Archive for March, 2014

Gauchão 2014 – Grêmio 1×2 Internacional

March 31, 2014

E o Gre-Nal 400 teve um merecido vencedor, e só possível afirmar isso com base com no que aconteceu no segundo tempo. A vitória colorada foi justa pelo que o Inter fez na etapa final e, principalmente, pelo que o Grêmio deixou de fazer desde que voltou do intervalo.
Mas antes disso tudo houve o primeiro tempo, que foi um pouco estranho. No começo o Inter ficou recuo, atraindo o Grêmio para o seu campo. Empurrado pela torcida o tricolor foi ao ataque com entusiasmo, mas quem teve as melhores chances foram os colorados, Marcelo Grohe fez duas boas defesas no chute de Willians e na cabeçada de Alex. Aos poucos o Grêmio passou a controlar efetivamente o jogo, quando Dudu e Luan conseguiam partir dos lados e entrar na diagonal em direção ao centro da defesa colorada. Ali Barcos era acionado para funcionar de pivô do ataque gremista. Aos 14 minutos Pará ergue a bola na área e o Pirata subiu sozinho, na altura da marca do pênalti, cabeceando sem chances para Dida (foto acima).  Com a vantagem no placar o Grêmio se viu momentaneamente melhor na partida e teve chances de ampliar antes de ir para o vestiário. Na melhor delas, Riveros acertou um perigoso voleio após bom passe de Luan (foto abaixo).
Abel Braga mudou o seu time para o segundo tempo. Retirou Juan e colocou Ernando, aumentando a vigilância sobre Barcos e adiantando sua linha de defesa. Recuou Alex, adiantou Aránguiz e substituiu Jorge Henrique (que jogava aberto pela direita) por Alan Patrick (que ficou mais posicionado pela esquerda). O Inter melhorou, e o Grêmio piorou, recuando demais e não sendo mais ameaçador no contra-ataque como foi no final do primeiro tempo. Os atletas colorados se aproveitaram da marcação apática dos tricolores e foram em busca do empate, que aconteceu cedo, logo aos 8 minutos, numa jogada que o Inter entrou tocando passes na área gremista e terminou com o cabeceio de Rafael  Moura no segundo pau. Depois do empate o Grêmio continuou tendo dificuldades para atacar. A bola não chegava em Barcos e Dudu e Luan não conseguiam dar sequência nas jogadas que iniciavam pelos lados do campo. Enderson Moreira percebeu que o Grêmio carecia de alguém pelo meio que fizesse a ligação com o ataque e colocou Alan Ruiz em campo. Mas dois minutos depois saiu o gol da virada colorada. Um gol que um time com pretensões no ano não pode tomar. Porque ele nasceu de um escanteio a favor do Grêmio. Num rebote que o tricolor perdeu e ainda assim teve inúmeras chances de interromper o contra-ataque adversário. Mas isso não aconteceu e a bola foi sendo levada até a ponta esquerda, de onde Fabrício cruzou para Rafael Moura marcar de cabeça o 2×1. Depois disso o Grêmio até que tentou uma reação, mas pareceu muito mais cansado que o adversário, ficando sempre mais próximo de levar o terceiro do que de conseguir o empate.


“Preteou o olho da gateada”, já dizia a faixa premonitória vista ontem na Arena. Nunca é bom perder, mas sabidamente o Gauchão não é prioridade gremista. Agora, mais do que nunca é hora de fazer valer o planejamento e focar na Libertadores, deixando para pensar no que vai ser feito para a partida de volta somente para a véspera da decisão.
Pareceu claro que a equipe tricolor cansou mais do que o adversário no segundo tempo. Enderson Moreira reclamou da sequência de jogos. É a prova que um campeonato não começa a ser vencido (ou perdido) somente na decisão. O Gre-Nal foi a décima partida do Grêmio no mês de março, enquanto para o Inter foi apenas o sétimo compromisso no mesmo período. Creio que tal dado possa explicar a diferença no preparo. Penso que a diretoria do Grêmio deveria levar isso em conta antes de concordar com um calendário tão absurdo, com uma tabela montada para os interesses do co-irmão. Ademais, o desgaste da equipe era um risco que a comissão técnica deveria ter calculado quando optou por usar força máxima em todos os últimos jogos.
Os detalhes fora de campo fazem diferença, assim como os detalhes dentro das 4 linhas. No primeiro tempo Riveros arrancava em velocidade em direção ao ataque quando recebeu dura falta de Willians. O colorado levou o cartão amarelo, mas matou o contra-ataque. O Grêmio poderia ter feito o mesmo na jogada do segundo gol do Inter. Fazer falta pode até ser considerado “feio”, mas definitivamente faz parte do jogo. E pode ser a diferença entre uma classificação e uma eliminação (Lembram da Copa do Brasil de 2012?)
Eu gosto de AC-DC. Acho “Jailbreak” sensacional, mas quando o Grêmio entra em campo a única coisa que eu quero ouvir é o barulho da torcida. Alguns podem achar que é mera perfumaria, mas acho que estas questões do ambiente, da atmosfera do estádio são importantes. E por falar nisso, ver quase 1/3 dos lugares vazios num clássico, numa final de campeonato, não contribui muito para o clima na cancha. Algo precisa ser feito.

Fotos: Ricardo Rimoli (Lance), Mauro Schaefer (Correio do Povo), Lucas Uebel (Grêmio.net), Marcelo Campos (MC10) e André Kruse


Grêmio Grêmio 1×2 Internacional Internacional

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Werley, Rhodolfo e Wendell; Riveros (Maxi Rodríguez – 33’/2°T), Edinho, Ramiro e Dudu (Alán Ruiz – 25’/2°T); Luan (Jean Deretti – 39’/2°T) e Barcos
Técnico: Enderson Moreira
INTERNACIONAL: Dida; Gilberto, Paulão, Juan (Ernando – intervalo) e Fabrício; Willians, Aránguiz e Alex (Ygor – 35’/2°T); D’Alessandro, Rafael Moura e Jorge Henrique (Alan Patrick – intervalo)
Técnico: Abel Braga

Final – Jogo de Ida – Campeonato Gaúcho 2014
Data: 30/03/2014, domingo, 16h00min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 39.874 (37.444 pagantes)
Renda R$ 1.903.957,00
Árbitro: Leandro Vuaden
Auxiliares: José Franco Filho e Rafael Alves
Cartões amarelos: Willians, Paulão, Gilberto (INT) Edinho, Wendell (GRE)
Gols: Barcos, aos 14 minutos do 1° tempo e  Rafael Moura, aos  8 e  aos 27 minutos do 2° tempo

Gauchão 2014 – Grêmio 2×1 Brasil de Pelotas

March 27, 2014
 

 Fotos: Carlos Insaurriaga (G.E.Brasil) e Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio Grêmio 2×1 Brasil de Pelotas Brasil-RS

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Werley, Rhodolfo e Wendell; Edinho, Ramiro, Riveros (Alán Ruiz, 20’/2°), Luan (Geromel, 44’/2º) e Dudu (Yuri Mamute, 33’/2º); Barcos
Técnico: Enderson Moreira

BRASIL-PEL: Luiz Müller; Wender, Ricardo Schneider, Fernando Cardozo e Rafael Forster (Raulen, 26’/2º); Leandro Leite, Márcio Hahn, Túlio Souza (Gustavo Papa, 6’/2º) e Washington; Cleiton e Alex Amado (Nena, 31’/2º)
Técnico: Rogério Zimmermann

Semifinal – Campeonato Gaúcho 2014

Data: 26 de março de 2014, quarta-feira, 19h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Público: 22.250 (20.841 pagantes)
Renda: R$ 705.560,00
Arbitragem: Fabrício Corrêa
Auxiliares: José Javel Silveira e José Eduardo Calza.
Cartões amarelos: Wender, Márcio Hahn, Leandro Leite, Cleiton (B), Barcos, Wendell, Pará (G)
Gols: Dudu (G), a 38 minutos do primeiro tempo e e Luan (G), a 4 e Gustavo Papa (B), a 40 do segundo.

Problemas históricos do Gauchão

March 25, 2014

“É preciso uma reforma urgente para que os clubes não continuem sofrendo as consequências de um campeonato absurdo. Somos daqueles que acham que o campeonato da Divisão tem que existir. Mas tem que ser disputado de uma forma mais racional.”

“A razão principal das pequenas rendas nos jogos dos campeonatos é a forma da disputa do certame. E quem é o culpado? A Federação Rio Grandense de Football. Aliás é a única culpada. Arranjou um fórmula esdrúxula para a disputa.

“O problema número 2 são os Estádios. Poucas são as praças de esportes em condições. Várias delas não oferecem o mínimo conforto para o torcedor. E nos admiramos que a Comissão de Vistoria dê condições para muitos Estádios. Quem não tem conforto não pode pagar para ver algum espetáculo.”

“Falta, ainda, uma maior colaboração da Federação para com os clubes do interior.”

As frases acima parecem descrever com precisão o atual campeonato gaúcho. Mas quando será que foram escritas?

2014?
2004?
1994?

Nada disso. Esse “diagnóstico” foi publicado na Folha da Tarde de 4 de junho de 1963. Portanto muitos dos problemas do Gauchão seguem sendo os mesmos há mais de 50 anos.

Gauchão 2014 – Grêmio 3×0 Juventude

March 24, 2014
 Foi um daqueles jogos que deu tudo certo para o Grêmio, o que já ocorreu antes na Arena nesse Gauchão. O time fez um gol cedo, teve espaço para atacar e conseguiu colocar velocidade no jogo. Um 3×0 ao natural.
Resta saber o quanto isso é bom ou ruim para o restante da temporada. Pode ser que o Grêmio se equivoque com o parâmetro do gauchão, mas também esse tipo de vitória pode ser importante para confiança e consolidação da equipe e auto-estima do torcedor.

Acho que Barcos fez muito bem em consultar os colegas antes de pedir música no Fantástico. Ninguém joga sozinho. Essa a segunda melhor atitude possível em relação a este programa. A primeira foi a que o Herrera teve.
 
  Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

 Grêmio Grêmio 3×0 Juventude Juventude

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Werley, Rhodolfo e Wendell; Edinho, Ramiro, Riveros (Alán Ruiz, 31’/2º), Luan (Jean Deretti, 39′ /2º)e Dudu (Everton, 34’/2º); Barcos
Técnico: Enderson Moreira
JUVENTUDE: Fernando; Juliano (Rodrigo Heffner, 30’/2º), Rafael Pereira, Diogo e Julinho; Vacaria (Ermel 25’/1º), Mika, Jardel e Yann; Douglas e Zulu
Técnico: Roger Machado
Quartas de final – Campeonato Gaúcho 2014
Data: 23/março/2014, domingo, 16h00min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Público: 23.718 (22.317 pagantes)
Renda: R$ 773.226,00
Arbitragem: Anderson Daronco
Auxiliares: Alexandre Kleiniche e Maurício Penna
Cartões amarelos: Edinho, Ramiro, Riveros (G), Zulu, Juliano, Mika, Rodrigo Heffne
Gols: Barcos, aos 9 minutos do primeiro tempo, e aos 12 e 27 minutos do segundo tempo

Libertadores 2014 – Newell´s Old Boys 1×1 Grêmio

March 20, 2014

Fotos: Julian Valiente (newellsoldboys.com.ar)

Newell`s Old Boys Newell´s Old Boys 1×1 GrêmioGrêmio

NEWELL’S OLD BOYS: Guzmán; Cáceres, Víctor López, Heinze e Casco; Villalba, Bernardi (Castro, 43’/2º) e Banega (Orzán, 26’/2º); Maxi Rodríguez, Figueroa e Ponce (Trezeguet, 26’/2º).
Técnico: Alfredo Berti 
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará (Everaldo, 43’/2º)Werley, Rhodolfo e Wendell; Edinho (Alán Ruiz, 36’/2°), Ramiro, Riveros, Luan e Dudu; Barcos
Técnico: Enderson Moreira 

Gols: Maxi Rodríguez (N), a 33 minutos do segundo tempo; Rhodolfo (G), aos 46 minutos do segundo tempo.
Arbitragem: Carlos Vera, auxiliado por Christian Lescano e Byron Romero (trio equatoriano)
Local: Estádio Coloso del Parque, em Rosario-ARG

1979 – Newell´s Old Boys 1×3 Grêmio

March 18, 2014

O último confronto entre Newell´s Old Boys e Grêmio em território argentino ocorreu em maio de 1979, pelo Torneo Ciudad de Rosario (ou Semana de Mayo). A princípio pode parecer estranha essa competição típica de início de temporada jogada no mês de maio, mas há uma explicação: O campeonato argentino estava parado em função de uma excursão de Seleção Argentina a Europa (onde enfrentaria Holanda e Itália). As equipes de Rosario aproveitaram a folga no calendário para organizar esse torneio, convidando Grêmio (que havia deixado uma boa impressão nos argentinos após uma sequência de 3 vitórias contra Independiente, Colón e R.Central em fevereiro daquele ano) e Lazio.
No dia 20 de maio, o Rosario Central superou o Lazio por 3×0 na primeira semifinal no Gigante de Arroyto. Cinco dias depois, numa tarde de sexta-feira (feriado na Argentina) o Newell´s recebeu o Grêmio no seu estádio. Os leprosos tinham algumas figuras interessantes no seu plantel, como o zagueiro Daniel Killer (reserva de Passarella na Copa de 1978), mas não puderam contar com Américo “Tolo” Gallego, que servia a seleção. Já o tricolor tinha o desfalque de Éder Aleixo, suspenso pela Conmebol em função da sua expulsão contra o Colón de Santa Fé. 
O Grêmio contou com a experiência de Manga, Ancheta e Paulo César Caju para vencer o time da casa por 3×1. Mas o grande destaque foi André Catimba, que anotou num hat-trick na partida. Para participar do torneio o clube recebeu Cr$ 750.000,00 (cerca de 30 mil dólares na época).


Fotos: Antônio Carlos Mafalda (Zero Hora)

Newell´s Old Boys 1×3 Grêmio

NEWELL´S:  Civarelli; Agueropolis, Jara, Killer e Sperandio; Bigolin, Giusti e Alfaro; Sanchez (Almiron), Yazalde e Santamaria
Técnico: Jose Yudica
GRÊMIO: Manga; Eurico, Ancheta, Vantuir e Dirceu; Vitor Hugo, Jurandir e Paulo César Caju; Tarciso, André (Baltazar) e Jésum (Leandro)
Técnico: Orlando Fantoni

Torneio “Semana de Mayo” – Semifinal
Data: 25 de maio de 1979, sexta-feira, 15h30min
Local: Estádio El Coloso del Parque
Juiz: Alberto Clerc (ARG)
Gols: André, aos 9 minutos do primeiro tempo; André aos 2 minutos, Yazalde (de pênalti) aos 17 minutos e André aos 19 minutos do segundo tempo.

Gauchão 2014 – Grêmio 3×0 Pelotas

March 17, 2014

 Fotos: Diego da Rosa (Correio do Povo) e Ricardo Rimoli (Lance)

Grêmio Grêmio 3×0 Pelotas Pelotas

GRÊMIO: Tiago; Tinga, Bressan, Pedro Geromel e Breno; Léo Gago, Matheus Biteco (Everton, intervalo), Maxi Rodríguez (Jean Deretti, 15″/2°T), Alan Ruiz e Dudu (Yuri Mamute, 34″, 2°T); Everaldo. Técnico: Enderson Moreira
PELOTAS: Diego; Michel, Fred, Pedrão (Micael, 20″/2°T) e Alex; Tiago Gaúcho, Igor, Jefferson Costa e Mithyuê (Wagner Libano, 12″/2°T); Carlos Alberto e Sandro Sotilli (Carlos Gatto, 12″/2°T).
Técnico: Luiz Carlos Barbieri
15ª Rodada – Campeonato Gaúcho 2014
Data: 16 de março de 2014, domingo, 16h00min
Local: Estádio do Vale, Novo Hamburgo/RS
Público Total: 1.878 (1.617 pagantes)
Renda: R$ 35.342  
Árbitro: Márcio Coruja
Auxiliares:  Rafael Alves e Sedenir Martins.
Cartões amarelos: Pedrão, Sandro Sotilli, Tiago Gaúcho, Micael, Alex (P)
Gols: Jean Deretti (G), aos 16 min e aos 34 min e Everton (G), aos 35 min do 2º tempo.

Libertadores 2014 – Grêmio 0x0 Newell’s Old Boys

March 14, 2014

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net) e AFP (Terra)

 Grêmio Grêmio 0x0 Newell’s Old Boys  Newell`s Old Boys

GRÊMIO: Marcelo Grohe;Pará, Werley, Rhodolfo e Wendell; Edinho, Ramiro, Riveros (Dudu, 14’/2º), Zé Roberto (Alán Ruiz, 22’/2º) e Luan (Maxi Rodríguez, 31’/2º); Barcos
Técnico: Enderson Moreira

NEWELL’S: Guzmán; Cáceres, Víctor López, Heinze e Casco; Villalba, Bernardi (Castro, 34’/2º), Banega (Orzán, 27’/2º), Figueroa, Maxi Rodríguez; Ponce (Trezeguet, 25’/2º)
Técnico: Alfredo Berti

03ª Rodada – Grupo 6 – Libertadores 2014
Data: 13 de março de 2014, quinta-feira, 21h15min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre – RS
Público: 43.628 (40.946 pagantes)
Renda: R$ 2.404.499. 
Arbitragem: Carlos Amarilla (FIFA-Paraguai)
Auxiliadres:  Carlos Cáceres e Darío Gaona
Cartões amarelos: Wendell e Alán Ruiz (G); Víctor López e Casco (N). . 

Amistoso em 1972 – Grêmio 1×1 Newell’s Old Boys

March 11, 2014
O primeiro confronto entre Grêmio e Newell´s Old Boys em Porto Alegre aconteceu em fevereiro de 1972. Foi primeiro de uma série de dois amistosos de início de temporada, e a grande atração da primeira noite era a estreia do argentino Oberti (que se tornaria o estrangeiro com maior número de gols com a camisa tricolor) vindo justamente da clube rosarino.
O placar foi de 1×1. Caio, convertendo um pênalti “que não existiu” (conforme relata a reportagem da Folha da Tarde), colocou o Grêmio em vantagem e já no final da partida o lateral direito Rebotaro empatou para os visitantes (num gol que teria sido inclusive aplaudido pela torcida presente no Olímpico naquela noite)

OTTO GLÓRIA: “Gostei bastante do time no primeiro tempo, mas no segundo o pessoal cansou com o toque de bola do Newell´s. Os argentinos estão treinando há mais tempo do que nós e correram mais é claro. Se houvesse vencedor nesta partida teria que ser o Grêmio, porque atacou muito mais. Só faltou um pouco mais de acerto nos chutes, o que é preciso melhorar nas próximas partidas. Desta noite, só não gostei da renda muito fraca, num dia de semana em que o pessoal está cansado ou de féria na praia.” (Folha da Tarde 9 de fevereiro de 1972)
MIGUEL ANTONIO JUÁREZ: “Pelo pouco tempo que estamos treinando estou satisfeito com o Newell´s. Ainda mais que enfrentamos este grande time, Grêmio, de muita categoria.”
 
“Oberti estreou gordo e fora de forma. Mas foi bem

Alfredo Oberti provou que poderá ser um novo ídolo do Grêmio. Toca bem  a bola, sabe chutar e quase marcou dois gols. Foi excesso de preocupação, confessou.” (Folha da Tarde 9 de fevereiro de 1972)
 “O grande medo secreto dos gremistas acabou ontem à noite. Oberti não é um novo Oyarbide. O Aparício já tinha falado das qualidades do rapaz, mas vá convencer gremista, vá.

Em duas jogadas Oberti mostrou que é um homem de gol, com muita habilidade, que não teme as jogadas violentas e que também tem visão dos acontecimentos da área. Deu um passe para o Flecha na Zona da Agrião que valeu a pena.” (José Antônio Pinheiro Machado – Folha da Tarde 9 de fevereiro de 1972)
“Para um time (segundo seu treinador) que reiniciou há oito dias, o Newell´s Olde Boys foi bem, ontem, no Olímpico. Possui um excelente arqueiro, Vargas, uma zaga de primeiríssima, Jara e Salorsano e dois avantes muito movediços e hábeis, Silva no miolo e Mendonza na esquerda. A meia cancha é que trabalhou sem destaque, porque seus homens jamais se somam ao ataque: Agem numa pequena faixa no centro do campo e ficam por ali…
Esse time enfrentou bem ao Grêmio, dentro de um estilo sóbrio, mas seguro. O tricolor foi sempre mais insistente mas não soube criar jogadas finalizadoras nem explorar bem a Flecha, que teve em Garrido um marcador que sempre o deixou só no início dos lances.” (Cid Pinheiro Cabral – Folha da Tarde 9 de fevereiro de 1972)

Fotos: Folha da Tarde

Grêmio 1×1 Newell’s Old Boys

GRÊMIO: Jair; Valdir Espinosa, Ancheta, Beto e Domingos; Torino e Gaspar (Jadir); Flecha, Oberti (Caio), Bira e Loivo
Técnico: Otto Glória

NEWELL´S: Vargas; Rebotaro, Jara, Solorzano e Garrido; Montes e Zanabria (Volpi); Santamaria, Silva, Caceres (Berta) e Mendoza
Técnico: Miguel Antonio Juárez

Amistoso
Data: 8 de fevereiro de 1972
Local: Estádio Olímpico em Porto Alegre-RS
Renda: Cr$ 50.027,00
Juiz: Agomar Martins
Auxiliares: Justiniano Goulart e João Mendes
Gols: Caio (de pênalti) para o Grêmio e Rebotaro para o N.O.B

Gauchão 2014 – Grêmio 3×1 Passo Fundo

March 10, 2014

Depois de uma sequência de três resultados negativos o Grêmio voltou a vencer no Gauchão e ficou muito perto de assegurar a primeira posição do seu grupo. O jogo contra o Passo Fundo teve vários fatores interessantes. O primeiro deles foi o fato dos visitantes terem saído na frente logo aos 2 minutos, o que deu outra dinâmica a partida, ao invés do habitual “time grande tendo paciência para furar a retranca do time pequeno” O tricolor teve que buscar uma reação. E fez isso rapidamente. Barcos, empatou o jogo após o escanteio batido por Zé Roberto, aos 6 minutos. Ainda no primeiro tempo Hyantony assustou Marcelo Grohe com um chute de longe que acertou a trave e Riveros desperdiçou dentro da pequena área a chance da virada.
No segundo tempo Enderson optou por colocar Dudu em campo, mas dessa vez retirou Edinho, ficando com dois volantes de bastante saída pro ataque. Aos 2 minutos Barcos marcou o 2×1 de cabeça, em novo cruzamento de Zé Roberto. É difícil relatar o que aconteceu depois disso, uma vez que o PFC apresentou persistentes problemas técnicos. Dizem que Luan marcou o terceiro do Grêmio aos 24 minutos.

Está na regra 4 do livro de regras: “cada goleiro usará cores que o diferencie dos demais jogadores, do árbitro e dos árbitros assistentes” . Mas me parece que o mais correto seria que o trio de arbitragem verificasse tal situação antes das equipes ingressarem no gramado. Não pode um jogo de futebol profissional ter seu início atrasado por causa disso.

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net) e  Mauro Schaefer (Correio do Povo)

Grêmio Grêmio 3×1 Passo Fundo Passo Fundo

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Werley, Rhodolfo e Wendell (Tinga, 17’/2º); Edinho (Dudu, intervalo), Ramiro, Riveros, Zé Roberto e Luan (Alán Ruiz, 30’/2º); Barcos.
Técnico: Enderson Moreira
PASSO FUNDO: Bruno Grassi; Rodrigo Vareta, Ediglê, Gil e Gustavo (Cassiano, 15’/2º); Márcio Reis, Anelka (Vavá, 33’/2º), Lenílson (Felipe, 29’/2º) e Matheus Santana; Hyantony e Bruninho.
Técnico: Luiz Carlos Winck

13ª Rodada – Campeonato Gaúcho 2014
Data: 9 de fevereiro de 2014, domingo, 18h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 12.461 (com 8.998 pagantes)
Renda: R$ 244.017,00
Árbitro: Francisco Silva Neto
Assistentes: Lúcio Flor e João Monteiro Júnior
Cartões amarelos: Gustavo e Anelka
Gols: Bruninho, aos 2 minutos e Barcos aos 6 minutos do 1º tempo; Barcos , aos 2 minutos e Luan  aos 24 minutos do 2º tempo.