Gauchão 1982 – Grêmio 2×0 Juventude

by
https://64.media.tumblr.com/61c8cad628e3679dfe7b0f4f62f28b70/7ef85839e0dd7fec-83/s1280x1920/7445f3a04a23bedc8672133728b82e256ab14bf8.jpg

Foto: Mauro Mattos (Zero Hora)

Em 1982, o Grêmio venceu o Juventude por 2×0, no Olímpico, em jogo válido pelo primeiro turno do Gauchão. Naquele momento a grande preocupação tricolor eram os jogos que faria em Montevideo na semana seguinte, contra Defensor e Peñarol pela fase de grupos da Libertadores.

Na foto acima, registrando o lance do primeiro gol, achei curiosa a imagem da silhueta de alguém na porto do banheiro da arquibancada, no canto superior esquerdo da imagem. Na foto abaixo é possível notar o patrocínio da Olympikus nas costas da camisa 11 de Odair.

E por falar em camisas, interessante a informação veiculada na Zero Hora, de que o Grêmio cobrava dos seus jogadores Cr$ 2.500,00 por camisa. Esse valor, corrigido pelo IPCA, seria o equivalente a pouco mais de 120 reais nos dias de hoje. Outra comparação interessante é com o valor das camisas dos times ingleses em 1982. Os 2.500 cruzeiros comprariam pouco menos de 8 libras esterlinas na época. As camisas de Manchester United, Liverpool e Arsenal eram vendidas, na Inglaterra, por mais de £17 no natal daquele ano.

https://64.media.tumblr.com/10420e64a5191ba602a425a850f77ba3/51742377204a9d9c-94/s640x960/8febc7bb759e964a4857e26db055cee303cc0a29.jpg

Foto: Pioneiro

O TIME DEIXOU A TORCIDA PREOCUPADA
O fraco rendimento contra o Juventude poderá comprometer na Libertadores

Se o time de Enio Andrade mostrar no Uruguai, terça e sexta-feira próximas o mesmo futebol apresentado contra o Juventude, por certo, encontrara sérias dificuldades. Tantas, que será dificílimo trazer para Porto Alegre, os quatro pontos das partidas contra o Defensor e o Penharol. Está certo que o Grêmio venceu por 2 a 0, mas mostrou deficiências. Os laterais falharam nos cruzamentos, Batista e Bonamigo erraram passes importantes, Isidoro movimentou-se sem entusiasmo e Tarciso jamais conseguiu fazer a jogada de linha de fundo. Aliás, contrariando a preferência de Ênio Andrade, os 5.609 torcedores presentes ao Olímpico na fria noite de sábado, pediram a presença de Renato com a camisa sete. Os gols foram de Tarciso e Odair.

Agora, o Grêmio tem quatro pontos ganhos a mais que o Internacional, mas seu saldo de gols tem apenas dois de diferença. Enquanto o Inter tem ainda três compromissos pelo Campeonato Regional, sendo dois no Beira-Rio, ao Grêmio falta somente um, segunda-feira próxima, em São Borja. Mas, como disse o zagueiro Hugo de León, após a vitória “o Gauchão só volta a ser assunto depois de sexta-feira, após a partida com o Penharol pela Taça Libertadores da América”. Antes porém, tem ainda o Defensor, um adversário, teoricamente. mais fraco que o Penharol.

QUATRO CONCLUSÕES

E para superar estes dois adversários o time gremista precisará utilizar de toda a sua competitividade. Ou se¡a, voltar a aquele futebol que jogou nas finais do Campeonato Nacional deste ano. Está certo que contra o Juventude, o último colocado do Gauchão, alguns jogadores se pouparam. Isto foi visível e a torcia até entendeu. Mas contra os uruguaios será diferente. Tarciso, por exemplo, vai precisar usar de toda a sua experiência e fazer as jogadas de ponta. Algo que o Renato realiza com eficiência, mas que no entender de Ênio deve ficar no banco, constituindo-se assim, ao reserva mais importante da equipe. Uma opção para o segundo tempo.

No primeiro tempo aconteceram somente quatro conclusões do ataque gremista. Isto se somarmos o pênalti, perdido por Edmar aos 11 minutos do primeiro tempo. Ele chutou fraco e a bola passou ao lado do poste direito da goleira de Geninho. O retrancado time de Daltro

Meneses somente completou seu primeiro ataque na partida, aos 44 minutos num chute de Caio sobre o gol de Émerson Leão.

No segundo tempo, aos 21 minutos a melhor jogada de ataque do Grêmio. Troca de passes entre Tarciso, Isidoro e Edmar, mas o centroavante falhou na conclusão. A partida de Edmar foi muito ruim, tanto que foi substituído aos 30 minutos. Aos 31, o Juventude atacou e Paulinho concluiu no travessão. Leão apenas olhou.

Nas arquibancadas os torcedores abandonavam o estádio assustados com o “Minuano” e também com o mau futebol que Grêmio e Juventude apresentavam mas cientes num aspecto: Se o Grêmio jogar no Estádio Centenário como o mesmo ritmo, a classificação para a segunda fase da Libertadores fica difícil. Muito difícil.

O PLACAR

TARCISO, 1 a 0 para o Grêmio, aos 43 minutos do primeiro tempo: A jogada começou com um levantamento de Paulo Roberto. Odair dominou na entrada da área,  pela esquerda e chutou. A bola rebateu no zagueiro e sobrou para Tarciso que completou de pé direito.

ODAIR, 2 a 0 para o Grêmio, aos 17 minutos do segundo tempo,  um gol com apenas três toques. Hugo de León cobrou uma falta da intermediária na cabeça de Edmar. O centroavante apenas tocou a bola para o lado esquerdo, visando Odair. O ponteiro bateu forte, a bola chocou se contra o poste direito de Geninho e entrou.” (Luis Zini Pires, Zero Hora, segunda-feira, 23 de agosto de 1982)

 

https://64.media.tumblr.com/e0e3505426c8067bb5839c33102fd1d7/7ef85839e0dd7fec-2f/s1280x1920/2fe4ce7de8792fdd3d7d28388f5b96bcec139524.jpg

Foto: Mauro Mattos (Zero Hora)

JUVENTUDE NÃO SEGUROU EMPATE NO OLÍMPICO
Sábado o Juventude foi a Porto Alegre com a intenção de não tomar gol, mas não resistiu à pressão do tricolor porto-alegrense. A equipe de Daltro Menezes mostrou bom entrosamento na sua defesa e ao mesmo tempo a carência de maior criatividade no setor de ataque.

O Juventude foi no último sábado ao Olímpico jogar contra o Grêmio e foi novamente derrotado. A partida apresentou uma equipe atacando e outra apenas se defendendo, mas até certo ponto foi boa. Embora o Juventude tenha sido, na maior parte do tempo, um time retrancado, conseguiu também algumas jogadas de ataque. Diferentemente do que afirmava durante a semana passada, Daltro Menezes preferiu escalar Paulão na lateral esquerda ao invés de Jesus. Por outro lado, o Grêmio entrou em campo com o visível propósito de golear o Juventude, para aumentar a diferença no saldo de golos do seu principal adversário, o Internacional. Mesmo com todo o assédio do time de Ênio Andrade, a equipe caxiense resistiu até os 43 minutos da primeira fase, quando veio a sofrer o primeiro gol.

O JOGO

Logo no início do jogo a equipe tricolor era toda pressão sobre o Juventude. Aos 11 minutos o Grêmio foi beneficiado por uma penalidade máxima. A jogada que originou o pênalti aconteceu num lance entre o centroavante Edmar e o zagueiro Silva. O atleta do Juventude, ao ver-se envolvido pelo atacante gremista, obstruiu sua passagem com falta. Sílvio Rodrigues, em cima do lance, marcou a penalidade. O próprio Edmar a cobrou e, para sorte do Ju, mandou a bola pela linha de fundo. A partir desse lance, houve uma sensível melhora na equipe do Alfredo Jaconi. O meio-campo armado por Daltro Menezes começava a equilibrar as ações com o equivalente setor adversário. O Grêmio era uma constante no campo de ataque, mas com ataques desordenados. E o Juventude certamente teria conseguido surpreender se tivesse para os contra-ataques jogadores de maior criatividade. Porém; de tanto insistir, o Grêmio aos 43 minutos conseguiu a marcação do seu primeiro gol. Após vários cruzamentos sobre a área do Juventude, numa dessas jogadas, a bola se ofereceu livre a Tarciso que encheu o pé, sem chances para Geninho. O um-a-zero era juste pelo que se viu na primeira fase.

SEGUNDO TEMPO

Na ambição de conseguir mais golos, o Grêmio voltou a campo com maior determinação. O Juventude, por sua vez, não tinha opções de ataque e parecia uma equipe acomodada com o placar, afinal de contas não estava sendo goleado. Aos 17 minutos o Grêmio conseguiu a marcação do seu segundo tento. A jogada teve a participação de De León, Edmar e Odair. Após a triangulação, Odair, que recebeu um passe primoroso de Edmar, chutou forte e sem chance de defesa para Geninho. Com os dois a zero no placar Ênio Andrade fez modificações no time visando poupar seus jogadores para os jogos da Libertadores da América. Retirou Bonamigo e fez entrar Tonho, que conseguiu dar um pouco mais de movimentação àquele setor. Renato também entrou no lugar de Edmar, passado Tarciso para o meio do ataque. No Juventude Daltro se obrigou a retirar o avante Paraná, por estar cansado de tanto correr de um lado para outro, enfrentando a defesa do Grêmio praticamente sozinho. Gláucio entrou, mas nada acrescentou, pois, embora entrando no meio-campo na intenção de liberar Kita para o ataque, o Juventude não conseguiu assustar o adversário. Aconteceu apenas um lance de perigo contra a meta de Leão, um chute de Paulão, em que a bola foi chocar-se no travessão. Ao final do jogo, os dois-a-zero foi um resultado justo. O Juventude mostrou um excelente desempenho do meio-de-campo para trás. Porém, ficou claro também que necessita urgentemente de melhorar o seu ataque.

 

DALTRO ACREDITA NA CLASSIFICAÇÃO

Ainda nos vestiários do Estádio Olímpico Daltro Menezes procurava explicar a derrota contra o Grêmio. E ressaltava que, apesar, havia visto muita coisa positiva na sua equipe:
— É muito difícil segurar o Grêmio, ainda mais jogando em sua casa. E as coisas se tomam mais difíceis quando não se tem condições de atacar, fustigar lá na frente. O Juventude neste jogo em termos de ataque não foi bem. Então o adversário tomou conta da partida. Se bem que criou poucas chances. Mas o resultado foi justo, já que o Grêmio jogou melhor.

MELHORIAS NA EQUIPE

Jogando em Porto Alegre contra a dupla Gre-Nal, dificilmente as equipes do interior conseguem uma vitória ou até mesmo um empate. Mas Daltro garante que no returno, em Caxias, a dupla certamente deixará alguns pontinhos:
— Nada a contestar nesta vitória do Grêmio. Mas o Juventude pensa seriamente na sua classificação. E creio que com este time, mais o Frazão na ponta e um centroavante, dificilmente deixaremos de nos classificar. Nem a dupla Gre-Nal, volto a dizer, passará por Caxias sem deixar pontos. E digo mais: se empatarem, será um bom resultado. Esse time do Juventude já tem muita coisa, mas ainda lhe falta a conclusão, o que poderíamos chamar de acabamento.” (Pioneiro, terça-feira, 24 de agosto de 1982)

 

https://64.media.tumblr.com/afe3fb6309ce20ae55029e7bc39d4817/7ef85839e0dd7fec-1d/s1280x1920/9609741dd255a162ee3135556c7021f2aab5bf6f.jpg

QUEM PAGA?

Já fazia algum tempo que o técnico Daltro Menezes não dirigia um time no Estádio Olímpico. Ele recebeu muitas homenagens, sábado à noite, na partida Grêmio x Juventude, falando através da Rádio Gaúcha com o técnico Osvaldo Brandão e com o preparador físico Julio Espinosa. No final Daltro recebeu de presente uma camisa do Grêmio — a do zagueiro Hugo de Leon, número seis — oferecida por Júlio Espinosa. Resta saber quem vai pagar os Cr$ 2.500,00 da camisa. porque o Grêmio cobra mesmo de todo mundo.” (Bola Dividida, Zero Hora, segunda-feira, 23 de agosto de 1982)

https://64.media.tumblr.com/d2e4952eae3796d51382e1973a689f0d/51742377204a9d9c-be/s500x750/b07fbd73a51af6f757db617bca01eef8fbcd791e.jpg

Foto: Pioneiro

 

GRÊMIO: Leão, Paulo Roberto, Leandro, De León e Paulo César Magalhães; Batista, Bonamigo (Tonho) e Paulo Isidoro; Tarciso, Edmar (Renato Portaluppi) e Odair.
Técnico: Ênio Andrade

JUVENTUDE: Geninho; Ivan, Silva, Paulão e Jesus; Foguinho, Serrano e Kita; Caio, Paraná (Gláucio) e Paulinho
Técnico: Daltro Meneses

Gauchão 1982 – 1º Turno
Data: 21 de agosto de 1982, sábado, 21h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre, RS
Público: 5.609 pagantes
Renda: Cr$ 1.027.150,00
Árbitro: Sílvio Rodrigues
Auxiliares: Luis Carlos Tiburskie Antônio Moussalle
Gols: Tarciso, aos 43 minutos do 1.° tempo; Odair, aos 17 minutos do 2.°tempo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


%d bloggers like this: