Libertadores 2016 – San Lorenzo 1×1 Grêmio

Não havia como o jogo começar de maneira pior para o Grêmio. Com dois minutos, Marcelo Oliveira cometeu um pênalti inexplicável, derrubando Belluschi, que estava saindo da área e levaria a bola para a linha lateral. Ortigoza cobrou onde nenhum goleiro consegue defender e o San Lorenzo saiu na frente. O tricolor até tentou uma resposta imediata, mas rapidamente sucumbiu, errando passes e cedendo contra-ataques. Assim acabou escapando de levar o segundo gol ainda no primeiro tempo em diversas oportunidades (Grohe fez duas defesas espetaculares, Blanco acertou o travessão e Geromel, como já é de costume, salvou um bola em cima da linha)
No segundo tempo o volume de jogo do San Lorenzo diminui, mas isso não fez com que o Grêmio criasse mais. Na verdade o tricolor mal conseguia se aproximar do gol defendido por Torrico. As tentativas de ligação direta eram rebatidas pela zaga adversária e os rebotes eram sempre apanhados pelos atletas do San Lorenzo. Em meio a tantos defeitos, o Grêmio teve um mérito: Persistência. Aos 44 minutos, Maicon aproveitou um passe errado e lançou Everton, que por sua vez cruzou rasteirao para o meio da área. Lá estava Bobô, trombando com a zaga, fazendo com que a bola sobrasse para Lincoln fazer o 1×1.

Pelo que o Grêmio jogou o resultado foi “criminoso”. O San Lorenzo acabou sendo punido pela Lei de Finagle.

Mais uma vez o Grêmio teve mais posse de bola que o adversário. A questão é saber o que fazer quando o time tem a bola. Ano passado o Grêmio parecia ter isso bem claro na sua proposta de jogo. O mesmo ainda não se verificou em 2016.
Assim como aconteceu na partida da Arena, o San Lorenzo deixou Edinho livre com a bola, concentrando a marcação em outros atletas. E o Grêmio ainda não encontrou uma resposta para esse movimento do adversário (que provavelmente irá se repetir na temporada).
Um fator que me tranquiliza é que, desconsiderando uma referência banalmente desnecessária a “imortalidade”todos no Grêmio pareciam bem conscientes que o time teve um desempenho muito abaixo do esperado.
Na questão dos detalhes que talvez sejam desimportantes, deu pra ver que dessa vez o Grêmio usou uma meia toda preta, ao contrário do que fez contra o Cruzeirinho no sábado (onde usou a meia preta com duas listras do ano passado)

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net), Daniel Jayo (La Nacion) e Olé

San Lorenzo San Lorenzo 1×1 Grêmio Grêmio

SAN LORENZO: Torrico; Buffarini, Caruzzo, Angeleri e Emanuel Más; Mussis (Blandi, 45’/2º), Ortigoza, Belluschi e Blanco (Romagnoli, 16’/2º); Cerutti e Cauteruccio (Matos, 28’/2º).
Técnico: Pablo Guede
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Ramiro, Geromel, Fred e Marcelo Oliveira; Edinho e Maicon; Giuliano (Bobô, 19’/2º), Douglas (Lincoln, 19’/2º) e Everton; Luan (Pedro Rocha, 31’/2º).

Técnico: Roger Machado

Libertadores 2016 – Grupo 6 – 4ª Rodada
Data: 15 de março de 2016, terça-feira, 21h45min
Local: Estádio Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires-ARG
Árbitro: Andres Cunha (URU)
Assistentes: Miguel Nievas e Carlos Pastorino (URU)
Cartões amarelos: Ortigoza, Maicon, Marcelo Oliveira
Gols: Ortigoza (de pênalti) aos 3 do 1º tempo e Lincoln aos 44 minutos do 2º tempo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: