Copa do Brasil 2016 – Grêmio 1×1 Atlético-MG

img_6889img_6890

Deu tudo tão certo pro Grêmio ontem que até o gol sofrido foi espetacular. Pra ser mais justo, o correto seria dizer que o time do Grêmio fez com que as coisas dessem certo. O time fez um grande resultado no primeiro jogo em Belo Horizonte e o time soube jogar com essa vantagem na partida de volta. O tricolor teve paciência, marcou forte, deixou a iniciativa para o adversário sem abdicar totalmente do ataque. A equipe de Renato pode não ter controlado totalmente a posse da bola, mas certamente controlou o relógio. O Atlético não encontrou muitas alternativas, o Grêmio se manteve bem posicionado, passando a ter espaços para contra-atacar até que aos 43 minutos Everton fez boa jogada, passou por Marcos Rocha e cruzou para Bolaños fazer o gol do título. A festa no estádio foi tão grande que um bom número de pessoas sequer viu o golaço de Cazares, que encobriu Marcelo Grohe com um chute de trás da linha do meio de campo. Mas aí isso não mais importava. O 1×1 servia tanto quanto o 1×0. O troféu não sairia mais da Arena e o jejum tricolor estava sendo encerrado.

img_6729-copia
img_6836img_6837

Maior prova do acerto da marcação do Grêmio ontem reside no fato de que o jogador do Atlético com mais finalizações na partida foi o Leandro Donizete.

A dupla de zaga foi mais uma vez muito bem. Pratto teve pouquíssimo espaço. Mas o melhor em campo na minha opinião foi Walace. Impressionante o vigor dele no meio de campo. Fez vários desarmes e seguiu puxando contra-ataques até o finzinho do jogo.

img_6834img_6848img_6850

Muito legal o clima de decisão e de festa no estádio, com direito a volta das bobinas. É um grande avanço que se tenha chegado numa final, com que quebra de recorde de público, sem cenas de superlotação ou desconforto nas arquibancadas. Contudo, pela primeira vez eu me senti inseguro ao ingressar no estádio. Havia uma certa aglomeração na frente dos portões que dão acesso a geral. Era possível ver muita gente tentando forçar uma entrada sem ingresso. E  os seguranças (alguns deles com spray de pimenta na mão) e organizadores pouco faziam uma vez que estavam todos posicionados após as catracas.

É curioso que esse período de 15 anos sem grandes títulos tenha se encerrado com dois jogos tão “tranquilos” (A final esteve muito longe de ser agônica). O certo é que o fim do jejum liquidou uma série de teorias, ao mesmo tempo muitas outras teses serão criadas a partir de agora. Eu espero que essa taça traga um pouco de tranquilidade e leveza para o Grêmio. Que o troféu não seja usado para tentar apagar erros do passado, e sim como  motivação para o clube continuar evoluindo.

img_6906
img_6924
img_6970

Grêmio 1×1 Atlético-MG

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Wallace,Maicon, Ramiro (Jaílson, 33’/2ºT), Douglas (Bolaños, 41’/2ºT) e Everton; Luan.
Técnico: Renato Portaluppi

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Gabriel, Erazo e Fábio Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete (Cazares, 24’/2ºT) e Júnior Urso (Maicosuel, intervalo); Luan (Lucas Cândido, 30’/2ºT), Robinho e Lucas Pratto.
Técnico: Diogo Giacomini

Data: 07/12/2016, quarta-feira, às 21h45min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre -RS
Público: 55.337 (52.233 pagantes)
Renda: R$ 5.105.964,00
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (FIFA/SP)
Auxiliares: Marcelo Van Gasse (FIFA/SP) e Kleber Lúcio Gil (fIFA/SC)
Cartões amarelos: Marcelo Grohe e Bolaños (GRE); Erazo e Fábio Santos (CAM)
Gols: Bolaños, aos 43 minutos do  segundo tempo e  Cazares aos 44 minutos do segundo tempo.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: