Archive for July, 2021

Copa do Brasil 2021 – Vitória 0x3 Grêmio

July 28, 2021

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

 

Muito bom, mas tijolo não revida“. 

Dada a fase do Grêmio, excepcionalmente podemos deixar de lado a célebre frase de Chong Li. O Grêmio precisava de um resultado positivo, pouco importando a qualidade do adversário.

Menos mal que, no fim das contas, a decisão de campo foi mantida. Mas não tem o menor cabimento o VAR ter demorado 9 minutos para confirmar o primeiro gol do jogo. Se houve toda essa demora são duas as conclusões possíveis: a) se houve um erro do juiz, ele não foi “claro, óbvio e manifesto; b) Aconteceu algum problema na cabine do VAR.

 

Foto: Pietro Carpi (EC Vitória)

Foto: Pietro Carpi (EC Vitória)

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

 

Vitória 0x3 Grêmio

 

VITÓRIA: Lucas Arcanjo; João Victor (Guilherme, intervalo), Marcelo e Mateus Moraes; Cedric, Pablo Siles, João Pedro, Eduardo (Soares, intervalo) e Pedrinho (Roberto, 29’/2ºT); David (Ygor Catatau, 29’/2ºT) e Samuel
Técnico: Ramon Menezes

GRÊMIO: Gabriel Chapecó; Vanderson, Ruan, Rodrigues e Cortez; Lucas Silva e Darlan (Victor Bobsin, 37’/2ºT); Léo Pereira (Luiz Fernando, 30’/2ºT), Jean Pyerre (Pinares, 21’/2ºT) e Alisson; Ricardinho (Diogo Barbosa, 37’/2ºT)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Copa do Brasil 2021 – Oitavas de Final – Jogo de Ida
Data: 27 de julho de 2021, terça-feira, 21h30min
Local: Estádio Barradão, em Salvador, BA
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
VAR: Marcio Henrique de Gois (SP)
Cartões amarelos: Eduardo, Pedrinho
Gols: Ricardinho, aos 30 minutos do 1º tempo; Léo Pereira, aos 8 minutos, eDiogo Barbosa, aos 47 minutos do 2º tempo

Copa do Brasil 1997 – Vitória 3×3 Grêmio

July 27, 2021

Foto: Valdir Friolin (Zero Hora)

 

Este foi o segundo confronto entre Grêmio e Vitória pela Copa do Brasil em Salvador (o primeiro havia sido em 1994, também pelo jogo de volta pelas quartas de final).

O Grêmio tinha tudo para encaminhar a classificação com tranquilidade. Havia vencido a partida de ida por 2×0 e saiu na frente na Fonte Nova logo aos 8 minutos. Rodrigo Gral marcou o segundo aos 27, mas Gil Baiano descontou dois minutos depois. Foi aí que Danrlei foi expulso na sua folclórica mania de não permitir que os adversários buscassem a bola no fundos das redes. Obviamente a situação tricolor na partida piorou muito, mas no fim os comandados de Evaristo de Macedo conseguiram a classificação para as semifinais com um empate em 3×3.

Neste jogo o time utilizou a peculiar combinação de um calção azul royal com a tradicional camisa tricolor (algo que foi repetido em, ao menos, outras 5 oportunidades na temporada de 1997)

Foto: Edson Ruiz (Correio do Povo)

GRÊMIO PERDE TITULARES NA DECISÃO
Expulsão de Danrlei pôs em risco a vaga na Copa Brasil. Amanhã não jogarão Rivarola e Zé Alcino

Vários titulares desfalcarão o time do Grêmio em dois jogos decisivos, esta semana. Amanhã, no Olímpico, contra o Guarany do Paraguai, pela Libertadores, não atuarão Rivarola, cumprindo suspensão, Émerson, com lesão no joelho e, possivelmente Zé Alcino, ainda se recuperando de problema no joelho. O time gaúcho precisa vencer para chegar às quartas-de-final. Quinta, em São Paulo, frente ao Corinthians, não atuará Danrlei, expulso de forma inconseqüente em Salvador. O time empatou em 3 a 3 com o Vitória, sábado, num jogo que tornou-se dramático pela inferioridade numérica do Grémio a partir dos 29 minutos do 1° tempo.

Para quem podia até perder por diferença mínima, o Grémio arrancou com uma grande vantagem. Aos 7 minutos, fez 1 a 0, gol contra de Nilson, que jogou a bola para dentro das próprias redes, num escanteio cobrado por Arce. Aos 27, Rodrigo Gral, de cabeça, fez 2 a 0, em notável jogada de Carlos Miguel. O Vitória descontou por Gil Baiano, aos 29, e chegou ao empate com Agnaldo, aos 40. Com apenas 10, o Grêmio recuou todo. Sofreu o 3° gol aos 10 do 2° tempo, por Chiquinho. A classificação veio aos 32, por Paulo Nunes, em grande jogada individual pela direita.” (Correio do Povo, segunda-feira, 5 de maio de 1997)

 

DANRLEI É CRITICADO POR EXPULSÃO

O goleiro Danrlei foi repreendido por alguns jogadores do Grêmio no intervalo da partida contra o Vitória, devido a sua expulsão. “Ele sabe que ninguém tem o direito de deixar os companheiros na mão”, afirmou Luiz Carlos Goiano. Danrlei garante que ninguém fez cobranças, até porque outros jogadores também já foram expulsos e ninguém chamou a atenção”. Aos 29 minutos da partida de sábado, ao tentar reter a bola dentro da goleira, após o l° gol do Vitória, Danrlei envolveu-se numa grande confusão. Terminou por dar uma cabeçada em Agnaldo e foi expulso. No intervalo, Evaristo Macedo afirmou que o goleiro colocara a classificação em risco. Danrlei está ameaçado de ser multado pela diretoria.

Irritado com perguntas sobre a mudança feita na equipe – o questionamento quanto a saída de Otacílio para a entrada do goleiro Silvio -, Evaristo Macedo recusou-se a seguir dando entrevista a um repórter de rádio. Em altos brados, disse que não admitia ser chamado de burro.

O departamento médico do Grêmio aguarda para hoje a chegada de uma tornozeleira inflável, importada dos Estados Unidos, que poderá possibilitar a utilização de Zé Alcino no jogo de amanhã, contra o Guarany. Em condições normais, o jogador está afastado até da partida frente ao Corinthians, 5′ feira, em São Paulo. “Zé Alcino sofreu lesão nos ligamentos do tornozelo e suas chances de jogar são de apenas 5%”, informa o médico João Zanini. O lateral Roger sofreu novas dores no púbis após o jogo contra o Vitória.”(Correio do Povo, segunda-feira, 5 de maio de 1997)

 

 

 

“UMA TARDE DE SOFRIMENTO E NERVOSISMO

Uma lenda na história recente das imediações da Avenida Azenha diz que cada etapa ultrapassada pelo clube em qualquer campeonato sempre deixa o seu torcedor à beira de um ataque de nervos ou de uma visita ao cardiologista mais próximo. Ontem, em Salvador, contra o Vitória, tudo apontava para o contrário. Até os 31 minutos do primeiro tempo, o campeão brasileiro passeava no gamado alto e fofo da Fonte Nova. Entrara em campo podendo perder de 1 a 0 e ganhava por 2 a 0. Se todas as imagens de santos veneradas nas 365 igrejas de Salvador se unissem em uma corrente improvável, ainda assim seria difícil supor qualquer esboço de reação baiana. O Vitória precisava fazer cinco gols. Mas diz a lenda que no Estádio Olímpico nada pode ser tranquilo, nada. Veio a expulsão do goleiro Danrlei. E o sábado gremista virou algo próximo às batalhas heróicas do tempo das Cruzadas, na Idade Média.

Parecia não haver mais tempo para os pouco mais de 50 mil torcedores emoldurarem o cenário imaginado pelos rubro-negros: o abafa desde o começo da partida, como prometera o técnico Arthurzinho. Mas ao sofrer o gol de Gil Baiano, aos 29 minutos do primeiro tempo, Danrlei retardou a reposição da bola em jogo. Terminou expulso. Como o reserva Sílvio está com dedo mínimo da mão esquerda quebrado e inacreditavelmente torto, começava ali o drama gremista. A torcida, que já estava revoltada com o gol de Galvão, se inflamou com a expulsão de Danrlei. Quando Agnaldo empatou, aos 41, a Fonte Nova entrou em ebulição e só não desabou por alguma obra de engenharia eficaz.

Das gerais, choviam pilhas, pedras, latas de cerveja, tênis, pedaços de pau. Próximo às cabines de rádio improvisadas em meio às sociais, um torcedor ensandecido circulava entre os jornalistas. “Digam o que estão fazendo na nossa casa, vocês têm que dizer!”, berrava, batendo nas mesas, atrapalhando a visão dos profissionais gaúchos e utilizando um vocabulário bem menos elegante que o usado pela diplomacia britânica. No campo, a temperatura estava bem acima dos 28°C apontados pelos termômetros.

Irritado com os repórteres baianos, que tinham permissão para ficar ao lado dos reservados, o técnico Evaristo de Macedo discutiu com um deles. O preparador físico Francisco Gonzales, um monges budista de serenidade, perdeu a calma e o empurrou. Confusão. Mais revolta da torcida e policiais militares no reservado gremista. Quando os episódios tornavam rumos realmente perigosos —dois torcedores já tinham invadido o campo para bater no juiz — a Polícia Militar radicalizou: despejou 82 homens dentro na pista atlética. Ao final do jogo, este contingente ultrapassava os 100 policiais. Era como se estivessem em campo Iraque e Arábia Saudita, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. “Foi um jogo para quem tem coração forte, desabafou Evaristo, ofegante. “O mais difícil desde que cheguei ao Grêmio”. Passar pelo inferno da Fonte Nova valeu mais que uma vaga nas semifinais. De acordo com o vice de finanças. Carlos Biedermann, o resultado significará um ingresso de receita de USS 1 milhão nos cofres. Projetando rendas contra o Guarani, pela Libertadores, a as partida de volta contra o Corinthians, no Olímpico, e a venda de objetos com a marca Grêmio.” (Zero Hora, segunda-feira, 5 de maio de 1997)

 

 

“MESMO COM DEZ, GRÊMIO SE CLASSIFCA
Sem o goleiro Danrlei durante a maior parte do jogo (ele foi expulso aos 28min do primeiro tempo), o Grêmio empatou em 3 a 3 com o Vitória, anteontem, em Salvador, e se classificou para as semifinais da Copa do Brasil.
O adversário do time gaúcho será o Corinthians, e a primeira partida acontece na próxima quinta-feira, em São Paulo.
Arce, cobrando escanteio, Rodrigo Graal e Paulo Nunes marcaram para o Grêmio. Gil Baiano, Agnaldo e Chiquinho descontaram para os baianos.” (Folha de São Paulo, 5 maio de 1997)

 

Juca Kfouri: “Para variar, o Grêmio chega à sua quinta semifinal seguida na Copa do Brasil. E chega heroicamente, na Fonte Nova cheia. E com apenas dez jogadores, graças a mais um gesto impensado do goleiro Danrlei, bem expulso por tentativa de retenção de bola pelo árbitro Cerdeira _que, também, validou incorretamente o primeiro gol gaúcho, não marcando a intenção de mão na bola de Mauro Galvão.

Paulo Nunes pode até não ter lugar na seleção mas, sem dúvida, terá um lugar eterno no coração gremista, tal sua competência e dedicação.
O Vitória bem que tentou, mas não foi capaz de tirar a diferença diante do mais copeiro dos times brasileiros. E Bebeto decepcionou.
Em vez de uma semifinal entre os dois clubes patrocinados pelo Excel, teremos a repetição da final de 1995 e a vantagem corintiana é óbvia: joga a primeira em casa contra uma equipe que jogou na quinta-feira pelo Campeonato Gaúcho, sofreu um desgaste brutal em Salvador no sábado e volta a campo amanhã no Olímpico para virar o resultado de 1 a 2 contra o Guarani, do Paraguai, pelas oitavas de final da Taça Libertadores.
Menos mal para o Grêmio que, sem Danrlei, não enfrentará o turbinado Mirandinha, suspenso.
Mas o que se exige do Grêmio mereceria um protesto da Sociedade Protetora dos Animais, já que as entidades defensoras dos direitos humanos não costumam se ocupar das mazelas do calendário do futebol brasileiro.” (Juca Kfouri, Folha de São Paulo, 5 de maio de 1997)

O CHAVECO DO GOLEIRO
O Grêmio vencia o Vitória por 2 x 0, em Salvador, quando o goleiro Danrlei aprontou mais uma das suas. O tricolor brigão engalfinhou-se com os jogadores do Vitória ao catimbar após o primeiro gol baiano. Foi expulso pelo juiz Cláudio Cerdeira e complicou a vida do Grêmio, que se classificou com as calças na mão após um empate de 3 x 3. Mas Danrlei se redimiu. Por uma “incrível coincidência”, na volta de Salvador, o goleiro acabou sentando ao lado do juiz no avião. Conversa vai, conversa vem , os dois acabaram amiguinhos. E em vez de colocar na súmula do jogo a agressão de Danrlei, Cerdeira escreveu “tentiva de retardar a partida”, um crime bem menos grave para o tribunal da CBF” (Placar, Edição n.º 1.128,  Junho de 1997)

Foto: Pisco del Gaiso (Placar)

Coisas do coração
Após o empate com o Vitória em 3 a 3 a classificação para as semifinais da Copa do Brasil, o técnico do Grêmio, Evaristo de Macedo, disse para o presidente do clube, Luís Carlos Silveira Martins, o Cacalo: “Quando as coisas são resultado de uma obrigação profissional, é ótimo. Quando vêm do coração, são melhores ainda.” Cacalo, se disse “emocionado” com o carinho dedicado pelo treinador ao clube.” (Folha de São Paulo, 5 de maio de 1997)

Foto: Valdir Friolin (Zero Hora)

 

Vitória 3×3 Grêmio

VITÓRIA: Nílson; Uéslei (Renato 30/1), Flávio Tanajura, Júnior, Esquerdinha; Hélcio (Humberto 43/2), Bebeto Campos (Baiano 40/2), Chiquinho, Gil Baiano; Agnaldo, Bebeto.
Técnico: Arthurzinho

GRÊMIO: Danrlei; Arce, Luciano, Mauro Galvão e Roger; Dinho (Djair 11/2), Luiz Carlos Goiano, Otacílio (Sílvio 30/1) e Carlos Miguel; Paulo Nunes e Rodrigo Gral (Marco Antonio 10/2)
Técnico: Evaristo de Macedo

Copa do Brasil 1997 – Quartas de Final – Jogo de Volta
Data: 3/5/1997, Sábado, 16h00min
Local: Fonte Nova, em Salvador, BA
Público: 52.229 (42.239 pagantes)
Renda: R$ 445.445,00
Juiz: Cláudio Vinícius Cerdeira-RJ
Auxiliares: Aristeu Tavares e Djalma Beltrami
Cartões Amarelos: Luciano, Rodrigo Gral, Djair
Cartão Vermelho: Danrlei 30/1
Gols: Nílson 08/1T (contra), Rodrigo Gral 27/1T, Gil Baiano 29/1T, Agnaldo 40/1T, Chiquinho 09/2T, Paulo Nunes 31/2T

Brasileirão 2021 – Grêmio 1×1 América-MG

July 25, 2021

Foto: Pedro H. Tesch/AGIF (Twitter Brasileirão)

No início da partida parecia que tudo daria certo. Felipão escalou o Grêmio num esquema 3-4-3/5-2-3 “A La Chelsea de Tuchel” e logo com 6 minutos o tricolor saiu na frente. Num contra-ataque, com o ala esquerdo aproveitando o cruzamento do ala direito. Mas depois disso o América passou a ditar o ritmo de jogo, marcou o seu gol de empate e o Grêmio, apesar de ter tido chances de fazer o segundo, nunca voltou a ter o controle da partida.

O Vice de futebol do Grêmio segue atribuindo a má-fase do Grêmio aosurto de covid-19” ocorrido após o título do Gauchão. O estranho é que o clube não parece tomar as devidas medidas de segurança para proteger seus atletas. Ontem a transmissão do jogo mostrou Deco Nascimento (que deixou de ser diretor em dezembro de 2019) ao lado dos jogadores que não fardaram. Por acaso ele exerce atualmente alguma função que exija a presença dele no estádio durante o jogo? Não é um risco (por menor que seja) desnecessário?

Foto: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

Grêmio 1×1 América

GRÊMIO: Gabriel Chapecó; Ruan, Paulo Miranda e Rodrigues; Vanderson (Rafinha, 25’/2ºT), Fernando Henrique, Victor Bobsin (Darlan, 16’/2ºT) e Guilherme Guedes (Diogo Barbosa, 25’/2ºT); Douglas Costa (Jean Pyerre, 16’/2ºT), Diego Souza (Ricardinho, 4’/1ºT) e Alisson
Técnico: Luiz Felipe Scolari

AMÉRICA-MG: Matheus Cavichioli; Ricardo Silva, Eduardo Bauermann e Zé Vitor (Ramon, 35’/1ºT); Diego Ferreira (Marcelos Toscano, 22’/2ºT), Juninho Valoura, Juninho, Felipe Azevedo (Ademir, 22’/2ºT) e Alan Ruschel (Geovane, 36’/2ºT); Fabrício Daniel e Chrigor (Carlos Alberto, 36’/2ºT)
Técnico: Vagner Mancini

13ª Rodada – Brasileirão 2021
Data: 24 de julho de 2021, sábado, 17h00min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre, RS
Árbitro: Alisson Sidnei Furtado (TO)
Assistentes: Fábio Pereira (TO) e Cipriano da Silva Sousa (TO)
VAR: Rodrigo Carvalhaes da Miranda (RJ)
Cartões amarelos: Zé Vitor, Alan Ruschel, Ramon; Fernando Henrique
Gols: Guilherme Guedes, aos 6 minutos e Felipe Azevedo, aos 30 minutos do 1º tempo

Brasileirão 1998 – Grêmio 2×1 América-MG

July 24, 2021

No Brasileirão de 1998 o Grêmio venceu o América Mineiro de virada por 2×1 no Olímpico.

Neste jogo, Sebastian “El Loco” Abreu fez seu único gol com a camisa do Grêmio (num total de 7 atuações). Foi uma curta passagem, abreviada pela já folclórica lesão ao chutar o chão batendo pênalti em um treino.

Foto: José Doval (Zero Hora)

Foto: José Doval (Zero Hora)

Foto: José Doval (Zero Hora)

 

“O OLÍMPICO ESTREMECEU
Com um segundo tempo eletrizante, o Grêmio virou o jogo e fez 2 a 1

O torcedor do Grêmio, que há pouco tempo sofreu ao ver sua equipe apática, sem vibração e força para reagir frente a um placar adverso, saiu de campo, ontem, entusiasmado. Na partida contra o América-MG, a equipe gremista voltou a apresentar problemas, especialmente no sistema defensivo, foi dominada pelo adversário no primeiro tempo, mas teve raça para buscar uma importante vitória de 2 a 1. A virada tricolor, que coloca o time na 10ª posição na tabela de classificação com 20 pontos, desencadeou momentos de euforia entre jogadores e torcida no final da partida.

-Essa vitória é para vocês – gritou o meia Ronaldinho, que não se conteve de alegria e jogou a camiseta para os torcedores.

O público que foi ao Estádio Olímpico na tarde de ontem, porém, ficou apavorado com o péssimo desempenho da equipe nos primeiros 45 minutos. O técnico Hélio dos Anjos, chamado de burro em coro pelos torcedores, mostrou uma equipe consciente e bem organizada. Para tentar surpreender o Grêmio no contra-ataque, escalou dois velocistas, Milton e Cílio, no ataque. A estratégia deu certo. Logo aos nove minutos, Milton antecipou-se à zaga gremista e concluiu de cabeça depois do cruzamento do lateral Dutra: 1 a 0.

O gol mineiro desmontou o Grêmio taticamente. Na tentativa de empatar o jogo rapidamente, os jogadores erraram inúmeros passes e facilitaram o trabalho do setor defensivo do América. Com os ex-gremistas Dário e Dinho à frente da zaga, o time de Minas Gerais desarmou dezenas de bolas e, com objetividade, chegou com perigo ao gol de Danrlei. Por duas vezes, Milton livrou-se do pesadão Rodrigo Costa e quase ampliou o placar.

Insatisfeito com a pobreza ofensiva do time na primeira etapa, principalmente de Clóvis, o técnico Celso Roth apontou para o centroavante Zé Afonso e o convocou para a conversa no vestiário. No primeiro minuto da etapa final, Fabinho chocou-se com Rodrigo Costa, cortou a cabeça e teve de ser substituído por Gavião. A entrada de Zé Afonso e Gavião – e mais a expulsão de Irênio aos cinco minutos – deram um novo ânimo ao time de Roth. Com personalidade, o jovem volante distribuiu bolas, chegou ao ataque e deu início a um bombardeio gremista contra o América. Ao contrário de Fabinho, que pouco chuta a gol, Gavião obrigou o ótimo goleiro Gilberto a duas excelentes defesas.

Empolgada pelo bom momento na partida, a torcida ficou mais ouriçada quando Roth chamou Loco Abreu, aos 19 minutos. De gola levantada e uma vontade impressionante, o atacante uruguaio fez a torcida enlouquecer ao marcar o gol de empate ao receber um passe de cabeça de Zé Afonso, aos 21 minutos. A partir daí, só o Grêmio jogou. Hélio dos Anjos fechou o meio-campo com mais um volante, mas mesmo assim, não conteve o time gaúcho que chegou ao 2 a 1 com um chute perfeito de Itaqui de fora da área. Vitória que deixou o torcedor com esperança, até mesmo, por uma classificação à próxima fase.” (Sérgio Villar, Zero Hora, segunda-feira, 29 de setembro de 1998)

Foto: Júlio Cordeiro (Pioneiro)

“GRÊMIO GANHA DE VIRADA E JÁ SONHA
Time está apenas um ponto atrás do oitavo colocado no Brasileiro. América (MG) não suportou forte pressão do 2º tempo 
O Grêmio cumpriu sua tarefa. Ganhou de 2 a 1 do América (MG), ontem à tarde, no estádio Olímpico, chegou aos 20 pontos e já ocupa agora a 10ª colocação no Brasileiro. Só não ficou entre os oito melhores, como previa, porque os resultados paralelos não foram de todo bons. Com a vitória, ficam de lado os problemas apresentados pelo time, especialmente no primeiro tempo. O gol do América, marcado por Milton, de cabeça, logo a dez minutos, provocou enorme irritação. Logo após, começaram as vaias, tão temidas pela diretoria. O melhor momento do time foi aos 40 minutos, em um chute de Rodrigo Mendes defendido pelo goleiro Gilberto.
 
Tudo mudou no segundo tempo. Clóvis deu lugar a Zé Afonso, e o contestado Fabinho, com um corte na cabeça, foi trocado por Gavião. Melhor ainda: aos cinco minutos, Irênio foi expulso. A pressão tornou-se irresistível para o América. Aos 29 minutos, Afonso ajeitou de cabeça e Abreu, que entrara no lugar de Rodrigo Mendes, empatou.
 
A virada chegaria aos 39 minutos. Roger cobrou escanteio, Gilberto afastou para fora da área e Itaqui acertou um belo chute. (Correio do Povo – 28 de setembro de 1998)

Foto: José Ernesto (Correio do Povo)

 
CACALO VIBRA COM VITÓRIA HISTÓRICA
Presidente não admite ainda falar em classificação. Expulsão de “El Loco” Abreu irrita a diretoria
A vitória por 2 a 1 sobre o América (MG) mereceu adjetivos fortes no vestiário do Grêmio. ‘Foi épica, histórica’, definiu o presidente Luiz Carlos Silveira Martins. ‘Foi dramática, um verdadeiro teste para o nosso coração’, afirmou Adalberto Preis, vice de futebol. Apesar da euforia, segue valendo a determinação do presidente: os jogadores devem seguir jogando com seriedade, ‘pois não ganhamos nada ainda’. Cacalo concede aos gremistas, no máximo, sonhar com a classificação. ‘O fantasma do rebaixamento, graças a Deus, já conseguimos afastar’.
 
O técnico Celso Roth justificou as dificuldades para uma nova vitória pela impossibilidade de repetir a mesma equipe nos jogos. A entrada de Zé Afonso e Abreu, que só ocorreu na segunda etapa, é conseqüência da falta de ritmo. ‘Afonso não atuava há 20 dias e Abreu chegou a Porto Alegre após uma parada de quatro meses‘. Evitando o entusiasmo com Carlos Gavião, cuja entrada no time no lugar de Fabinho de forma definitiva já é solicitada pelos torcedores, Roht lembra as circunstâncias da partida. ‘Quando Gavião entrou, o América já tinha dez jogadores. Fabinho também teria a mesma liberdade que ele se prosseguisse no jogo’.
 
A diretoria do Grêmio cobrará do uruguaio Abreu a sua expulsão, quase no final da partida. ‘Ele ficará fora do próximo jogo e esse é um prejuízo que não podemos sofrer’, observa Cacalo. Ao mesmo tempo, o presidente elogiou o atacante por sua garra, ‘como se fosse um verdadeiro gaúcho‘.
 
Fabinho, com um corte na cabeça, deverá ficar fora da partida de amanhã, no Olímpico, contra o Vasco, pela Copa Mercosul. Zé alcino, com lesão muscular, disse ontem que não existe prazo para o seu retorno. O zagueiro paraguaio Rivarola deverá mesmo sofrer cirurgia no púbis. A diretoria assegurou que não está em busca de um novo zagueiro.” (Correio do Povo – 28 de setembro de 1998)

 

Foto: Correio do Povo – Fonte: Grêmio Dados

Grêmio 2×1 América-MG

Grêmio: Danrlei, Walmir, Rodrigo Costa, Éder e Roger; Fabinho (Gavião), Goiano, Ronaldinho e Itaqui; Clóvis (Zé Afonso) e Rodrigo Mendes (Loco Abreu)
Técnico: Celso Roth

América-MG: Gilberto, Evanilson, Álvaro, Júnior e Dutra; Dinho, Dário (Fabrício), Gilberto Costa e Irênio; Milton (Rinaldo) e Cílio (Careca)
Técnico: Hélio dos Anjos

Brasileirão 1998 – 1ª Fase
Data: 27 de setembro de 1998, domingo
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre, RS
Público: 11.217 (8.490 pagantes)
Renda: R$ 97.660
Arbitro: Paulo César Oliveira
Auxiliares: Roberto Vilaça e Sílvio Aranha (SP)
Cartões Amarelos: Goiano, Loco Abreu, Gilberto e Irênio
Cartões Vermelhos: Loco Abreu e Irênio
Gols: Milton, aos 9 minutos do primeiro tempo. Loco Abreu aos 29 e Itaqui aos 38 minutos do segundo tempo.

Sulamericana 2021 – Grêmio 1×2 LDU

July 22, 2021

Foto: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

Era difícil imaginar algum sucesso do Grêmio nessa Sulamericana depois de um dos seus vice-presidentes ter dito que a competição era “a segunda divisão da Libertadores.“(algo que nem pra flauta de rival faz muito sentido) .

Assim como aconteceu na eliminação na Libertadores, o Grêmio foi muito mal ao decidir em casa e acabou sendo “surpreendido” pelo adversário.

Mas também é preciso dizer que, assim como aconteceu na Libertadores, a história poderia ser outra não fosse um erro grosseiro da arbitragem. É inacreditável o pênalti que foi marcado para a LDU.

Foto: Diego Vara (POOL/AFP)

 

Grêmio 1×2 LDU

GRÊMIO: Gabriel Chapecó; Vanderson, Geromel, Kannemann (Ruan, 35’/2ºT) e Cortez (Diogo Barbosa, 25’/2ºT); Bobsin e Fernando Henrique (Léo Chú, 25’/2ºT); Léo Pereira (Pinares, 18’/2ºT), Jean Pyerre e Alisson (Guilherme Azevedo, 35’/2ºT); Diego Souza
Técnico: Felipão.

LDU: Gabbarini; Perlaza, Guerra, Luis Caicedo e Ayala; Piovi e Alcivar; Zunino (Quintero, 32’/2ºT), Jhohan Julio (Cruz, 44’/2ºT) e Kevin Mercado (Villarruel, 25’/2ºT); Luis Amarilla
Técnico: Pablo Marini.

Copa Sulamericana 2021 – Oitavas de final – Jogo de volta
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre, RS
Data: 20 de julho de 2021, terça-feira, 19h15min
Árbitro: José Argote (VEN)
Assistentes: lberto Ponte (VEN) e Pablo Llarena (URU)
VAR: Carlos Benitez (PAR)
Cartões Amarelos: Léo Pereira e Kannemann; Zunino
Gols: Diego Souza, aos 22 minutos do 1º tempo; Alcívar, aos 43 minutos do 1º tempo e Alcivar (de pênalti) aos 9 minutos do 2º tempo

Gauchão 1986 – Grêmio 1×0 Inter

July 20, 2021

Fonte: Livro “Gauchão: A História Ilustrada De Uma Tradição

Há exatos 35 anos o Grêmio garantia o título do Gauchão de 1986 ao vencer o Internacional, no Olímpico (1×0 com gol marcado por Osvaldo) na última rodada do quadrangular final.

Acho interessante o aspecto quase “artesanal” dessas camisas feitas sem sublimação.  Na “foto do poster” é possível perceber que a disposição das listras na camisa do Baidek é diferente da disposição na camisa do Caio Jr., que por sua vez também é diferente da camisa do Bonamigo.

Foto: Luis Avila (Placar)

Foto:  (Correio do Povo)

Foto: Luis Avila (Placar)

Foto: Luis Avila (Placar)

Foto: Roberto Santos (Correio do Povo)

 

GRÊMIO BATE INTER E CONQUISTA O BI

PORTO ALEGRE – A torcida do Grêmio fez a festa na tarde de ontem no Estádio Olímpico. O Grêmio venceu o Internacional por 1 a 0, gol de Osvaldo aos 9 minutos do segundo tempo, e conquistou o bicampeonato gaúcho. Como já é tradição em todos os Gre-Nais, a decisão foi disputada num clima de muita tensão tanto que, no final do jogo, Marcelo, do Inter, e Luis Eduardo, do Grêmio, trocaram agressões e foram expulsos pelo árbitro Carlos Rosa Martins. A renda, que não superou o recorde, somou Cz$ 730.564,00 e o público foi de 41.295 pagantes.

O Grêmio iniciou a decisão com a vantagem do empate. Entretanto, desde o início jogou em busca da vitória. O Internacional, por sua vez, linha a obrigação de vencer para ficar com o titulo. No primeiro tempo o clássico esteve muito equilibrado com as duas equipes atacando com a mesma disposição sem, no entanto, marcar.

Na fase final, o técnico Valdir Espinoza colocou Osvaldo no lugar de Caio júnior. Esta alteração foi decisiva, já que aos 9 minutos Osvaldo marcou o gol do título após completar um cruzamento de Luís Carlos. A partir daí, o Inter precisava marcar dois gols, pois o empate não servia. Numa tentativa de virar o placar, o técnico Otacílio Gonçalves colocou Tita em lugar de Balalo. Só que a alteração não deu o resultado esperado, embora Tita tivesse se empenhado bastante. Aos 30 minutos a torcida do Inter começou a deixar o Estádio Olímpico, enquanto a do Grêmio já comemorava o bicampeonato.

Aos 42 minutos, visivelmente nervoso, Marcelo empurrou Luís Eduardo, que revidou a agressão. Ambos foram expulsos. Final de jogo, os jogadores do Grêmio comemoraram a conquista dando a volta olímpica com a taça” (Jornal dos Sports, segunda-feira, 21 de julho de 1986)

 

Foto:  (Correio do Povo)

GRÊMIO: Mazaropi; Raul, Baidek, Luis Eduardo e Casemiro; China, Bonamigo e Luis Carlos Martins; Renato, Caio Júnior (Osvaldo) e Valdo
Técnico: Valdir Espinosa

INTER: Taffarel; Luis Carlos Winck, Pinga, Aloisio e Mauro Galvão; Marquinhos, Aírton e Ruben Paz; Robertinho, Marcelo e Balalo (Tita)
Técnico: Otacílio Gonçalves

Gauchão 1986 – Quadrangular Final – 2º Turno – 3ª Rodada
Data: 20 de julho de 1986, domingo, 16h00min
Local: Estádio Olímpico, Porto Alegre, RS
Público: 41.295 (pagantes)
Renda: Cz$ 730.574,00
Árbitro: Carlos Martins
Auxiliares: Adão Alípio Soares e Adílson da Silveira
Gol: Osvaldo

Brasileirão 2021 – Fluminense 0x1 Grêmio

July 18, 2021

Foto: Lucas Merçon (Fluminense FC)

Se o moderno é jogar com dois laterais sendo pontas, então eu não vou ser moderno“.

Felipão, além de tudo, é um grande frasista.

Ele poderia ter lembrado de outra grande frase, de Otto Rehhagel (seu oponente na final da Eurocopa de 2004) que foi mais direto: “Moderno é quando se ganha“.

A verdade é que o jogo, em si, foi ruim. O Grêmio não teve uma atuação muito inspirada, mas errou pouco e soube aproveitar da situação (Fluminense pensando na Libertadores + pênalti marcado no fim da partida)

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Foto: Lucas Merçon (Fluminense FC)

 

Fluminense 0x1 Grêmio


FLUMINENSE: Muriel, Calegari, Manoel, Luccas Claro e Egídio; Wellington (Yago Felipe – 24’/2ºT), Martinelli e Ganso (John Kennedy – 24’/2ºT); Luiz Henrique (Lucca – 30’/2ºT), Gabriel Teixeira (Cazares – 30’/2ºT) e Abel Hernández (Matheus Martins – 24’/2ºT)
Técnico: Roger Machado

GRÊMIO: Gabriel Chapecó; Vanderson, Geromel, Kannemann e Cortez; Fernando Henrique, Victor Bobsin, Alisson, Jean Pyerre (Pinares – 39’/2ºT) e Léo Pereira (Ruan – 50’/2ºT); Diego Souza (Ricardinho – 39’/2ºT)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

12ª rodada – Brasileirão 2021
Data: 17/07/2021, sábado, 21h00min
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)
VAR: Adriano Milczvski (PR)
Cartão amarelo: Fernando Henrique, Kannemann, Jean Pyerre e Lucca
Gol: Pinares (de pênalti) aos 44 minutos do 2º tempo

Como ficaria a camisa do Grêmio no modelo usado pela Umbro no Fluminense em 2021? (E Vice-Versa)

July 17, 2021

https://64.media.tumblr.com/db900a998976ae6f3281cdc85cb3d3eb/dfce87ac1b1a26df-36/s1280x1920/066dacf4914d036b835ee7fbe395d496f496d6b6.jpg

Ano passado, ao fazer essa comparação entre os clubes tricolores da Umbro no Brasil, eu fiquei com a clara sensação de que a camisa do Fluminense estava muito mais bem resolvida do que a do Grêmio.

Em 2021, a camisa titular do Grêmio melhorou bastante. Tem alguns aspectos novos bem interessantes (como a gola), mas eu me incomodo muito com a posição das listras na manga (onde nenhuma delas foi centralizada na altura do ombro).

Já a camisa do Fluminense segue super tradicional, e, ao meu ver, as listras estão corretamente posicionadas na manga.

 

https://64.media.tumblr.com/682c5829a2667252f8cfdcd17593943b/dfce87ac1b1a26df-0b/s1280x1920/5b756a9c322f1443f4a790806eb18aefe8bcba75.jpg

De tal modo acho que cabe fazer algumas simulações de como ficaria a camisa do Grêmio nesse modelo do Fluminense.

https://64.media.tumblr.com/44c1a5ef4a4a94ed7f9034a7d867bf22/dfce87ac1b1a26df-24/s1280x1920/e0e65439ed35141d8135cb876dc0ec70979f8ec3.jpg

https://64.media.tumblr.com/e1ee89cf0b0ffef850733402662e8c8a/dfce87ac1b1a26df-6d/s1280x1920/299afa7b99d1503582b7dfcca4321d523bd6823d.jpg

Na imagem abaixo fiz as duas com a listra azul centralizada. Na simulação da direita eu alterei a ordem das cores nas mangas (me pareceu mais interessante o resultado).

 

Simulações com base no kit para FM disponibilizado em: https://sortitoutsi.net/content/177/ss09-13-template-thread?page=45#comment_638521

 

Simulações com base no kit para FM disponibilizado em: https://sortitoutsi.net/content/177/ss09-13-template-thread?page=45#comment_638521

 

Na imagem acima usei a listra preta centralizada. Aqui também eu acho mais interessante inverter a ordem das listras da manga.

Como bônus, ficam simulações de como ficaria a camisa do Fluminense no modelo que a Umbro usou no Grêmio.

https://64.media.tumblr.com/a4aef152f7d2f545298676f024495f99/dfce87ac1b1a26df-4f/s1280x1920/06374a9002e7418c035c2666b94faba840102165.jpg

 

 

https://64.media.tumblr.com/d6aade010186400bf707eb5b170f4363/dfce87ac1b1a26df-a1/s1280x1920/fcfcc3464c17669d41320682d6ee49bc90005a9e.jpg

Simulações com base no kit para FM disponibilizado em: https://sortitoutsi.net/content/177/ss09-13-template-thread?page=42#comment_631783

https://64.media.tumblr.com/2b7728c98445690851ea1c136671e326/dfce87ac1b1a26df-ff/s1280x1920/ced3b886296b2cb84b53b5f44606eadc0af719f0.jpg

 

Sulamericana 2021 – LDU 0x1 Grêmio

July 17, 2021

 

O Grêmio precisava de uma mudança no retrospecto recente muito mais do que uma mudança de estilo.  Nesse aspecto, a vitória por 1×0 foi muito mais importante do que qualquer alteração ou evolução na forma do time jogar.

O bom do time ter voltado a ganhar é poder criticar a rouparia sem culpa. Acredito que diversas Outras combinações de calção e meias ficariam bem mais agradáveis com essa camisa azul.

Fotos: Conmebol (Twitter) e Lucas Uebel (Grêmio.net)

LDU 0x1 Grêmio

LDU: Gabbarini; José Quintero (Perlaza 10’/2ºT), Guerra, Luis Caicedo e Ayala (Muñoz, 39’/2ºT); Piovi e Alcivar (Kaprof, 30’/2ºT); Zunino (Kevin Mercado, 10’/2ºT), Jhojan Julio e Billy Arce; Luis Amarilla (Reascos, 10’/2ºT)
Técnico: Pablo Marini.

GRÊMIO: Gabriel Chapecó; Vanderson, Ruan, Kannemann e Cortez; Fernando Henrique e Lucas Silva (Sarará, 32’/2ºT); Léo Pereira, Jean Pyerre (Douglas Costa, 30’2ºT) e Alisson (Léo Chú, 32’/2ºT); Diego Souza  (Ricardinho, 23’/2ºT)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Copa Sulamericana 2021— Oitavas de Final – Jogo de Ida
Data: 13 de julho de 2021, terça-feira, 19h15min
Local: Estádio Casa Blanca em Quito, no Equador
Árbitro: Cristián Garay (CHI)
Assistentes: Claudio Rios (CHI) e Christian Schiemann (CHI)
VAR: Mario Díaz de Vivar (PAR)
Cartões amarelos: Guerra e Piovi; Alisson
Gol: Léo Pereira, aos 18 minutos do 1º tempo

Brasileirão 2021 – Grêmio 0x0 Inter

July 11, 2021

Foto: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

Uma boa notícia do jogo foi que o jovem goleiro Chapecó saiu-se muito bem e foi o melhor jogador em campo. Uma má notícia é que o Grêmio precisava ganhar e o seu goleiro foi o melhor jogador em campo.

Essa aplicação do patrocínio do Banrisul ficou muito ruim. A marca já estava demasiadamente grande antes e a frase inserida abaixo ficou praticamente ilegível.

Foto: Eduardo Moura (Globo Esporte)

Foto: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

Foto: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

Foto: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)


Grêmio 0x0 Inter

GRÊMIO: Gabriel Chapecó; Rafinha (Vanderson, 29’/2ºT), Geromel, Kannemann e Cortez; Fernando Henrique e Victor Bobsin; Alisson, Douglas Costa (Jean Pyerre, 21’/2ºT) e Ferreira (Léo Pereira, INT.); Diego Souza (Ricardinho, 21’/2ºT)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

INTER: Daniel; Saravia, Bruno Méndez, Víctor Cuesta e Moisés (Paulo Victor, 20’/2ºT); Rodrigo Dourado; Edenilson (Johnny, 27’/2ºT), Taison (Boschilia, intervalo), Caio Vidal (Thiago Galhardo, 20’/2ºT) e Patrick; Yuri Alberto
Técnico: Diego Aguirre

11ª Rodada – Brasileirão 2021
Data: 10 de julho de 2021, sábado, 16h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre, RS
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (FIFA – SP)
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Daniel Luis Marques (SP)
VAR: Marcio Henrique de Gois (SP)
Cartões Amarelos: Victor Bobsin; Bruno Méndez, Rodrigo Dourado