Copa do Brasil 2015 – Campinense/PB 1×2 Grêmio

Apesar de ser a estreia em uma competição mais importante, a atitude e o desempenho do Grêmio não foi muito diferente do que o time vem apresentando nos jogos fora de casa no Gauchão. O tricolor mostrou-se superior ao seu adversário, mas em nenhum momento “amassou” o oponente. Como em outras situações nesse ano, o jogo foi um pouco enfadonho e o Grêmio acabou fazendo apenas o suficiente para garantir um vitória pela diferença mínima, Até aí tudo bem, o problema é que com um pouquinho mais de esmero, o segundo jogo em Porto Alegre poderia ter sido evitado.
Nos primeiros 45 minutos as melhores chances gremistas passaram por Braian Rodriguez, mas na primeira o centroavante chutou em cima do goleiro e na segunda foi puxado pela camisa quando subiu para cabecear (num pênalti claro ignorado pela arbitragem). No intervalo, o uruguaio deu lugar a Yuri Mamute, que logo aos 4 minutos do segundo tempo mostrou que dava mais movimentação ao ataque, entrando pela ponta esquerda para dar o passe para Douglas abrir o placar. Pouco depois, o goleiro Glédson evitou que Matias Rodriguez ampliasse. Aos 19 minutos, o Grêmio ficou um bom tempo com a defesa exposta, deixando o Campinense trabalhar a bola, até que Jefferson Recife ingressasse na área para cair após um leve empurrão de Matias Rodriguez. Dessa vez o juiz marcou o o pênalti e Felipe Alves converteu. Mas o desempate tricolor surgiu rápido. Aos 22 Luan recebeu bom passe de Giuliano e deu um toque magistral por cima do goleiro, marcando o 2×1 final.

Os relatos dão conta que o campo do estádio Amigão tem dimensões exageradas e grama fofa. O que torna ainda mais difícil de entender o posicionamento do Grêmio. Havia uma distância muito grande entre os setores do time e a compactação defensiva era muito lenta. Um exemplo disso foi o lance que originou o gol do Campinense, onde foi possível ver atletas gremistas espalhados por toda a extensão do gramado.
Impressionante a técnica que o Luan demonstrou ao dar o toque por cima do goleiro no segundo gol, numa bola rápida, rasteira, num gramado irregular. Fica cada vez mais difícil levar a sério quem ainda duvida do futebol dele.
Nas fotos isso não fica tão aparente, mas na transmissão pela TV essa camisa branca do Grêmio ficava excessivamente transparente com o suor dos jogadores. Não é algo que se espera da Umbro e de um produto de 300 reais.

Fotos: Nelsina Vitorino  (Jornal da Paraíba/GE/CP)

Campinense Campinense 1×2 Grêmio Grêmio

CAMPINENSE: Glédson; Leyrielton (Willian – 9’/2ºT), Jairo, Pedrão e Jefferson Recife; Negretti, Leandro Santos, Neto e Luiz Fernando (Jairo Santos – 29’/2ºT); Felipe Alves (Leandro Sobral – 45’/2ºT) e Reginaldo Junior.
Técnico: Francisco Diá
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Matias Rodríguez, Rhodolfo, Pedro Geromel Marcelo Oliveira; Ramiro, Maicon (Walace – 27’/2ºT), Douglas, Giuliano (Everton – 32’/2ºT) e Luan; Braian Rodríguez (Yuri Mamute – intervalo)
Técnico: Ivo Wortmann.

Copa do Brasil 2015 – 1ª Fase – Jogo de ida
Data: 01/04/2015, quarta-feira, 22h00min
Local: Estádio Ernani Sátyro, o Amigão, em Campina Grande (PB) –
Árbitro: Avelar Rodrigo da Silva (CE).
Assistentes: Arnaldo Rodrigues de Souza (CE) e Nailton Junior de Sousa Oliveira (CE)
Cartões amarelos: Matias Rodríguez e Walace (GRE);
Gols:  Douglas, aos 4 minutos do segundo tempo, Felipe Alves (de pênalti), aos 20 minutos do segundo tempo e Luan (G), aos 22 minutos do segundo tempo.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: