Copa do Brasil 2014 – Grêmio 0x2 Santos

É complicado. Mais uma vez o Grêmio sai de campo com um resultado muito pior que merecia por sua atuação. Time pagou um preço muito caro por seus erros e está praticamente eliminado da Copa do Brasil antes mesmo da partida de volta.
O começo tricolor (escalado num 4-4-1-1, com Luan centralizado e Giuliano pela direita) foi entusiasmante, pressionando o Santos e criando oportunidades. Na melhor delas Mena salvou a conclusão de Luan quando Aranha já estava fora da jogada (foto acima). Mas aos 37 minutos, todo esse entusiasmo foi por água abaixo quando David Braz ficou incompreensivelmente livre, na marca do pênalti, em um escanteio e marcou o 1×0, tendo inclusive que se abaixar para cabecear. O Grêmio tentou reagir, mas levou o segundo gol ainda no primeiro tempo. Lucas Lima dominou a bola com a mão e estranhamente a arbitragem (o lance foi tão claro que não só o juiz, mas qualquer um dos seus auxiliares poderia ter visto) mandou seguir a jogada. O erro do apitador ocasionou mais um erro da defesa gremista, que permitiu que Lucas Lima avançasse desde a sua intermediária até dentro da área tricolor, aonde saiu um cruzamento rasteiro que terminou com a bola dentro do gol após uma bizarro bate e rebate entre Werley e Robinho.
Com Alan Ruiz e Matheus Biteco substituindo Luan e Wallace, respectivamente, o Grêmio seguiu pressionando durante toda a segunda etapa. O Santos não teve o menor pudor de se fechar e parar os avanços gremistas, mesmo que fosse com falta. O árbitro foi por demais conivente com essa prática e, para completar, truncou excessivamente a partida. Ainda assim o Grêmio teve chances, mas sempre faltava maior capricho nos últimos toques. Uma prova disso foi o aproveitamento ridículo nos 19 escanteios que o time teve.
Acho legal a iniciativa da Arena de distribuir o que eles chamaram de “bate-bate” em todo estádio. Mas não só não é algo típico da cultura futebolística gaúcha e brasileira como também contrasta com a falta de bandeiras, trapos, bumbos e instrumentos de sopro na torcida do Grêmio.

Aranha reclamou de insultos racistas de alguns torcedores do Grêmio e as câmeras da ESPN flagraram um torcedora claramente gritando a palavra “macaco” (ao que tudo indica gritando para o goleiro santista). O fato é grave e muito triste. Deve ser repudiado de forma imediata. As imagens são nítidas e devem ser alvo de investigação, denúncia, ajuizamento de processo na justiça comum. Assim como o Mauro Cézar Pereira, entendo que a punição deve ser individual, ao cidadão, e não para o clube e/ou seu estádio.
Vejo uma certa dificuldade de certas pessoas em observar o que prevê o estado democrático de direito. Aos torcedores cabe repudiar, lamentar e refletir sobre o ocorrido. Contudo as punições só podem partir das autoridades constituídas, após o transcorrer do devido processo legal. Esse atropelo por soluções rápidas e generalizações em nada ajudam a resolver o problema.
Mas é sempre chato e cansativo tentar abordar esse tema, porque qualquer iniciativa de ponderação diante dessa sanha punitiva coletiva é vista, de forma maniqueísta, como contemporização. E não é. 
Não se pode aceitar que em um tema de tamanha complexidade seja dito que “Teve rolo atrás da goleira. De novo. É sempre no mesmo lugar“. Porque problemas de violência e racismos não podem ser classificados de forma rebaixada como “rolo”. E não acontecem sempre no mesmo lugar. Em 2012, foi na social. Em 2013, foi na cadeira superior. E a ofensa ao Paulão no Gauchão de 2014 partiu das cadeiras, na saída do tunel. Naquela ocasião eu não vi ninguém pedindo a interdição do setor como fazem agora com a arquibancada. Racismo é um assunto muito sério para ser tratado com incoerência.
E eu ainda vou entender porque se dá mais atenção as possíveis consequências deste tipo de caso na justiça desportiva do que na justiça comum. É uma completa inversão de valores, como se o resultado de um campeonato de futebol tenha maior importância do que os direitos constitucionais básicos de um cidadão. Ademais, qual foi o problema que o STJD já resolveu? Como terminou o caso envolvendo torcedores do Esportivo de Bento Gonçalves? Os responsáveis foram localizados, investigados e punidos?

Grêmio Grêmio 0x2 Santos Santos

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Werley, Rhodolfo e Zé Roberto (Matías Rodriguez, 29’/2ºT); Walace (Matheus Biteco, int), Ramiro, Giuliano, Luan (Alán Ruiz, int) e Dudu; Barcos.
Técnico: Luiz Felipe Scolari
SANTOS: Aranha; Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Mena; Alison, Arouca, Lucas Lima, Thiago Ribeiro (Alan Santos, 49’/2ºT) e Robinho (Rildo, 25’/2ºT); Gabriel (Leandro Damião, 36’/2ºT).
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Jogo de ida – Oitavas de Final – Copa do Brasil 2014
Data: 28 de agosto de 2014, quinta-feira, 20h00min
Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre.
Público: 30.294 (28.091 pagantes)
Renda: R$ 814.899,00
Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio (GO),
Auxiliares: Kleber Lucio Gil (SC) e Carlos Berkenbrock (SC).
Cartões amarelos: Ramiro (G); Edu Dracena, Alison, David Braz (S)
Gols: David Braz, aos 37, e Robinho, aos 44 minutos do primeiro tempo


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: