Brasileirão – Santos 4×2 Grêmio


Quem não viu o jogo e só acompanhou o andamento do placar não vai entender, mas Grêmio e Santos fizeram um jogo parelho. O 4×2 não diz o que foi a partida e talvez até tenha sido injusto.

O confronto era aberto, mas pouco criativo nos seus minutos iniciais. O Grêmio tinha uma leve superioridade por povoar e controlar o meio de campo. Mas tudo mudou de figura aos 26 minutos, quando Edu Dracena abriu o placar após uma falta clamorosa de Neymar em Vilson. O fato do time da case ter saído na na frente fez toda a diferença no andamento da partida. O Grêmio sentiu, o Santos cresceu e marcou o segundo doze minutos depois, num belo chute de Felipe Anderson.

Luxemburgo abandonou o 3-6-1 no intervalo e o Grêmio voltou para o segundo tempo pressionando o Santos. O time teria descontado logo a 1 minuto, caso o arbitragem tivesse marcado gol na bola que ultrapassou a linha da meta santista. Aos 15, poderia ter descontado, caso a arbitragem tivesse marcado o pênalti que Bruno Peres cometeu em Kléber. Logo depois disso o jogo se definiu. Numa infelicidade de Marcelo Moreno, que foi cortar o cruzamento mas só conseguiu desviar a bola no direção de Neymar, que marcou o 3×0. O quarto gol santista saiu aos 24 minutos, em nova intervenção desafortunada de Marcelo Moreno, que tirou a a chance de defesa de Marcelo Grohe. Vilson e Marquinhos marcaram nos 15 minutos finais da partida, no que foi uma tardia reação do Grêmio.

No primeiro tempo, o esquema 3-6-1 funcionou parcialmente. O Grêmio teve o controle do meio de campo. Faltou a chegada na frente. E isso dificilmente iria acontecer com Zé Roberto e Marco Antônio escalado como meias, uma vez que (independente da qualidade) não possuem a característica de ingressar na área do adversário.
Ainda que se leve em conta a falta do Neymar e o “azar” do Marcelo Moreno, o Grêmio realmente não pode tomar três gols de bola parada num mesmo jogo.

Léo Gago não foi bem de lateral esquerdo, mas me parecia ser a única opção. Única opção imposta pelas lesões e por um erro da arbitragem no jogo anterior.

A arbitragem do jogo foi muito infeliz. Três erros graves em dois momentos cruciais da partida. Coincidência ou não, todos favoreceram o time da casa. Talvez tenha sido apenas ruindade do trio, que errou impedimento para os dois lados, que mostrou cartão amarelo para Souza em um lance que ele sequer cometeu falta…

O triste é saber que o Grêmio não faz a parte que lhe cabe para melhorar o nível das arbitragens.

Ja é a segunda vez, em oito jogos, que o árbitro de fundo prejudica o Grêmio no campeonato. Aí fica difícil.

Achei estranho que ninguém comentou que o primeiro gol do Grêmio também foi ilegal. Bruno Rodrigo cortou uma bola que iria para Werley, que está impedido na origem da jogada.

Notei uma certa má-vontade da tranmissão da globo em verificar que a bola entrou no lance do início do segundo tempo. O tira-teima só surgiu no Sportv. A câmera de dentro do gol não foi acionada.

Fotos: Jose Patricio (Estadão), Ale Vianna (Correio do Povo), Sportv e A Tribuna,

Santos 4×2 Grêmio

SANTOS: Rafael, Bruno Peres, Edu Dracena (Bruno Rodrigo, 26’/2ºT), Durval e Juan; Adriano, Henrique, Arouca, e Felipe Anderson (Ewerton Páscoa, 37’/2ºT); Victor Andrade (Geuvânio, 18’/2ºT) e Neymar.
Técnico: Muricy Ramalho

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Vilson, Gilberto Silva e Werley; Tony (Gabriel, Intervalo), Fernando, Souza (Marquinhos, 18’/2ºT), Zé Roberto, Marco Antonio (Marcelo Moreno, Intervalo) e Léo Gago; Kleber.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo
08ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2012
Data: 8/7/2012, domingo, 16h00min
Local: Vila Belmiro, Santos (SP)
Público: 9.402 pagantes
Renda: R$ 224.775,00
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)
Assistentes: José Wanderlei da Silva (PE) e Clóvis Amaral da Silva (PE)
Cartões amarelos: Tony, Souza, Kleber e Werley (GRE)
Gols: Edu Dracena , aos 26min, e Felipe Anderson, aos 38min, no 1º tempo. Neymar, aos 16min, Marcelo Moreno, aos 24min, Vilson, aos 32min e Marquinhos, aos 46min no 2º tempo.

One Response to “Brasileirão – Santos 4×2 Grêmio”

  1. Arthur Says:

    Além dos erros já citados, no contra-ataque após o pênalti não marcado em Kleber, Neymar cava uma falta inexistente, da qual vem o 3º gol.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: