Archive for the ‘1975’ Category

Gauchão 1975 – Grêmio 1×0 São José

March 9, 2019

1975 gremio 1x0 sao jose

No Gauchão de 1975 o Grêmio treinado por Ênio Andrade recebeu o São José treinado por Poletto, e só garantiu a vitória com um gol de Vilson, aos 31 minutos do segundo tempo.

Como já foi lembrado pelo Beto Xavier, no primeiro semestre daquele ano o Grêmio praticamente adotou a camisa azul celeste como seu fardamento número 1.

1975 gremio 1x0 sao jose cp

POR POUCO O GRÊMIO NÃO PAROU NA RETRANCA DO SÃO JOSÉ

Depois de um primeiro tempo de futebol mal jogado e vaiado pelos torcedores, sem chutar uma só bola contra a meta do São José e sem explosão nas jogadas de ataque, o Grêmio só conseguiu marcar aos 31 minutos da segunda etapa, alcançando uma difícil vitória, por 1 x 0. O técnico Paulo Sérgio Poletto armou um esquema para neutralizar as principais jogadas do Grêmio, colocando dois homens sobre Zequinha, e Nenê. Sua meia-cancha jogou recuada para reforçar o bloqueio defensivo, criando grandes dificuldades para o ataque gremista. Com a vitória de ontem à noite, no Olímpico, os tricolores assumem a liderança isolada do campeonato gaúcho, por pontos ganhos, pelo menos até hoje à noite, quando o Internacional jogará contra o São Paulo, de Rio Grande.

PRIMEIRO TEMPO

O São José entrou em campo com um esquema bem armado para dificultar as principais jogadas do Grêmio. O lateral-direito Norival e o ponteiro Rogério encarregaram-se da marcação de Nenê, enquanto Pedro e Joãozinho, pela esquerda, colaram em Zequinha, para evitar suas cruzadas. A meia-cancha do São José reforçou a defesa para bloquear o ataque gremista e apenas Emir permanecia, eventualmente, na frente aguardando os lançamentos que, em número de dois ou três, não chegaram a resultar em boas jogadas contra a meta de Picasso.

O maior defeito do Grêmio no primeiro tempo foi a lentidão. Nenhuma situação de golo foi criada nos primeiros 45 minutos de jogo. Cacau por duas vezes ensaiou jogadas de penetração, lançando Tarciso, que terminaram em chutes dispersivos. O ponteiro Nenê, pouco acionado, teve duas oportunidades para o arremate final. Na primeira, errou a meta e na segunda, lançado em profundidade, acabou perdendo a bola para o lateral Norival. Tarciso, aos 30 minutos, recebeu um passe pelo meio, atrás dos zagueiros, mas o goleiro Cláudio, com grande tranquilidade, saiu da área e conseguiu dar um balãozinho no avente gremista e chutar para o meio, do campo.

SEGUNDO TEMPO

Mesmo com uma temperatura de 10 graus, a torcida tricolor procurou esquentar o jogo na segunda etapa, incentivando o time, o que não havia feito nos primeiros 45 minutos. Nenê, aos 8 minutos, criou a primeira situação que ajudou a animar um pouco mais os torcedores. Recebeu uma bola pela esquerda, venceu a mareação de Norival, mas chutou por cima da meta de Cláudio, numa bela jogada. A essa altura Paulo Sergio Poletto precisou retirar Norival, uma das melhores figuras da equipe, lesionado, colocando Flávio em seu lugar.

Embora aumentando bastante o ritmo de jogo, o Grêmio continuou encontrando dificuldades para penetrar na área adversária até os 31 minutos, quando a torcida tricolor conseguiu respirar aliviada, depois de muito sofrimento, com o golo de Vilson. Nenê sofreu uma falta pelo lado esquerdo, Bolívar cobrou por cima e, na saída do arqueiro Cláudio, Vilson marcou de cabeça.” (Correio do Povo, 5 de junho de 1975)

guaiba

ingressos

Grêmio 1×0 São José

GRÊMIO Picasso; Vilson, Beto Bacamarte, Beto Fuscão e Bolivar; Cacau, Iúra (Luis Freire) e Neca; Zequinha, Tarciso e Nenê
Técnico: Ênio Andrade

São José: Claudio, Norival (Flavio), Paulinho, Paulo Sousa e Pedro; Celso, Vasquez e Dorinho; Rogério (Antonio Carlos), Emir e Joãozinho
Técnico: Paulo Sérgio Poletto

Gauchão 1975
Data: 4 de junho de 1975, quarta-feira
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre-RS
Renda: Cr$ 79.441,00
Árbitro: Luis Louruz
Auxiliares: Paulo Serafim e Adão Alipio Soares
Gol: Vilson, aos 31 minutos do segundo tempo

Advertisements