Brasileirão – Grêmio 0x1 Atlético-MG

Foi um jogo bastante complicado para o Grêmio. O time não jogou muito acima ou muito abaixo do que vinha jogando nas últimas partidas, mas teve como grande complcador a qualidade do time do Atlético e sua maneira heterodoxa de jogar. O Galo joga com dois volantes (Pierre e Josué) estacionados na frente da zaga, interrompendo avanços do adversário a qualquer custo. Além disso, seu avantes de lado de campo (Tardelli e Fernandinho) recuam o quanto for necessário na hora que o time perde a bola. Assim o jogo foi bastante truncado no primeiro tempo. Com o campo pesado implicava numa movimentação mais lenta, faltava velocidade para troca de passes do Grêmio e faltava velocidade para contra-ataques do Atlético. As oportunidades nos 45 minutos iniciais não foram tão claras, na melhor delas Barcos acionou Riveros dentro da área, mas o paraguaio furou no momento da conclusão.
O Grêmio voltou melhor para o segundo tempo, se posicionando mais próximo a área atleticana. Em 15 minutos o tricolor teve três boas chances para marcar, mas nas três parou em Victor (Chutes de Zé Roberto, Vargas – cara a cara com o goleiro – e Alex Telles). Mas foi justamente quando o Grêmio vivia o seu melhor momento que o Atlético marcou o gol. Jô e Diego Tardelli fizeram boa jogada pela ponta direita e Fernandinho apareceu desacompanhado para anotar o 1×0. Por óbvio que todo o estádio sentiu o golpe, o Grêmio tentou reagir, voltou a ter boa chance em novo chute de Zé Roberto, mas novamente Victor impediu o gol gremista. No restante da partida o time tricolor se limitou a alçar bolas na área sem muita eficiência.

Achei muito salutar a postura de Renato de defender o seu grupo e não pedir (ao menos publicamente) reforços para o seu plantel. É uma medida que protege não só os atletas, como também o clube em si. Só não consigo concordar com ele quando afirma que o Botafogo tem um grupo mais qualificado que o do Grêmio.
Não entendi porque boa parte da torcida presente na Arena vaiou e xingou o Victor antes do jogo começar. No decorrer da partida até pode ter sido merecido, em função da cera que o atual arqueiro atleticano fazia. Nesse mesmo tema, achei legal que a torcida aplaudiu o anúncio do nome do Cuca no sistema de som. Quem construiu algo no Grêmio e mostra respeito pelo clube merece sempre ser lembrado com carinho.
Não existem motivos especiais para reclamar da arbitragem desse jogo em particular. Marcelo de Lima Henrique foi ontem tudo o que sempre foi na carreira: Um juiz horrível, invertendo marcações, fazendo confusão onde não era necessário, se omitindo em momentos importantes (Josué atrasou um contra-ataque do Grêmio ao 35 minutos e não levou cartão amarelo. Dois minutos depois ele parou um avanço gremista com a mão e novamente não foi advertido). O problema está justamente no fato de um juiz do nível desse Marcelo de Lima Henrique estar apitando na competição mais importante do futebol nacional há tanto tempo.
O que é bom para o campeonato é o fato de que o Atlético Mineiro, que está tranquilo como campeão da Libertadores,  jamais pensou em facilitar o jogo para o Grêmio para prejudicar o seu rival que disputa a liderança da competição.
Não me parecem ser pertinentes os questionamentos a drenagem da Arena. Como bem apontou o Alexandre Aguiar, ontem choveu muito num curto espaço de tempo. Aliás, é importante lembrar que a forte chuva evidenciou todo o descaso dos governos federal, estadual e municipal com o entorno da Arena.

Foram 21 jogos na Arena em 2013. Em nenhum deles houve noticia de que qualquer objeto tenha sido arremessado ao gramado. E ontem era um jogo limite, com o Dentuço Pilantra indo bater escanteios. Um belo sinal de civilidade.

 
Fotos: Ricardo Rimoli (Lance), Vinicius Costa (UOL), Mauro Schaefer (Correio do Povo) e Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio Grêmio 0x1 Atlético Mineiro Atlético-MG

GRÊMIO: Dida, Bressan (Jean Deretti – 28’2ºT), Rodholfo e Gabriel; Pará, Riveros, Ramiro (Wendell – 34’2ºT), Zé Roberto e Alex Telles (Paulinho – 40’2ºT); Vargas e Barcos.  
Técnico: Renato Portaluppi
ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva e Júnior César (Emerson – 35’2ºT); Pierre, Josué; Ronaldinho (Luan – 46’2ºT), Diego Tardelli (Dátolo – 17’2ºT), Fernandinho e Jô.  
Técnico: Cuca

21ª Rodada – Brasileirão 2013
Data: 15/09/2013, domingo, 18h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 35.633 (33.304 pagantes)
Renda: R$ 1.555.957,00
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Auxiliares: Emerson de Carvalho (Fifa-SP) e Rodrigo Henrique Correa (RJ)
Cartões amarelos: Jô (CAM), Riveros e Alex Telles (GRE)
Gol: Fernandinho, aos 16 minutos do 2º tempo

Advertisements

2 Responses to “Brasileirão – Grêmio 0x1 Atlético-MG”

  1. Chico Luz Says:

    cada vez que alguém falar naquele sp x inter de 2008, vale lembrar quanto foi o jogo do grêmio em casa na rodada…

  2. André Kruse Says:

    Por essa lógica o São Paulo não poderia reclamar disso http://youtu.be/0i8aqT-brhU?t=1m33s http://globoesporte.globo.com/platb/files/1022/2010/11/docederrota.jpg que aconteceu em 2009 porque perdeu para o Goiás na mesma rodada

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: