Copa do Brasil – Grêmio 0x0 Corinthians (Grêmio 3×2 nos pênaltis)

Como era de se imaginar, o jogo de ontem foi bem diferente do da semana passada válido pelo brasileirão. Foi uma típica partida de Copa, tensa, truncada, peleada. Renato voltou a escalar o time no seu heterodoxo 4-3-3, enquanto Tite optou por uma escalação mais defensiva do que a usada na partida de ida, escalando Edenilson no meio campo (aparentemente para bloquear a passagem de Alex Telles). Os atacantes de ambas equipes tinha pouco espaço para criar, e as oportunidades dependiam das chegadas dos jogadores de trás. O Grêmio tinha um leve domínio, e como não consegui fazer rodar a bola, acabou concentrando suas ações pela direita, na dobradinha Ramiro e Pará. Foi dali que surgiram as principais situações. Na melhor delas, Kleber entrou na arena pela diagonal na ponta direita e chutou forte, o rebote do goleiro Walter caiu nos pés de Vargas, mas o chileno pegou mal na bola, que saiu demasiadamente alta.
A tensão aumentou no segundo tempo, uma vez que a sensação de que o time que marcasse primeiro sairia classificado foi ficando cada vez mais forte. Corria-se cada vez menos riscos, e o Grêmio não teve vergonha de dar chutão e forçar a bola aérea. O Corinthians sempre posicionava os seus 11 jogadores dentro da área nos lances de bola parada. Numa das raras vezes que o tricolor conseguiu pegar a zaga adversária fora de lugar, Vargas entrou livre pela direita  e desperdiçou a melhor oportunidade do jogo. Sheik entrou bem na partida, incomodou a defesa do Grêmio (que já estava compreensivelmente cansada) mas logo foi expulso ao discutir com Vargas. Elano igualmente ingressou com ritmo forte no jogo, mas não conseguiu movimentar o placar. Assim o jogo foi para os pênaltis.
E na série de cobranças transpareceu a frieza de Dida e a displicência de Alexandre Pato, no que o Grêmio avançou para as semifinais.

Em 20 de outubro de 2013:

Luis Henrique Benfica – Renato, e como só a vitória interessa quarta-feira e o Vargas, tá provado aí, faz gols, ele tem uma grande chance de começar o jogo?
Renato Portaluppi – Ah, eu quero esfriar minha cabeça. Já falei pra vocês agora… Não! Não é só vitória que passa o Grêmio não, a gente pode ganhar nos pênaltis também.
Benfica – Mas aí vai matar o pessoal do coração
RenatoBom, você que é colorado então, imagina. Não adianta ficar secando não. O importante é que nós temos oportunidade, a gente vai fazer de tudo, de uma maneira ou de outra, pra passar de fase
Benfica – Aí baixou o nível né, Renato? Você é melhor que isso
Renato – Não, não, não baixei o nível, não. Você tá querendo escalar meu time. Por favor leva na brincadeira


Uma das coisas mais legais é ouvir os sons do estádio após um jogo emocionante. É o momento da torcida ganhadora se fazer ser ouvida. Não acho certo que os torcedores tenham que competir com o sistema do som do estádio nessa hora (Isso que eu gosto muito de AC-DC e considero “Highway to hell”  um dos maiores clássicos do rock). E já faz um tempo que os anúncios do intervalo são feitos em um volume absurdo. Ontem até o próprio MC Jean Paul parecia desconfortável com a situação. Entendo que se queira aumentar as atrações da partida, mas acho que esse não é o melhor caminho.
Público interessante na Arena ontem. É de se supor que muitos sócios deixaram de ir em função da chuva que caiu sobre Porto Alegre (36% do público presente era de sócios contribuintes; e essa categoria, na média da Arena em 2013, costuma ser responsável por 50% do público) . E talvez tenha sido o maior problema que o temporal causou no jogo, porque o gramado resistiu muito bem.
É interessante notar que os “lampejos” de caldeirão na Arena são cada vez mais frequentes.

 

Fotos: Fabiano do Amaral (Correio do Povo), Tiago Baldasso, UOL (Vipcomm) e Jefferson Bernardes (Grêmio.net)

Grêmio Grêmio 0x0 Corinthians Corinthians
(Grêmio 3×2 nos pênaltis)

GRÊMIO: Dida; Pará, Rhodolfo, Bressan e Alex Telles; Souza, Riveros (Elano – 41’/2°T) e Ramiro; Vargas, Barcos e Kleber
Técnico: Renato Portaluppi

CORINTHIANS: Walter; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos (Igor – 5’/2°T); Ralf e Guilherme (Emerson Sheik – 26’/2°T); Edenílson, Douglas (Danilo – 17’/2°T) e Romarinho; Alexandre Pato
Técnico: Tite

Copa do Brasil 2013 – Quartas de Final – jogo de volta
Data: 23/10/13, quarta-feira, 21h50min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 35.684 (33.503 pagantes)
Renda: R$ 1.820.728,00
Árbitro: Paulo Henrique Godói Bezerra-SC
Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago -MG e Fabricio Vilarinho Silva-GO
Cartões amarelos
: Kleber, Barcos, Vargas (GRE) Ralf (COR)
Cartões vermelhos: Vargas (GRE) e Emerson Sheik (COR)
Cobranças de pênalti: Barcos (defendido), Danilo (defendido), Alex Telles (trave), Edenílson (defendido), Pará (gol), Alessandro (gol), Elano (gol) e Kleber (gol) e Pato (defendido)

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: