Quem paga o prejuízo?

by
O Campeonato Brasileiro de 2013 inicia neste final de semana. Apesar de ser mandante na primeira rodada, o Grêmio fará sua estreia longe de Porto Alegre, em razão da punição sofrida pelo arremesso de um rojão para dentro do campo no Grenal da última rodada do campeonato passado. Por mais que seja uma oportunidade de movimentar a torcida do interior do estado, é inegável o prejuízo que o clube (e sua torcida) terá por não poder utilizar a Arena nessa partida.

O Grêmio afirma que autor do arremesso foi identificado e encaminhando para o Juizado Especial Criminal. Se noticia também que o clube abriu (ou abrirá) um processo ético sobre a conduta de tal sujeito. Mas fica a dúvida, será que ele não deveria também responder, no âmbito civil, pelos prejuízos causados?

Faço este questionamento porque essa história me faz lembrar de um caso recente do futebol alemão. O regulamento da Bundesliga prevê um confronto entre o terceiro colocado da segunda divisão contra o ante-penúltimo colocado da primeira divisão. Quem vencer fica na divisão superior. No final da temporada 2011-2012 esse enfrentamento foi entre Hertha Berlin (16º da 1ª) contra Fortuna Dusseldorf (3º da 2º). O Fortuna venceu o primeiro jogo em Berlim e empatava o segundo em casa. Mas a poucos minutos do fim a torcida local invadiu o campo e a partida teve um final  bastante tumultuado.  O Hertha obviamente Protestou.

 
Pelo tumulto, a federação Alemã multou o Fortuna em 150.000 Euros e a aplicou pena de dois jogos com público reduzido pra 30.000 espectadores. Estima-se que o prejuízo total do clube de Dusseldorf tenha sido de um milhão de euros
Um fato pitoresco dessa noite foi um torcedor que resolveu arrancar a marca do pênalti e levar um pedaço do gramado pra casa antes do apito final, conforme pode ser visto na foto e no vídeo abaixo:

Sascha K. é o nome do autor da façanha, e ele se vangloriava do feito nas redes sociais. A diretoria do Fortuna não gostou muito dessa postura e decidiu processar este torcedor. Conforme consta em reportagem da revista Kicker:
“Primeiro pensamos pobre do cara, o que podemos fazer por ele. Mas então ele ficou festejando em todas as mídias por três, quatro semanas. Aí passou dos limites. Nós o processamos por 50.000 Euros”. (Kicker – 05/11/2012
 No fim as partes chegaram a um acordo: O infrator pagaria uma quantia não divulgada para uma instituição de caridade, ficará impedido de comparecer ao estádio do Fortuna até o final de 2014 e se compromete a não mais se exibir na mídia. A explicação oficial do clube me pareceu ser bem razoável:

“Não é normal cortar redes ou destruir goleiras, cavoucar o gramado ou roubar bandeirinhas. Nós esperamos que isso tenha ficado claro. Também fomos questionados após o jogo, por inúmeros torcedores, a tomar uma atitude contra os responsáveis pelo prejuízo, ” disse o diretor Financeiro Paul Jäger. No entanto, os responsáveis não seriam selvagens, e ninguém deveria ser levado à ruína.” (Revista 11Freunde – 11 de dezembro de 2012)

Penso que o Grêmio deveria estudar tomar medida semelhante com esse torcedor que deu causa a perda do mando de campo nesse jogo contra o Náutico.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: