30 anos da Libertadores de 1983 – Flamengo na Bolívia

Como já vimos, na Libertadores de 1983 apenas um clube de cada grupo avançava a fase seguinte. O Grêmio começou bem na primeira fase, com um empate em casa e duas vitórias na Bolívia. Ocupava assim a liderança, mas poderia ser alcançado pelo Flamengo, que viajaria até Santa Cruz de La Sierra e La Paz, onde enfrentaria Blooming e Bolívar, respectivamente.
O Grêmio acompanhava os confrontos a distância. Nos jogos “de volta” pegaria as duas equipes bolivianas no Olímpico, mas teria que ir até o Rio para enfrentar o Flamengo no Maracanã. Assim seria interessante um tropeço rubro-negro nessas partidas. E foi o que aconteceu.
O Flamengo passava por um momento de turbulência. Carpegianni havia sido demitido e era substituído pelo interino Carlinhos. Em Santa Cruz de La Sierra, no dia 05 de abril,  Zico & Cia não saíram do 0x0 com o Blooming e não altitude de La Paz, em 08 de abril , o Bolívar superou a equipe carioca por 3×1.
Esses resultados deixaram o Grêmio na liderança isolada do Grupo 2 (Tabela abaixo), após terem sido disputadas a metade das partidas prevista.

“O jogo foi mais um prova da péssima fase que o time do Flamengo atravessa, física e tecnicamente. Jogando contra o Blooming – uma equipe de futebol primário – o Flamengo ficou num empate de 0 a 0, dando um verdadeiro show de incompetência, desorganização e falta de objetividade.

O Flamengo chegou a criar algumas oportunidades, tal a fragilidade do adversário, mas desperdiçou-as infaltimente, expondo mais uma vez esse defeito crônico de sua equipe, que nenhum técnico ou preparador consegue corrigir: a péssima finalização em gol. Agora, a vaga na Taça Libertadores está bastante ameraçada(Jornal do Brasil – 06 de abril de 1983)

Blooming 0x0 Flamengo

BLOOMING: Terraza; Herrera, Gallardo, Vilallon (Noro) e Vaca; Castillo, Milton Melgar e Taborda; Revelis (Wilton Pereira), Sanchez e Rojas
Técnico: Raul Pino

FLAMENGO: Raul; Leandro, Figueiredo, Marinho (Mozer) e Junior; Vitor, Adilio e Zico; Robertinho (Felipe), Baltazar e Édson
Técnico: Carlinhos

Data: 05 de abril de 1983, terça-feira, 22h30min
Local: Estadio Ramón Tahuichi Aguilera, em Santa Cruz de la Sierra na Bolivia
Juiz: Abel Gnecco (ARG)
Cartões Amarelos: Leandro, Gallardo, Herrera e Sanchez

“O resultado de ontem deixou o Flamengo em péssima situação na Taça Libertadores da América, pois se o Grêmio derrotar os times bolivianos em Porto Alegre – e já venceu os dois até na Bolívia – o Flamengo estará eliminado. Mesmo que o Grêmio empate um dos jogos – o que já é difícil – o Flamengo fica em má situação.

sem condição física


Até que o Flamengo começou jogando bem, muito melhor que no primeiro jogo. Vitor dominava o meio-campo, fez duas excelentes jogadas, chutou bem em gol, mas logo depois cansou (já havia passado mal antes por causa da altitude) mas bastou que o Bolívar fizesse o primeiro gol, num corner em que toda a defesa do Flamengo falhou e o zagueiro Navarro, de 38 anos, cabeceou para marcar, para que o time se complicasse.
O pior foi que houve um segundo gol logo depois, este de Salinas, também de cabeça na cobrança de um corner, em nova falha da defesa. O Flamengo se desorganizou completamente, mas ainda criou algumas oportunidades com Zico, Felipe e Vitor.
No segundo tempo, porém, quando se esperava pelo menos um esboço de reação, o time não tinha mais a menor condição física, se arrastava em campo, inteiramente entregue ao adversário, que aumentou aos 6 minutos, num chute de Borja, em que até Raul falhou. Não havia mais força nem ânimo para reagir. Zico estava sumudo. Adílio, como sempre, entrava de perna mole nas bolas divididas. O gol de Edson, quase no fim, foi apenas uma melancólica despedida.” (Jornal do Brasil – 9 de abril de 1983)

Bolívar 3×1 Flamengo

BOLÍVAR: Elso; Angulo, Navarro, Urizar e Vargas; Gallo, Salinas e Romero; Borja, Silva (Arías) e Quiroga (Merlo)
Técnico: Ramiro Blacut

FLAMENGO: Raul; Leandro, Figueiredo, Mozer e Junior; Vitor (Élder), Adilio e Zico; Felipe, Baltazar (Ronaldo) e Édson
Técnico: Carlinhos
Data: 08 de abril de 1983, sexta-feira, 21h30min
Local: Estádio Hernando Siles, em La Paz – Bolívia
Juiz: Juan Carlos Lusto (Argentina)
Gols: Navarro aos 10 e Salinas aos 16 minutos do primeiro tempo. Borja aos 6 e Edson aos 35 minutos do 2º tempo.

“Isso o Flamengo não fez na Bolívia. Mas houve outros erros, que Raul faz questão de apontar: “Faltou seriedade e raça na partida contra o Blooming. O time esteve muito apático, perdeu chances de gol incríveis”. (Revista Placar – edição Nº 673 – 15 abril de 1983

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: