Obras na Azenha em 1954

Achei bastante interessante esta nota publicada no Correio do Povo, em fevereiro de 1954, sobre o andamento das obras de construção do Olímpico. O dado curioso é que a inauguração era prevista para Abril de 54, sendo que só foi inaugurado efetivamente em Setembro daquele mesmo ano.

Da mesma forma, me chamou a atenção um anúncio de um empreendimento imobiliário chamado “Núcleo Residencial Carlos Barbosa“, onde a propaganda tinha como base o novo estádio do Grêmio:

“Prosseguem em ritmo normal as obras do Estádio Olímpico do Grêmio Porto Alegrense, monumental obra que virá dotar a cidade de um notável melhoramento esportivo e colocar o tradicional clube das três cores entre as agremiações mais bem aparelhadas do cenário esportivo nacional. Iniciaram-se agora os trabalhos preliminares para a colocação da marquise do grande pavilhão destinado ao quadro social e que representa uma das últimas etapas da obra, sendo pensamento dos mentores gremistas inaugurar o Estádio em abril próximo, isto se não houver contratempo maior. A foto acima, colhida a bordo de um avião, dá uma idéia do estado atual das obras.”



Advertisements

5 Responses to “Obras na Azenha em 1954”

  1. Rodrigo Rodrigues Says:

    Interessante mesmo a propaganda do núcleo residencial, até porque a construtora Rossi fez e faz o mesmo no Humaitá, com relação à Arena.Abraço.

  2. luís felipe Says:

    esse núcleo residencial se refere àqueles prédios bonitos na abertura da Medianeira?

  3. Anonymous Says:

    Exato, Luís Felipe.Foi a proximidade do Olímpico com os blocos "populares" que ajudou o Grêmio a se tornar um clube de massa. Estava do ladinho do "povão", da classe média baixa.Não por acaso, a rejeição aberta e oficial do racismo data do mesmo período.Acredito que a construção da Arena no Humaitá (por mais elitizada que venha a ser), ajudará ainda mais a difusão do gremismo junto a uma população carente que mora por ali.Quem viver verá.

  4. André Kruse Says:

    Rodrigo, foi justamente isso uma coisa que me chamou a atencao.LF, nao sei. Confesso que nao entendi muito o desenho da propaganda, nao consegui identifcar os predios atuais.Anonimo, me parece meio furada essa tua tese.

  5. Anonymous Says:

    Não vingou os tais prédio, eles deveriam ficar em bom pedaço do que é hoje o cemitério. Só olhar no mapa, eles deveria ficar por trás da avenida Carlos Barbosa.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: