Copa do Brasil 2005 – Bahia 2×1 Grêmio


Depois de 1989, Bahia e Grêmio voltaram a se enfrentar em Salvador pela Copa do Brasil em 2005. O jogo valia pela 1ª fase da competição.

Na verdade, o advesário do tricolor gaúcho deveria ter sido a Catuense, campeã do interior baiano. Contudo, o Bahia, que, como vice campeão baiano, não tinha vaga assegurada, firmou uma parceria com o clube de Catu. Com isso o time do interior alegou não ter condições de disputar a competição e vaga terminou com o tricolor de aço.

O Grêmio, comandado por De León, passava por uma séria reformulação no início daquela temporada. A equipe entrou em campo com o uniforme genérico enquanto esperava pelo novo fardamento da Puma. A partida foi marcada por uma forte chuva e por erros defensivos do Grêmio. Depois do jogo, o departamento jurídico gremista questionou as condições de jogo do atacante Dill.

Mas o que entrou pra história nesse jogo foi a declaração dada pelo lateral Marcinho, ao sair de campo, para o repórter Cristiano Silva.


Grêmio cai na Fonte Nova: 2 a 1

O Grêmio precisa vencer o Bahia em Porto Alegre se quiser seguir na Copa do Brasil. Ontem, em Salvador, a equipe perdeu por 2 a 1. A partida de volta ocorre no dia 3 de março, no Olímpico. Vitória por 1 a 0 assegura vaga ao Grêmio. Vitória por um gol com placar superior a 2 a 1 dá a vaga ao Bahia.

O gol sofrido no início mudou a estratégia pensada por Hugo De León. Aos 6 minutos, Guaru cobrou escanteio para a equipe baiana. A defesa do Grêmio não afastou a bola e acabou surpreendendo o goleiro Eduardo, que tentou afastar de carrinho, sem sucesso. O atacante Dill ainda tocou na bola, mas ela já havia cruzado a linha do gol, marcando o gol do Bahia. A chance do empate veio aos 13, quando o volante Nunes venceu dividida na área baiana e teve à frente apenas o goleiro Márcio. O chute, porém, saiu fraco.

A forte chuva que caía sobre Salvador encharcou o gramado da Fonte Nova. No segundo tempo, várias poças surgiam como obstáculos para os jogadores. Nesse cenário, o Grêmio chegou ao empate. Aos 11 minutos da etapa final, Bruno cobrou falta da intermediária, Somália venceu a zaga pelo alto e cabeceou no canto, igualando o marcador.

Não demorou muito para que o Bahia ficasse novamente em vantagem. Aos 28 minutos, Paulinho avançou pela direita e cruzou, encontrando Viola livre na pequena área. O centroavante não teve trabalho em escorar e fazer 2 a 1. O Grêmio teve nova chance de empatar, com Marcelinho. Entretanto, aos 37, o atacante, sem marcação dentro da área, errou o gol.

O presidente Paulo Odone considera o resultado positivo. ‘Esse golinho que fizemos aqui vale dois’, lembra o dirigente, comparando o placar de ontem a um empate ao citar o regulamento da competição.” (Correio do Povo – 17 de Fevereiro de 2005)

Nem mesmo o Bahia esperava receber tamanho presente do Grêmio, aos seis minutos. Após escanteio cobrado por Guarú do lado direito, o goleiro Eduardo, com a visão encoberta pelos zagueiros, acabou empurrando a bola para dentro do próprio gol.
– Foi uma bobeira. Tentei chegar de carrinho e não consegui – Justificou Eduardo.

[…]

Foi difícil jogar no segundo tempo. A chuva, cuja intensidade chegou a atrapalhar a visibilidade dos jogadores no primeiro tempo, alagou o gramado da Fonte Nova, formando poças que ocupavam. Restou as dois time apelar para os chutões. E, dentro do possível, valer-se de quem tina qualidade técnica. Foi dessa forma que o Grêmio chegou ao empate. Aos 11 minutos, Bruno, novamente de atuação destacada, bateu falta do lado direito e Somália, saltando quase um metro a mais do que o zagueiro Neto, cabeceou no canto oposto do goleiro Márcio.
O esforço físico, redobrado devido às condições do gramadom foi minando o Grêmio. Aos 21 minutos, Somália deixou o campo, sentindo dores na virilha direita. Cinco minutos mais tarde, Marcinho também saiu.
Aos 28 minutos, a defesa do Grêmio preocupou-se em reclamar de impedimento não existente e permitiu que Viola marcassse de cabeça, após cruzamento de Paulinho. ” (Zero Hora – 17 de fevereiro de 2005)

Fotos: Zero Hora e Correio do Povo

Bahia 2×1 Grêmio

BAHIA: Márcio; Paulinho, Neto, Allyson e Bruno; Magno, Fernando Miguel, Cícero e Guaru (Elias); Dill e Viola.
Técnico: Hélio dos Anjos.

GRÊMIO: Eduardo; Michell, Marcelo Oliveira, e Tiago Prado; Luiz Felipe, Nunes, Marcus Vinícius, Bruno e Marcinho (Dênis); Somália (Marcelinho) e Samuel.
Técnico: Hugo De León.

Copa do Brasil 2005 – 1ª Fase – Jogo de ida
Local: Estádio da Fonte Nova, Salvador-BA
Público: 5.350 (4.453 pagantes)
Renda: R$ 29.875,00
Árbitro: Rodrigo Cintra (SP)
Auxiliares: José Raimundo Dias da Hora (BA) e Mick Santos de Jesus (BA)

Cartão Amarelo: Marcelo Oliveira, Michell, Fernando Miguel e Viola
Cartão Veremelho: Marcelo Oliveira.
Gols: Guarú, aos 6 minutos do primeiro tempo. Somália aos 11 e Viola aos 28 minutos do segundo tempo

2 Responses to “Copa do Brasil 2005 – Bahia 2×1 Grêmio”

  1. Anonymous Says:

    meu deus!!!!

    o q era esse time do Grêmio.

  2. Daniel - Jlle Says:

    Me deu calafrios ao ver a escalação do Grêmio.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: