Brasileirão 2014 – Atlético-MG 0x0 Grêmio

Esse 0x0 no Independência foi um jogo ruim com um resultado interessante para o tricolor. O time de Felipão, ainda que com algumas oscilações, segue apresentando um padrão de atuação. Foi a quarta partida seguida que o time não sofreu gols no campeonato brasileiro, e essa solidez defensiva ajuda muito a explicar o bom momento do time. Por outro lado o time segue criando pouco, jogando por raras oportunidades no ataque. E dessa vez a melhor chance não aconteceu nos acréscimos, e sim logo aos 2 minutos, quando Giuliano ficou cara a cara com Victor mas acabou chutando em cima do arqueiro atleticano. A partir da metade do primeiro tempo o Atlético passou a controlar as ações (algo que o Grêmio não havia permitido a seus adversários anteriores) e passou a ter volume no ataque. Na sua melhor situação, Carlos driblou Marcelo Grohe mas concluiu para fora.
No segundo tempo o Galo seguiu propondo o jogo a partir das descidas em velocidade de Luan, mas já sem tanta presença na área o time de Levir passou a arriscar mais em chutes de média e longa distância e cruzamentos. O Grêmio se ressentia de uma jornada mais inspirada de Giuliano (que demorou a dar lugar a Luan) e contava quase que exclusivamente com Dudu para puxar contra-ataques. Desse modo o jogo seguiu disputado, mas sem movimentação no placar até o apito final.

 

Era um jogo ideal para o Grêmio usar uma camisa toda azul. E com tantos adversários alvinegros na temporada o time poderia tranquilamente ter uma camisa reserva celeste.
Jaílson Macedo de Freitas, pra variar, apitou mal o jogo. O estranho é que nós só vemos as reclamações do Atlético, quando o Grêmio também teve motivos de sobra para se queixar (das faltas de Leonardo Silva em Barcos e Dudu, por exemplo)

Cerca de 10 dias atrás, um time (coincidentemente o Grêmio) foi eliminado da Copa do Brasil pelo STJD por “Praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência“. Pois bem, ontem se ouviu claramente, por diversas vezes, a torcida do Atlético gritando “Bicha” em cada tiro de meta cobrado por Marcelo Grohe. Não vi sequer uma fração da comoção vista no episódio anterior. Tenho dificuldade em entender a indignação seletiva e esse ranking de prioridade de discriminações. Teve gente que se manifestou de forma bastante enfática sobre gritos racistas e agora fica num omisso silêncio em relação aos gritos homofóbicos. Uma pena. Cada um tem suas lutas e prioridades. Só acho complicado fazer o combate ao preconceito de forma segmentada.
 

 Fotos: Bruno Cantini (Atlético Mineiro) e Pedro Vilela (Terra)

 Atlético-MG Atlético-MG 0x0 Grêmio Grêmio

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Emerson Conceição; Claudinei, Leandro Donizete (André, 36’/2º), Dátolo e Luan;  Carlos (Guilherme, 29’/2º) e Diego Tardelli
Técnico: Levir Culpi

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Geromel, Rhodolfo e Zé Roberto; Ramiro, Fellipe Bastos, Matheus Biteco, Giuliano (Luan, 38’/2º) e Dudu (Fernandinho, 39’/2º); Barcos
Técnico: Luiz Felipe Scolari

21ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2014

Data: 14/09/2014, domingo, 18h30min
Local:
Estádio Independência em Belo Horizonte-MG
Público pagante: 11.873
Renda: R$ 197.850,00
Árbitro: Jailson Macedo de Freitas (ESP-2/BA)
Auxiliares: Alessandro A. Rocha de Matos (Fifa/BA) e Adson Márcio Lopes Leal (CBF-1/BA)
Cartões amarelos: Marcos Rocha (Atlético); Ramiro, Zé Roberto (Grêmio)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: