109 Anos e as memórias do Olímpico

Hoje é um dia de festa. De comemorar 109 anos. De abraçar o Olímpico e automaticamente lembrar dos grande momentos do Estádio.

Em 1977 o clube deu início as obras para completar o anel superior do estádio, deixando conforme o previsto no projeto original. Para isso, voltou-se a sua torcida, vendendo títulos de sócios e cadeiras para custear a obra.

A campanha, veículada a partir de agosto daquele ano, apelava para as memórias das partidas memoráveis disputadas na Azenha. Abaixo alguns exemplos.

“O dia em que Ortunho jogou (e ganhou) um Grenal com a cabeça quebrada.”

“O dia em que Volmir Massaroca entortou o famoso Djalma Santos.”

“O dia em que Iura conquistou o mais rápido gol dos grenais.”

“É para os jovens campeões que o Olímpico vai crescer, vai se tornar o maior, o mais completo e confortável estádio do sul do país”

“O presidente do Grêmio pediu a colaboraçao de todos para a obra”

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: