Brasileirão 2015 – Grêmio 5×0 Inter

Foi um categórico 5×0. Duvido que alguém se atreva a dizer que o placar não tenha refletido o que foi o jogo. E pra mim, o mais legal é que o Grêmio construiu essa vitória sem fazer nada muito diferente do que vinha fazendo anteriormente em termos de escalação e esquema. Talvez o time tenha tido mais intensidade e, certamente, foi mais eficiente no aproveitamento das situações de gol. E claro, teve um adversário que vive período de turbulência (pra não dizer um adversário bagunçado).
O curioso é que a história do jogo começa por um desperdício gremista. Aos 10 minutos, Giuliano sofreu pênalti que Douglas cobrou pra fora. Mas o Grêmio não se abalou e seguiu se impondo. O 1×0 foi acontecer aos 34 minutos, quando Galhardo bateu mal um escanteio, Lisandro Lopez cortou igualmente mal e a bola sobrou para Giuliano, que, de pé esquerdo, mandou na gaveta. Oito minutos depois, Erazo desarmou Lisandro Lopez e saiu pro jogo, acionando Luan, que por sua vez chutou rasteiro, no cantinho de Alisson, estabelecendo uma justa vantagem de 2×0 no final do primeiro tempo.
No intervalo, o técnico interino do Inter sacou Anderson (que não foi nem volante e nem meia) e colocou Alex em campo. Roger apenas inverteu o posicionamento de Pedro Rocha e Giuliano. Logo aos 3 minutos, Muriel conseguiu chegar antes que Giuliano num cruzamento rasteiro, mas a bola sobrou para Luan, que marcou o 3×0 com espantosa tranquilidade. Para evitar uma goleada, Nilton entrou no lugar de Lisandro Lopez. Não deu certo. Fernandinho entrou no Grêmio para puxar contra-ataque. Em duas descidas pela direita, Fernandinho participou das jogadas do 4º e do 5º gol. Aos 30, após bom lançamento de Maicon, ele teve muito tempo e espaço para driblar Alisson e chutar com força para dentro das redes. E aos 39 ele fez boa tabela com Galhardo e buscou o estreante Bobô com um passe rasteiro, mas Réver acabou marcando contra antes

Foi a primeira vez que eu ouvi o estádio cantando o nome do Luan. Algo que demorou a acontecer, considerando tudo o que ele já fez com a camisa tricolor (e considerando como parte da torcida não titubeou em celebrar personagens de contribuição bem mais questionável)

Erazo foi muito bem no jogo. Atuação digna da música do Jorge Ben. A antecipação que resultou no segundo gol foi espetacular. E ainda conseguiu devolver o balãozinho que levou na final do Gauchão (Com a “licença-poética” de ter sido em outro adversário).

A partir desse jogo, o atual camisa 10 do Grêmio deverá ser chamado de “Douglas, o Misericordioso”. Falando sério, pelas minhas contas foi o terceiro pênalti que ele desperdiçou em cinco cobranças no ano. Um número muito ruim.

Muito boas as entrevistas do Roger e do presidente Romildo Bolzan. Foram serenos, considerando que recém tinham vivenciado um momento histórico. Me parece ser a postura correta, não é momento para a fanfarronice.  O triste é que essa sobriedade tricolor talvez tenha servido como desculpa para que praticamente todo o espaço na mídia fosse destinado ao lado perdedor. É justo que se fale dos erros do Inter. Mas dá pra fazer isso sem esquecer os méritos do Grêmio. Teve gente se aproveitando da posição de repórter/comentarista para extravasar a sua indignação de torcedor, ignorando o trabalho jornalístico.  E até entendo que o Presidente Piffero seja requisitado por ser um sujeito declarações interessantes/fortes/folclóricas, mas um dirigente não pode ser o principal personagem de um jogo de 5 gols. O que aconteceu DENTRO DO CAMPO deveria ser o mais importante.

Não preciso de nenhum motivo pra querer que o Grêmio goleie o Inter, mas acho que  montagem irresponsável de plantel no Beira-Rio no início do ano e a inexplicável demissão de um treinador na quinta-feira que antecede o clássico dão um gostinho a mais nos 5×0. É muito legal quando a gente ACHA que o futebol tem justiça.

 Esquema especial de trânsito montado pela EPTC = Trânsito ainda pior do que o de costume.

Uma pena os vários assentos vazios vistos ontem na Arena, apesar do anúncio de ingressos esgotados. Desse jeito vai ser muito difícil superar a casa dos 50 mil presentes

Grêmio 5×0 Inter

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Galhardo, Geromel, Erazo e Marcelo Oliveira; Edinho, Maicon, Douglas (Maxi Rodriguez, 41’/2º), Giuliano e Pedro Rocha (Fernandinho, 28’/2º); Luan (Bobô, 35’/2º).
Técnico: Roger Machado

INTER: Alisson; Willian, Juan, Réver e Hernando; Rodrigo Dourado, Wellington Martins, Anderson (Alex, int), Sasha e Valdívia (Vitinho, 35’/2º); Lisandro Lopez (Nilton, 9’/2º)
Técnico: Odair Hellmann

17ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2015
Data: 9 de agosto de 2015, domingo, 18h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre – RS
Público: 46.010 (42.432 pagantes)
Renda: R$ 1.745.584,00
Árbitro: Dewson Freitas Silva (FIFA-PA)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho van Gasse (ambos FIFA-SP)
Cartões amarelos: Edinho ; Alisson, Rodrigo Dourado e Eduardo Sasha
Gols: Giuliano, aos 34, e Luan, aos 42 minutos do primeiro tempo; Luan, aos 3, e Fernandinho, aos 30, e Réver (contra) aos 39 minutos do segundo tempo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: