Brasileirão 2001 – Ponte Preta 3×2 Grêmio

by
https://64.media.tumblr.com/0fadc998cbf4ee946c636cd01028e14a/d53e86a97e2afccc-38/s2048x3072/0015bb7ad3fe8933d103b12fab660c043ec541a0.jpg

Foto: Elcio Alves (Diário do Povo/Zero Hora)

 

No Brasileirão de 2001, o Grêmio foi derrotado pela Ponte Preta, em Campinas, em partida da 8ª rodada da competição.  Foi a quarta derrota em quatro jogos disputados até ali no campeonato. Apesar desse início claudicante, o tricolor conseguiu terminar a primeira fase na quinta posição.

 

https://64.media.tumblr.com/ece69b8ec72955ef6318c7c4ca1f7955/tumblr_ntigy0ndZJ1unkqbzo1_1280.jpg


 

A QUARTA DERROTA FORA DE CASA

Poucas vezes tantas circunstâncias apontavam para derrota do Grêmio, como ontem, contra a Ponte Preta.

Com muitos desfalques, Tinga com dores musculares, Zinho chateado por não ter sido convocado e um adversário mordido por ter levado 4 a 0 do São Paulo, aconteceu o que estava escrito: o Grêmio perdeu a quarta fora de casa. Levou 3 a 2 e segue em 20° lugar.

Apesar dos desfalques, o Grêmio encontrou espaços no início do jogo. Conseguiu, inclusive, chegar mais ao ataque do que a Ponte. O problema foi o último passe, o arremate derradeiro. Aí, faltou qualidade. Assim, com o passar do tempo, a Ponte tomou conta das ações —muito mais pela fragilidade gremista do que por méritos próprios. Resultado: aos 21 minutos, Elivélton cruzou da esquerda, Marinho deixou a bola passar na sua frente e Macedo abriu o placar.

As mais graves mazelas enfrentadas em Campinas estiveram no ataque. Luís Mário e, especialmente, Rodrigo Gral, não retinham a bola na frente. Não fosse Zinho a segurar a bola, cavar faltas e acertar passes, e o Grêmio seria um apagão completo ontem. Na zaga, foi possível ter a dimensão do quanto dói não ter Galvão. Assustado, Gabriel abusou dos chutões.

No  segundo tempo, já com Itaqui no lugar de Rubens Cardoso, o Grêmio melhorou. Aos três minutos, Itaqui bateu falta no travessão. Aos sete, Gral completou cruzamento de Luís Mário e empatou. O árbitro anotou gol de Gral, mas a bola bateu no calcanhar do zagueiro antes de entrar. Tudo ia bem, até o Grêmio cansar.

Aos 18, Tinga cometeu pênalti, bem cobrado por Piá no ângulo direito de Danrlei. Aos 35 minutos, Washington bateu forte no canto, selando o placar. Luís Mário descontou aos 45, mas era tarde.

A nota lamentável foi Tinga. Ele avisou que a coxa esquerda lhe doía muito. Mesmo assim, foi escalado. No segundo tempo, mal conseguia correr. Quase ao final, a tristeza: mão na coxa e choro.

O Grêmio pode anunciar o reforço do atacante Fernando Baiano, ex-Corinthians. Mas Lucas e Aloísio, que estão na França, também são opções. Segundo o repórter Farid Germano Filho, da Rádio Gaúcha, de Campinas, o volante César Sampaio é outro que está perto de ser contratado.” (Zero Hora, quinta-feira, 30 de agosto de 2001)

 

TINGA ASSUME CULPA POR TER JOGADO

O drama de Tinga, que jogou com dores musculares e saiu de campo com estiramento no local, foi o tema dominante do vestiário derrotado do Grêmio no estádio Moisés Lucarelli.

O volante saiu de maca, chorando. Na véspera, avisara que sentia dores e temia transformá-las em lesão, como acontecera com Anderson Lima e Nenê. Agora, pode ser cortado da Seleção Brasileira que enfrenta a Argentina no dia 5 de setembro, em Buenos Aires, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

– Tinga não deveria ter sido substituído, já que era visível não estar em condições no segundo tempo? – perguntaram a Tite logo no começo da entrevista coletiva, encerrada a análise da partida, de praxe.

A resposta foi dura. Tite começou um tanto bravo, mas sua prudência e educação habituais, na vitória e na derrota, registre-se, foram atenuando o tom de aspereza da explicação:

– O técnico o manteve porque não viu desta forma. Os médicos deram o aval, conversamos juntos e o jogador não reclamou de nada no intervalo.

Tinga disse que nada falou sobre não voltar para o segundo tempo, mas ressaltou que também ninguém lhe questionou sobre as dores na coxa.

– Tô sentindo muita dor. Tô triste. Tenho esperança que possa não ser grave. Venho entrando em campo com dores há algum tempo. Agora, os médicos dirão se terei condições de me apresentar à Seleção. Se alguém tiver culpa por isso, a culpa é minha. Quem entra em campo sou eu – afirmou Tinga.

Além dos sete machucados (Roger, Galvão, Anderson Lima, Nenê, Claudiomiro, Fábio Baiano e Renato Martins) ontem aconteceram mais três baixas. Tinga será avaliado hoje para ver se terá de ser cortado da Seleção. Itaqui, que voltava de lesão, saiu com o tornozelo inchado. Rubens Cardoso sentiu o joelho. Agora são 10 lesionados.” (Zero Hora, quinta-feira, 30 de agosto de 2001)

 

https://i.imgur.com/DEFuc9e.jpg

Fonte: Revista Placar Edição nº 1.195 – 4 de Setembro de 2001

“GRÊMIO PERDE A 4ª FORA E TINGA DEIXA O GRAMADO MACHUCADO

Com a equipe desfalcada, o Grêmio não resistiu aos seus próprios erros e ao bom futebol da Ponte Preta e acabou perdendo de 3 a 2, ontem à noite, no estádio Moisés Lucarelli. Além de amargar nova derrota (a quarta no campeonato), o Grêmio terminou o jogo com mais três jogadores lesionados, entre eles Tinga, que pode até desfalcar a Seleção Brasileira.

A direção tricolor deve anunciar hoje a contratação do atacante Fernando Baiano, do Corinthians. O time comandado por Tite começou bem, criando situações de gol que, mais uma vez, não foram aproveitadas. A Ponte Preta também teve chances de marcar, até que aos 20 minutos, numa falha coletiva do sistema defensivo, Macedo marcou 1 a 0.

Rodrigo Gral, que parecia perdido no ataque, empatou aos 8min, do segundo tempo, aparando cruzamento de Luiz Mário, o melhor do time. A Ponte Preta, no entanto, estava superior em campo. Rubens Cardoso sentiu lesão muscular e foi substituído por Itaqui. Aos 18, Tinga cometeu pênalti em Piá, que bateu e converteu. A Ponte manteve o domínio. Aos 35, Washington, grande destaque do jogo, chutou forte de fora de área e ampliou para 3 a 1. Tinga, contundido, foi substituído por Rafael.

Depois, Itaqui caiu no gramado e deixou o Grêmio com dez em campo. Aos 40, Elivélton foi expulso ao acertar um pontapé em Luiz Mário. A resposta do veloz atacante gremista ocorreu aos 44 minutos, quando ele pegou rebote da zaga, driblou e chutou cruzado para fazer 3 a 2. Domingo, às 16h, o Grêmio enfrenta o Guarani no estádio Olímpico.” (Correio do Povo, quinta-feira, 30 de agosto de 2001, fonte: Grêmio Dados)

 

https://i.imgur.com/b8oVfWY.jpg

Fonte: Revista Placar Edição nº 1.195 – 4 de Setembro de 2001

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


%d bloggers like this: