Libertadores 2014 – Nacional 0x1 Grêmio

 

Creio que seja difícil imaginar uma estreia melhor: O Grêmio mostrou bastante empenho e iniciou sua participação no grupo da morte conquistando fundamentais 3 pontos fora de casa. Contudo a vitória foi suada, talvez até mesmo sofrida, o que ajuda a evitar euforia excessiva e mostra que o time ainda pode (e deve) evoluir.
A esperada repetição do time que começou o Gre-Nal se revelou um acerto. O Grêmio mostrou-se consciente nos primeiros minutos de jogo, marcando forte mas também saindo pro jogo. Logo aos 7 minutos, Luan tentou um voleio de dentro da área. O Nacional era bastante pragmático na sua proposta, buscando a bola longa. De Pena incomodou numa série de chutes de fora da área, mas a melhor oportunidade foi dada a Cruzado, que recebeu dentro da área e arrematou pela linha de fundo. Ainda no primeiro tempo, o tricolor gaúcho também teve boas oportunidades nas conclusões de Zé Roberto (que Munua fez boa defesa) e Ramiro (que o chute saiu fraco).
Na volta do intervalo o time da casa quase marcou numa cabeçada de Scotti, que obrigou Marcelo Grohe a fazer uma providencial intervenção. Logo depois, Barcos tentou encobrir Munua num chute de fora da área. Aos poucos o Nacional foi adiantando suas linhas, o que criou espaço para o Grêmio contra-atacar. Aos 23, numa interessante movimentação ofensiva, Barcos saiu da área acionou Ramiro na ponta direita, e de lá saiu o cruzamento para Riveros, de cabeça, abrir o marcador. Dois minutos mais tarde Barcos teve chance de ampliar, mas foi desarmado quando se preparava para concluir. O Nacional começou a apressar seu jogo, insistindo em testar a defesa do Grêmio na bola área, mas Werley, Edinho e Rhodolfo ganhavam todas de cabeça. Aos 31 Riveros acertou a rede pelo lado de fora. Aos 38 Barcos sairia de frente para o goleiro, mas foi agarrado por Scotti (o juiz deu só amarelo) e aos 41 Luan concluiu de dentro da área, mas com pouco ângulo. O Nacional só incomodou mesmo nos últimos minutos. Aos 43 Léo Gago tirou uma bola de cima da linha após confusão em um cruzamento e na sequencia o juiz marcou um toque de mão Barcos fora da área (no replay o toque parece ser involuntário e dentro da área, como bem salienta a matéria do El País) mas Recoba não aproveitou a cobrança.



Gostei muito do espírito que os atletas encararam o jogo. Não fugiram da luta e não deixaram de procurar jogo. Apenas Zé Roberto destoou um pouco, mas já mostrou maior participação do que a vista no Gre-Nal.
Luan mais uma vez mostrou muita naturalidade em estar na equipe titular do Grêmio. E Wendell foi muito bem, aparece bem no apoio e tem uma jogada interessante quando corta para dentro, buscando a diagonal.
Eu achava que o Nacional somente perdia em “mística” quando optava por não jogar no Centenario. Mas eles também deixam de ganhar dinheiro. O Parque Central tem capacidade para mais de 26 mil torcedores, e a torcida do Grêmio recebeu apenas 600 ingressos (2,3% do estádio). É muita mesquinharia, assim como praticar um preço muito mais alto para os visitantes. Resta saber se a diretoria do Grêmio irá adotar o critério da reciprocidade.

Custei a acreditar quando me avisaram, mas realmente parece que Marcelo Grohe jogou com uma camisa da comissão técnica. Por falar em uniforme, eu, que já nao sou grande fã da camisa preta, achei bem estranha essa combinação do fardamento. Mas “deu sorte”.
É evidente que se precisa fazer uma grande ressalva em relação ao adversário. O Nacional mostrou muito pouco além da sua imensa camisa. Alonso, grande destaque do bolso nos jogos anteriores, foi muito bem marcado e se limitou a ficar reclamando de faltas. E beira o inacreditável que Recoba, que mesmo quando jovem nunca primou pelo aspecto físico, ainda seja uma opção aos 37 anos de idade.

 Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net), M.Cerchiari (El Observador), Matilde Campodonico (UOL), EFE (Terra), Nacional.com.uy e Miguel Rojo (Lance)
 
Nacional-URU Nacional 0x1 Grêmio  Grêmio

NACIONAL: Munúa, Álvarez, Scotti, Curbelo e Díaz; Prieto, Calzada e Cruzado (Dorrego – 37’/2°T); Pereiro (Recoba – 28’/2°T), De Pena (Mascía – 28’/2°T) e Alonso
Técnico: Gerardo Pelusso
GRÊMIO: Marcelo Grohe, Pará, Werley, Rhodolfo e Wendell; Edinho, Riveros, Ramiro (Léo Gago – 40’/2°T), Zé Roberto (Maxi Rodríguez – 47’/2°T) e Luan (Bressan – 45’/2°T); Barcos
Técnico: Enderson Moreira
01ª Rodada – Grupo 6 – Libertadores 2014
Data: 13/2/2014, quinta-feira, 22h15min
Local: Parque Central, em Montevidéu (URU)
Árbitro: Antonio Arias (Fifa-PAR)
Auxiliares: Dario Gona (Fifa-PAR) e Eduardo Cardozo (Fifa-PAR)
Cartões amarelos: Riveros, Werley, Barcos (GRE) Scotti (NAC)
Gols: Riveros, aos 23 minutos do 2º tempo
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: