Archive for July, 2019

Brasileirão 2019 – CSA 0x0 Grêmio

July 31, 2019

Gremio x CSAGremio x CSA

É impressionante como o nível de concentração e intensidade do time do Grêmio caem nesses jogos do Brasileirão.

Gremio x CSA
Gremio x CSAFotos:
Lucas Uebel (Grêmio.net)

CSA 0x0 Grêmio

CSA: Jordi; Dawhan, Alan Costa, Luciano Castan e Carlinhos; Nilton (Naldo, 30/2ºT), João Vitor e (Jean Cléber, 19/2ºT); Didira, Jonatan Gómez e Maranhão (Rodolfo Gamarra, 24/2ºT); Ricardo Bueno
Técnico: Argel Fucks

GRÊMIO: Julio César; Léo Moura, Geromel, Paulo Miranda e Juninho Capixaba; Rômulo, Darlan e Mendes; Rafael Galhardo (Everton, 25/2ºT), Luan (Da Silva, 38/2ºT) e Pepê; Diego Tardelli  (Patrick, 38/2ºT)
Técnico: Renato Portaluppi

12ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2019
Data: 29 de Julho de 2019, segunda-feira, 20h00min
Local: Estádio Rei Pelé, em Maceió -AL
Público: 11.918 pagantes
Renda: R$ 166.035,00
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN/CBF)
Assistentes: Fabrício Vilarinho da Silva (FIFA/GO) e Kléber Lúcio Gil (FIFA/SC)
VAR: Márcio Henrique de Gois (SP/CBF)
Cartões amarelos: Luciano Castán, Ricardo Bueno, Didira, Jordi (CSA),Paulo Miranda, Juninho Capixaba

Advertisements

Brasileirão 1975 – CSA 1×0 Grêmio

July 29, 2019
1975 csa gremio cp

Foto: Correio do Povo

O único jogo da história entre CSA e Grêmio aconteceu em Maceió, na primeira rodada do Brasileirão de 1975. Vitória dos mandantes com um gol de Ênio Oliveira.

O detalhe é que o Grêmio usou a camisa celeste na partida, assim como fora feito em várias outros jogos da temporada (como nos clássicos pelas finais do Gauchão, disputados alguns dias antes),

 

GRÊMIO ERROU DEMAIS E PERDEU EM MACEIÓ

MACEIÓ (CP) — O Grêmio estreou mal na Copa. Brasil, sendo derrotado pelo Clube Sport Alagoano por 1 a 0, ontem à noite, no Estádio Rei Pelé, sem conseguir mostrar o seu jogo e sem corresponder ao favoritismo que lhe era atribuído. A rigor, o Grêmio só mostrou um bom futebol nos primeiros 15 minutos; depois, devido a algumas atuações realmente fracas, como as do estreante Osmar, de Nenê e Neca, a equipe gaúcha cedeu terreno e permitiu que o CSA marcasse seu golo e resistisse até o final. O Grêmio, no segundo tempo, pressionou bastante, mas nunca de maneira correta, em que pese ter perdido algumas oportunidades para marcar, o que também ocorreu com o time local, que atuou mais na base do contra-ataque.

BOM COMEÇO

O Grêmio entrou em campo cercado de certo favoritismo e chegou a mostrar um bom futebol nos minutos iniciais, de grande movimentação e tomando sempre a iniciativa dos ataques. Aos poucos, porém, a equipe local, bem fechada em sua meia-cancha com quatro elementos e firme na defesa, foi bloqueando as iniciativas gremistas. Embora o predomínio gaúcho, o CSA buscava os contra-ataques e foi num desses que aos 23 minutos que o Grêmio foi surpreendido por uma jogada de alta velocidade que começou com um passe de Roberto Menezes para Torino e um lançamento deste para Ênio (ex-jogador do Aimoré) que driblou Sérgio Vieira e chutou forte a golo, com Picasso debaixo de sua meta.

O golo perturbou um pouco o time gremista. Dali para a frente, começaram a se fazer sentir de forma mais acentuada as deficiências de sua meia-cancha, onde Osmar atuava praticamente parado, apático, sem domínio de bola e errando passes. Com isso, Neca também teve seu rendimento prejudicado, no setor, apenas Cacau, muito esforçado, e tendo que fazer o trabalho praticamente sozinho.

PRESSÃO INÚTIL

O Grêmio deu a impressão, no início do segundo tempo, que poderia mudar o placar: voltou com mais disposição e tentando o golo de qualquer forma. Muito rápido, porém, a boa colocação tática e a excelente cobertura defensiva do adversário foram tornando inúteis todas as pressões gremistas. A equipe de Ênio Andrade viu-se, de certa forma, reduzida apenas à boa atuação de Zequinha, aos esforços de Tarciso e Cacau e a uma defensiva, onde apenas Ancheta e Beto mostravam-se seguros. Aos 23 minutos, Nenê, muito bem marcado por Rogerio, saiu para entrar Loivo, que também nada realizou. E, aos 30, Cláudio substituiu ao apático Osmar.

Embora um certo predomínio e mais tentativas de ataque, o Grêmio não conseguiu desmanchar o bom esquema montado pelo treinador Laerte Dória do CSA. Ênio Andrade, no final, explicou a derrota com fato do adversário jogar fechado e com quatro na meia cancha. Disse que o CSA atuo no contra-ataque e teve sorte em fazer um golo. O rendimento de Osmar — segundo o técnico — não surpreendeu, pois que sabia que não tinha condições de agüentar os 90 minutos. E gostou da estréia de Sérgio Vieira.” (Correio do Povo, 21 de agosto de 1975)

cp 1975 chamada guaibaCSA 1×0 Grêmio

CSA: Rafael, Natal, Geraldo, Zé Preta e Rogério; Nei Conceição, Roberto Menezes e Soareste; Enio (Jorge Siri), Ferreti (Helio) e Torino.
Técnico: Laerte Dória

GRÊMIO: Picasso, Vilson, Beto, Ancheta e Sergio Vieira; Cacau, Osmar (Claudinho) e Neca; Zequinha Tarciso e Nenê(Loivo)
Técnico: Ênio Andrade

Brasileirão 1975 – 1ª Fase – 1ª Rodada
Data: 20 de agosto de 1975, quarta-feira, 21h00min
Local: Estádio Rei Pelé, em Maceió – AL
Público: 17.356
Renda: Cr$ 213 543,00
Árbitro: Silvio Acacio (SP)
Auxiliares: Luís Digerson Lima e Túlio Jatobá Costa (AL)
Cartões amarelos: Torino, Rogerio e Ancheta
Gol: Enio, aos 25 do 1º tempo

Libertadores 2019 – Grêmio 2×0 Libertad

July 29, 2019

Libertad casa 02

O Grêmio melhorou depois da expulsão de Geromel. O time não fez um mau primeiro tempo, mas acabou sendo muito mais incisivo quando ficou com 10 jogadores.

Gremio x Libertad

– Média de Público do Grêmio como mandante na Libertadores desde 1982:
32.143

– Média de Público do Grêmio em jogos da Libertadores na Arena:
37.3189 (34.3881 pagantes)

– Média de Público do Grêmio como mandante em partidas de Oitavas de Final da Libertadores:
37.4173 (33.913 pagantes)

– Média de Público do Grêmio como mandante em partidas de Oitavas de Final da Libertadores disputadas na Arena:
40.661 (38.114 pagantes)

– Média de público do Grêmio na Libertadores 2019:
34.250 (31.761 pagantes)

– Média de público do Grêmio na Arena na atual temporada:
23.777 (21.702 pagantes)

– Média de público do Grêmio como mandante em 2019:
22.832 (20.805 pagantes)

Libertad casa 01Fotos: Club Libertad e Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio 2×0 Libertad

GRÊMIO: Paulo Victor; Leonardo, Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon (Rômulo, 40/2°T) Matheus Henrique, Alisson, Jean Pyerre (Diego Tardelli 17/2°T) e Everton; André (David Braz, 11/2°T)
Técnico: Renato Portaluppi

LIBERTAD: Martín Silva; Iván Piris, Luis Cardozo, Paulo Da Silva e Matías Espinoza; Adam Bareiro (Óscar Cardozo, 38/2°T), Cristian Riveros, Alexander Mejía e Iván Franco; Alfio Oviedo (Rodrigo Rivero, 16/2°T) e Edgar Benítez (Adrián Martinez 10/2°T)
Técnico:​ José Chamot

Libertadores 2019 – Oitavas de Final – Jogo de ida
Data: 25/07/2019, quinta-feira, 21h30min
Local: Arena Grêmio, em Porto Alegre – RS
Público: 39.572 (36.819 pagantes)
Renda: R$ 1.941.888,00
Árbitro: Esteban Ostojich (URU)
Assistentes: Gabriel Popovits e Martin Soppi (ambos URU)
VAR: Diego Haro (PER)
Cartões amarelos: Jean Pyerre e Cortez (GRE); Bareiro, Espinoza e Franco (LIB)
Cartão vermelho: Geromel (4/2ºT)
Gols: Diego Tardelli, aos 25 minutos, e David Braz, aos 38 minutos do segundo tempo

Médias de público do Grêmio em partidas de Oitavas de final da Libertadores

July 25, 2019

– Média de Público do Grêmio como mandante na Libertadores desde 1982:
32.063

– Média de Público do Grêmio em jogos da Libertadores na Arena:
37.315 (34.814 pagantes)

– Média de Público do Grêmio como mandante em partidas de Oitavas de Final da Libertadores:
37.263 (33.705 pagantes)

– Média de Público do Grêmio como mandante em partidas de Oitavas de Final da Libertadores disputadas na Arena:
40.879 (38.373 pagantes)

– Média de público do Grêmio na Libertadores 2019:
32.745 (30.075 pagantes)

– Média de público do Grêmio na Arena na atual temporada:
22.900 (20.862 pagantes)

– Média de público do Grêmio como mandante em 2019:
21.951 (19.962 pagantes)

 

Brasileirão 2019 – Inter 1×1 Grêmio

July 22, 2019

Grenal 421

Nenhum dos times fez (seja pela decisão de escalação ou pelo desempenho em campo) algo para merecer mais que um empate. O 1×1 foi merecido. O Inter, jogando em casa e com dois titulares em campo, fez um primeiro tempo levemente superior, mas criou poucas situações e só saiu na frente graças a um gol contra. E o Grêmio só conseguiu reagir e ter mais presença ofensiva após a entrada de Everton no segundo tempo.

Acho, só acho, que um dos zagueiros titulares do Grêmio deveria ter iniciado a partida. Paulo Miranda não jogava desde março. A infelicidade no lance do gol contra é típica de quem está sem ritmo de jogo (e, por consequência, sem tempo de bola).

Não entendi também por que Rafael Galhardo (que fez seu terceiro jogo na temporada) foi improvisado no meio de campo.

Grenal 421

– Média de público dos últimos 85 Gre-Nais (de 1999 até hoje):
33.871

– Média de público dos últimos 40 Gre-Nais realizados no Beira-Rio (de 1998 até hoje):
35.404

– Média de público dos 10 Gre-Nais realizados no Beira-Rio após a reforma para a Copa de 2014:
38.445 (34.342 pagantes)

– Média de público dos 4 Gre-Nais, válidos pelo Brasileirão, realizados até hoje no Beira-Rio após a reforma para a Copa de 2014:
38.293 (35.324 pagantes)

– Média de público dos Gre-Nais pelo Brasileirão de pontos corridos (2003 até hoje):
36.834 (33.178)

– Média de público dos Gre-Nais pelo Brasileirão de pontos corridos com mando do Inter (2003 até hoje):
34.114 (30.124)

Grenal 421
Fotos: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

Inter 1×1 Grêmio

INTER: Danilo Fernandes; Heitor, Emerson Santos (Klaus 30/1°T), Víctor Cuesta e Natanael; Rodrigo Lindoso, Edenilson e Nonato (Pedro Lucas 33/2°T); Guilherme Parede (Patrick 19/2°T), Rafael Sobis e Wellington Silva
Técnico: Odair Hellmann

GRÊMIO: Julio César; Léo Moura, Paulo Miranda, David Braz e Juninho Capixaba; Rômulo, Thaciano, Rafael Galhardo (Everton 14/2°T), Luan e Pepê; Diego Tardelli (Darlan 35/2°T)
Técnico: Renato Portaluppi

11ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2019
Data: 20 de julho de 2019, sábado, 19h00min
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre – RS
Público: 38.201 (33.958 pagantes)
Renda: R$ 1.687.655,00
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepocumuceno de Andrade Junior (RS)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral(SP)
Cartões amarelos: Heitor, Rafael Sobis e Edenilson, Thaciano e Romulo
Gols: Paulo Miranda (contra), aos 21 minutos do primeiro tempo, e Luan, aos 25 do segundo tempo

Brasileirão 1987 – Inter 0x1 Grêmio

July 20, 2019
grenal luciane grabin diario do sul

Foto: Luciane Grabin (Diário do Sul)

No Brasileirão de 1987, o Grêmio venceu o clássico Gre-Nal do Brasileirão no Beira-Rio com um gol de Jorge Veras, num frango histórico de Taffarel (o primeiro gol que ele levou naquele campeonato).

Essa partida marcou a estréia do patrocínio da Coca-Cola no fardamento tricolor (no co-irmão a marca americana só foi aparecer no início de 1989).

grenal luciane grabin diario do sul v

Foto: Luciane Grabin (Diário do Sul)

GRÊMIO TRANSFERE A DECISÃO PARA SÁBADO

Incensado como o grande jogador do Internacional na atualidade, considerado o melhor goleiro do Brasil, Cláudio Taffarel acabou se tornando realmente o personagem que todos esperavam que ele fosse no Gre-Nal de ontem pela Copa União. Ele, no entanto, tornou-se a figura da partida pela circunstância que todo goleiro faz questão de evitar, uma falha clamorosa. Pois foi justamente num “frango” do goleiro colorado que o Grêmio venceu de 1 a O, gol de Jorge Veras, aos 20 minutos do segundo tempo, mantendo-se na luta pela vaga do grupo A, com dez pontos, dois a menos que o líder Atlético Mineiro.

E é justamente o jogo do Atlético, no sábado, contra o Fluminense em Belo Horizonte que decide a sorte da dupla Gre-Nal neste turno da Copa União. Pois se houver empate, o Atlético ganha a vaga e facilita a classificação do Inter, que enfrenta no domingo o Corinthians em São Paulo precisando de um empate apenas — em caso de derrota, haverá um jogo extra no Beira-Rio. Se o Fluminense vence, a equipe mineira dá condições do Grêmio lutar por uma vitória contra o São Paulo e se igualar em número de pontos com o Atlético, provocando um jogo extra em Belo Horizonte. E o Inter fica na obrigação de vencer o Corinthians.

A derrota do Inter para o Grêmio só não foi mais catastrófica para a equipe de Ênio Andrade, porque o Fluminense, que tem um ponto a menos que o líder do grupo B, perdeu ontem surpreendentemente no Maracanã para o Bahia por 1 a O. Outro resultado surpresa na rodada foi a vitória do Botafogo por 2 a O no Morumbi, sobre o São Paulo.

O jogo em Porto Alegre teve um grande público, o maior da Copa União até agora: 52.347 pessoas pagaram ingresso, gerando a renda de 6.299.900 cruzados. E a partida foi cheia de circunstâncias próprias do clássico Gre-Nal. Houve “frango” de goleiro, Jorge Veras autor do gol atuou apenas 15 minutos (entrou aos 17 do segundo tempo e saiu aos 32) Lima e Norberto foram expulsos por se envolverem numa discussão infantil e Luis Fernando, uma das grandes expectativas do Inter, teve participação discreta, bem marcado por Amaral, além de, no fim do primeiro tempo, ter saído lesionado com gravidade, sendo dúvida para o próximo jogo.

O gol marcado por Jorge Veras é o quarto do ponteiro esquerdo — atualmente reserva — em Gre-Nal e acabou com a invencibilidade do Inter na Copa União — sobrou apenas o Atlético Mineiro — e quebrou o jejum de 860 minutos de Taffarel sem sofrer gols. O goleiro colorado, ao sair do estádio foi aplaudido pelos torcedores de seu clube, numa demonstração de confiança. Mas os aplausos maiores da noite foram para Jorge Veras, autor do gol, e Mazzaropi, que sem ter o cartaz do goleiro adversário, fez defesas importantes e decisivas, uma atuação digna dos grandes dias de Taffarel.” (Higino Barros, Diário do Sul, 13 de outubro de 1987)

TAFFAREL: “Era uma bola fácil. Tão fácil que pensei em pegar ela e puxar rápido o contra-ataque. Foi excesso de confiança, admito, e acabei tomando um “frango”, prejudicando o time.”

JORGE VERAS: “Eu entrei na área, livrei-me de Luís Carlos e chutei forte no canto. É claro que o Taffarel é um dos melhores goleiro do Brasil, mas não é imbatível. Pena que tenha sido contra ele, mas era necessário. De qualquer forma é mais um aspecto que me entusiasma, pois é maravilhoso marcar gols em grandes equipes e excelentes goleiros.”

TAFFAREL ARIVALDO CHAVES

Foto: Arivaldo Chaves (Zero Hora)

TAFFAREL ARIVALDO CHAVES B

Foto: Arivaldo Chaves (Zero Hora)

GRÊMIO MANDA EM OUTRO CLÁSSICO
Venceu o Inter numa falha incrível de Taffarel e acabou com a invencibilidade colorada na Copa União

E quem manda na aldeia e mesmo o Grêmio Foi o decimo Grenal da temporada e o goleiro Taffarel colaborou decisivamente para a quinta vitoria gremista. Foi aos 18min30s do segundo tempo, quando Jorge Veras cruzou da esquerda. Taffarel tentou repor a bola, rapidamente, em jogo e ela foi parar no fundo das redes.

Incentivado por uma grande torcida, bem que o Inter tentou obter a vitória no primeiro tempo. Afinal, pegou pela frente um adversário com cinco homens no meio-campo — apenas Lima estava na frente – procurando até se defender, mais do que atacar. Gilberto Costa deu vários chutes a gol. Paulo Mattos perdeu grande chance, quando Mazaropi fez a defesa na hora certa e nem o gol do Bahia sobre o Fluminense deu mais força ao Inter. O jogo era ruim, com muitos erros nos passes.

No segundo tempo, o Inter voltou sem Luis Fernando, com lesão muscular, e houve as expulsões de Norberto e Lima. Felipe ousou: escalou Veras no lugar de Darci, deu um atacante para o time e teve sorte. Veras marcou o gol da vitória para o desespero dos colorados. O Inter, então, foi à frente. Mas desorganizadamente, enfrentando a barreira de zaga adversária, especialmente o futebol seguro de Luis Eduardo.

E, no final, em um contra-ataque, por muito pouco Valdo não ampliou a vantagem. O ano termina sem uma vitória, sequer, do Inter sobre o Grêmio no Beira-Rio. E com uma flagrante vantagem dos tricolores nos clássicos locais. Agora, só o Atlético está invicto na Copa União. ” (Correio do Povo, terça-feira, 13 de setembro de 1987)

GRÊMIO DERROTA O INTER EM ERRO DO EX-INVICTO TAFAREL

O Grenal, nervoso, que poderia ter sido decisivo, acabou marcado pela falha do até então invicto goleiro Tafarel. O chute do Jorge Veras, que jogou apenas 15 minutos, sequer foi forte, Tafarel chegou a segurar a bola, mas deixou que ela escapasse e desse a vitória ao Grêmio.

A partida em si foi equilibrada, com raros momentos de brilhantismo. O Grêmio começou melhor, mas o Inter logo reagiu. Tanto que Mazaropi fez as mais difíceis defesas de jogo, principalmente em chutes de Gilberto Costa.

Depois do gol do Grêmio, o nervosismo tomou conta de todos os jogadores. Norberto e Lima discutiram e esboçaram um arremedo de briga. Foram expulsos. Os minutos finais mostraram o Inter, em seu campo, fazendo tudo para conseguir o empate, que lhe daria uma vantagem ainda maior sobre o Fluminense (tem um ponto, o mesmo que já tinha).” (Jornal do Brasil, 13 de outubro de 1987)

TAFAREL FALHA E GRÊMIO VENCE O INTERNACIONAL

PORTO ALEGRE — O Grêmio manteve as suas esperanças de chegar ao título no turno do Campeonato Brasileiro, pelo Grupo A do Módulo Verde da competição, ao vencer ontem à noite o Internacional, no Beira-Rio, pelo placar de 1 a 0, gol de Jorge Veras no segundo tempo. Com esse resultado, o Grêmio passa a somar agora 10 pontos ganhos. Na primeira colocação encontra-se o Atlético Mineiro, com 12.

O Grêmio decidirá a sua classificação na última rodada do turno contra o São Paulo, no Estádio Olímpico, torcendo para uma derrota do Atlético na partida contra o Fluminense, no Mineirão. O clube carioca, aliás, também manteve as suas esperanças de chegar ao título no Grupo B com a vitória do Grêmio. O Flu tem nove pontos ganhos contra 10 do internacional, que na última rodada enfrenta o Corintians no Pacaembu.

A derrota significou para o Inter a perda da sua invencibilidade no Campeonato Brasileiro, que tem agora o Atlético Mineiro como o único invicto na competição. Outro dado da derrota do Colorado: o gol de Jorge Veras representou o fim da invencibilidade do goleiro Tafarel, que ainda não havia tomado gol no campeonato, num total de 605 minutos. E. como manda a tradição, num frangaço do goleiro.

O Inter teve o jogo na mão no primeiro tempo. Entretanto, quando seus atacantes não chutavam para fora surgia o goleiro Mazaropi. O jogador do Grêmio, aliás, foi o grande nome do jogo nesta etapa, com defesas verdadeiramente sensacionais. A melhor oportunidade do Inter neste período foi aos 42 minutos, com Paulo Matos desperdiçando uma ótima oportunidade para marcar. A partida no segundo tempo manteve o panorama, com o Inter pressionando o Grêmio se fechando para sair em contra-ataques. E foi numa descida pela esquerda que o gol da vitória saiu, aos 20 minutos Jorge Veras recebeu a bola pela esquerda e chutou despretensiosamente. O goleiro Tafarel, até então com uma atuação irrepreensível no campeonato, aceitou, engolindo um verdadeiro “peru“. ” (Jornal dos Sports, 13 de outubro de 1987)

GRÊMIO: Mazaropi; Alfinete, Henrique, Luís Eduardo e Casemiro; Amaral, Bonamigo e Cuca; Valdo, Lima e Darci (Jorge Veras e depois Cristovão Borges)
Técnico: Luis Felipe Scolari

INTERNACIONAL: Taffarel; Luís Carlos Winck, Aloísio, Nenê e Laércio; Norberto, Gilberto Costa  e Luís Fernando (Manu); Heider, Amarildo e Paulo Mattos
Técnico: Ênio Andrade

Brasileirão 1987 – 1ª Fase – 7ª Rodada
Data: 12 de outubro de 1987, segunda-feira, 18h00min
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre-RS
Público: 52.347 pagantes
Renda: Cz$ 6.299.900,00
Árbitro: José Roberto Wright
Assistentes: Aloísio de Oliveira Viug e Everaldo Almeida Silva
Cartões Amarelos: Amaral, Alfinete, Gilberto Costa e Valdo
Cartões Vermelhos: Lima e Norberto
Gol: Jorge Veras, aos 18 minutos do segundo tempo

Copa do Brasil 2019 – Bahia 0x1 Grêmio

July 18, 2019

48311050707_fa274791a5_k

Renato demonstração convicção (palavra que poderia facilmente ser substituída por “teimosia” em caso de derrota) e repetiu a escalação do jogo de ida. Mas dessa vez o time teve um desempenho bem superior ao da semana passada. Não foi uma atuação avassaladora, mas sim bastante segura. A equipe controlou a posse de bola (e por consequência o jogo) no primeiro tempo e aproveitou os contra-ataques na etapa final. Em um deles, aos 19 minutos, Alisson recebeu bom passe de Matheus Henrique, passou por dois marcadores e chutou de pé esquerdo para fazer o gol da classificação.

48311050437_21a23bbab6_kGremio x BahiaFotos: Felipe Oliveira (EC Bahia) e Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

Bahia 0x1 Grêmio

BAHIA: Douglas Friedrich; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Elton (Shaylon, 23’/2º), Gregore; Elber (Arthur Caíke, 11/2ºT), Ramires (Fernandão ,36/2ºT) e Artur; Gilberto
Técnico: Roger Machado

GRÊMIO: Paulo Victor; Leonardo Gomes, Geromel, Kannemann e Cortez; Matheus Henrique, Maicon (Rômulo, 34/2ºT); Alisson (Pepê, 36/2ºT), Jean Pyerre (Luan, 17/2ºT) e Everton; André
Técnico: Renato Portaluppi

Copa do Brasil 2019 – Quartas de final – jogo de volta
Data: 17 de julho de 2019, às 19h15min
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador – BA
Público: 46.663 (46.341 pagantes)
Renda: R$1.349.590,50
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
VAR: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Auxiliares: Kleber Lucio Gil (SC) e Bruno Raphael Pires (GO)
Cartões amarelos: Elton, Gilberto, Fernandão, Gregore ; Kannemann, Maicon, Everton, Matheus Henrique
Cartão vermelho: Moisés (27 do 2ºT)
Gol: Alisson, aos 19 minutos do segundo tempo

Brasileirão 2019 – Grêmio 2×1 Vasco

July 15, 2019

Brasileiro Championship - Gremio v Vasco da Gamagremio vasco Jeferson Guareze AGIF

 

Ao meu ver o segundo gol do Vasco foi bem anulado. Não vejo justificativa para o Rossi ter colocado a mão na cara do Matheus Henrique no início da jogada.

 

gremio vasco diego vara reuters pp

– Média de público do Grêmio na Arena na atual temporada:
21.951 (19.962 pagantes)

– Média de público do Grêmio como mandante em 2019:
22.900 (20.862 pagantes)

– Média de Público do Grêmio no Brasileirão 2019:
18.872 (17.197 pagantes)

– Média de público nos últimos dez jogos contra o Vasco pelo Brasileirão em casa:
20.891 (18.414 pagantes)

– Média de público nos jogos contra o Vasco pelo Brasileirão na Arena:
21.628 (19.274 pagantes)

gremio vasco diego vara reuters da silva
Fotos: Diego Vara (Veja) e Jeferson Guareze (CBF)

Grêmio 2×1 Vasco

GRÊMIO: Paulo Victor; Léo Moura, David Braz, Rodriguez e Juninho Capixaba; Rômulo (Everton), Matheus Henrique (Da Silva), Thaciano, Jean Pyerre e Pepê; Luan (Patrick)
Técnico: Renato Portaluppi

VASCO: Fernando Miguel; Pikachu, Henríquez, Ricardo e Danilo Barcelos; Richard, Raul e Marcos Júnior (Lucas Mineiro); Rossi, Valdívia (Marrone) e Marquinho (Talles)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Data: 13/07/2019 (Sábado), às 17h
Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre – RS
Público: 11.281 (9.701 pagantes)
Renda: R$ 362.148.00
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)
VAR: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Cartões amarelos: Juninho Capixaba, Thaciano; Richard, Rossi, Henríquez, Fernando Miguel
Gols: Yago Pikachu,(de pênalti) aos 14 minutos do primeiro tempo; Pepê, aos 15 minutos do segundo tempo e aos 41 minutos do segundo tempo

Copa do Brasil 2019 – Grêmio 1×1 Bahia

July 11, 2019

48253166022_90948bdf73_o

O Grêmio fez um primeiro tempo razoável, no qual saiu em vantagem depois do pênalti sofrido e convertido por Everton. Mas não mostrou nenhum poder de reação após sofrer o gol de empate no início da etapa final. O time pareceu demasiadamente cansado, quase como estivesse fazendo sua primeira partida na temporada.

bahia cp penaltibahia cp

– Média de público do Grêmio na Arena na atual temporada:
23.583 (21.518 pagantes)

– Média de público do Grêmio como mandante em 2019:
22.543 (20.531 pagantes)

– Média de público do Grêmio na Copa do Brasil 2019:
25.244 (23.117 pagantes)

– Média de público do Grêmio na Copa do Brasil desde 1989
23.325 pagantes

– Média de público do Grêmio na Copa do Brasil na Arena
30.427 (28.128 pagantes)

– Média de público do Grêmio em quartas-de-final de Copa do Brasil desde 1989
29.233 pagantes

– Média de público do Grêmio em quartas-de-final de Copa do Brasil na Arena
33.733 (31.384 pagantes)

– Média de público do Grêmio contra o Bahia na Copa do Brasil:
27.652 pagantes

Gremio x Bahia

Fotos: Correio do Povo, Lucas Uebel (Grêmio.net) e Felipe Oliveira (EC Bahia),

GRÊMIO: Paulo Victor; Leonardo Gomes, Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon, Matheus Henrique; Alisson (Pepê, 20/2ºT), Jean Pyerre (Luan, 20/2ºT) e Everton; André (Felipe Vizeu, 33/2ºT)
Técnico: Renato Portaluppi

BAHIA: Douglas Friedrich; Nino Paraíba (Flávio, 22/1ºT), Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Elton, Gregore; Elber, Ramires (Alejandro Guerra, 27/2ºT), Artur; Gilberto (Fernandão, 39/2ºT)
Técnico: Roger Machado

Data: 10/07/2019, quarta-feira, às 19h15min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Público: 28.838 (26.674 pagantes)
Renda: R$ 892.916,00
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Correa (RJ) e Luiz Claudio Regazone (RJ)
VAR: Rodrigo Nunes de Sá (CBF-RJ)
Cartões amarelos: Leonardo (GRE); Moisés, Lucas Fonseca (BAH)
Gols: Everton, (de pênalti) aos 46 minutos do primeiro tempo (GRE); Gilberto, aos 3 minutos do segundo tempo

Camisa Tricolor 2019

July 10, 2019

camisa guia

Apesar de ter uma predileção por camisas com gola polo, eu confesso não ter gostado da camisa tricolor de 2019. Achei que ela ficou mal resolvida. A gola em si parece carecer de um maior capricho.  Não gostei também da distribuição das listras. A listra branca está muito estreita (ver mais sobre isso no final do post), enquanto a listra preta dos ombros/manga.

Sigo não gostando muito dos excessos de dourado no fardamento. Essa é quinta camisa tricolor que a Umbro fez pro Grêmio. A terceira com o logo da Umbro em dourado.

Vejo também um problema de “diagramação”. O patrocínio do Banrisul é demasiadamente largo. Começa antes do logo da Umbro e só termina depois do distintivo do Grêmio. A Umbro não faz isso em todos os seus times. E o Banrisul não tem essa dimensão exagerada na camisa do co-irmão (um indicativo de que não deve ser uma exigência contratual)

No geral fica a sensação de que o primeiro esboço acabou virando o produto final, sem nenhum ajuste ou polimento.

Confesso não ter entendido por que a camisa versão de torcedor não tem patrocínio nas costas (faria mais sentido uma versão sem nenhum patrocínio).

Igualmente não entendi por que a camisa feminina tem uma gola completamente diferente da camisa masculina. Uma justificativa plausível seria de que o modelo diferente é do da equipe feminina do clube, mas as atletas gremistas usam o mesmo modelo com gola polo e botões da equipe masculina. O posicionamento da Umbro sobre essa questão é apenas um conjunto de respostas evasivas. E a gola diferente também se verifica no kit infantil.

Nas camisas clássicas, na média, a listras preta e azul costumam ser quatro vezes maior que a listra branca.

A Umbro costuma usar outra proporção (conforme gráfico abaixo) nas suas criações:

compara 2016 2019 b

– Na camisa de 2016 a listra preta era 5,8 vezes maior que a listra branca, enquanto a listra azul era 6 vezes maior que a listra branca.

– Na camisa de 2017, a listra preta e a listra azul eram 5,7 vezes maiores que a listra branca.

– Na camisa de 2018, a listra preta e a listra azul eram 4,1 vezes maiores que a listra branca.

– Na camisa de 2018 a listra preta é 8,7 vezes maior que a listra branca, enquanto a listra azul é 9,7 vezes maior que a listra branca.