Brasileirão 2013 – Grêmio 0x1 Coritiba

by
Talvez seja um exagero dizer que foi a “pior atuação do ano“, mas inegavelmente o Grêmio fez uma partida muito fraca e acabou sendo merecidamente derrotado por um Coritiba que, ao menos ontem, mostrou poucas virtudes além da organização consistente durante os 90 minutos. Já o time gremista  parecia desorientado em campo desde o apito inicial. Com apenas Elano na armação, o tricolor carecia de criatividade na frente. O time usava os lados para atacar, mas esbarrava nas limitações ofensivas dos volantes que apareciam por ali.

O Coritiba fez o seu gol cedo, aos 10 minutos, com Deivid concluindo uma jogada que iniciou numa bola recuperada na intermediária ofensiva. O “detalhe” é que o Grêmio tinha 7 (SETE) jogadores dentro da área no momento em que o cruzamento foi feito e ainda assim o avante do Coxa concluiu sozinho dentro da pequena área.
Com o 1×0 contra o Grêmio ficou mais perdido na partida. Os atletas tinham muita dificuldade em acertar as jogadas mais elementares. Mesmo com mais um meia-ofensivo (Maxi Rodriguez entrou no segundo tempo) o time não mostrou maior lucidez na armação e só foi incomodar  a defesa adversária nos minutos finais quando passou a jogar com dois centroavantes e forçar a jogada aérea.
Renato disse ter optado pelo 4-4-2 em função do meio povoado do Coritiba. Afirmou que não jogou “com três zagueiros, pois eu ia perder um homem no meio-campo”. Mas parece ter sido exatamente o contrário do que aconteceu. No Gre-Nal o Grêmio atuou num 3-5-2 de fato (com os alas jogando no meio de campo, e não num 5-3-2 disfarçado). Ontem o time ficou um tanto engessado com três volantes na meia. Mas é bom registrar que o Kleber reconheceu a parcela de responsabilidade dos atletas no insucesso do time.

A ausência do Vargas não foi sentida ontem? Acho estranho que ninguém tenha aproveitado a ocasião para criticar os absurdos do STJD.

Há mais de uma maneira de se encarar a campanha do Grêmio. O time está hoje a 8 pontos do líder, o que pode ser muito se considerarmos que foram jogadas apenas 12 rodadas Mas pode não ser tanto se levarmos em conta que o tricolor ainda disputará 78 pontos no campeonato.
Oscilações no rendimento e desempenho, até certo ponto, são naturais em equipes de futebol. O que me preocupa no Grêmio é que o time nem sempre ganha quando joga bem, mas invariavelmente perde quando joga mal.

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net), Fabiano do Amaral (Correio do Povo) e Coritiba FC
Grêmio Grêmio 0x1 Coritiba Coritiba
GRÊMIO: Dida; Pará, Rhodolfo, Bressan e Alex Telles; Adriano (Maxi Rodríguez, 7’/1ºT), Riveros, Souza (Paulinho, 26’/2ºT) e Elano (Lucas Coelho, 30’/2T); Kleber e Barcos
Técnico: Renato Portaluppi
CORITIBA: Vanderlei, Leandro Almeida, Chico e Emerson; Victor Ferraz (Gil, 9’/2ºT), Willian, Robinho, Lincoln (Sérgio Manoel, 23’/2ºT) e Diogo; Geraldo (Arthir, 34’/2ºT) e Deivid
Técnico: Marquinhos Santos
12ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2013
Data: 8/agosto/2013, quinta-feira,  21h00min 
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre -RS
Público Total: 16.757 (14.876  pagantes)
Renda: R$ 444.208,00
Árbitro: Paulo H. Godoy Bezerra (SC)
Auxiliares: Herman Brumel Vani-SP e Jackson L. Massarra dos Santos-RJ
Carões amarelos: Chico, Robinho e Deivid (Coritiba); Riveros (Grêmio)
Gols:  Deivid, aos 10 minutos do primeiro tempo.
Advertisements

2 Responses to “Brasileirão 2013 – Grêmio 0x1 Coritiba”

  1. Anonymous Says:

    Nada me tira a idéia de que o time do Grêmio mais precisa é de um meia de criação, um camisa 10 clássico. Gosto muito do futebol do Zé Roberto, mas é um jogador de 40 anos e que por esta condição, pode desfalcar o time durante o campeonato devido ao desgaste. Dificilmente aguentará o restante da temporada sem outra lesão. Além disso, Zé é um jogador que começou como lateral-esquerdo e jogou muito tempo como volante. Não vejo ele sendo o meia principal de um time como o Grêmio. Pra mim ele seria um bom 3º homem de meio campo, no máximo. Minha esperança é que o uruguaio Maxi seja um grande jogador, porque ele é o nosso único meia de criação no elenco.

    Adriano é um volante esforçado, mas não pode ser titular da equipe do Grêmio. Deve no Máximo entrar no segundo tempo quando o placar estiver favorável para segurar o resultado. Elano também é jogador de segundo tempo, ele não tem gás para jogar 90 minutos. Deve ser um jogador para entrar aos 25 do segundo para termos uma opção em uma bola parada ou para cadenciar o jogo, visto que é um jogador “carimbador” no meio campo.

    O que achas André? E mais, tem alguma sugestão de algum meia, camisa 10, para o Grêmio buscar?

    Um abraço.

    Gremista do Bom Fim.

  2. André Kruse Says:

    antes tarde do que nunca:

    Concordo contigo sobre o Zé Roberto. Para mim ele é 3º homem do meio de campo. E nem ele e nem o Elano são o camisa 10 clássico, de pensar e distribuir o jogo. Tampouco são um “ponta-de-lança” que costuma partir do meio e entrar na área para concluir.

    Mas acho que os dois podem jogar juntos. Acho muito perigoso esse pensamento de que “só falta um camisa 10, um organizador”. É muito tentador pensar isso e esquecer dos demais problemas. Ademais, existem diversas maneiras de organizar uma equipe, e nem todas dependem dessa figura de um camisa 10 (ex: O Bayern tem esse jogador?)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: