Archive for October, 2010

Brasileirão – Vasco 3 x 3 Grêmio

October 13, 2010

Não vi o jogo. Pelo que li e ouvi, parece que o Grêmio não fez uma grande partida, mas lutou bastante e não foi pior que o Vasco.

E o Alício aprontou de novo. Grêmio já deveria ter alertado para escalação dele para apitar esse jogo. Reclamar depois é sempre pior.

Fotos: Vasco da Gama e Correio do Povo

Vasco 3 x 3 Grêmio

VASCO: Fernando Prass; Fagner (Irrazábal), Cesinha, Dedé e Ernani; Jumar, Rafael Carioca (Rômulo), Fellipe Bastos e Felipe (Allan); Zé Roberto e Eder Luis.
Técnico: PC Gusmão

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Gabriel, Paulão, Rafael Marques e Fábio Santos (Gilson); Vilson, Ferdinando (Diego), Lúcio e Douglas; Jonas e André Lima.
Técnico: Renato Portaluppi


29ª rodada – Campeonato Brasileiro 2010
Data: 09 de outubro de 2010, sábado, 18h30min

Local: Estádio São Januário, no Rio de Janeiro
Público: 13.651 (10.743 pagantes)
Árbitro: Alício Pena Junior (MG)
Auxiliares: Helberth Costa Andrade (MG) e Guilherme Dias Camilo (MG).
Cartões amarelos: F.Santos, R. Marques, Gilson, Paulão; Dedé, Jumar (Vasco)
Gols: Eder Luis aos 15, Jonas aos 41 e Cesinha aos 47 minutos do primeiro tempo; Felipe Bastos aos 24, Jonas aos 28 e Gabriel aos 43 minutos do segundo tempo

Advertisements

Odone eleito Presidente

October 8, 2010

Ontem à noite, aconteceu o primeiro turno da eleição para a presidência do Grêmio (Biênio 2011-2012). 279 conselheiros votaram. O resultado foi o seguinte:

– Paulo Odone: 222 votos (79,56%)
– Airton Ruschel: 54 votos (19,36%)
– Brancos e Nulos: 3 votos (1,08%)

Como somente uma chapa ultrapassou a claúsula de barreira (30% dos votos dos presentes, Artigo 57 , § 2º, “c” do Estatuto), Paulo Odone foi eleito sem a necessidade de uma eleição em segundo turno entre os sócios. Além do presidente Odone, o novo conselho de administração será composto por Alfredo Oliveira, Antônio Vicente Martins, Eduardo Antonini, Francisco Santos, Ricardo Vontobel e Tadeu Viana.

Como já havia adiantado, votei em Paulo Odone. Por diversos motivos, em especial por achar que era o melhor candidato e por considerar que a sua chapa para o Conselho de Administração era a mais capacitada.

Não tenho dúvida que a postulação do Ruschel era válida, uma candidatura de um grande gremista. Mas nunca é demais lembrar que ele, e alguns dos membros da sua chapa, votaram contra a redução da clásula de barreira. E também acho importante ressaltar que a chapa 1 (de Ruschel) não atingiu nem 20% dos votos dos conselheiros.

Eu lamento muito que a eleição do presidente não passe pelo sócios. Quem acompanha o blog sabe da minha posição, de não gostar desse primeiro turno no conselho e de ser contrário a cláusula de barreira, em qualquer percentual.

O presidente deveria ser escolhido diretamente pelo sócio, sempre. O Conselho Deliberativo deveria ser mero avalista das candidaturas a presidência (e de certa forma ja é , uma vez que a inscrição da chapa deve ser assinada por trinta conselheiros, Artigo 57,§ 4°).

Eu vou seguir lutando pela democratização e modernização do Grêmio. E pra terminar, acho de bom tom desejar boa sorte a diretoria eleita. Certamente terão muito trabalho pela frente. Devem (e precisam) contar com o apoio de todos os gremistas.

Brasileirão – Grêmio 4 x 0 G.Prudente

October 7, 2010

O resultado e o desenrolar desse jogo mostrou não só a diferença de qualidade dos atletas, mas principalmente a diferença do momento dos dois times no campeonato. O gol antes que se completasse um minuto de jogo é uma prova inequívoca disso. Uma bola rebatida (pressão de Fábio Santos) que caiu nos pés de Jonas, que dentro da área serviu André Lima, abrindo o placar com sua já característica conclusão de carrinho.

O 1×0 no placar relaxou o time do Grêmio. O que foi bom por um lado, pois o time passou a jogar solto; e ruim por outro, uma vez que correu demasiados riscos defensivos. O antigo Barueri não soube aproveitar os contra-ataques oferecidos pelo tricolor (W.Magrão deu um carrinho providencial em um deles). O Grêmio não perdoou. Aos 24, boa troca de passes entre Fábio Santos e Douglas, André Lima fez o corta luz e Jonas mandou pro fundo das redes. 4 minutos mais tarde Lúcio lançou para o mesmo Jonas, que matou no peito e mandou de canhota de fora da área. 3×0 no primeiro tempo.

O segundo tempo transcorreu num ritmo bem mais lento. O Prudente insistiu na jogada pela ponta esquerda, mas parou em Vilson e Marcelo Grohe. O Grêmio tentava ampliar na fome de Jonas pela artilharia. Aos 39, ele sofreu e converteu um pênalti, marcando o seu 17º gol no campeonato e estabelecendo o 4×0 final.


Jonas fez de tudo: Deu assistência, driblou, sofreu pênalti, dançou, perdeu gol feito, meteu bola na trave, agradeceu aos céus, fomeou, chorou e marcou 3 gols.

Apesar de ter sido um jogo aparentemente fácil, gostei bastante da atuação do Marcelo Grohe. Um torcedor que estava perto de mim gritou um “é isso aí, Victor!” após uma defesa dele no segundo tempo. Considerei um grande elogio.

Leandro conseguiu a proeza de levar o terceiro amarelo. Está se auto-sabotando.

E essa camisa preta parece ser pé quente. Ao menos isso. Seria a única serventia dela.

Sei que o fato da promoção de ingressos ter acabado deve ter influenciado, mas ainda assim considerei baixo o público de ontem. O momento do time “exigia” mais de 20 mil gremistas no Olímpico.

Fotos: Mauro Schaefer (Correio do Povo), Lucas Uebel (Grêmio.net) e UOL

Grêmio 4 x 0 G.Prudente

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Paulão, Vilson e Rafael Marques; Gabriel, Willian Magrão (Leandro, 18’/2ºT), Fábio Santos (Gilson, 12’/2ºT), Douglas e Lúcio (D.Clementino, 35’/2;ºT); Jonas e André Lima.
Técnico: Renato Portaluppi

G.PRUDENTE: Giovanni, Bruno Ribeiro (Wanderley, 39’/1ºT), Anderson Luis, Diego Giaretta, Artur Henrique (Marcelo Oliveira, 39’/1ºT); Anderson Pedra, Roberto, João Vitor, Adriano Pimenta (Fabiano Gadelha, 26’/2ºT); Wesley e Willian.
Técnico: Fábio Giuntini.

28ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2010
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre – RS
Data: 6/10/2010, quarta-feira, às 19h30min.
Público Total: 18.198 (15.890 pagantes)
Renda: R$ 280.494,50
Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia (RJ) e Ricardo de Almeida (RJ)
Cartões amarelos: Leandro (GRE); Diego, Wesley, Anderson, Giovanni (PRU)
Gols: André Lima, aos 46 segundos, e Jonas, aos 24 e 28 minutos, no 1º tempo; Jonas, aos 39 minutos, no 2º tempo.

G4 ou G3

October 6, 2010
No dia 22 de setembro, a CBF surpreendeu muitos ao anunciar que, por decisão da Conmebol, somente os três primeiros colocados do Campeonato Brasileiro 2010 terão a participação assegurada na Libertadores 2011. O motivo seria a vaga dada ao campeão da Sulamericana.

O curioso é que, ainda no começo do agosto, Fernando Carvalho deu isso como certo, no programa Cadeira Cativa da Ulbra TV, e a notícia não ganhou repercussão.

Mas, a partir do anúncio da CBF, muito se discutiu sobre a questão. Talvez eu não venha a ser original neste post, mas alguns pontos precisam ser ressaltados.

O primeiro, e mais óbvio, é lembrar que o regulamento do Campeonato Brasileiro prevê 4 vagas à Libertadores. É assim desde o início do sistema de pontos corridos. Esse ano não foi diferente. Está no artigo 7º do regulamento:

Art. 7º – A classificação de clubes do campeonato para a Copa Libertadores de 2011 obedecerá aos critérios seguintes:

a) No caso da Copa Libertadores de 2010 ser conquistada por um clube brasileiro, estarão classificados os quatro primeiros colocados do campeonato, sendo que os 1º e 2º classificados acessarão a Copa Libertadores na sua 2ª Fase e os 3º e 4º classificados acessarão a Copa Libertadores na sua 1ª Fase (Fase Preliminar);


b) No caso da Copa Libertadores de 2010 não ser conquistada por um clube brasileiro, também estarão classificados os quatro primeiros colocados do campeonato, sendo que os três primeiros acessarão diretamente a 2ª Fase da Copa e o quarto classificado acessará a 1ª Fase da Copa (Fase Preliminar).


§ 1° – A contagem dos clubes classificados para a Copa Libertadores excluirá o campeão da Copa do Brasil de 2010, cuja vaga estará assegurada pelo regulamento da Copa Brasil.


§ 2° – A contagem dos clubes classificados para a Copa Libertadores também excluirá o campeão da Copa Libertadores de 2010, em sendo este um clube brasileiro.

Nesse meio tempo, o Grêmio começou uma campanha de recuperação no Campeonato Brasileiro. O G3 segue praticamente impossível, mas o G4 passou a ser uma meta alcançável. Com isso o debate sobre o número de vagas finalmente ganhou força aqui em Porto Alegre. E infelizmente a discussão ganhou ares de disputa Grenal. E não poderia ser assim.

O que deveria estar se questionando é a postura e a bagunça da Conmebol ( e da CBF por tabela), independente de serem Grêmio, Inter, Juventude ou São José os times beneficiados/prejudicados.

É certo que a CBF retire uma vaga do Brasileirão em meio a competição?

É justo que a Conmebol “puna” os afiliados da CBF por sua própria competência?

Contudo, o tema segue sendo tratado com clubismo e essas perguntas não são respondidas por quem vem tratando do tema na imprensa. No lugar, são feitas analogias descabidas com a questão da vaga da Sulamericana em 2008 e da mudança da janela de transferências nesse ano. Foram diversas as declarações infelizes, mas ninguém superou Francisco Novelletto:

“Não tem como inventar outra vaga. Isso aí é perda de tempo. A Conmebol abriu a vaga do campeão da Sul-Americana, e tirou uma vaga do país campeão da Taça Libertadores, que hoje é o Brasil. Não dá para tirar uma vaga da Venezuela. Já falei sobre isso com a CBF, mas é difícil voltar atrás.” (GloboEsporte – 04/10/2010)

Só quem não acompanha os desmandos da FGF se supreendeu com a parcialidade do Novelletto. Sobre essa frase em especial, muita gente tratou o tema com propriedade nos blogs. Na mídia tradicional, não vi nenhum jornalista criticando a conduta do presidente da Federação. Não quero acreditar que o fato de uma empresa do Novelletto patrocinar diversos programas esportivos tenha algo a ver com isso.

Mas um ponto que precisa necessariamente ser refutado é essa falácia de que para incluir o G4 na Libertadores seria preciso tirar vaga de algum outro país. Alguns exemplos servem para derrubar essa afirmação estapafúrdia.

Neste ano, a Conmebol subiu de 3 para 5 o número de times mexicanos na Libertadores, como forma de compensar a saída forçada (em razão do vírus H1N1) de Chivas e San Luís da edição de 2009 .

Também é válido lembrar o que aconteceu na Champions League 2005–2006, quando a UEFA “inventou” uma vaga para o campeão europeu Liverpool, resolvendo um impasse entre a Federação inglesa, os “reds” e o Everton.

Por último, a solução mais simples para o “problema” foi dada pelo Felipe Silva, em um comentário no blog Impedimento:

– Hoje são 38 times que disputariam a Libertadores 2011. 26 clubes classificados diretamente para a fase de grupos e mais 12 equipes que disputarão 6 vagas através da Pré-Libertadores. Assim temos 26 + 6 = 32, que é o número necessário para montar 8 grupos de 4 equipes cada.

– Com mais um time, passaríamos para 39 equipes. Para chegarmos nos mesmos 32 times, só seria preciso reduzir o o número de classificados diretamente para 25, passando para 14 o número de times na pré-Libertadores. Assim teríamos 25 + 7 = 32

Brasileirão – Vitória 0 x 3 Grêmio

October 3, 2010

Com uma infinidade de desfalques, Renato apostou na gurizada, mas novamente fez questão de manter o esquema de jogo. O Grêmio teve algumas dificuldades no início de jogo, mas o Vitória mostrava grande ansiedade e nervosismo em campo. Já haviam sido criadas algumas chances, nos dois lados, quando Wallace chutou em Roberson, e a bola ficou limpa para Maylson fuzilar o goleiro Lee.
A partir daí o jogo passou acontecer todo no campo de defesa tricolor, com o Grêmio fechado dentro da sua área, se defendendo como podia da pressão pouco inspirada do Vitória. O pior momento foi o início do segundo tempo, quando o Grêmio pouco ficava com a bola e não ia ao campo de ataque. Mas Victor mais uma vez foi majestoso embaixo das traves. Já nos acréscimos, Diego Clementino marcou o segundo e Edílson o terceiro. Um 3×0 nada tranquilo.

Achei que Gabriel foi o melhor em campo. Passou tranquilidade a defesa e sempre saiu jogando com grande categoria.
Mais uma vez gostei de Lúcio na meia-esquerda. Não tiraria ele dali para o(s) próximo(s) jogo(s).
Fantástica a média de gols de Diego CLEMENTINO, o “rei do rebote“.

Me parece muito certo que o Grêmio pense em fazer lobby pela volta do G4. É o justo. Brasileirão de pontos corridos sempre deu 4 vagas à Libertadores. E era isto que estava acertado no início da competição. A direção poderia buscar outros clubes (ex:Botafogo, Atlético-PR, Palmeiras) para pleitear isso com mais força.

É muito bom e muito importante que jogos do Grêmio sejam exibidos na TV aberta, mas ter que aguentar o Maurício Saraiva junto talvez seja um ônus grande demais. Ontem ele foi capaz de cornetear o Victor e teve um faniquito numa substituição do Vitória.

Fotos: Felipe Oliveira (Terra), Felipe Oliveira (Flickr E.C.Vitória)

Vitória 0 x 3 Grêmio
Maylson 20´
D. Clementino 90´
Edílson 92´

VITÓRIA: Lee, Ricardo Conceição, Wallace, Thiago Martinelli e Egídio; Vanderson (Kléber Pereira, 32’/2T), Bida, Elkeson e Ramon (Thiago Humberto, 14’/2T); Júnior (Schwenck, 14’/2T) e Henrique.
Técnico: Ricardo Silva.

GRÊMIO: Victor; Gabriel, Ozéia, Neuton e Fábio Santos;Saimon (Edilson, 30’/2T), Fernando (William Magrão, 14’/2T), Lúcio e Roberson; Maylson (D.Clementino, 20’/2T) e Jonas.
Técnico: Renato Portaluppi

27ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2010
Data: 2/10/2010, sábado, 16h00min
Local: Barradão, em Salvador (BA)
Público:10.998 pagantes
Renda: R$138.975,00
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Auxiliares: Luiz A. Muniz de Oliveira (RJ) e Arnaldo Rodrigues de Souza (CE)
Cartões amarelos
: Lúcio, Ozéia, Victor (GRE); Elkeson, Ricardo Conceição (VIT)
Gols: Maylson 20’/1T (0-1); Clementino 45’/2T (0-2); Edilson 47’/2T (0-3)

Eleição para Presidência – Chapas

October 3, 2010
Na última sexta, foram inscritas as duas chapas que disputarão a presidência do Grêmio. No dia 7 de outubro a eleição ocorre entre os conselheiros. Caso mais de uma chapa ultrapasse a cláusula de barreira (30% dos votos válidos), a eleição será entre os sócios, no dia 16 de outubro de 2010:

“Seguindo o prazo estipulado pelo edital divulgado pelo Conselho Deliberativo, o Grêmio já recebeu a inscrição das duas chapas que irão concorrer à eleição para o Conselho de Administração do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense (Presidente e 06 (seis) Vice-Presidentes), biênio 2011/2012.

A primeira chapa a se inscrever, às 12h, tem Airton Ruschel como candidato a presidente e a seguinte nominata: Ben-Hur Marchiori, César Augusto Peixoto, Denis Abrahão, João Lauro Noguez, Jorge Santana e Sergei Ignácio da Costa.

A segunda chapa a se inscrever, às 17h30, tem Paulo Odone como candidato a presidente e a seguinte nominata: Eduardo Antonini, Antônio Vicente Martins, Francisco Santos, Ricardo Vontobel, Tadeu Viana e Alfredo Oliveira. (Grêmio.net – 1º/outubro/2010 – Fotos: ClicRBS e M.Grêmio Independente)
Estive no Olímpico no final da tarde de sexta e fui um entre os mais de 30 conselheiros que assinaram a inscrição da chapa encabeçada por Paulo Odone. Assim, já abro meu voto no dia 7 (e no dia 16, se necessário)

Logo após protocolar a inscrição, a chapa de oposição deu uma pequena coletiva no espaço Rudi Armin Petry. Odone reiterou não ter qualquer rejeição à Renato, mas preferiu não falar em renovação antes do final das eleições. Antônio Vicente Martins garantiu que idéia do conselho de administração é a de profissionalização do clube, e o nome de Rodrigo Caetano foi um dos lembrados para o departamento de Futebol.

Paulo Odone disse ter ótima relação com Portaluppi e contou uma história interessante para ilustrar o “gremismo” do atual treinador: Numa das vindas do treinador a Porto Alegre, Odone convidou Renato e sua filha para uma visita privativa ao memorial do clube. O presidente deixou os dois a vontade e quando viu, Renato estava parado na frente de um monitor, chorando ao ver os gols de tóquio.