Copa do Brasil 2015 – Grêmio 1×1 Fluminense

Não deu. Mais uma vez. Não vai ser em 2015 que o Grêmio vai encerrar o seu jejum.

Ontem se confirmou que o 0x0 fora de casa no primeiro jogo é um resultado bom, mas perigoso (ou que o 0x0 em casa não é de todo ruim). O Fluminense ficou confortável para jogar por “uma bola” e acabou tendo um desempenho superior ao demonstrado no Maracanã. O Grêmio teve mais intensidade do que na primeira partida, procurou controlar mais as ações, mas teve lá suas dificuldades, especialmente em ingressar na área do adversário. Quase no final do primeiro tempo, quando a equipe gremista apressou desnecessariamente uma saída para o campo de ataque, perdendo a bola e dando tempo e espaço de sobra para o Fluminense avançar pelo lado direito, de onde saiu o cruzamento para  Fred abri o placar.
Indo para o vestiário em desvantagem, o Grêmio teria 45 minutos para controlar o nervosismo da torcida e fazer os dois gols que precisava. Roger optou por voltar a campo com Bobô no lugar de Walace. A mexida trouxe certo resultado, uma vez que o time passou a ter a possibilidade de erguer a bola na área. Mas o Grêmio só passou a ter mais volume com a entrada de Fernandinho (que tem o mérito de ser um jogador “vertical”, apesar da movimentação um tanto manjada pela esquerda). O gol de empate saiu aos 29 minutos, quando Edinho levantou na área, Giuliano disputou de cabeça e a bola sobrou para Bobô concluir de primeira. Havia tempo para a virada. O Grêmio seguiu pressionando e chegou a ter uma grande chance em uma cabeçada de Fernandinho aos 37 minutos, mas Cavalieri fez boa defesa e garantiu o empate.

É muito injusto que os atletas do plantel atual (especialmente os mais jovens) sejam obrigados a lidar com todo o peso desses 15 anos sem títulos relevantes. Mas infelizmente não há outra alternativa. Essa carga pode até parecer intangível,  mas é facilmente sentida nesses jogos decisivos em que as coisas não fluem exatamente como esperado desde o primeiro minuto. É preciso que o clube (aqui no seu sentido mais amplo) aprenda a lidar com isso.
Era sabido que essa seria uma temporada de dificuldades. O time do Grêmio, apesar de ter mostrado grande futebol em momentos recentes, ainda é uma equipe em formação. Estamos sob o comando do segundo treinador de 2015, que iniciou seu trabalho no final de Maio. O duro é que fomos eliminados para um time que está já no seu quarto técnico no ano.
Apesar de perceber um certo pernosticismo, achava que as falas do Presidente Romildo Bolzan após os jogos eram bastante ponderadas. Contudo, fiquei bastante preocupado com a coletiva de ontem. Imagino que não seja tarefa simples falar em nome do Grêmio logo após um insucesso que nos afasta das taças por mais um ano. Não deve ser fácil encontrar o tom certo para o momento. Entendo a postura de tentar mostrar convicção no trabalho feito, mas ontem isso por vezes soou como indiferença ao resultado.

É certo que um clube do tamanho do Grêmio depende de uma série de questões que não se restringem as quatro linhas do gramado, mas nunca podemos esquecer que a prioridade e razão de ser do clube é o futebol. Falar em questões do estádio quando se é perguntado sobre os títulos é uma perigosa maneira de desviar o foco. A propósito: Quantas pessoas na diretoria estão envolvidas com a negociação da “compra” da Arena? E quantas estão cuidando do departamento de futebol?

Mas o ponto que mais me incomodou foi a mudança no discurso em relação aos objetivos para essa temporada. No final do ano passado o Presidente garantia que o objetivo para 2015 era “o título gaúcho e um título nacional.“. Ontem, após a eliminação, o objetivo passou a ser objetivo passou a ser buscar vaga na Libertadores. Aí fica complicado.

 Grêmio Grêmio 1×1 Fluminense Fluminense

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Galhardo, Rafael Thyere, Erazo e Marcelo Oliveira; Walace (Bobô – Intervalo), Edinho, Giuliano,Douglas (Fernandinho, 14’/2ºT) e Pedro Rocha (Maxi Rodríguez, 23’/2ºT); Luan. 
Técnico: Roger Machado. 
FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Jean (Higor Leite, 30’/2ºT), Gum, Marlon e Léo Pelé; Pierre, Cícero, Gerson (Douglas, 36’/2ºT) e Gustavo Scarpa; Marcos Junior (Osvaldo, 16’/2ºT) e Fred. 
Técnico: Eduardo Baptista

Copa do Brasil 2015 – Quartas de Final – Jogo de volta

Local: Arena Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 30/09/2015, quarta-feira, 22h00min
Público: 45.751 (43.015 pagantes)
Renda: R$ 1.598.977,00
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (FIFA-MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (FIFA-MG) e Márcio Eustáquio Santiago
Cartões amarelos: Walace, Galhardo e Giuliano (GRE). Marcos Junior, Gustavo Scarpa, Cícero, Diego Cavalieri e Osvaldo (FLU).
Gols:  Fred , aos 39 minutos do 1º tempo e Bobô, aos 29 minutos do 2º tempo.

2 Responses to “Copa do Brasil 2015 – Grêmio 1×1 Fluminense”

  1. Anônimo Says:

    Boa noite, teria imagens da entrada do Grêmio em campo, jogadores perfilados?

  2. Daison Sant Anna Says:

    parabéns por tudo que você escreveu. a torcida não aguenta mais.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: