Transição e Fator Local

O chamado “fator local” é um elemento importantíssimo no mundo dos esportes. Diversos estudos acadêmicos foram feitos sobre a existência de vantagem em jogar em casa em competições esportivas.  Sob os mais diversos enfoques, estes estudos tem, invariavelmente, verificado que de fato os times mandantes possuem vantagem em relação aos visitantes, tendo um percentual superior de vitórias/pontos conquistados.

Um caso interessante é o do Campeonato Brasileiro, onde as distâncias percorridas pelos visitantes parecem exercer forte influência sobre a vantagem do time da casa. É interessante notar que, nas edições do Brasileirão disputadas entre 2003 e 2007, o Grêmio conquistou 67,87% dos seus pontos em casa, o que é um percentual elevado na comparação com os demais clubes.

Mas o estudo que mais me chamou a atenção recentemente foi  um que avalia o efeito que uma mudança de estádio pode ter no fator local. Num trabalho entitulado “Evidence of a reduced home advantage when a team moves to a new stadium“, publicado em 2002 (e atualizado em 2006), o professor Richard Pollard, da California Polytechnic State University, confrontou o desempenho por temporada de 40 equipes da NBA, NHL e MLB que trocaram de estádio. A sua conclusão é a seguinte:

Uma queda significativa na vantagem em casa é verificada na primeira temporada no novo estádio. Entretanto, a vantagem em casa na segunda temporada no novo estádio é significativamente maior do que na primeira temporada. Ainda, a vantagem na segunda temporada não é diferente da última temporada no velho estádio.”

Segundo Pollard, essa constatação é uma prova de que a familiaridade com o estádio/campo de jogo é um fator fundamental para explicar porque os times mandantes tem desempenho superior aos visitantes. Abaixo, os números que demonstram esse decréscimo na temporada inaugural dos novos estádios:

Bom, e o Grêmio está passando justamente por esse processo de mudança de estádio. E será que o tricolor também sofrerá uma queda de desempenho no seu primeiro ano na nova casa? Será que o processo de familiarização à Arena será demorado?

É justamente essa dúvida o que mais me incomoda em toda essa história envolvendo o anúncio de que o Grêmio voltará a jogar no Estádio Olímpico em 2013. Isso me preocupa mais do que qualquer outra discussão  de caráter técnico, político ou financeiro.

Será que, com essa medida, o Grêmio não corre o  risco é perder parte da empolgação inicial com a Arena  e prorrogar ainda mais o já complicado processo de transição do velho para o novo estádio?

Advertisements

One Response to “Transição e Fator Local”

  1. Sancho Says:

    O time que interessa treinou na Arena. O jogo contra a LDU deve ser na Arena.

    A situação do Grêmio é toda sui generis…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: