticiano Osório da Zero Hora, faltou ouvir o outro lado. Não é um erro imperdoável, mas enriqueceria o filme. (tal como foi feito no filme sobre a Copa de 58)

Compartilho da mesma opinião do Gustavo Faraon, de que as tais charges são completamente fora de propósito.

Sei que é difícil, ou praticamente impossível, encontrar imagens inéditas ou raras daquele ano. No filme são alguns poucos segundos do Grêmio em gramado e imagens em preto e branco do jogo de despedida contra o Novo Hamburgo. Os demais eventos são ilustrados através de recortes de jornais.

Os vídeos (de pouca qualidade) dos jogos contra Estudiantes e Peñarol são exatamente os mesmos disponíveis em DVDs piratas.

A imagem do jogo em Tóquio é a mesma da de um DVD japonês que igualmente circula por aí. O som é o da já clássica narração de Ranzolin da Guaíba. Creio que o filme teria um acréscimo com outros sons (da Gáucha, Rede Globo, Japoneses, Alemães) e outros depoimentos.

Sou um leigo em questões cinematográficas, mas me parece que faltou um pouco de esmero na produção do filme, que é, na melhor das hipóteses, cumpridor.

Renato no Grêmio em 1995

August 26, 2009

Último jogo de Renato com a camisa do Grêmio?

Primeiro uma breve introdução:

A Copa dos Campeões Mundiais Brasileiros contou sempre com a presença dos quatro clubes brasileiros campeões Mundiais Interclubes: Santos (1962/63), Flamengo (1981), Grêmio (1983) e São Paulo (1991/92). Disputada em três anos seguidos, sempre no mês de julho, entre o final dos campeonatos estaduais e o início do Campeonato Brasileiro, contava com o patrocínio do canal de TV SBT, que transmitia todas as partidas” (Bola na Área)

O jogo em questão foi a partida inaugural da primeira edição do torneio. A grande atração da competição era a possibilidade de um atleta campeão mundial jogar 30 minutos por sua antiga equipe (por exemplo, Toninho Cerezo jogou pelo São Paulo).

No Grêmio, Renato (recém coroado Rei do Rio com gol de barriga) jogou a primeira meia hora do jogo contra o Flamengo, formando o ataque com Paulo Nunes e Jardel (que marcou os dois gols) . Renato saiu de campo dizendo que sempre se dava bem contra o Flamengo.

O torneio foi realizado no período da Copa América do Uruguai, logo as equipes tinham alguns desfalques. Grêmio sem Arce e Danrlei, Sávio e Edmundo desfalcavam o “pior ataque do mundo

É difícil achar material sobre este jogo. O Vídeo acima mostra um pequeno trecho da transmissão. Ano passado Jardel falou sobre o jogo em um Chat da ZeroHora.com, em 07/06/2008:

Rodrigo: Tu e o Renato já jogaram juntos, lembra? Num torneio em 1995, Copa dos Campeões do Mundo…
Jardel: Rodrigo, jogamos em Brasília e nos demos bem. Até fiz um gol.

Reza a lenda que, apesar do bom resultado, a entrada de Renato não foi muito bem recebida por alguns atletas, que se sentiram ameaçados, o que teria influenciado na decisão de Felipão de não contratar reforços para o Mundial (Rivaldo era um dos cotados).

Segue a ficha do jogo:

Grêmio 2 x 0 Flamengo
Jardel 26´
Jardel 33´

GRÊMIO: Murilo; Marco Antonio, Luciano, Adilson e Roger; Dinho, Luis Carlos Goiano e Carlos Miguel; Renato Portaluppi (Arilson), Paulo Nunes e Jardel
Tecnico: Mazaropi


FLAMENGO: Roger, Gustavo (Fábio Baiano), Jorge Luís, Gelson, Branco, Charles, Fabiano (Leonardo Inácio), Marquinhos, Rodrigo Mendes, Mazinho, Romário.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.


Copa dos Campeões Mundiais 1995
Data: 04/07/1995, terça-feira
Local: Estadio Mané Garrincha, Brasilia-DF
Público: 29.298 pagantes
Renda: R$ 301.410,00
Juiz: Luciano Augusto Almeida (DF)
Cartão amarelo: Marco Antonio, Dinho e Marquinhos;
Cartão Vermelho: Branco
Gols: Jardel aos 26 e 33 minutos do primeiro tempo

Conselho – Coluna Reche Correio do Povo

August 25, 2009
Eu continuo insatisfeito com a repercussão sobre a questão da votação sobre a cláusula de barreira. Gostei muito de um comentário feito por José Alberto Andrade em seu Twitter:

“Sobre o Conselho Deliberativo tricolor e seus grupos, vejo muita lambança, atitudes mesquinhas e poucas decisões efetivas. É perigosíssimo.

Zé Alberto se à referia polêmica dos panfletos, da qual eu igualmente não gostei. Ainda no domingo, ao ser questionado pela rádio Guaíba sobre a suposta proibição, o presidente Duda Kroeff tergiversou e se manifestou somente sobre a votação no conselho. Parte da entrevista foi transcrita no Correio do Povo de hoje:

“Isso é uma decisão do Conselho. Não aconteceu (a aprovação da redução) porque os conselheiros não vieram. Mas conselheiros de todos os grupos, de todas as facções”

Não me agradou e não me convenceu. Especialmente no momento em que se disse favorável a redução da cláusula de barreira.

Fiquei bastante decepcionado com a cobertura feita sobre o tema pela Imprensa (nos casos onde existiu alguma cobertura). Uma honrosa exceção é postura do Reche, no Rádio, na TV e em sua coluna do Correio do Povo:

“VERGONHA
A estratégia de esvaziar a última sessão do Conselho gremista foi vergonhosa. Quem está no poder usa as mesmas armas que critica quando está na oposição. Anula reuniões. Vota de acordo com seu interesse momentâneo. Elege conselheiro que é meio gremista. E por aí vai. Quem não tiver pecado, que jogue a primeira pedra.

TORCEDOR VOTA?
A última reunião mostrou que os conselheiros que mandam no clube atualmente não querem voto de torcedor. Ou seja, os que criticavam que Odone era dono do Grêmio agora usam a mesma arma. Vamos para o voto do associado. Tem que diminuir o índice para ir para o segundo turno. Torcedor é que tem que escolher. O mais é processo viciado. “(Luiz Carlos Reche, Correio do Povo, 23 de agosto de 2009)

Brasileirão – Grêmio 4 x 1 Atlético Mineiro

August 23, 2009

Domingo de sol, perseguição irracional à Celso Roth e o Grêmio sem alterações de esquema.

No início do jogo o tricolor sofreu um pouco no posicionamento defensivo, o Atlético chegou a ameaçar mas parou na costumeira segurança de Victor. O time gremista tinha dificuldade em sair jogando (Souza e Tcheco não se apresentavam), mas o gol cedo afastou os problemas tricolores e fez surgir os defeitos atleticanos. Aos 7, Tcheco levantou na área e Réver subiu muito para cabecear pro gol. 1×0, torcida a favor e o Grêmio passa a se “encontrar” em campo. No Atlético, o contrário. Faltava articulação, Diego Tardelli lutava sozinho na frente. Os atletas gremistas venciam a maioria das disputas e levavam o time ao ataque.

Aos 23, Túlio e Souza realizaram boa jogada pela ponta direita e Perea recebeu livre dentro da área. Cabeçada no travessão, chão, goleiro, bola ultrapassando a linha e 2×0. Aos 29, falta pela esquerda, Souza bateu por cima da barreira e 3×0 no placar.

Com o jogo resolvido em meia hora, houve uma natural e compreensível displicência. Ainda assim o Grêmio era superior na partida, e ampliou o marcador com Jonas, que ao contrário de outras vezes fez tudo errado na jogada mas marcou o gol. O Atlético não lutou muito mais e acabou fazendo o “de honra” mais pela permissividade da zaga gremista.

Wilson Souza de Mendonça é ruim. Não acho que seja desonesto, apenas ruim mesmo. Pênalti não marcado em Túlio, falta em Perea no início do segundo tempo e jogo perigoso de Thiego no início da jogada do quarto gol gremista. Só não complicou mais o jogo por falta de oportunidade.

Perea, aos poucos, vai retomando o mesmo desempenho dos seus melhores dias no Grêmio.

Bruno Collaço estava muito nervoso. Por sorte acabou não comprometendo.

Tcheco e Souza jogaram bem e trocaram vários passes. Não haverá “crise” no Olímpico nessa semana.

Quem é o titular da lateral-direita?

Mais uma vez Victor fez uma defesa que foi comemorada como se gol fosse.

Eu não tenho receita pronta para transferir o desempenho de casa para fora do Olímpico.

Fotos: ClicRBS, Grêmio.net, Superesportes, Terra

Grêmio 4 x 1 Atlético Mineiro
Réver 7´
Perea 23´
Souza 29´
Jonas 57´
Evandro 78´

GRÊMIO: Victor, Thiego, Mário Fernandes, Réver, Bruno Colaço; Adilson, Túlio, Tcheco, Souza (Makelele, 35’/2T); Perea (Douglas Costa, 35’/2T) e Jonas (Herrera, 26’/2T).
Técnico: Paulo Autuori

ATLÉTICO-MG: Bruno, Marcos Rocha (Evandro, 33’/1T), Welton Felipe, Alex Bruno; Carlos Alberto, Jonilson, Renan, Renan Oliveira (Júnior, 26’/2T), Thiago Feltri; Éder Luís (Rentería, intervalo) e Diego Tardelli.

Técnico: Celso Roth

21ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2009
Data: 23/8/2009, Domingo, 16h00min
Local: Estádio Olímpico, Porto Alegre (RS)
Público total: 22.051 (19.231 pagantes)
Renda: R$ 348.510,00
Árbitro: Wilson Souza de Mendonça (PE)
Auxiliares: Ângelo Rudimar Bechi (SC) e Kléber Lúcio Gil (SC)
Cartões amarelos: Bruno Colaço (GRE), Jonílson (ATL)
Gols: Réver (8’/1T), Perea (23’/1T), Souza (29’/1T), Jonas (12’/2T), Evandro (33’/2T)

Camisa Manga Longa

August 21, 2009


Pairava alguma dúvida sobre a camiseta de manga longa que o Grêmio vem usando no campeonato brasileiro. Uma manga sobreposta, a manga curta por cima da manga longa. Não se sabia se era algo provisório, se haveria uma manga longa simples.

Quase no fim do inverno, a camisa é finalmente posta a venda e o Marketing gremista confirma que ela é a definitiva.

Sei que é uma “tendência”, mas não me agradou. Ressalto dois aspectos.

1º – Os times que já usam tal manga tem uma cor predominante na camisa. No caso do Grêmio as listras acabam sendo interrompidas.

2º – Mesmos os vanguardistas times europeus mantém dois modelos. O “moderno” e o “tradicional” (fotos abaixo)

Brasileirão – Santos 1 x 0 Grêmio

August 20, 2009


Um jogo fraco. Santos mal; Grêmio ainda pior.

Está ficando chato e cansativo falar sobre o Grêmio como visitante. Time apático, que sequer é capaz de vender caro a derrota. Santos foi mal, muito mal, mas ainda assim foi superior ao tricolor.

Único aspecto positivo da atuação gremista foi a posse de bola, ainda que completamente inócua. Não houve uma ultrapassagem dos laterais, um drible dos atacantes, um chute de longa distância dos meias, saída dos volantes, uma jogada ensaiada, um lance de bola parada. Nada.

Quando parecia que conseguiria garantir um empate (que até não seria injusto, dada a qualidade do futebol apresentado por ambas equipes) sofreu o gol em jogada que já vinha se desenhando. George Lucas teve muito espaço para fazer o cruzamento.

Um time sem saúde, que raramente ganha dividida, rebotes e etc…mas pegada é termo proibido no Olímpico.

Fotos: Terra

Santos 1 x 0 Grêmio
Paulo Henrique 79´

SANTOS: Felipe; George Lucas, Fabão, Eli Sabiá e Pará (Triguinho, intervalo); Rodrigo Mancha, Rodrigo Souto, Germano (Neymar, intervalo) e Paulo Henrique Lima; Madson (Robson, 19’/2ºT) e Kléber Pereira.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes, Leo (Joílson, 14’/2ºT), Rafael Marques e Bruno Collaço; Adilson, Réver, Tcheco (Thiego, 21’/2ºT) e Souza; Jonas (Douglas Costa, 32’/2ºT) e Perea.
Técnico: Paulo Autuori.


20ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2009
Data: 19/8/2009, quarta–feira, 19h30min
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos-SP
Público: 6.999 pagantes
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Cristhian Passos Sorence (GO) e João Patricio de Araújo (GO)
Cartões amarelos: Eli Sabiá, Robson (SAN); Jonas, Adilson (GRE)
Cartão vermelho: Rafael Marques, 40’/2ºT (GRE);
Gol: Paulo Henrique Lima, 34 do 2ºtempo;

O Conselho e a não redução da cláusula de barreira

August 18, 2009
Eu continuo bastante decepcionado com o que ocorreu nessas duas últimas reuniões do Conselho Deliberativo do Grêmio. Mas estou ainda mais decepcionado com os debates que vem acontecendo. Revanchismo, picuinhas, disputas de vaidades, propostas “para inglês ver”. De útil, atitudes que resolvam o problema, quase nada. Apenas dois movimentos (Grêmio Independente e Grêmio Novo) prestaram contas sobre as presenças e os votos de seus integrantes.

Neste momento, não vou atacar quem foi contra suas próprias promessas de campanha. Por ora me incomoda mais a questão do quórum, das ausências. Não me conformo com a tentativa de contemporização, com essa desculpa de que “é o normal”, “sempre foi assim” e etc…

Confrontando o quórum dessas reuniões com as de outras realizadas nos últimos anos (levantamento feito abaixo) se verifica que a coisa não é bem assim. Fica difícil dizer que não foi algo devidamente orquestrado (especialmente em relação a quem assinou a lista de presença e não votou).

12/08/2009 – 161 conselheiros foram ao Olímpico. Oito assinaram a lista de presença e saíram antes mesmo do início da votação
30/06/2009 – Assinaram a lista de presenças, até o início da primeira votação 176 conselheiros

13/10/2008 – 282 dos 306 conselheiros aptos a votar partiparam do processo
23/11/2007 – Estiveram presentes aproximadamente 190 conselheiros
29/10/2007 – a eleição contou com a presença de 275 dos 300 conselheiros.
13/08/2007 – Estiveram presentes a reunião 235 conselheiros entre suplentes e titulares

P.S. O levantamento foi feito com informaçoes retiradas deste próprio blog. O site do Grêmio raramente informa as presenças nas notícias relativas ao conselho. Em apenas uma delas há um quórum tão baixo quanto os das referidas reuniões: 17/09/2007, uma Sessão Solene (homenagem a Túlio Macedo) – cerca de 150 conselheiros presentes

Brasileirão – Classificação 1º Turno

August 17, 2009

Brasileirão – Grêmio 4 x 1 Flamengo

August 16, 2009

Grêmio e Flamengo bastante desfalcados. O Rubronegro tinha o artilheiro do campeonato e o tricolor o seu retrospecto em casa. O jogo começou franco, aberto, mas sem muitas chances de gol. O time de Autuori parecia mais lúcido em campo. Aos 14, Douglas deixou para Jonas chutar. Bruno se complicou e cedeu o escanteio. Jadílson cobrou, bola cortada, Grêmio pegou o rebote, Jadílson acionado novamente na ponta esquerda, novo cruzamento e gol de Perea, cabeceando entre as pernas do arqueiro flamenguista.

O tricolor se acomodou com o gol. O Flamengo ameaçava com uma mesma jogada: Pivô feito pelos atacantes para a entrada dos alas na diagonal. Foi assim que, aos 25, Everton recebeu de Adriano e empatou a partida. O jogo ficou ruim pro Grêmio, o Flamengo seguiu explorando as costas dos laterais e só não virou o jogo por causa das milagrosas defesas de Victor: Aos 33 em lance de Everton Silva, aos 34 com Adriano e aos 43 em jogada de Emerson.

Autuori tirou Jadílson e colocou Bruno Collaço. Resolveu o buraco na lateral-esquerda. Grêmio ia pro ataque. Aos 4, Jonas fez fila, mas parou em Bruno. Na sequência, escanteio batido, cabeçada de Rafael Marques e nova defesa do camisa 1 rubronegro. Com Adílson e Túlio adiantados, o Grêmio tinha dificuldade em criar. Em nova deixada de Douglas Costa, Réver fez baita jogada, avançando a dribles, chutou da entrada da área e Bruno colaborou: 2×1.

Vantagem no placar e Autuori faz um troca que renderia à Celso Roth uma crucificação: Tirou Douglas e colocou Joílson. Aos 13, Perea ficou cara a cara com Bruno, mas não aproveitou. Flamengo só voltou a ameçar em contra-ataque proporcionado por erro em cobrança de falta gremista. Mais uma vez Victor fez grande defesa em chute de Emerson. Com mais sorte do que juízo, o Grêmio matou o jogo aos 36 minutos do segundo tempo. Passe magistral de Réver, pênalti cavado, mas efetivamente sofrido, por Perea. Jonas converteu. No apagar das luzes, Joílson foi derrubado ao entrar na área. Novamente Jonas foi pra bola, e fez valer a máxima de que “pênalti bem batido é o que entra”.


Resultado enganoso (Não usaria o termo “mentiroso” como disse o treinador flamenguista).

Nada mais estranho do que golear e ter em seu goleiro o melhor jogador em campo.

A “baixa” produção gremista até é compreensível pelos desfalques, mas nada justifica os excessivos erros defensivos.

Réver jogou uma enormidade de volante. Foi ofuscado pela magistral jornada de Victor (que foi sabiamente reconhecida pela torcida)

Mário Fernandes é o titular da lateral direita. Na esquerda, Collaço merece ser melhor observado.

Gostei de Perea, especialmente por buscar o jogo e cair nos dois lados do campo.

Grêmio termina o turno com a surreal situação de ser o melhor mandante e o pior visitante.

fotos: Grêmio.net, Uol e ClicRBS

Grêmio 4 x 1 Flamengo
Perea 14´
Everton 25´
Réver 56´
Jonas (pênalti) 81´
Jonas (pênalti) 88´

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes, Leo, Rafael Marques e Jadilson (Bruno Collaço, Intervalo); Réver, Adilson, Túlio e Douglas Costa (Bruno Paulo, 14’/2ºT); Perea (Maylson, 45’/2ºT) e Jonas
Técnico: Paulo Autuori.

FLAMENGO: Bruno, David, Aírton, Ronaldo Angelim; Everton Silva (Denis Marques, 34’/2ºT), Willians, Lenon, Fierro (Camacho, Intervalo) e Everton; Emerson e Adriano
Técnico: Andrade.


19ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2009
Data: 16/8/2009, Domingo, 16h00min (horário de Brasília)
Local: Estádio Olímpico, Porto Alegre (RS)
Público Total: 21.752 (19.535 pagantes)
Renda: R$ 375.506,50
Árbitro: Paulo César Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Carlos Berckenbrock (Fifa-SC) e Marcelo Van Gasse (SP)
Cartões amarelos: Joílson, Túlio (GRE); Emerson, Willians, Adriano e David (FLA)
Gols: Perea, aos 14min do e Éverton, aos 25min do 1º tempo ; Réver aos 11min, Jonas aos 36min e 43min (ambos de pênalti) do 2º tempo