Brasileirão 2014 – Grêmio 2×3 Coritiba

E a crise se instalou de vez no Grêmio. E era difícil que assim não fosse, depois do terceiro jogo seguido em casa sem vitória. Os minutos iniciais do tricolor foram bons, pressionando o Coritiba, indo para cima, chegando pelos lados do campo, ameaçando em cruzamentos e apanhando os rebotes ofensivos. Mas aos poucos a posse de bola no ataque foi se tornando improdutiva, com o Grêmio esbarrando na lentidão dos seus passes e movimentação. O adversário passou a ter oportunidades no contra-ataque e as situações mais concretas de gol no primeiro tempo foram do Coxa, nos chutes de Alex e Robinho, que atingiram a junção da trave com o travessão.
No intervalo Enderson fez a mesma mudança do joga contra o Goiás, passando o time para um 4-1-4-1. Me pareceu um tanto precipitada a mexida, visto que o Grêmio não estava carecendo de mais um jogador na frente da área adversária, e sim necessitando de mais qualidade e velocidade na saída de bola. Precipitada também me pareceu a saída de Marcelo Grohe (talvez influenciado por Neuer) no lance que Zé Love entrou livre pelo lado esquerdo da área e marcou o 1×0 logo aos 3 minutos da segunda etapa (foto acima).  O tricolor não se abalou com o gol e foi em busca da virada. Aos 11, Fernandinho fez boa jogada pela ponta esquerda e encontrou Barcos dentro da área, que chutou forte de pé esquerdo para empatar. Aos 19 foi a vez de Luan dar um belo passe para o capitão gremista, que esperou a queda do goleiro Vanderlei para marcar o 2×1 (fotos abaixo). Contudo, aos 27 do segunda etapa o árbitro marcou uma falta questionável para o Coritiba. Alex levantou na área e Zé Love, em posição duvidosa (há um toque em algum companheiro antes?) empatou a partida. O Grêmio foi em busca do terceiro, teve oportunidades, mas acabou sofrendo um forte revés aos 49 minutos, quando Alex recebeu livre na marca do pênalti e não desperdiçou. Placar final: Grêmio 2×3 Coritiba.

Nenhum treinador resiste a dois gols do Zé Love. Falando sério, o Grêmio vinha oscilando (para não dizer despencando) desde o final da primeira fase da Libertadores. A mudança na comissão técnica é plenamente justificável. O que não dá pra entender é por que que, pelo segundo ano seguido, a diretoria do clube esperou a passagem da parada do meio do ano para trocar o treinador?
Um dos grandes riscos de trocar o treinador agora é acreditar que todos os problemas do time eram de inteira responsabilidade de Enderson Moreira. Eu acho que ele se complicou em alguns aspectos. Como por exemplo, ao improvisar Saimon e Pará na lateral-esquerda sem ter testado isso nos amistosos de inter-temporada. Mas esse problema surgiu do fato do Grêmio ter vendido dois laterais em menos de um ano, o que provavelmente não foi idéia do treinador.

Todo torcedor tem seu time titular ideal. Boa parte da torcida (na qual me incluo) criticava o baixo desempenho do Barcos nos últimos jogos. Os dirigentes também são torcedores e também tem opinião sobre a escalação, mas devem guarda-la para o foro e o momento adequado. Penso que, internamente, o treinador possa ouvir sugestões e deva ser questionado sobre suas decisões. Contudo, depois que essa decisão é exteriorizada, acho que não cabe mais ao dirigente questiona-la publicamente. Mas, infelizmente, foi exatamente isso que fez o vice-presidente Romildo Bolzan, criando um atrito desnecessário com o Barcos, que ficou ainda mais estranho após os dois gols que o Pirata marcou na partida.

Grêmio Grêmio 2×3 Coritiba Coritiba

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Rhodolfo, Geromel e Saimon (Matías Rodriguez, int); Riveros, Ramiro (Rodriguinho, int), Luan, Giuliano e Fernandinho (Jean Deretti, 32’/2º); Barcos
Técnico: Enderson Moreira

CORITIBA: Vanderlei; Norberto, Wellington, Luccas Claro e Dener; Baraka, Germano, Robinho (Elber, 42’/2º), Alex e Dudu (Keirrison, 24’/2º); Zé Love (Hélder, 42′ /2º)
Técnico: Celso Roth

12ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2014
Data: 27 de julho de 2014, domingo, 18h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Público: 21.608 (19.944 pagantes)
Renda: R$ 774.760,00
Arbitragem: Ricardo Marques Ribeiro (FIFA/MG)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (FIFA/MG) e Guilherme Dias Camilo (MG)
Cartões amarelos: Luccas Claro, Norberto (C), Matías Rodriguez (G)
Gols: Zé Love (C), aos 3 minutos do 2º tempo, Barcos, aos 11 e 19, Zé Love, aos 27 e Alex aos 49 minutos do segundo tempo.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: