Archive for September, 2011

Brasileirão -Bahia 1 x 2 Grêmio

September 9, 2011

Infelizmente, eu não consegui assistir o primeiro tempo do jogo de ontem. Pelo que li, ouvi e vi, foram 45 minutos de luxo. O Grêmio massacrou o Bahia, exigiu bastante do goleiro Tiago e se deu ao luxo de perder boas oportunidades. Ainda assim, abriu justos 2×0, em duas jogadas de linha de fundo. Na primeira, aos 28, Brandão cabeceou direto pras redes. Sete minutos depois, Escudero aproveitou o rebote da arremate feito pelo mesmo Brandão. E no final do primeira etapa, Douglas ainda se deu ao luxo de “fazer justiça com os próprios pés”, jogando pra fora o pênalti muito mal marcado pelo juiz da partida.

A volta para o segundo tempo não foi boa para o tricolor gaúcho, que ficou acuado, vendo o Bahia rondar o seu gol. A defesa se virava, tentando se livrar do sufoco. Mas antes que se completassem os críticos 15 minutos, o Bahia diminuiu, num pênalti duvidoso, convertido por Souza. Depois disso, o Grêmio voltou ao jogo, finalmente conseguindo segurar a bola no ataque, trocando passes e esperando o jogo acabar, não sem antes de Victor operar um milagre na cabeçada de Jones Carioca.


Escudero se afirmando e Victor se reafirmando.

Roth pode até ter demorado a mexer, mas mexeu bem no time.

O desempenho de Brandão comprovou que um centroavante de ofício, quando devidamente acionado, é uma arma mortal para qualquer equipe.

Fotos: Eduardo Martins (A Tarde), Felipe Oliveira (Correio do Povo) e Correio 24 Horas

Bahia 1 x 2 Grêmio

BAHIA: Tiago, Jancarlos (Maranhão, intervalo), Paulo Miranda, Titi e Marcos; Fabinho, Fahel, Carlos Alberto e Ricardinho (Jones Carioca, 27’/2T); Reinaldo e Souza (Júnior, 33’/2T).
Técnico: Joel Santana.

GRÊMIO: Victor, Mário Fernandes, Saimon, Edcarlos e Julio Cesar; Fábio Rochemback, Fernando, Marquinhos (Leandro, 37’/2T), Douglas (Gabriel, 47’/2T) e Escudero (Adilson, 34’/2T); Brandão.
Técnico: Celso Roth.

22ª rodada – Campeonato Brasileiro 2011
Data: Quinta-feira, 8 de setembro de 2011, 20h30min
Local: Estádio de Pituaçu, em Salvador-BA.
Público: 17.977 pagantes.
Renda: R$ 363.680,00.
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ).
Assistentes: Rodrigo Pereira Joia (RJ) e Lilian Da Silva Fernandes Bruno (RJ).
Cartões amarelos: Souza, Titi, Ricardinho e Fabinho (Bahia); Brandão, Mário Fernandes, Fábio Rochemback, Saimon e Vítor (Grêmio).
Gols: Brandão aos 28 minutos e Escudero aos 35 minutos do 1º tempo ; Souza (pênalti) aos 12 minutos do 2º tempo

Advertisements

Reunião do Conselho – 5 de setembro de 2011

September 6, 2011

A ordem do dia era a seguinte:

“Apreciar e deliberar sobre propostas de alteração estatutária objetivando a inclusão do denominado requisito “Ficha Limpa” para eleições aos Conselhos de Administração e Deliberativo do Grêmio.”

Conforme o Artigo 69, §8, “c” do Estatuto do Grêmio uma mudança de estatuto precisa ser aprovada pelos “votos favoráveis da maioria dos membros do Conselho Deliberativo“.

O Presidente Raul Régis iniciou a sessão lendo um requerimento para incluir o ex-presidente Hélio Dourado na calçada da fama, que foi prontamente aprovado pelo conselho.

Depois disso, foi esclarecido o requisito do artigo acima citado, que se fazia necessária a presença de 158 conselheiros na sessão. Contudo, apenas 127 conselheiros titulares haviam assinado a lista a de presenças, o que inviabilizou a votação.

O fato é revoltante. A sensação de que fica é de estar assumindo um papel de palhaço, indo até o Olímpico, com a disposição de colaborar e nada poder fazer em função da omissão de alguns conselheiros.

Depois disso alguns conselheiros fizeram considerações sobre o projeto e sobre a aplicação do artigo 66 do estatuto (que regula a frequência dos conselheiros).

O presidente Raul Régis esclareceu que a proposta da “ficha limpa” foi inicialmente encaminhada pelo ex-presidente Luiz Carlos Silveira Martins, mas que a eles se juntaram diversos movimentos no pedido. Raul Régis garantiu ainda que a proposta poderia ainda ser votada antes da assembleia geral que apreciará as mudanças aprovados pelo conselho e que, até o final da tarde, 58 conselheiros haviam justificado as suas ausências.

Brasileirão – Grêmio 4 x 0 Atlético-PR

September 4, 2011

“Dois vira, quatro ganha”. O Grêmio fez com que o jogo pudesse ser resumido nessa frase. O tricolor soube aproveitar o mau momento do adversário, e foi amplamente superior durantes os 90 minutos, conseguindo um vitória tranquila. O jogo gremista fluiu bem, Marquinhos, Douglas e Escudero se entenderam bem e André Lima foi devidamente municiado por eles e pelos laterais. O primeiro gol nasceu de um chutão de Saimon, que virou contra-ataque onde a bola foi de pé em pé até Escudero mandar pro fundo das redes. No segundo, a bola chegou em André Lima depois de um troca de passes curtos na frente da área. 2×0 no primeiro tempo.

O segundo tempo foi ainda mais tranquilo pro Grêmio. Victor praticamente não foi incomodado. 0 4×0 saiu através de André Lima, que atingiu seu hatrick. Com um chute rasteiro da entrada da área e na cobrança de um pênalti. Dois lances surgidos em descidas de Júlio César.

O Grêmio já conseguiu uma sequência de boas atuações. Falta ainda uma sequência de bons resultados.

A marcação está começando forte já no campo de ataque. Isso faz muita diferença.

Zagueiro tem que zagueirar“. Saimon sempre vai bem quando segue essa máxima.

Júlio César tem agregado qualidade a equipe. Inegavelmente.

É verdade que o time ajudou, mas ainda assim é digno de registro o bom ambiente no Estádio. É muito legal que a geral não tenha esmorecido, apesar de todas as proibições.


Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net), Luciano Leon (Final)

Grêmio 4 x 0 Atlético-PR

GRÊMIO: Victor, Mário Fernandes, Edcarlos, Saimon e Julio Cesar (Bruno Colaço, 32’/2ºT); Fernando, Rochemback, Marquinhos (Adilson, 25’/2ºT), Douglas e Escudero; André Lima (Brandão, 30’/2ºT).
Técnico: Celso
Roth.

ATLÉTICO-PR: Renan Rocha, Manoel, Fabrício e Fransergio; Wagner Diniz (Guerrón, 17’/2ºT), Deivid, Cleber Santana, Marcinho (Wendel, 34’/2ºT) e Paulinho; Madson (Edigar Junior, intervalo) e Pablo.
Técnico: Antônio Lopes.


21ª rodada – Campeonato Brasileiro 2011
Data: 04 de setembro de 2011, domingo, 16h00min
Local: Estádio Olímpico, Porto Alegre-RS
Público total: 18.747 (16.245 pagantes)
Renda: R$ 316.813,00.
Árbitro: Sálvio Spínola Fagundes Filho (FifaSP)
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Daniel Luis Marques (SP)
Cartões amarelos: Edcarlos, André Lima; Fabrício, Pablo, Guerrón
Gols: Escudero, aos 20 do 1º tempo e André Lima, aos 33 do 1º e aos 15 e 21 ( de pênalti) do 2º tempo

Votação da Reunião do Conselho – 1º/setembro/2011

September 2, 2011
A reunião do conselho de ontem foi triste. O clima era pesado e melancólico ao mesmo tempo. Farei um relato mais detalhado depois. Aqui eu vou apenas tentar esclarecer o que foi votado.

Depois da leitura do parecer da Comissão para Assuntos Legais e Estatutários e algumas intervenções foi submetida ao conselho a seguinte votação:

Aprovo integralmente o parecer da Comissão de Assuntos Legais e Estatutários (Reabertura do processo sob o aspecto ético disciplinar)

Não aprovo por entender que o processo está encerrado em face da decisão do CD de 13.08.07 e seus efeitos

Eram esses os votos possíveis. Não estava sendo posta em votação exclusão do ex-presidente Guerreiro, não estavamos votando sobre os efeitos da decisão do processo judicial, tampouco está sendo avaliada a gestão do ex-presidente Guerreiro e/ou do período da ISL.

Como já tinha dito no twitter, a reunião de hoje passava muito pelo que foi decidido pelo conselho no dia 13 de agosto de 2007. Eu não era conselheiro naquela época. Na semana passada, estive no Olímpico, lendo a ata daquela sessão, para me inteirar do que havia sido discutido e decidido na ocasião. A decisão foi clara:


“foi decidido que não haveria a suspensão do processo para aguardar a decisão do Poder Judiciário”

[…]

“foi decidido que o processo seria arquivado, com exclusão dos associados apenas se houver sentença condenatória com trânsito em julgado”

No meu entender, a única discussão possível no conselho era se houve ou não uma sentença condenatória com trânsito em julgado, mas não era isso que estava sendo votado.

Assim sendo, a questão do processo administrativo (dentro do Grêmio) já estava decidida desde 2007. Repito que não era conselheiro em 2007, discordei do decidido na época e sigo discordando. Ocorre que tal decisão é soberana, não havendo, infelizmente, um justo motivo para alterá-la.

Desse modo, votei por não aprovar o parecer. Não foi uma decisão fácil, refleti bastante sobre o meu voto, discutindo o caso com colegas advogados, magistrados, conselheiros e sócios. Estou com a consciência tranquila pela decisão que fiz, baseada na técnica e na racionalidade.

O resultado final da votação foi a seguinte: 66 conselheiros aprovaram o parecer, 101 conselheiros não aprovaram e 10 conselheiros se abstiveram.

Brasileirão – Corinthians 3 x 2 Gremio

September 1, 2011


O Campeonato Brasileiro não é sério. Ou não pode ser levado a sério. A palhaçada do jogo de hoje começa pelo horário de início da partida. Uma competição séria não pode ter time sendo desfalcado por convocação em data FIFA, não pode ter uma rodada enjambrada, com confronto acontecendo no horário de rush de uma megalópole. Um campeonato sério, onde se investe milhões em jogadores, técnicos e preparadores físicos, não pode ficar a mercê de árbitros amadores (no pior sentido da palavra).

O Grêmio já entrou em campo prejudicado pela arbitragem, desfalcado de Mário Fernandes, injustamente advertido no jogo anterior. Ainda assim, começou bem o jogo, indo ao ataque e “trocando golpes” com o adversário. O Corinthians ameaçou controlar o jogo e rapidamente foi presenteado com um pênalti inventado pelo juiz (de quebra, Adilson foi indevidamente amarelado). Chicão colocou o Corinthians em vantagem. O Grêmio reagiu, controlou mais a bola e se aproximou da meta de Júlio César, tenando o empate. Escudero desperdiçou a boa jogada criada por Fernando, mas o 1×1 chegou em uma bela cobrança de falta de Douglas.

O segundo tempo iniciou com controle tricolor, que rondava a área corinthiana. Contudo esse domínio não foi aproveitado e o mandante abriu dois gols de vantagem em pouco mais de 3 minutos, em jogadas confusas concluídas por Paulinho e Ramon, respectivamente. Em seguida, Liedson foi merecidamente expulso. Roth aproveitou para colocar Brandão e Leandro em campo (sacando Marquinhos e Escudero). Então o juiz resolveu expulsar Edenilson por demorar a deixar o gramado (no que , convenhamos, foi um excesso, haja visto que não foi capaz de expulsar o gandula que atirava bolas pra dentro do gramado). O Grêmio tinha pouco mais de 12 minutos para aproveitar a situação de 11 contra 9. Mas o time não seguiu o que a “cartilha” recomenda para estes momentos, não abriu o campo, não rodou a bola e concluiu pouco nos raros momentos em que houve bola rolando até o apito final.



O Grêmio não repetiu o mesmo nível do Grenal, mas ainda assim mostrou um futebol razoável, sendo superior ao adversário (líder do campeonato) em boa parte do jogo. Estranhamente o pior momento do Grêmio foi justamente quando o Corinthians tinha dois jogadores a menos em campo.

Foi irritante a insistência de Fábio Rochemback em chuveirar a bola na área do adversário.

Vilson e Saimon não jogaram de maneira tão decidida como na rodada anterior.

Deve haver algo de muito errado quando todos os envolvidos reconhecem que a arbitragem foi um desastre. Acho positivo que os presidentes dos clubes busquem uma solução para isso.

Coincidência ou não, ano passado, no mesmo Pacaembu, o mesmo Corinthians também teve um pênalti inexistente marcado a seu favor.

O melhor exemplo dos inúmeros absurdos cometidos pelo árbitro foi o tempo de acréscimo dado: protocolares 3 minutos, em um jogo cheio de ocorrências. É um contra-senso o juiz punir um jogador por “cera” e depois não dar os devidos acréscimos no final da partida. Não entende o espírito da lei.

Fotos: Leo Pinheiro (Terra) e Ari Ferreira (Lance)

Corinthians 3 x 2 Gremio

CORINTHIANS: Julio Cesar; Alessandro, Chicão, Paulo André e Ramon (Welder, 43’/2ºT); Ralf, Paulinho, Edenílson e Danilo (Jorge Henrique, 18’/2ºT); Emerson (Wallace, 34’/2ºT) e Liedson.

Técnico: Tite.

GRÊMIO: Victor; Adílson, Saimon, Vilson (Edcarlos, 9’/2ºT) e Julio Cesar; Fernando, Rochemback, Marquinhos (Brandão, 25’/2ºT), Douglas e Escudero (Leandro, 25’/2ºT); André Lima.

Técnico: Celso Roth.

20ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2011

Data: 31 de agosto de 2011, quarta-feira, 18h00min

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo

Público: 15.468 pagantes

Renda: R$ 439.924,00

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)

Auxiliares: Marrubson Melo Freitas e Fabio Pereira

Cartões amarelos: Edenílson, Liedson (COR); Adílson, Rochemback, Douglas (GRE)

Cartões vermelhos: Liedson, 23’/2ºT; Edenílson, 33’/2ºT;

Gols: Chicão (pênalti), aos 18, e Douglas, aos 40 minutos do primeiro tempo. Paulinho, aos 19, e Ramon, aos 22, e André Lima, aos 28 minutos do segundo tempo