Gauchão 2014 – Grêmio 1×1 Inter

Eu gostei bastante da escalação pensada por Enderson Moreira para o Gre-Nal, com Riveros de titular e Luan como solução para falta de velocidade no ataque. Numa espécie de 4-3-2-1 o Grêmio iniciou muito bem a partida e teve clara superioridade na primeira metade do primeiro tempo. Riveros, Wendell e, sobretudo, Luan apareciam bem pelo lado esquerdo e partir dali o Grêmio saía em velocidade para o ataque. Aos 9, Pará foi agarrado por Fabrício dentro da área mas Vuaden ignorou a penalidade. Aos 12, Zé Roberto ergueu bola na área e Werley chegou atrasado. 2 minutos depois Barcos fez grande jogada, ao cortar dois marcadores num só lance, mas bateu muito fraco na saída do goleiro. E aos 33 Edinho soltou um foguete de fora da área e Muriel fez bela defesa. Aos poucos o Inter conseguiu reagir através da movimentação e da mobilidade do seu meio campo: D´Alessandro e Jorge Henrique saiam das pontas para o meio e Alex e Aranguiz se revezam nas subidas ao ataque. No Grêmio, Zé Roberto não saiu do lado direito para buscar o jogo com os volantes, e a jogada do lado esquerdo acabou ficando manjada. Quando tudo já se encaminhava para um primeiro tempo sem gols, Willians tentou acionar Jorge Henrique na entrada da área, Pará não conseguiu cortar e a bola sobrou para Fabrício, que chutou forte, sem chances para Marcelo Grohe. Gol que dava uma “desmerecida” vantagem pro Internacional.
No primeiro minuto do segundo tempo, Rafael Moura quase marcou de cabeça, mas Marcelo Grohe fez grande defesa. A partir daí o Inter começou a jogar com o relógio enquanto o Grêmio tentava buscar o empate. O problema é que alguns atletas tricolores demonstravam cansaço enquanto parte da torcida demonstrava impaciência. Os colorados pareciam estar mais conscientes, aguardando por um contra-ataque para finalizar o jogo. Contudo isso não aconteceu. Quem marcou foi o Grêmio, que o fez mais na base da vontade do que na técnica (as mudanças promovidas por Enderson não deram tanto resultado). Aos 33, depois de uma sequência de bolas levantadas na área, Muriel saiu mal do gol e Paulão colocou o braço na bola largada pelo arqueiro colorado. Dessa vez Vuaden marcou e Barcos converteu. Nos minutos finais o Inter pressionou em busca do segundo gol (e quase conseguiu num chute de D´alessandro que Grohe colocou para escanteio), mas o placar final acabou ficando mesmo no 1×1.

Eu tive dúvida no estádio, mas vendo os vídeos e as fotos me parece claro que foi correta a marcação do pênalti de Paulão. O zagueiro colorado abriu o braço e assim evitou que a bola chegasse em Werley. É claro que o “tocar na bola com as mãos intencionalmente” sempre dá margens para discussão, mas não há como dizer que o pênalti foi um roubo. Aliás, se houve algum roubo esse aconteceu no lance do pênalti de Fabrício em Pará, uma vez que a expressão “segurar um adversário” permite bem menos debate.
Foi no mínimo curioso a forma como uma série de reclamações infundadas dos atletas colorados tiveram o condão de tornar o lance em “polêmico”. Bizarro foi ouvir a coletiva onde Abel Braga era instigado por um repórter a atacar a arbitragem ( é importante registrar que técnico colorado não embarcou nessa). Parece que mais uma vez funcionou a tática da cortina de fumaça, evitando-se que fosse falado do pênalti em Pará, ou mesmo do fato de que Willians (junto com Luan) foi o jogador mais faltoso da partida e não recebeu cartão ao interromper contra-ataque com faltas (o que rendeu advertência a Ramiro e Luan).
E, para a alegria do Correio do Povo, deu empate no clássico. Acho estranho que a flauta de torcida vire assunto de matéria jornalística. Mais um exemplo de como é estranha a forma como as coisas acabam sendo pautadas por aqui.
Os estreantes tricolores em Gre-Nal foram muito bem. Wendell não se intimidou com D´Alessandro que caía pelo seu lado, marcou, saiu pro jogo e teve boa participação na criação de jogadas gremistas. E Luan mostrou personalidade, colocando velocidade e sendo o desafogo que o Grêmio não vinha tendo nas partidas anteriores.
Nenhum dos dois entrou bem na partida ontem, mas pelo que mostraram até aqui na temporada me parece que Jean Deretti é um jogador mais pronto que Maxi Rodriguez.

O Grêmio teve a infelicidade de conseguir tomar dois gols de Fabrício num intervalo de dois anos. Deve ser um recorde.

Zé Roberto destoou do resto da equipe gremista. Não se pode admitir que ele se omita tanto do jogo, ainda que se considere suas limitações físicas em função da idade.

Acho certo que o Grêmio aja preventivamente para evitar qualquer tipo de punição em relação ao seu estádio. Mas ao fazer isso o clube deve cuidar para não atribuir a sua própria torcida um fama injusta. Já ocorreram mais de 35 jogos na Arena, e não tivemos nenhum sinal de invasões ou de arremesso de pedras, rojões ou garrafas na direção dos atletas. O problema da queda da grade no jogo contra a LDU aconteceu muito mais por um erro de engenharia do que por condutas inadequadas dos torcedores.

Não gostei de ver parte dos portões fechados na saída da Arena. Com a multidão isso pode ser perigoso.

Alguns consideram o público “menor do que o esperado”. Não sei qual era o público esperado, mas é bom ressaltar que o último Gre-Nal disputado em Porto Alegre pela primeira fase do Gauchão teve um número de espectadores inferior.

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net), Guilherme Testa (@guimmytesta), André Kruse, Ricardo Rimoli (Lance) e Alexandre Lops (S.C.Internacional)

Grêmio Grêmio 1×1 Inter Internacional

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Werley, Rhodolfo e Wendell; Edinho, Ramiro (Maxi Rodríguez – 14’/2°T), Riveros, Zé Roberto (Alán Ruiz – 43’/2°T) e Luan (Jean Deretti – 14’/2°T); Barcos
Técnico: Enderson Moreira.
INTERNACIONAL: Muriel; Gilberto, Paulão, Juan e Fabrício; Willians, Aránguiz e Alex (Alan Patrick – 40’/2°T); D’Alessandro, Rafael Moura (Wellington Paulista – 43’/2°T) e Jorge Henrique (Otávio – 23’/2°T)
Técnico: Abel Braga.

07ª Rodada – Campeonato Gaúcho 2014
Data: 09/02/2014, domingo, 19h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 24.572 (22.888 pagantes)
Renda: R$ 721.439,00
Árbitro: Leandro Vuaden
Auxiliares: José Javel Silveira e Rafael da Silva Alves
Cartões amarelos: Ramiro, Luan (GRE) Rafael Moura, Gilberto, Paulão, Fabrício, D’Alessandro
Gols: Fabrício, aos 44minutos do 1º tempo; Barcos (pênalti), aos 34minutos do 2º tempo.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: