Archive for January, 2010

Esquemas táticos, formações e etc

January 31, 2010
Sei que é esse é um tema que pode desagradar a alguns, mas inevitavelmente o esquema usado pelo time acaba sendo o centro da discussão envolvendo o Grêmio. Invariavelmente eu escrevo sobre isso nos posts dos jogos.

Contudo, é preciso reconhecer que por muitas vezes o debate se perde em números, palavras e conceitos e acaba virando enfadonho. Por isso, influenciados por blogs especializados no assunto (como o Preleção e Esquemas Táticos) e muito inspirado num antigo site do Peñarol (Manya.org onde sempre constava a formação usada na última partida), eu criei essa nova seção/coluna do Blog, que já pode ser vista no canto superior direito.

É preciso dizer que não se trata de uma representação fiel ou a verdade absoluta, e sim como eu vi a equipe postada em campo em determinado jogo, por vezes ver o jogo pela televisão dificulta essa análise. Ainda assim, tentei fazer os desenhos de todos os jogos da temporada até agora.

Para o Grenal de hoje Silas sinaliza com um “falso” 3-5-2, onde Ferdinando será ala/volante e Mário Fernandes será Stopper/lateral direito. Gosto da idéia, resta saber como funcionará. Mais tarde coloco o meu “olhar” sobre o esquema usado neste novo espaço do Blog.

Advertisements

Gauchão – Santa Cruz 1 x 2 Grêmio

January 28, 2010

Poupando atletas para o Grenal, Silas montou um 3-5-2 para encarar o sempre chato Santa Cruz nos Plátanos. A novidade/surpresa fui a inclusão de Joílson na ala-direita. O jogo foi típico de Gauchão, muito truncado. O Gramado não parecia ser tão bom como apregoavam Brito & Saraiva (o que não faz uma reforminha nas cabines de imprensa, hein, ô Batista?). Grêmio era levemente superior, tendo criados boas chances (Como a cabeçada de Borges na trave), mas foi surpreendido aos 23 minutos, quando Victor “aceitou” o chute de Evilásio, deixando o Santa Cruz em vantagem no Placar. A partir daí o jogo ficou ainda mais truncado, com direito a diversas interrupções (como a do foto abaixo), restando muito pouco espaço para se jogar futebol.

Na volta para o segundo tempo Silas não fez substituições, apenas adiantou e centralizou um pouco Joílson, fazendo que Mário Fernandes jogasse mais com lateral. Houve uma pequena melhora, o jogo seguiu muito brigado, sendo interrompido pela fumaça dos sinalizadores (o que eu acho plenamente aceitável, desde que não ponha em risco a integridade física de alguém e etc). Na volta, o Grêmio se escapou de levar o segundo no chute de Murilo, que só parou na trave. Muito embora as entradas Lúcio e Mithyuê tivessem causado uma maior movimentação no campo de ataque, as perspectivas não eram boas. Contudo, aos 34, o endiabrado Jonas fez belíssima jogada, dando um balãozinho no zagueiro e batendo de esquerda, fazendo seu quarto gol em quatro jogos. No primeiro dos justos dez minutos de acréscimos, Joílson fez a assistência para Borges mais uma vez justificar o uso da camisa 9.


Gostei bastante da entrada do Mithyuê. Tem o drible curto, tem a iniciativa de partir para dentro da defesa adversária.

No início do jogo Maurício mostrou alguma dificuldade para sair jogando, mas, na soma geral, fez uma boa partida de estreia.

Joílson não teve uma exibição exuberante, longe disso. Mas ao menos mostrou que não pode deixar de ser cogitado, haja visto a ausência de laterais direito no grupo e no mercado.

Mais um gol típico de centroavante marcado por Borges.

A bola parada segue sendo mal aproveitada. Desta vez os “responsáveis” foram Fábio Santos, Lúcio e Fernando.

Nenhuma dúvida que Mário Fernandes é titular absoluto do time do Grêmio. Só é preciso que Silas escolha em qual posição o “fujão” vai jogar. Ontem eu perdi a conta de quantas janelinhas ele aplicou.

Há décadas que são feitas transmissões de televisão desde o estádio dos Plátanos e ainda não conseguiram encontra um lugar decente para posicionar a câmera principal.

Time adversário usando uma camisa listrada em preto e branco. (Fato que se repetirá ao menos em mais 3 ocasiões no ano) Situação perfeita para uma camisa azul celeste, não?

Fotos: Correio do Povo e ClicRBS

Santa Cruz 1 x 2 Grêmio

Evilásio 23´
Jonas 79´
Borges 90+1

SANTA CRUZ: Cássio; Simônio, Ronan (Vinícius) e Glauber; Fabiano, Breno, Cleber Oliveira (Adilson), Éder Lazzari e Rigo; Evilásio (Murilo) e William Paulista.
Técnico: Tonho Gil

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes, Maurício e Rafael Marques; Joílson, Ferdinando, Fernando, Maylson (Mithyuê) e Fábio Santos (Lúcio); Jonas (Rochemback) e Borges.
Técnico: Silas

4ª Rodada – 1° Turno – Campeonato Gaúcho 2010
Data: 27/01/2009, quarta-feira, 21h50min
Local: Estádio dos Plátanos, em Santa Cruz do Sul
Público: 2.170
Renda: R$ 37.900,00
Árbitro: Jean Pierre Lima
Assistentes: José Franco Filho e Carlos Selbach
Cartões amarelos: Ferdinando, Victor, Fernando (GRE); Fabiano, Rigo, Breno, Cássio, William Paulista (SCR).
Gols: Evilásio, aos 23 minutos do primeiro tempo; Jonas, aos 34, e Borges, aos 46 minutos do segundo tempo.

Puma – Rosario Central

January 26, 2010

Enquanto não são lançadas as novas camisas e sequer são divulgadas maiores novidades a respeito delas, seguimos com essa série de sugestões para camisas do Grêmio baseadas em modelos da Puma.

Esse post tem uma certa dose de “licença poética” por não se tratar propriamente de um lançamento da Puma para 2010. Mas vou me explicar. No início de 2009, Puma e Rosario acertaram a volta da marca alemã ao Gigante de Arroyito a partir do segundo semestre do ano. Em Agosto, foram divulgadas as camisetas para os Canallas, que fugiam das temidas anteninhas, usando um design único (ainda que lembrasse o modelo utilizado no Grêmio em 2007).

Abaixo duas sugestões de camisetas tricolores feita a partir desse modelo empregado no fardamento do Rosario Central:


———————————————————————————————————–

Outra possibilidade é essa “terceira camisa” (ou camisa tampão) que o Rosario Central usou na primeira e na segunda rodada do Apertura 2009.Procurei por maiores informações e nada encontrei. Certo é que ela parece um pouco com a camiseta usada pelo Independiente no início do Clausura 2009 (parte da campanha “Ponete la roja) e lembra um pouco os modelos usados pelo Uruguay na segunda metade da década de 80.

Abaixo mais algumas sugestões. Primeiro, óbvio, a tricolor. Depois as camisas reservas e por último, fardamentos que poderiam ser usadados tanto como um terceiro uniforme como também como fardamento de treino:



Atualização

Desenho feito a partir da sugestão elaborada pelo Eduardo Doria (em dois tons de azul para evitar maiores polêmicas):

Gauchão – Grêmio 1 x 1 Veranópolis

January 25, 2010

No terceiro jogo da temporada, Silas escalou a equipe com uma escalação mais equilibrada, num 4-4-2 bem ortodoxo. Contudo, isso não bastou para que os problemas anteriormente apresentados fossem solucionados. O time até que começou bem, pressionando o adversário, obtendo uma série de escanteios (que foram mal aproveitados). Mas aos 9 minutos, Marcos Paraná teve tempo e espaço para fazer o lançamento. João Paulo fugiu da marcação de Fábio Santos, recebeu nas costas de Réver e tocou na saída de Victor. 1×0 para os visitantes. O gol perturbou a equipe do Grêmio. O jogo não fluía, os jogadores se embolavam e o time insistia nas jogadas pelo meio. O primeiro tempo terminou com o Pentacolor muito mais perto de ampliar do que sofrer um empate.

Silas não alterou o time na volta para o segundo tempo e obviamente as coisas não melhoraram. O Veranópolis naturalmente cansou e recuou e o Grêmio passou a jogar mais no campo de ataque, ainda que seguisse correndo riscos. Mas chances efetivas foram poucas. Aos 19, Souza fez boa jogada, esperando o tempo certo para dar o passe para Jonas, que cortou o zagueiro e empatou o jogo. Aos 25, Marcos Paraná foi expulso, mas o Grêmio não soube aproveitar esses 20 minutos com um jogador a mais em campo.


Mesmo com um cabeça de área o Grêmio teve sérios problemas na defesa. A recomposição defensiva, quando existe, é muita lenta. O time perdia todos os rebotes ofensivos (fato bem constatado por Silas), o adversário só ia receber o primeiro combate já no campo de ataque.

Tudo bem que Hugo e Souza tenham como características carregar a bola. Mas ao prenderem tanto o jogo acabam por facilitar o trabalho da defesa adversária.

Nas duas primeiras partidas Ferdinando deixou boa impressão jogando de lateral. Ontem foi mal, se complicou na hora de apoiar e tomou várias bolas nas costas.

Gostei da entrada do Fernando. Aparentemente não se afobou como da outra vez.

Victor fez ao menos duas grandes defesas.

Arbitragem ruim. Desagradou aos dois times. Eu não teria marcado o pênalti em Lúcio, mas o lance foi igual às duas faltas de Túlio mencionadas pelo dirigente do Veranópolis.

Fotos: Grêmio.net e ClicRBS

Grêmio 1 x 1 Veranópolis

João Paulo 9′
Jonas 64′

GRÊMIO: Victor; Ferdinando (Maylson, 40 min do 2°), Réver, Rafael Marques e Fábio Santos (Lúcio, 35 min do 2°); Tulio (Fernando, 10 min do 2°), Adilson, Souza e Hugo; Jonas e Borges
Técnico: Silas

VERANÓPOLIS: Vanderlei; Raulen (Mateus, 34 min do 2º), Ademir, Marcelo e Romano; Marquinhos, Fernando Miguel, Eduardinho e Marcos Paraná; João Paulo (Dudu, 31 min do 2º) e Kito (André Luís, 15 min do 2°)
Técnico: Gilmar dal Pozzo

3ª Rodada – 1° Turno – Campeonato Gaúcho 2010
Data: 24/01/2009, domingo, 19h30min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre
Público: 12.170 (9.630 pagantes)
Renda: R$ 157.371,00
Árbitro: Márcio Coruja
Auxiliares: Paulo Conceição e Júlio Espinosa.
Cartões amarelos: Ademir, Marcos Paraná (V), Tulio, Adilson, Rafael Marques, Réver (G)
Cartão vermelho: Marcos Paraná (V)
Gols: João Paulo (V), aos 9 minutos do primeiro tempo e Jonas aos 19 minutos do segundo tempo

Puma – Peñarol

January 24, 2010

O Marcos nos comentários, o Minwer no Twitter e Mardruck por e-mail me avisaram do lançamento das novas camisetas do Peñarol. A cronologia desse lançamento é meio complicada. Em julho foram divulgados os desenhos. Em setembro o time estreou a terceira camisa. Mas só agora em janeiro de 2010 que a Puma lançou a coleção completa.

Eu confesso que fiquei na dúvida se esse é um design novo ou um mera re-edição do modelo usado nas camisas reservas de Grêmio e Cruzeiro em 2008. A gola e alguns detalhes são muito parecidos, mas outro diferem um pouco.

Pela primeira vez me agradou o trabalho na Puma na camisa aurinegra. Gostei dessa listra preta nos ombros/manga.

Abaixo algumas sugestões para a camisa do Grêmio em cima desse novo/velho modelo:

Gauchão – Grêmio 3×2 Caxias

January 22, 2010

Com o que tinha à disposição, Silas montou um Grêmio preocupantemente faceiro. Um time com clara vocação ofensiva (veja o gráfio na coluna ao lado), onde dos 4 jogadores de meio campo, apenas um tinha característica de marcação. No papel, Souza seria um segundo volante, mas isso pouco aconteceu depois do apito inicial (foto abaixo).

O time teve um pouco de dificuldade em atacar, os meias insistiam em toques curtos, pelo meio e esbarravam no Caxias postado todo atrás. Na defesa, como era esperado Adílson ficou sobrecarregado. Os zagueiros ficaram desprotegidos e as laterais sem cobertura. Num lance de indecisão e azar da zaga gremista, e oportunismo de Borja, Marcelo Costa abriu o placar. O Grêmio e a torcida se incomodaram com o gol tomado, houve uma maior movimentação e chances foram criadas. Aos 27, falta do lado da área, Souza cruzou, Jonas recebeu livre no segundo pau, cabeceou na trave e Borges completou no rebote. Jonas ainda fez uma grande jogada pela ponta esquerda e cruzou para Hugo (foto acima), mas o placar do primeiro tempo ficou mesmo no 1×1.

Não vi grande correções táticas para o segundo tempo, apenas Leandro mais preso pelo lado direito. A dinâmica do jogo permaneceu a mesma. Aos 15, Jonas fez grande jogada na linha de fundo, cruzou procurando Borges mas Anderson Bill fez contra. 7 minutos depois, bola jogada nas costas do nosso lateral esquerdo, Réver saiu na cobertura e perdeu a dívida, e a jogada terminou num belo chute de Evérton, sem chance para Victor. Dois minutos depois, em uma falta cobra rapidamente (mas não tão rápida assim), Lúcio desceu pela esquerda e cruzou para Jonas, finalmente e merecidamente, fazer o seu de cabeça. Silas finalmente mexeu taticamente na equipe, sacando Hugo e colocando Túlio, resguardando um pouco a defesa. Daria tempo para um quarto gol, quando Souza chutou, Tiago Saletti se atrapalhou e o estádio inteiro viu que a bola entrou. Estranhamente Simon e o seu bandeirinha não entenderam dessa forma e o placar final ficou em 3×2.

O gauchão, especialmente nessa fase, é propício a testes. O de ontem considerei válido. Formação ultra ofensiva na qual ficaram evidentes os problemas defensivos. Souza, Hugo e Leando não são jogadores de marcação, e por mais que tentem ajudar, a defesa fica fragilizada, a compactação do time é muito lenta. Fiquei tranquilizado com a entrevista de Silas no final da partida.

Novamente fiquei preocupado com a zaga gremista. É sabido que os defensores precisam de um senso de competição forte para mostrar serviço, e isso talvez não se faça presente neste momento. Contudo achei fracas (pra não dizer desinteressadas) as atuações de Rafael Marques e, especialmente, de Réver. Muito embora seja importante dizer que jogaram bastante desprotegidos.

Sigo não entendo como é que Carlos Simon vai para sua terceira Copa do Mundo. Ontem tivemos mais uma pequena amostra do desastre que ele provoca com um apito. Mas incrivelmente saiu elogiado por “especialistas”.

Um público razoável para esse horário que é um tanto cedo.

fotos: ClicRBS, Grêmio1983 e Grêmio.net

Grêmio 3×2 Caxias
Marcelo Costa 19´
Borges 27´
Anderson Bill (contra) 60´
Everton 67´
Jonas 69´

GRÊMIO: Victor; Ferdinando, Réver, Rafael Marques e Fábio Santos (Lúcio, 7 min do 2º); Adilson, Souza, Hugo (Tulio, 25min do 2º) e Leandro; Jonas (Maylson, 34 min do 2º) e Borges
Técnico: Silas

CAXIAS: Ricardo; Alisson, Anderson Bill, Tiago Saletti e Ismael (Caçapa, 25min do 2º); Marcos Rogério (Mauro, 36 min do 2º), Itaqui, Lê (Edenilson, 29min do 2º) e Marcelo Costa; Everton e Cristian Borja
Técnico: Julinho Camargo


2ª Rodada – 1° Turno – Campeonato Gaúcho 2010
Data: 21/01/2009, quinta-feira, 19h30min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre
Público: 15.230 (13.431 pagantes)
Renda: R$ 323.644,50.
Árbitro: Carlos Simon
Auxiliares: Marcelo Barison e Alduíno Mocelin.
Cartões amarelos: Cristian Borja, Ricardo, Marcelo Costa, Marcos Rogério, Tiago Saletti (C), Adilson, Lúcio (G)
Gols: Marcelo Costa (C), aos 19 e Borges (G), aos 27 minutos do primeiro tempo. No segundo, Anderson Bill, contra, (G), aos 15, Everton, (C), aos 22 e Jonas (G), aos 23 minutos do segundo tempo.

Maxi Lopez no Catania

January 21, 2010

Não se sabe ainda se o é final da novela, mas convenhamos que é no mínimo um capítulo bastante interessante.

Maxi Lopez vai para o glorioso Catania, supostamente ganhando € 800.000,00 por temporada (66.666 por mês, numa matemática grosseira). No Grêmio ganhava alegados U$ 100.000,00 por mês (U$ 1,2 milhão por ano, na mesma matemática grosseira).

Se efetivamente forem estes os valores envolvidos, fica muito difícil entender o negócio, haja visto que Maxi queria um aumento para permanecer em Porto Alegre.

Mas e “futebolisticamente”? Maxi teve um “up-grade” ao trocar o Grêmio pelo vice-lanterna do campeonato italiano? Me parece que não, ainda que o futebol europeu tenha muito mais visibilidade que o sul-americano. E será que Maxi não poderia se valorizar com um bom primeiro semestre de 2010 no Grêmio e negociar valores superiores na janela do meio do ano?

E pro Grêmio foi bom? Me parece que novamente a resposta é negativa (sem entrar no mérito se o clube conseguiu um substituto melhor/mais barato). O time perdeu um jogador bastante útil, tremendamente identificado com a torcida. Sem contar esse desgastante e arriscado processo judicial que a direção iniciou para tentar assegurar a permanência do atleta.

Então, foi bom pra quem? Imagino que pro Catania obviamente tenha sido. Mas também não consigo deixar de lembrar dos empresários, que recentemente choraram a perda de uma comissão por terem deixado de negociar Maxi em Julho. Suponho que para o empresário uma transferência renda muito mais do que uma mera renovação de contrato. Nada contra alguém que queira ganhar mais dinheiro com seu trabalho, mas fica muito estranho entender esse lucro quando ele aparentemente prejudica 2 das 3 partes envolvidas no negócio.

Puma – Pachuca

January 20, 2010
Na Zero Hora de hoje (20/01/2010), na coluna “Bola Dividida” de Luis Zini Pires foi divulgada a seguinte notícia:

“Cores – O Grêmio conheceu três protótipos das suas novas camisas desenhadas pela Puma. Fez reparos e devolveu o material aos designers. Entre hoje e amanhã, espera novos desenhos. O clube planeja lançar os uniformes de 2010 (um listrado e outro branco) em 15 dias. A camisa número 3 será escolhida pelos torcedores. Quatro modelos serão disponibilizados no site do clube, duas na cor branca, duas em tom azul.”

Pelo jeito ocorreram algumas mudanças em relação as notícias anteriores. Aparentemente os uniformes não foram aprovados na última reunião do conselho de administração. E em relação a terceira camisa, que será escolhido pelo torcedor, não serão mais 3, e sim 4 as opções. Anteriormente se falava que os modelos selecionáveis escuros (“Misturas de preto com azul” como disse o Pacheco) e agora já aparecem duas camisas brancas entre as opções.

Enquanto não passa essa angústia, essa ansiedade pelos novos fardamentos gremistas, a Puma vai divulgando novidades pelo mundo. No México, o Pachuca tem uniforme novo:

É interessante, um design único (até agora). Clicando nesse link dá pra ter uma idéia melhor desse corte lateral e neste outro é possível ver as costas da camisas (com uma fonte “inédita” para os números).

Abaixo, seguem algumas sugestão para o uniforme gremista tendo como base esse modelo dos mexicanos:



Puma – Uruguay 2010

January 19, 2010

A Puma lançou o novo fardamento do Uruguai (foto acima – ou nos supostos modelos reserva e de treino).

A camisa lembra um pouco o possível fardamento reserva da Itália, mas com uma peculiar marca d´água. Também foram divulgados as camisas da Áustria, República Checa e Suíça (que não possuem tal detalhe)

Então, como vem sendo feito, seguem sugestões de camisetas do Grêmio em cima desse modelo:



P.S.: Assistindo a Copa Africana de Nações deu pra perceber que Moçambique está usando números com uma fonte diferente das demais equipes africanas.

Gauchão – Pelotas 2 x 3 Grêmio

January 18, 2010

Na calorenta Boca do Lobo, Grêmio e Pelotas fizeram um jogo pegado e bastante corrido na primeira etapa. O tricolor se ressentia da falta de jogo e Hugo, Souza e Leandro trocavam passes lentamente sem que a bola chegasse em Borges. Já o Azul e Ouro se mostrava mais a vontade em campo, ameaçando especialmente pela direita, com a dobradinha Tiago Duarte (O “Jonas sem grife”) e Dick (que, tirando o exagero do Maurício Saraiva, realmente fez boa partida).

Aos 31, cruzamento vindo da esquerda, Sotilli recebeu nas costa de Fábio Santos e rolou para trás, Tiago Duarte errou o chute mas acertou o gol, abrindo o placar. Um minuto depois, o mesmo Tiago Duarte foi lançado em posição duvidosa e cruzou para Sotilli completar para dentro do gol. O Grêmio sentiu o baque dos 2×0 por um tempo mas logo tratou de se recuperar. Borges pedia a aproximação dos companheiros, isso acabou acontecendo, com o Grêmio tendo mais presença no campo de ataque e incomodando um pouco a defesa do Pelotas. Ainda no primeiro o time criou chances para diminuir, a melhor delas com Borges, mas levou a desvantagem de dois gols para o vestiário.

Para o segundo tempo, Silas trocou Henrique por Jonas. O time passou para um anunciado 3-5-2, que não vi tão claramente na TV, e melhorou com a presença de um segundo atacante. Parecia claro que o Pelotas não seria capaz de manter a correria da etapa inicial, tendo ameçado o gol do Victor somente em mais oportunidade, novamente com Tiago Duarte aos 3 minutos.

O jogo passou a se desenvolver quase que exclusivamente no campo de ataque gremista, Jonas perdeu grande chance ao chutar em cima do goleiro Jonatas. Aos 8, Leandro fez jogada de raça, ingressou na área e sofreu o pênalti. Jonas bateu e converteu. Aos 21, o que seria mais um drible desnecessário de Souza acabou ocasionando a expulsão de Dick, que chutou o camisa 8 gremista. Aos 35, Souza acionou Borges dentro da área, e o novo 9 gremista girou e bateu no canto, empatando o jogo em típica jogada de centroavante. 3 minutos mais tarde, Hugo chutou rasteiro da esquerda, a zaga do Pelotas cortou mal e bola sobrou para Maylson fazer o 3×2 final.

É complicado fazer análises definitivas em cima do primeiro jogo da temporada, pois se sabe que muitas mudanças ocorrerão. 0 4-5-1 do primeiro tempo deixou Borges muito isolado na frente. Não vejo o “3-5-2” do segundo tempo como alternativa para começar o jogo, time fica muito faceiro e com o Adílson sobrecarregado na marcação.

Que coisa estranha essa ausência de um replay decente, com a câmera do impedimento, nos gols do Pelotas. O curioso é que essa mesma câmera apareceu no lance em que Jonas perdeu o gol aos 2 minutos da segunda etapa.

Creio que Victor reúne todas as condições para ser o líder do grupo. Contudo, conceitualmente, não gosto da idéia de um goleiro capitão. Ontem ele teve que deixar o gol duas vezes para conversar com o árbitro, o que pode ser interpretado como um gesto ostensivo.

Não entendo essa história do cartão dado a Maylson e Borges por comemorarem no alambrado. Não seria o caso de punir Sandro Sotilli que mandou a torcida do Grêmio calar a boca? Ou o próprio Victor que se dirigiu a torcida do Pelotas após o gol de Borges?

Claro que ainda é cedo, mas a preparação física do Grêmio mostrou boas perspectivas ontem.

Fotos: Terra e ClicRBS

Pelotas 2 x 3 Grêmio
Thiago Duarte 31′
Sandro Sotilli 32′
Jonas (Pênalti) 54′
Borges 80′
Maylson 83′

PELOTAS: Jonatas; Dick, Jonas (Jonathan), Bruno Salvador e Diego; Gavião, Jardel, Rodrigo Ribeiro (Michel) e Maicon Sapucaia; Tiago Duarte (Maurinho) e Sandro Sotilli.
Técnico: Beto Almeida.

GRÊMIO: Victor; Henrique (Jonas), Rafael Marques, Réver e Fábio Santos (Lúcio); Ferdinando, Adílson, Souza e Hugo; Leandro (Mayslon) e Borges.
Técnico: Silas.


1ª Rodada – 1° Turno – Campeonato Gaúcho 2010
Data: 17/01/2009, domingo, 17h00min
Local: Estádio Boca do Lobo, em Pelotas – RS
Público: 10.917
Renda: R$ 219.505,00
Árbitro: Anderson Daronco
Auxiliares: Altemir Hausmann e Júlio César Santos

Cartões amarelos: Gavião, Dick, Jonathan e Thiago Duarte (Pelotas);Réver, Souza, Hugo, Borges e Maylson (Grêmio)
Cartão vermelho: Dick e Jonathan (Pelotas)
Gols: Thiago Duarte, aos 31, Sandro Sotilli, aos 32 do primeiro tempofo. Jonas, aos nove. Borges, aos 35, e Maylson, aos 38 minutos do segundo tempo.