Archive for March, 2015

Gauchão 2015 – Grêmio 2×0 São Paulo de Rio Grande

March 30, 2015

O jogo foi praticamente um ataque contra defesa. No primeiro tempo o Grêmio ficou com a bola, e rondou a área do São Paulo, mas não criou tantas situações de gol. No segundo tempo, o time ganhou mobilidade quando Everton entrou no lugar de Brain Rodriguez (com Mamute indo para a “centroavância”). Foi Everton que, aos 23 minutos, cruzou para Luan aproveitar o vacilo da marcação e abrir o marcador num golpe de cabeça (foto abaixo). Um minuto depois, Ramiro lançou e Luan fez um carnaval dentro da área adversária antes de chutar rasteiro no cantinho para marcar o segundo gol (foto acima).
Contudo, vi algumas situações na Arena que não me permitem pensar somente na sequência de vitórias do time e na classificação no Gauchão. Me refiro a medidas relacionadas a segurança no estádio.
 

Não bastasse o fato que, nesses poucos mais de dois anos, nenhum dos problemas do acesso e do entorno da Arena foram resolvidos (aliás, nisso só houve piora nos últimos tempos), parece que agora resolveram criar dificuldades em um dos maiores trunfos do novo campo do Grêmio, que era a facilidade de ingressar no estádio.
Hoje, vinte minutos antes do jogo começar, já na esplanada, vi grandes filas na frente de alguns dos portões que dão acesso à Geral. Um dos motivos é que o Portão S estava fechado. O outro motivo, e me arrisco a dizer que o principal motivo, era o fato de haver uma segunda revista (essa feita pela Brigada Militar) somente na entrada da Geral. E não havia ninguém do clube por perto para verificar tal situação. Tento, mas não consigo entender esse tratamento discriminatório. Por que os torcedores que frequentam os lugares mais baratos são obrigados a passar por uma revista dupla? Por que a maioria dos demais torcedores só é obrigada a passar por uma revista, feita por segurança particular no começo das rampas? Por que uma minoria, que acessa o estádio pelos elevadores no estacionamento E1, não passa por qualquer tipo de revista?
Essa idéia de estigmatizar (ou deixar que estigmatizem) sua própria torcida me parece uma medida pouco inteligente. E estigmatizar quem paga o ingresso mais barato não faz o menor sentido. Os lugares caros foram criados e permanecem vazios.
Que não se diga que tais medidas visam única e exclusivamente a segurança do torcedor. Porque fica estranho fazer isso e deixar, mais uma vez, uma das rampas fechada na saída do jogo (sem falar na leniência com os vendedores ambulantes que se posicionam na saída das rampas atravancando o fluxo da multidão em todos os jogos). Fica estranho demonstrar tamanha cautela em  um único setor do estádio.

Grêmio Grêmio 2×0 São Paulo de Rio Grande São Paulo-RS

GRÊMIO: Tiago; Rafael Galhardo (Fellipe Bastos – 14’/2ºT), Geromel, Rhodolfo e Marcelo Oliveira; Ramiro, Maicon, Giuliano, Luan e Yuri Mamute (Pedro Rocha – 40’/2ºT); Braian Rodríguez (Everton – intervalo).
Técnico: Luiz Felipe Scolari

SÃO PAULO: Vilar; Matheus Ferreira (Vavá – 37/1ºT), Júnior Sergipano, Teco, William Massari; Balduino, Rafael Muçamba, Guilherme Moller,  e Mandai (Chumbinho – 28’/2ºT); Jean Coral (Thiago Corrêa – 9’/2ºT) e Matão.
Técnico: Hélio Vieira

14ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2015
Data: 29/03/15, domingo, 18h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 16.055 (14.249 pagantes)
Renda: R$ 353.798,00
Árbitro: Luis Teixeira Rocha
Assistentes: Alexandre Kleiniche e Antonio Cezar Padilha
Cartões amarelos: Guilherme Moller, Balduino e William Massari (SAO); Maicon e Ramiro (GRE)
Gols: Luan, aos 23 e aos  24 minutos do segundo tempo.

Advertisements

Gauchão 2015 – Novo Hamburgo 0x1 Grêmio

March 26, 2015

O transcorrer da partida no Estádio do Vale foi, de certa forma, um tanto parecido com o jogo de Erechim na semana passada. O Grêmio não foi brilhante, não foi lá muito intenso, mas ainda assim teve alguma superioridade para encaminhar uma vitória (com a vantagem mínima) sobre o seu adversário.
De início o Novo Hamburgo incomodou, através de jogadas pelos lados do campo, especialmente pela direita como William Schuster. O Grêmio acabou dando chances de bola parada pro time da casa ao cometer algumas faltas perigosas na primeira metade do primeiro tempo, mas resistiu e aos poucos foi conseguindo ficar mais com a bola. Aos 32 minutos, Luan conseguiu se desgarrar da marcação no meio de campo e acionou Ramiro. O camisa 5 gremista chutou da entrada da área e contou com a ajuda do goleiro Jandrei para fazer o 1×0.
No segundo tempo o tricolor sofreu com as entradas  em Matias Rodriguez e Douglas, que acabaram levando cortes na joelho e na cara, respectivamente, e com o erro do juiz Daniel Bins que anulou o gol de Braian Rodriguez ao marcar uma falta inexistente de Rhodolfo. Mas mesmo assim não foi muito ameaçado de levar um gol de empate dos “Galáticos do Vale”.

A jogada do gol é um exemplo claro de como o Grêmio ganha em qualidade na chegada no ataque quando Ramiro e Maicon são escalados como volantes. Contudo, não há como deixar de notar que o time teve alguma dificuldade na hora de bloquear o jogo do adversário pelas laterais. Talvez seja o caso de ajustar a cobertura nesses setores.

A cena tem se repetido em todas os jogos de quarta-feira: Os times entram em campo e ficam um bom tempo batendo bola para esperar o final da transmissão do Big Brother. O horário dos jogos deveria ser uma pauta tão ou mais premente do que a fórmula do campeonato.
O que o Novo Hamburgo ganha de carisma com o bizarro mascote Pé Quente é totalmente anulado com essa camisa pavorosa desenhada pro Gauchão.  A distribuição dos patrocinadores é algo surreal. Um logo deitado na altura do vazio e não uma, mas duas outras marcas em cada omoplata.

Fotos: Inézio Machado (Jornal NH) e Lucas Uebel (Grêmio.net)

Novo Hamburgo Novo Hamburgo 0x1 Grêmio Grêmio

NOVO HAMBURGO : Jandrei; César Lucena (Luan, 36’/2ºT), Bolívar, Fred  e Paulinho; William Schuster (Lucas Santos, 17’/2ºT) , Dê, Magrão e Thiago Humberto (João Henrique, 31’/2ºT) ; Márcio e Leandrão 
Técnico: Roger Machado
GRÊMIO: Tiago, Matías Rodríguez (Galhardo, 12’/2ºT), Rhodolfo, Geromel e Marcelo Oliveira; Ramiro, Maicon, Luan (Felipe Bastos, 44’/2ºT), Douglas e Giuliano (Yuri Mamute, 29’/2ºT); Braian Rodríguez. Técnico: Luiz Felipe Scolari.


13ª Rodada – Campeonato Gaúcho 2015
Data: 25 de março de 2015, quarta-feira, 22h00min
Local: Estádio do Vale, em Novo Hamburgo-RS
Árbitro: Daniel Bins (RS)
Assistentes: Rafael Alves (RS) e Alduíno Mocelin (RS)
Cartão amarelo: Geromel, Tiago e Douglas (G), Magrão, César Lucena e Dê (NH)
Gols: Ramiro, aos 32 minutos do primeiro tempo

Gauchão 2015 – Grêmio 2×0 Lajeadense

March 23, 2015
Pelo quinto ano seguido o Grêmio recebeu o Lajeadense na sua casa na fase classificatória do Gauchão. Mas ao contrário do que aconteceu em alguns dos certames anteriores, dessa vez o tricolor não teve muita dificuldade para superar o time do Vale do Taquari. Desde o início do jogo o Grêmio conseguiU espaço para jogar, seja porque o Lajeadense saiu pro ataque, seja através de Luan, que dava início a jogadas de ataque com seus dribles curtos com trocas rápidas de direção. Foi Luan que, logo aos 17 minutos, roubou uma bola no campo de defesa numa jogada que terminou com a marcação de um pênalti na falta de Thiago Machado em Braian Rodriguez. Todos os relatos dão conta que a infração aconteceu fora da área. Contudo, tal marcação do juiz não teve maiores consequências uma vez que Douglas tomou pouca distância e “telegrafou” o lado em que iria bater, facilitando a defesa de Giovani (foto acima). Aos 25 minutos o Grêmio saiu na frente quando Marcelo Oliveira cruzou rasteiro, Braian Rodriguez conseguiu se antecipar ao goleiro e a bola sobrou para Giuliano completar para as redes. Nove minutos depois, Giuliano aproveitou o rebote do arqueiro adversário em novo cruzamento rasteiro de Marcelo Oliveira e completou para o gol vazio (fotos abaixo)
 

Com o 2×0 estabelecido nos 45 minutos iniciais o segundo tempo acabou sendo um pouco enfadonho. O Lajeadense praticamente não teve chance para buscar uma reação e o Grêmio foi um pouco displicente para chegar num placar mais elástico.

Felipão elogiou Douglas e Giuliano, mas acho importante destacar que é Luan que traz mobilidade para o setor de criação do Grêmio.
Maicon é outro acréscimo importante no meio de campo tricolor. Dá outra dinâmica para a saída de bola e na distribuição do jogo.
Apesar de ainda não conseguir manter uma constância durante toda a partida, Giuliano tem aparecido em momentos importantes com gols e assistências. Mas convenhamos que falar em convocação para a seleção hoje é de uma precipitação cômica
O goleiro Tiago foi bem nas poucas vezes em que foi exigido. Curioso esse detalhe sobre a perda de peso. Outro dado interessante é que ele jogou com luvas da Reusch e chuteiras da Adidas.
Eu já tenho muita dificuldade em entender por que as vezes se fecham algumas das rampas de acesso da Arena na entrada dos torcedores. A situação fica ainda mais inexplicável quando a mesma rampa permanece fechada na SAÍDA da torcida.

 

Grêmio Grêmio 2×0 Lajeadense Lajeadense

GRÊMIO: Tiago; Matías Rodriguez, Rhodolfo, Erazo e Marcelo Oliveira; Ramiro, Maicon, Douglas (Júnior, 21’/2º), Giuliano e Luan (Araújo, 41’/2º); Braian Rodríguez (Yuri Mamute, 34’/2º).
Técnico: Luiz Felipe Scolari
LAJEADENSE: Giovani; Thiago Machado (Igor Bosel, 10’/2º), Leandro Camilo, Everton e Higor; Marabá, Matheus Santana, Paulo Josué e Rafael Gava; Maycon (Marquinhos, 10’/2º) e Gilmar (Ramon, 36’/2º)
Técnico: Luiz Carlos Winck

12ª Rodada – Campeonato Gaúcho 2015
Data:  22 de março de 2015, domingo, 18h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Público: 20.134 (18.233 pagantes)
Renda:  R$ 466.389,00
Árbitro: Diego Real (RS)
Auxiliares:
Lúcio Beiersdorf Flor (RS) e Max Augusto Vioni (RS)
Cartões amarelos: Thiago Machado (LAJ) e Braian Rodríguez (GRE) e Marabá (LAJ).

Gols: Giuliano, aos 25 e aos 34 minutos do primeiro tempo


Quanto custou ir à Arena em Fevereiro de 2015

March 19, 2015
 
 
 
 
 
 
Em fevereiro de 2015 o Grêmio disputou 3 jogos na Arena, contra Brasil de Pelotas, Veranópolis e Juventude. Com o preço que foram praticados nos ingressos dessas partidas segue persistindo o problema do custo benefício entre ser sócio ou somente comprar os ingressos avulsos. Nesse mês, para ir em todos jogos na cadeiras do setor gramado central um sócio pagou 269 reais, já um não sócio gastou 240 reais para ir em todos os jogos no mesmo setor. O mesmo problema é verificado na análise dos setores da arquibancada, cadeiras gold central e corner e cadeiras gramado sul e corner. 
Ainda, se somarmos os jogos de janeiro e fevereiro veremos que um sócio gastou 184 reais para ir em todos jogos na arquibancada, enquanto um sócio torcedor diamante gastou 150, um sócio torcedor ouro gastou 160 e um não sócio gastou apenas 120 reais para ir em todos os mesmos jogos desse período no mesmo setor.
É bem complicado examinar esses números e depois ler por aí que o Grêmio tem uma “política de preço dos ingressos”. Se ela de fato existe, convenhamos que é bem difícil de ser entendida.
Abaixo segue o levantamento jogo a jogo dividido pelos setores da Arena.

Gauchão 2015 – Grêmio 1×0 Cruzeiro

March 16, 2015
 

Na estreia de Cristian Rodriguez, o Grêmio conseguiu superar o Cruzeiro pela vantagem mínima e conquistou sua terceira vitória seguida no Gauchão. De início, se percebeu um entusiasmo nas arquibancadas com os reforços que certamente contagiou a equipe no campo. Entretanto aos poucos o tricolor foi esbarrando num bem organizado Cruzeiro, que não se desesperava quando tinha a bola. Mais uma vez o Grêmio tinha a iniciativa, mas a sua movimentação não era o suficientemente rápida para ingressar na área adversária.
A situação do jogo só se alterou com as entradas de Luan e Everton, quando o Grêmio passou a ter mais capacidade de infiltração na defesa cruzeirista. Aos 31 Braian Rodriguez sofreu um pênalti, mas Luan o desperdiçou chutando a bola no travessão. Contudo, aos 37, Everton acionou Giuliano, que entrou área adentro e rolou para Braian Rodriguez completar para o gol vazio.

Entendo que o discurso de “valorização da base” precisa ser posto em prática no dia a dia. No primeiro momento em que o treinador teve mais jogadores a sua disposição os primeiros atletas a serem sacados foram os formados no clube. 
Cebolla Rodriguez teve uma boa estreia. Chamou o jogo e se movimentou bastante, não se limitando a transitar somente pela ponta esquerda ( o seu lado preferencial).
Com essa escalação o Grêmio ficou com quase nenhum atleta na sua linha de frente com capacidade de ir para cima e obter “vitória pessoal” contra o seu marcador. Assim sendo, acho que Luan deveria ter espaço na equipe titular.

Giuliano fez o gol do jogo anterior e deu a assistência no jogo de ontem, mas ainda passa a sensação que está um pouco distante da sua melhor forma. Alguns dos seus erros parecem ser típicos de atletas sem ritmo de jogo.

 Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio Grêmio 1×0 Cruzeiro Cruzeiro-RS

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Matías Rodriguez, Rhodolfo, Erazo e Marcelo Hermes (Ramiro, intervalo); Marcelo Oliveira e Maicon; Cristian Rodríguez (Luan,  16’/ 2ºT), Douglas (Éverton / 24’/2ºT) e Giuliano; Braian Rodríguez
Técnico: Luiz Felipe Scolari
CRUZEIRO: Bruno Grassi; Jaiminho, André Ribeiro, Laerte e Jefferson; Benhur (Raymond, 39’/2ºT), Claudinho (Carlão, 34’/2ºT), Reinaldo, Wagner; Matheus (Leandro, 21’/2ºT) e Wesley. Técnico: Luís Antônio Zaluar

11ª Rodada – Campeonato Gaúcho 2014
Data: 14/03/2015, sábado, às 18h30

Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
Público: 24.894 (22.877 pagantes)
Renda: R$ 650.487,00
Árbitro: Anderson Daronco
Auxiliares: Marcelo Oliveira e José Lúcio Souza Jr.
Cartões Amarelos: Ramiro, Marcelo Grohe (GRE); Leandro, Reinaldo (CRU)
Gol: Braian Rodríguez, aos 38 minutos do segundo tempo.

Gauchão 2015 – Ypiranga 0x1 Grêmio

March 12, 2015

Como de costume, não tivemos um jogo muito interessante no Gauchão. Mas o Grêmio fez a sua parte, derrotando o Ypiranga em Erechim e estabelecendo, pela primeira vez no ano, uma sequência de vitórias. Um detalhe importante da atuação gremista foi a manutenção da formação que atuou no jogo anterior (apenas com uma troca na lateral direita). O time contava com Luan e Giuliano como meias que se posicionavam inicialmente abertos pelos flancos para depois buscar o jogo pelo centro do gramado. E foi justamente assim que saiu o gol. Luan saiu da ponta esquerda e apareceu no meio, de onde lançou Giuliano, que entro na diagonal vindo da direita e tirou a bola do alcance do goleiro com um chute mascado.
Depois disso, apesar de não ter tido um grande volume de jogo e não ter criados tantas situações para ampliar o placar, o Grêmio controlou o jogo com alguma superioridade. E mesmo quando ficou com um jogador a menos, não chegou a ser efetivamente ameaçado de sofre um gol de empate.

Eu não acho o Francisco Neto um bom árbitro. Mas ontem o principal erro dele foi ter deixado de marcar uma falta dura em Braian Rodriguez  ainda no campo de defesa do Grêmio. Já vi erros bem mais significativos que não causaram tanta revolta na direção do Grêmio. O Felipão não pode perder a cabeça num jogo desses de Gauchão, mas convenhamos que ele ao menos é engraçado quando faz isso. Essa de lembrar do apelido de Chico Colorado é mais uma que vai entrar pro folclore do futebol.
Outra que deveria entrar para a história do folclore esportivo foi a frase do comentarista Maurício Saraiva quando afirmou que Yuri Mamute foi antiético ao cometer uma falta de jogo no goleiro do Ypiranga.
E por falar em goleiro do Ypiranga, achei bem interessante a camisa do Carlão (foto abaixo). Tem um que de anos 90, justamente o que mais falta para o uniforme dos atletas de linha da equipe de Erechim.

 

Fotos: Ypiranga F.C. e Itamar Aguiar (Lance)

Ypiranga Ypiranga 0x1 Grêmio Grêmio

YPIRANGA: Carlão; Matheus Ribeiro (Otacílio Neto – 34’/2ºT), Negretti, Betão e Ruan (Raulen – 26’/2ºt); Robson, Jessé, Cleiton e Paulo Baier; Saldanha e Jean Paulo (Danilo Santos – 19’/2ºT).
Técnico: Leocyr Dall’astra.
GRÊMIO: Grohe; Matías Rodríguez, Erazo, Rhodolfo e Marcelo Hermes; Marcelo Oliveira, Fellipe Bastos, Giuliano, Douglas (Araújo – 27’/2ºT) e Luan (Ramiro – 15’/2ºT); Yuri Mamute (Brian Rodríguez – 15’/2ºT). 
Técnico: Luiz Felipe Scolari

10ª Rodada – Campeonato Gaúcho 2015
Data: 11/03/2015, quarta-feira, 22h00min
Local: Colosso da Lagoa, em Erechim (RS)
Árbitro: Francisco Neto (RS)
Assistentes: Elio Andrade Júnior (RS) e José Javel Silveia (RS)
Cartões amarelos: Yuri Mamute, Fellipe Bastos, Brian Rodríguez e Rhodolfo (GRE); Negretti (YPI)
Cartões vermelhos: Fellipe Bastos (GRE)
Gol: Giuliano. aos 27 minutos do primeiro tempo

Os números da carreira de Cebolla Rodriguez de 2005 até 2015

March 10, 2015

Eu sempre achei muito interessante as características do jogo do Cristian Rodríguez. Contudo sempre tive a sensação de que ele não chegou a confirmar todo a expectativa criada em torno do seu nome desde a sua conturbada transferência do Penãrol para o PSG. E acho que isso pode ser atribuído ao fato de ele jamais ter conseguido uma sequência mais duradoura de atuações nos clubes em que jogou na Europa.
Mas para não ficar no “achismo”, fui pesquisar os números dele nos gramados europeus, e com os dados do Zerozero.pt montei a tabela acima*, com a quantidade de jogos que o clube do Cebolla fez por temporada, a quantidade e porcentagem da participação do uruguaio nesses jogos, o total de minutos por temporada e média de minutos por jogos que ele atuou por jogo e o nº de gols que ele marcou em cada temporada.
No total, Cebolla Rodriguez fez 31 gols nos 310 que disputou por clubes europeus desde dezembro de 2005. Na média atuou por cerca de 45 minutos por jogo.
Na seleção Uruguaia a presença média em campo por partida de Rodriguez  aumenta um pouco. Ele vestiu a camisa celeste pela primeira vez em 2003, e desde então  fez 8 gols em 83 jogos. Com média de 67 minutos por jogo disputado.

* Para a temporada 2005/2006 eu só contei os jogos a partir de 03 de dezembro de 2005, que foi a data em que ele estreou com a camisa do PSG. No caso do Atlético de Madrid em 2014/2015, eu só considerei os jogos disputados até 20 de Janeiro de 2015, data que foi anunciada sua ida para o Parma.

Gauchão 2015 – Grêmio 3×1 Caxias

March 9, 2015

O Grêmio voltou a vencer e ingressou na zona de classificação do Gauchão 2015. O time não fez uma grande atuação, mas fez o suficiente para superar o Caxias, que por sua vez não vive bom momento.  O primeiro tempo foi um pouco sonolento para quem assistia ao jogo. Com o adversário recuado, o tricolor tentava trabalhar a posse de bola, mas a sua movimentação e troca de passes era demasiadamente lenta.  E a transição defensiva (ou o contra-contra-ataque) do Grêmio era muito dispersa/desmobilizada, fazendo com que o jogo fosse um tanto arrastado. Aos 40 minutos da primeira etapa, Douglas bateu o escanteio com efeito, o goleiro Renan errou o soco e a bola foi direto para as redes. Primeiro gol Olímpico da Arena. Gol que provocou uma reação inusitada de Felipão.
No segundo tempo, quando o Caxias teve que arriscar um pouco mais, o Grêmio achou espaços. Aos 27 o time chegou ao segundo gol. Everaldo arrancou pela esquerda, invadiu a área, chutou rasteiro e Marcelo Oliveira apareceu sozinho para pegar o rebote do goleiro. Três minutos depois, o Caxias bateu um lateral para dentro da área, Marcelo Grohe (que, apesar da convocação para Seleção, está fazendo um começo de temporada bem irregular) saiu muito mal do gol e Vanderlei descontou de cabeça. Mas aos 37, Douglas deu bom passe para Mamute, que teve tranquilidade para tirar do goleiro e fazer o 3×1 final.

Douglas fez o primeiro gol Olímpico da Arena. O primeiro gol olímpico desde aquela do Ayupe em um Gre-Nal pelo interminável Gauchão de 1994 (Antes disso, Éder Aleixo teria marcado dois gols olímpicos com a camisa do Grêmio na década de 1970).
De certa forma os gols marcados acabaram dando destaque para quem foi bem na partida. Marcelo Oliveira mais uma vez deu mostra que rende melhor como volante, apresentando boa movimentação. E Yuri Mamute começa a ser uma alternativa interessante para jogar tanto mais centralizado dentro da área como também um pouco mais recuado pela esquerda.
Acho legal que a diretoria adote medidas para levar mais gente a Arena. Mas não pode desvalorizar os seus sócios nesse processo. Nesse aspecto, é inadmissível uma promoção onde as torcedoras sócias e não-sócias paguem o mesmo valor pelo ingresso. Tal medida contraria o objetivo de qualidade do ISO9001 do quadro social de “aumentar participação dos associados nos eventos e promoções do Grêmio”

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio Grêmio 3×1 Caxias Caxias

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Galhardo, Erazo, Rhodolfo e Marcelo Hermes; Felipe Bastos, Marcelo Oliveira, Douglas, Giuliano (Araújo, 41’/2ºT) e Luan (Everaldo, 23’/2ºT); Yuri Mamute (Éverton, 44’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari
CAXIAS: Renan; André Luiz, Léo Carioca, Rodrigo Arroz e Rafael Carioca; Breno, Karl, Patrick e David; Mailson (Vanderlei, Intervalo) e Reinaldo (Charles, 41’/2ºT)
 Técnico: Paulo Turra.

09ª Rodada – Campeonato Gaúcho 2015
Data:  07/03/2015, sábado, 18h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS –
Árbitro: Luís Teixeira Rocha (RS)
Assistentes: José Eduardo Calza (RS) e Maurício Silva Penna (RS)
Público: 23.055 (21.197 pagantes)
Renda: R$ 509 283
Cartões amarelos: Rhodolfo (GRE), Reinaldo (CAX)
Cartões vermelhos: André Luiz (CAX)
Gols: Douglas, aos 40 minutos do primeiro tempo;  Marcelo Oliveira, aos 27, Vanderlei, aos 30 e Yuri Mamute, aos 37 minutos do segundo

Gauchão 2015 – Internacional 0x0 Grêmio

March 3, 2015

O Gre-Nal 404 não foi uma das partidas mais emocionantes da história do clássico. Não tivemos um jogo especialmente corrido ou truncado. Cada equipe teve os seus momentos. O Inter quando conseguiu manter mais a posse de bola no seu campo de ataque e o Grêmio quando teve as melhores oportunidades da partida em descidas pelo seu lado esquerdo. De tal modo o 0x0 acabou sendo um resultado justo e fiel ao que aconteceu no jogo.
Empatar um clássico como visitante não é um resultado ruim. E essa foi a melhor atuação do Grêmio na temporada. Mas quem examina  o contexto do clube em 2015 e o conjunto das atuações nesse Gauchão não pode ficar satisfeito. O tricolor é o oitavo colocado na competição, e tinha a chance de se reabilitar diante de um rival que, preocupado com a Libertadores, escalou um time reserva/misto. Mas novamente não conseguimos marcar gols.
No papel o Grêmio foi escalado com três volantes. Na prática Fellipe Bastos jogou o primeiro tempo como meia, na mesma linha de Douglas e Lincoln. O Grêmio atacou preferencialmente pelo lado esquerdo do ataque, valendo-se da movimentação de Mamute e Lincoln. A entrada de Giuliano no intervalo poderia fazer com que o tricolor também avançasse pela direita, mas o camisa 16 só consegui trabalhar uma jogada na área do adversário, caindo de produção logo depois.
Tá certo que o Felipão deve estar usando esses primeiros jogos para avaliar o potencial dos atletas da base. Mas não sei até que ponto as constantes mudanças de esquema e escalação não podem estar prejudicando o rendimento do time. Lincoln que (junto com Matias Rodriguez) foi um dos destaques da partida sequer entrou em campo nos dois jogos anteriores do Grêmio. No caso dele, que é um guri de 16 anos, a entrada gradual no time titular talvez seja recomendada, contudo, acredito que seria mais producente já ter um esboço do sistema de jogo, até pra facilitar a adaptação desses atletas jovens.

Juan acertou dois carrinhos com os dois pés em seus adversários. Numa foi dada vantagem na jogada, na outra a falta foi marcada. Em nenhum se apresentou o cartão para o zagueiro colorado. Acho que esse foi o principal erro de Jean Pierre no jogo. E eu tenho sérias dúvidas se a bola chutada por Lincoln já não tinha ultrapassado a linha quando Alisson fez a defesa (FOTO ACIMA). Uma pena que não tivemos tira-teima ou Goal-Line Technology (cadê o legado da Copa) nesse lance.
Eu confesso que não tenho a menor vontade de ir nesse setor da torcida mista. Mas não posso deixar de saudar a iniciativa, especialmente ao ver o espaço para os visitantes sendo reduzido ao longo dos anos e perceber que os apelos por torcida única ganhavam força. Espero que isso seja o ponto de partida para demais mudanças e não apenas uma cortina de fumaça para encobrir outros problemas que seguem. Mais uma vez teve chuva de pedras no brete que a torcida do Grêmio é obrigada a passar para ingressar no seu setor. E a Brigada Militar segue fazendo mudanças arbitrárias no trajeto que a torcida gremista é obrigada a fazer para chegar no Beira-Rio. Ano passado foi a idéia de iniciar o deslocamento do Barra Shopping. Nesse ano o deslocamento foi feito pelas avenidas Ipiranga e Erico Verissimo, fazendo com que o distância fosse dobrada em relação ao trajeto tradicional.
E o sucesso desse setor da torcida mista não pode servir para promover uma espécie de gentrificação do estádio ou para fazer outras generalizações rasas. Nem todos torcedores que vão no setor da torcida visitante são de torcidas organizadas. Nem todos torcedores das torcidas organizadas buscam confusão. E nem todas as confusões são causadas por torcidas organizadas. E esse raciocínio de que um gremista só vai se comportar devidamente no Beira-Rio se foi ciceroneado por um colorado é simplesmente risível.

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net) e Marcelo Campos (MCDEZ Comunicação)

 Internacional  Internacional 0x0 Grêmio Grêmio

INTERNACIONAL: Alisson; Cláudio Winck, Juan, Paulão e Geferson; Nico Freitas, Rodrigo Dourado, Alex (Luque, 23/2ºT), Anderson (Alisson Farias, 32/2ºT) e Valdivia (Vitinho, intervalo); Nilmar.
Técnico: Diego Aguirre
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Matías Rodríguez, Rhodolfo, Erazo e Marcelo Oliveira; Araújo (Giuliano, intervalo), Walace, Fellipe Bastos e Douglas; Lincoln e Yuri Mamute (Everaldo, 30/2ºT).
Técnico: Luiz Felipe Scolari
8ª Rodada – Campeonato Gaúcho 2015
Data: 01/03/2015, domingo, 18h30min 
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre-RS 

Público: 34.512 (29.698 pagantes)
Renda: R$ 984.785,00
Árbitro: Jean Pierre de Lima (RS)
Assistentes:
Rafael da Silva Alves (RS) e Marcelo Barison (RS)
Cartões amarelos:
Paulão, Cláudio Winck, Geferson (INT), Marcelo Oliveira, Giuliano, Yuri Mamute, Matías Rodríguez (GRE)