Gauchão – Grêmio 6 x 0 Inter-SM

Em franca crise, o Inter de Santa Maria tem toda a pinta de um time rebaixado. A equipe de Suca não fez um primeiro tempo tão ruim quanto o placar indica, mas parece padecer das desgraças típicas dos clubes que flertam com o descenso. O Interzinho soube reagir ao gol tomado num pênalti bobo (Sofrido por Gílson e convertido por Douglas) logo aos 3 minutos. Valeu-se de um ritmo desacelerado do Grêmio para ir ao ataque, tendo exigido duas grandes defesas de Marcelo Grohe. Aos 21 minutos, Cadu perdeu um gol feito, ao errar a conclusão desferida de frente pro crime. O Grêmio entrou no jogo de novo, Escudero animava a torcida com as jogadas pela ponta esquerda, mas o segundo gol surgiu em jogada pelo lado direito. Mário Fernandes foi ao ataque, recebeu passe de calcanhar de Viçosa e venceu o arqueiro Pedro Paulo com um chute rasteiro. 12 minutos mais tarde, Dinei desperdiçou o pênalti por cometido por Rodolfo (Cometido? Ele teve intenção de levar a mão na bola?). Desperdiçar talvez não seja o verbo mais correto, em virtude da grande intervenção de Grohe, que ouviu Renato, catimbou e foi buscar a bola de mão trocada. Impossível não lembrar da mitológica de defesa de Mazarópi contra o América de Cali.

Excluindo uma falta cobrada por Thiago Correa, é possível afirmar que o segundo tempo foi todo do Grêmio, com o jogo acontecendo em somente uma metade do campo. O principal mérito tricolor foi o jogo coletivo, com o troca de passes, sem ninguém tentando carregar a bola em excesso. Exemplo disso foi o terceiro gol, onde Douglas generosamente deixou Viçosa na cara do goleiro, e o avante gremista marcou num leve toque. O Inter de Santa Maria teve um jogador expulso logo após sofrer o terceiro gol e se viu sem nenhuma possibilidade do oferecer resistência ao Grêmio. Renato colocou o jovem Leandro no lugar de Adílson, e o Grêmio aumentou o ritmo no ataque. Rafael Marques marcou o quarto gol, completando de cabeça a bola desviada por Mário Fernandes no primeiro pau. Vinícus Pacheco entrou após o 4×0 e fez grande jogada, cruzando rasteiro para Leandro marcar o quinto. O mesmo Leandro estabeleceu o 6×0 final, concluindo rápido contra-ataque puxado por Douglas.

Fazia tempo que eu não havia o estádio tão vazio. Azar dos que não foram. Quem esteve no Olímpico certamente gostou do que viu.

Tocaram “Porto Alegre é demais” no sistema do som do Monumental. Acredito que a capital poderia ser homenageada sem a necessidade de maltratar os ouvidos da torcida.

Marcelo Grohe mostrou que efetivamente não é reserva de um goleiro qualquer. Foi um dos melhores em campo na goleada gremista, ainda que tal afirmação pareça um tanto estranha. Mas o arqueiro gremista foi bem em todas as ocasiões em que foi exigido.

A torcida tem todo o direito de estar empolgada com o que Leandro/Weverson tem mostrado. Contudo, é acertada a cautela da direção e da comissão técnica. Um guri de 17 anos está sujeito a oscilações, não pode ser queimado por precipitações alheias.

Eu sigo achando muito estranha essa manga longa usada por baixo da camisa de manga curta. Fica ainda pior com essa diferença de tom entre os azuis. Espero que a Topper providencie logo a camisa de manga longa (Na verdade já deveria ter providenciado)

Gostei de Mário Fernandes na lateral direita. Teve sua melhor atuação no ano. O debate sobre sua posição parece que não irá acabar tão cedo. E precisa acabar?

O único senão do jogo foi o fato dele não servir muito como parâmetro. A análise da volta do meio campo de 2010 (com um maior poder de marcação) ficou prejudicada.

Fotos: Richard Ducker (Ducker.com.br) e Nabor Goulart (UOL)

Grêmio 6 x 0 Inter-SM
Douglas (pênalti) 3´
Mário Fernandes 23´
Júnior Viçosa 48´
Rafael Marques 65´
Leandro 77´
Leandro 87´

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Mário Fernandes, Rafael Marques, Rodolfo e Gilson (Bruno Collaço); Rochemback, Adílson (Leandro), Lúcio e Douglas; Escudero (Vinícius Pacheco) e Júnior Viçosa.
Técnico: Renato Portaluppi

INTER-SM: Pedro Paulo; Diogo Fernandes, Diego Borges, André Bahia e Luiz Henrique; Elias, Deurick (Leonardo), Thiago Corrêa, Wendes; Cadu (Faguinho) e Dinei (Roni).
Técnico: Suca

4ª Rodada – 2º Turno – Campeonato Gaúcho 2011
Data: Quinta-feira, 24 de março de 2011, 19h30min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre
Público: 5.099 (4.291 pagantes)
Renda: R$ 55.104,50
Árbitro: André Cieslak
Assistentes: José Javel Silveira e Carlos Henrique Selbach
Cartões amarelos : Douglas, Adilson, Luiz Henrique e Diogo Fernandes
Cartão vermelho : Diogo Fernandes (9min/2ºt) e Luiz Henrique (31min/2ºt)
Gols: Douglas (3min/1ºT), Mário Fernandes (23min/1ºT), Júnior Viçosa (3min/2ºT), Rafael Marques (20min/2ºT), Leandro (32min/2ºT, 42min/2ºT)

Advertisements

2 Responses to “Gauchão – Grêmio 6 x 0 Inter-SM”

  1. martina Says:

    se fala tanto em patrocinio, naming rights, licenciamento, se orgulham de cobrar caro de quem coloca sua marca no estádio. mas continuam exibindo a marca da kappa nas capas de chuva dos gandulas.
    o dep de mkt devia estar se descabelando por isso.

  2. Eduardo Says:

    Momento que mais fiquei feliz foi na hora que Marcelo pegou o penalti. Torci pra caramba ali por ele. Torcida pega muito no pé dele quando toma gol. Alias, praticamente todo gol sofrido por ele é rotulado como falha. Especialmente nos ultimos jogos eles ta muito bem.

    E na hora que o Weverson entrou em campo já lembrei do AK. Certo que ia comentar da manga longa.. haha.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: