Gauchão 2015 – Grêmio 0x1 Veranópolis

 Não foi a primeira e muito provavelmente não será a última vez que o Grêmio perde para uma equipe do interior no seu estádio. O revés diante do Veranópolis poderia ser encarado como um tropeço corriqueiro, não fosse a forma como o jogo se desenvolveu e o contexto desse início de temporada tricolor.
No campo o Grêmio tomou um gol com 20 minutos de jogo e praticamente não conseguiu criar oportunidades para buscar um empate. Chegou assim a sua terceira derrota nos cinco primeiros jogos do Gauchão. Pela primeira vez acumulou duas derrotas seguidas na Arena. Da mesma forma, O Grêmio voltou a perder duas partidas seguidas em casa contra equipes do interior, o que não acontecia desde 1962. O desempenho e os resultados em 2015 são preocupantes.
E o que acontece dentro de campo certamente é consequência do que acontece fora das 4 linhas. E é  cada dia mais difícil entender o que está sendo feito no Grêmio. No final de janeiro, os dirigentes diziam que o Grêmio jogaria com dois centroavantes e questionavam a isenção dos jornalistas que questionavam tal formação. No início de fevereiro, Barcos e Marcelo Moreno já tinham deixado o clube. Douglas, principal reforço da temporada, foi contratado pelo que fez há cinco anos, e qualquer pessoa que viu meio jogo do Vasco no ano passado sabe que Douglas já não é nem sombra do jogador que era em 2010 (quando já preocupava pela falta de intensidade nas partidas). E duvido que alguém possa achar que essa situação de um vice de futebol que faz seu trabalho a distância é a adequada para o momento que vivemos. (e não é o caso de ser insensível a problemas pessoais/familiares, mas um clube do tamanho do Grêmio não pode ficar refém de uma única pessoa. Dirigentes, treinadores, jogadores, por mais importantes que sejam, sempre podem ser substituídos)
Mas de certo esse dia entrará para a história (ou ao menos para o folclore) do futebol como “a vez que o Felipão abandonou o banco de reservas antes do final do jogo“. Não foi por isso que o Grêmio perdeu e o time provavelmente não conseguiria um virada caso o treinador ficasse berrando na beira do gramado até o apito final. Contudo, não há como compactuar com essa atitude, por mais que se possa imaginar que tenha sido algo pensado para tirar o foco dos atletas, ou para causar algum tipo de reação no vestiário ou mesmo que seja um estranho pedido de socorro em função da sobrecarga, uma vez  que, na omissão dos demais, Felipão está assumindo várias funções além de treinar e escalar a equipe.
 

 Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net) e Lance

 Grêmio Grêmio 0x1 Veranópolis Veranópolis

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Matías Rodriguez, Rhodolfo, Erazo e Júnior (Galhardo, int); Marcelo Oliveira, Fellipe Bastos, Douglas e Luan; Everton (Pedro Rocha, int) e Lucas Coelho (Lincoln, 26’/2º). 
Técnico: Luiz Felipe Scolari
VERANÓPOLIS:Matheus; Léo Dagostini, Jadson e Marcel; Felipe Guedes, Eduardinho, Glauber, Rafael Mineiro e Luciano Amaral (Claitinho, 29’/2º); David Dener (Tulio Renan, 31’/2º) e Lê (Yago, 37’/2º). 
Técnico: Julinho Camargo

05ª Rodada – Campeonato Gaúcho 2015
Data: 14 de Fevereiro de 2015, sábado, 17h00min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público
: 9.021 pessoas. (7.930 pagantes)
Renda: R$ 229.869,00
Árbitro: Daniel Soder
Auxiliares: Julio Cesar dos Santos e Antônio Domingues Padilha
Cartões amarelos: Marcelo Oliveira, Douglas, Luciano Amaral, Lê, Glauber, Marcel, Matías Rodriguez
Gol: David Dener, aos 20 minutos do 1º tempo

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: