Archive for July, 2014

Brasileirão 2014 – Grêmio 2×3 Coritiba

July 28, 2014

E a crise se instalou de vez no Grêmio. E era difícil que assim não fosse, depois do terceiro jogo seguido em casa sem vitória. Os minutos iniciais do tricolor foram bons, pressionando o Coritiba, indo para cima, chegando pelos lados do campo, ameaçando em cruzamentos e apanhando os rebotes ofensivos. Mas aos poucos a posse de bola no ataque foi se tornando improdutiva, com o Grêmio esbarrando na lentidão dos seus passes e movimentação. O adversário passou a ter oportunidades no contra-ataque e as situações mais concretas de gol no primeiro tempo foram do Coxa, nos chutes de Alex e Robinho, que atingiram a junção da trave com o travessão.
No intervalo Enderson fez a mesma mudança do joga contra o Goiás, passando o time para um 4-1-4-1. Me pareceu um tanto precipitada a mexida, visto que o Grêmio não estava carecendo de mais um jogador na frente da área adversária, e sim necessitando de mais qualidade e velocidade na saída de bola. Precipitada também me pareceu a saída de Marcelo Grohe (talvez influenciado por Neuer) no lance que Zé Love entrou livre pelo lado esquerdo da área e marcou o 1×0 logo aos 3 minutos da segunda etapa (foto acima).  O tricolor não se abalou com o gol e foi em busca da virada. Aos 11, Fernandinho fez boa jogada pela ponta esquerda e encontrou Barcos dentro da área, que chutou forte de pé esquerdo para empatar. Aos 19 foi a vez de Luan dar um belo passe para o capitão gremista, que esperou a queda do goleiro Vanderlei para marcar o 2×1 (fotos abaixo). Contudo, aos 27 do segunda etapa o árbitro marcou uma falta questionável para o Coritiba. Alex levantou na área e Zé Love, em posição duvidosa (há um toque em algum companheiro antes?) empatou a partida. O Grêmio foi em busca do terceiro, teve oportunidades, mas acabou sofrendo um forte revés aos 49 minutos, quando Alex recebeu livre na marca do pênalti e não desperdiçou. Placar final: Grêmio 2×3 Coritiba.

Nenhum treinador resiste a dois gols do Zé Love. Falando sério, o Grêmio vinha oscilando (para não dizer despencando) desde o final da primeira fase da Libertadores. A mudança na comissão técnica é plenamente justificável. O que não dá pra entender é por que que, pelo segundo ano seguido, a diretoria do clube esperou a passagem da parada do meio do ano para trocar o treinador?
Um dos grandes riscos de trocar o treinador agora é acreditar que todos os problemas do time eram de inteira responsabilidade de Enderson Moreira. Eu acho que ele se complicou em alguns aspectos. Como por exemplo, ao improvisar Saimon e Pará na lateral-esquerda sem ter testado isso nos amistosos de inter-temporada. Mas esse problema surgiu do fato do Grêmio ter vendido dois laterais em menos de um ano, o que provavelmente não foi idéia do treinador.

Todo torcedor tem seu time titular ideal. Boa parte da torcida (na qual me incluo) criticava o baixo desempenho do Barcos nos últimos jogos. Os dirigentes também são torcedores e também tem opinião sobre a escalação, mas devem guarda-la para o foro e o momento adequado. Penso que, internamente, o treinador possa ouvir sugestões e deva ser questionado sobre suas decisões. Contudo, depois que essa decisão é exteriorizada, acho que não cabe mais ao dirigente questiona-la publicamente. Mas, infelizmente, foi exatamente isso que fez o vice-presidente Romildo Bolzan, criando um atrito desnecessário com o Barcos, que ficou ainda mais estranho após os dois gols que o Pirata marcou na partida.

Grêmio Grêmio 2×3 Coritiba Coritiba

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Rhodolfo, Geromel e Saimon (Matías Rodriguez, int); Riveros, Ramiro (Rodriguinho, int), Luan, Giuliano e Fernandinho (Jean Deretti, 32’/2º); Barcos
Técnico: Enderson Moreira

CORITIBA: Vanderlei; Norberto, Wellington, Luccas Claro e Dener; Baraka, Germano, Robinho (Elber, 42’/2º), Alex e Dudu (Keirrison, 24’/2º); Zé Love (Hélder, 42′ /2º)
Técnico: Celso Roth

12ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2014
Data: 27 de julho de 2014, domingo, 18h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Público: 21.608 (19.944 pagantes)
Renda: R$ 774.760,00
Arbitragem: Ricardo Marques Ribeiro (FIFA/MG)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (FIFA/MG) e Guilherme Dias Camilo (MG)
Cartões amarelos: Luccas Claro, Norberto (C), Matías Rodriguez (G)
Gols: Zé Love (C), aos 3 minutos do 2º tempo, Barcos, aos 11 e 19, Zé Love, aos 27 e Alex aos 49 minutos do segundo tempo.

Advertisements

20 anos da Copa do Brasil 1994 – Vasco 0x0 Grêmio

July 24, 2014
Em 24 de julho de 1994, Vasco da Gama e Grêmio disputavam o jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil de 1994, que havia sido interrompida em função da Copa do Mundo dos EUA.

A direção vascaína aproveitou o embalo do Tetra e decidiu homenagear antes da partida não só o seu zagueiro Ricardo Rocha, como também seus ex-jogadores Bebeto e  Romário (que foi de helicóptero ao Maracanã).
Com a bola rolando não houve motivo para tanta celebração. Luis Felipe não se intimidou com o fato do Vasco vir credenciado pela conquista do tricampeonato carioca poucos meses antes e prometeu um time ofensivo e, apesar do 0x0, as melhores chances foram tricolores, as duas de Fabinho (uma em lance que a arbitragem não viu a bola entrar aos 13 do primeiro tempo e outra num pênalti não marcado no ponteiro gremista aos 35 do segundo). Outro lance digno de nota foi um choque cabeça com cabeça de Paulão com Valdir, que tirou os dois atletas de campo e resultou numa convulsão do avante vascaíno no gramado, com um diagnóstico posterior de edema cerebral, que o tirou da partida de volta em Porto Alegre.

Fontes: NetVasco e Zero Hora

Vasco 0x0 Grêmio
VASCO: Carlos Germano; Pimentel, Ricardo Rocha, Alexandre Torres e Cássio; França, Luisinho, Yan e William; Jardel e Valdir (Hernande)
Técnico: Sebastião Lazaroni

GRÊMIO: Danrlei; Ayupe, Paulão (Luciano), Agnaldo e Roger; Pingo, Jamir, Emerson (Leônidas) e Carlos Miguel; Nildo e Fabinho
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Copa do Brasil 1994 – Semifinal – Jogo de ida
Data:24/7/1994, Domingo, 16h00min
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro
Público: 10.461 (8.651 pagantes)
Árbitro: João Paulo Araújo (FIFA/SP)
Auxiliares: Epitácio Pinheiro (SP) e Marcos Paula (SP)
Cartões Amarelos: Carlos Miguel, Leônidas e Alexandre Torres

Brasileirão 2014 – Figueirense 0x1 Grêmio

July 21, 2014

O Figueirense mostrou possuir várias características comuns as equipes que costumam ser rebaixadas. Até começou ameaçando, num chute forte de Kléber, mas logo proporcionou uma bela oportunidade ao Grêmio, num infeliz bate e rebate entre seus próprios defensores que resultou em Alan Ruiz dando um belo passe com o lado de fora do pé para Giuliano abrir o marcador. O gol deu tranquilidade para o tricolor e bagunçou de vez o Figueirense. Dali em diante se viu um jogo aberto, com os times espalhados em campo (diferente da compactação presente maioria das partidas da Copa). Pior para os mandantes, que estiveram sempre mais perto de levar um segundo do que de marcar o gol de empate. O Grêmio teve algumas chances para matar o jogo em contra-ataques, mas não soube transformar sua superioridade em outros gols, nem mesmo depois que Thiago Heleno foi expulso.

O jogo acabou não sendo tão interessante, mas acho justo destacar o partidaço que Alan Ruiz fez.

Fiquei aliviado ao descobrir que, dessa vez, Enderson reconheceu que o time poderia ter ido melhor. Acho que o resultado positivo ajudou um pouco na adoção dessa postura. É claro que a defesa incondicional do Barcos ainda incomoda muita gente, mas imagino que este seja um discurso externo que difira da avaliação interna.
Me parece óbvio que se trata de uma jogada ensaiada, mas eu ainda não entendi qual a serventia de colocar dois jogadores junto a bola nas cobranças de escanteio.
O número preto com a borda azul ficou bem legal na transmissão.

 Fotos: Luiz Henrique (Figueirense FC)

Figueirense Figueirense 0x1 Grêmio Grêmio

FIGUEIRENSE: Tiago Volpi; Luan, Nirley, Thiago Heleno, Roberto Cereceda; Paulo Roberto, Dener (Nem, Intervalo), Kleber e Léo Lisboa (Everaldo, Intervalo); Pablo e Ricardo Bueno (Clayton, 29’/2ºT)
Técnico: Guto Ferreira

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Rhodolfo, Pedro Geromel e Saimon; Ramiro (Zé Roberto, 34’/2ºT), Riveros, Alán Ruiz, Giuliano e Luan (Dudu, 13’/2ºT); Barcos (Lucas Coelho, 24’/2ºT)
Técnico: Enderson Moreira

11ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2014
Data: 19/7/2014, sábado, 18h30min
Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis – SC
Público: 6.754
Renda: R$ 191.310,00
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (FIFA-RJ)
Auxiliares: Luiz Claudio Ragazone (RJ) e Gilberto Stina Pereira (RJ)
Cartões amarelos: Nirley; Saimon, Marcelo Grohe, Alán Ruiz e Zé Roberto
Cartões vermelhos: Thiago Heleno (FIG), 18’/2ºT
Gol: Giuliano, aos 3 minutos do 1º tempo

Quanto custou ir à Arena em Abril?

July 20, 2014
Foram três as partidas disputadas na Arena no mês de Abril: Nacional, Atlético Mineiro e San Lorenzo.
Abaixo segue o levantamento jogo a jogo dividido pelos setores da Arena:

Brasileirão 2014 – Grêmio 0x0 Goiás

July 17, 2014

O Grêmio retornou da parada da Copa do Mundo com mais um resultado frustrante. Foi o quarto jogo em sequência em que o tricolor ficou sem marcar gols (e por consequência sem vitória). No primeiro tempo o Goiás permaneceu mais recuado e não teve grande presença ofensiva. O time de Enderson Moreira controlou as ações, mas criou poucas oportunidades. A mais clara foi no chute em que Luan tentou encobrir Renan. Nos 45 minutos finais o jogo passou a se desenvolver quase que inteiramente nas proximidades da área esmeraldina. O Grêmio saiu do 4-2-3-1 e passou para um 4-1-4-1. Dudu entrou para jogar aberto pela ponta direita, e ali criou algumas situações de gol, mas do outro lado campo se via um buraco. Segundo o gráfico da ESPN, nenhum jogador ocupou o lado esquerdo do ataque gremista. Faltava uma maior variação na movimentação do time e a troca de passes era demasiadamente lenta. E o tricolor não conseguia fazer pressão na saída de bola do adversário ou quando perdia a posse. Ainda assim, o Grêmio até ficou perto de abrir o marcador nos chute de Alan Ruiz (no qual Renan fez boa defesa) e Lucas Coelho (que parou na trave), mas acabou tento que amargar um 0x0.
O Grêmio foi claramente superior ao Goiás, mas esteve muito longe de fazer uma boa partida. Fiquei preocupado não só com a atuação, mas também com o diagnóstico feito pelo nosso treinador. Tá certo que a coletiva é um momento complicado, que as perguntas não ajudaram (ênfase excessiva na titularidade do Barcos) e que pode existir uma diferença entre discurso interno e externo, mas o técnico do Grêmio não pode fazer declarações tão descoladas da realidade. A manchete do UOL resumiu bem ao afirmar que Enderson empilhou clichês. Dizer, em  pleno 2014, que “só faltou a bola entrar” não é mais aceitável. E ter o controle do jogo contra um adversário cujo melhor jogador é o Ramón não é exatamente um feito a ser celebrado. Um domínio das ações sem velocidade e sem pressão no oponente tende a ser estéril, como foi na partida de ontem.
A ideia não me agradou muito, mas não considero nenhum absurdo a utilização de Saimon na lateral esquerda. Mas quando é que isso foi treinado? Contra o Maringá, Saimon sequer entrou em campo e contra o Londrina ele atuou como como zagueiro.
Giuliano mostrou empenho e uma característica que faltava nesse plantel do Grêmio, que é a do meia capaz de voltar para buscar o jogo com volantes e zagueiros.
O público de jogo foi bom, especialmente se considerarmos que desde 2006 o Grêmio jogou 40 vezes em casa nas quarta-feiras e a média desses jogos é de 20.348 presentes. Levando em conta somente as partidas disputadas às 19:30 de quarta-feira a média cai para 19.198. Média parecida é dos jogos as 22:00, com 19.162. Contudo, a média sobe quando consideramos somente os jogos das 20:30/21:00, ficando em 24.558. Ou seja, tivemos um público típico das 20:30 no horário das 19:30, com todos os problemas de gente entrando em cima da hora. Vi portões fechados e alguma filas consideráveis. Um dos orientadores recomendou que eu entrasse por outro portão que não o do meu setor, o que fez com que eu não perdesse tanto tempo do jogo.
Achei legal que tenham começado a fazer algumas pequenas modificações e acréscimos na comunicação visual do estádio (ainda que seja o óbvio do óbvio) e que se tenham colocado food-trucks na esplanada (apesar de ainda não vender cerveja).

Fotos: André Kruse (Grêmio1983) e Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio Grêmio 0x0 Goiás Goiás

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Rhodolfo, Geromel e Saimon; Ramiro (Dudu, 10’/2ºT), Riveros, Alán Ruiz (Zé Roberto, 30’/2ºT), Giuliano e Luan; Barcos (Lucas Coelho, 24’/2ºT)
Técnico: Enderson Moreira

GOIÁS: Renan; Valmir Lucas, Jackson, Pedro Henrique e Lima (Alex Alves, 14’/2ºT); Amaral, David, Ramon, Liniker (Erik, intervalo) e Tiago Real; Assuério (Welinton Junior, 25’/2ºT)
Técnico: Ricardo Drubscky

10ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2014
Data: 16/07/2014, quarta-feira, 19h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 26.166 (24.449 pagantes)  
Renda: R$ 813.641,50
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Asp Fifa/SP)
Auxiliares: Vicente Romano Neto (SP) e Herman Brumel Vani (SP)
Cartões amarelos: Assuério, Valmir Lucas, Ramon, Alex Alves (GOI) Luan (GRE)

Retomando os trabalhos

July 16, 2014
Como foi possível perceber, o blog ficou sem movimentação durante a parada da Copa do Mundo.
Contudo eu postei algumas imagens de atletas e treinadores que atuaram no futebol gaúcho e que tiveram participações na história dos mundiais no FutebolGaúcho.tumblr.com. Também fiz algumas considerações sobre as partidas da Copa disputada no Brasil em 2014copa.tumblr.com.
Mas agora é hora de retomar os trabalhos por aqui.

Brasileirão 2014 – Classificação 9ª Rodada

July 16, 2014
Times P J V E D GP GC SG %
1 Cruzeiro Cruzeiro  19 9 6 1 2 18 10 8 70
2 Fluminense Fluminense 16 9 5 1 3 14 8 6 59
3 Corinthians Corinthians 16 9 4 4 1 11 5 6 59
4 São Paulo São Paulo 16 9 4 4 1 16 12 4 59
5 Internacional Internacional  16 9 4 4 1 12 9 3 59
6 Grêmio Grêmio 15 9 4 3 2 7 5 2 55
7 Goiás Goiás  15 9 4 3 2 7 7 0 55
8 Atlético-MG Atlético-MG  14 9 4 2 3 11 9 2 51
9 Sport Sport  14 9 4 2 3 8 10 -2 51
10 Santos Santos  14 9 3 5 1 10 5 5 51
11 Palmeiras Palmeiras 13 9 4 1 4 8 10 -2 48
12 Atlético-PR Atlético-PR  13 9 3 4 2 15 12 3 48
13 Botafogo Botafogo 9 9 2 3 4 13 12 1 33
14 Criciúma Criciúma  8 9 3 2 4 4 11 -7 29
15 Chapecoense Chapecoense  8 9 2 2 5 7 10 -3 29
16 Bahia Bahia  8 9 2 2 5 7 10 -3 29
17 Coritiba Coritiba  7 9 1 4 4 8 10 -2 25
18 Vitória Vitória 7 9 1 4 4 8 11 -3 25
19 Flamengo Flamengo 7 9 1 4 4 6 13 -7 25
20 Figueirense Figueirense  4 9 1 1 7 3 14 -11 14