Archive for the ‘1989’ Category

Copa do Brasil 1989 – Grêmio 1×0 Bahia

May 23, 2012

A tarefa do Grêmio, no Olímpico, contra o Bahia, na Copa do Brasil de 1989 era muito parecida com a dessa semana: Manter a vantagem conquistada no jogo de ida em Salvador.

Para isso, Cláudio Duarte seguia pregando cautela. O Bahia, era comandado pelo interino Gilson Porto, depois da demissão do Renê Simões.

Tentando reverter a vantagem, os baianos entraram em campo com dois centroavantes, mas o jogo foi resolvido numa bela cobrança de falta de Edinho.

“O Grêmio garantiu, no sábado, contra o o Bahia, no Estádio Olímpico, a classificação para participar das semifinais da Copa do Brasil, ao vencer a equipe baiana por 1 a 0, gol de Edinho, em cobrança de falta, aos 41 minutos do primeiro tempo.

[…]

O Grêmio não chegou a jogar bem, mas mostrou muito espírito de luta. Por outro lado, até um empate ou derrota por 1 a 0 classificava o campeão gáucho. No segundo tempo o Grêmio fez duas substituições: Darci entrou no lugar de Assis e Nando substituiu Kita. Já no Bahia, Gilson Porto tirou Mailson, que sofreu uma torção no joelho, e colocou Wagner Basílio.” (Correio do Povo – 14 de agosto de 1989)


Preço dos ingressos
Cadeiras Especiais: NCz$ 10,00
Arquibancadas Superiores: NCz$ 5,00
Arquibancadas inferiores: NCz$ 4,00
Sócios e populares (atrás da goleira na Avenida Cascatinha): Ncz$ 3,00

Fotos: Placar, Zero Hora e Correio do Povo

Grêmio 1×0 Bahia

GRÊMIO: Mazaropi; Alfinête, Luiz Eduardo, Edinho, Fábio; Jandir, André, Cuca, Assis (Darci 01/2); Kita (Nando 15/2), Paulo Egídio.
Técnico: Cláudio Duarte

BAHIA: Ronaldo; Maílson (Wágner Basílio 01/2), João Marcelo, Claudir, Edinho; Paulo Rodrigues, Gil Sergipano, Zé Carlos; Duda, Charles, Marquinhos.

Técnico: Gilson Porto

Copa do Brasil 1989 – Quartas de final – Jogo de volta
Data: 12/8/1989 – 16h00min
Local: Estádio Olímpico, Porto Alegre-RS
Público: 32.985 pagantes
Renda: NCz$ 191.171,00
Juiz: Luiz Carlos Félix-RJ
Cartões Amarelos: João Marcelo, Zé Carlos

Gols: Edinho 40/1T

Copa do Brasil 1989 – Bahia 0x2 Grêmio

May 15, 2012
Grêmio e Bahia já se encontraram em duas edições da Copa do Brasil. O primeiro confronto aconteceu justamente em 1989, no ano de estréia da competição. E assim como o jogo dessa próxima quinta, a partida de ida também foi disputada na Bahia e também era válida pelas quartas de final da Copa.

Houve indefinição e algum desencontro sobre a data e o local dessa partida. As péssimas condições do gramado da Fonte Nova e uma greve do transporte coletivo em Salvador motivaram a CBF a indicar que o jogo aconteceria no estádio Jóia da Princesa, no domingo (6 de agosto), em Feira de Santana. Posteriormente a entidade marcou uma rodada dupla para Fonte Nova, com Vitória X Sport as 16h e Bahia e Grêmio às 18h.

Mas o jogo acabou saindo no sábado, às 16h, na Fonte Nova. O Bahia era comandado por Renê Simões. O folclore da macumba, do “trabalho” que “amarrou” o time do Inter na final do Brasileirão de 1988 ainda estava muito vivo. Contra isso, Cláudio Duarte adotou o famigerado esquema “Pega-Ratão”. Resultado: 2×0 para o Grêmio.

Grêmio, aplicado, ignora até macumba
O time de Cláudio Duarte fez 2 a 0 no Bahia e mesmo se perder por 1 a o no Olímpico, sábado, passará para a fase semifinal.

Com um futebol aplicado e objetivo o Grêmio superou o campo ruim do estádio da Fonte Nova, ignorou a macumba de Louriho e chegou com naturalidade aos 2 a 0 sobre o Bahia, sábado à tarde. A vitória deixa o pentacampeão gaúcho praticamente classificado à fase semifinal – jogos contra Flamengo ou Corinthians – da Copa Brasil e muito próximo de volta a disputar a Libertadores de América. Sábado, dia 12, o Grêmio decide a vaga com o Bahia, no Olímpico, pode até perder de 1 a 0.

Desde o começo o Grêmio foi superior ao Bahia, mantendo o jogo sob controle apesar da disposição ofensiva do time campeão Brasileiro. Fechando a marcação em seu campo e não permitindo o toque de bola baiano, o Grêmio soube explorar a jogada longa, em profundidade, especialmente com Cuca, que caia pelo lado direito. Assim, aos 22 minutos, Cuca, que era o principal jogador do time, roubou a bola de Paulo Rodrigues, tocou para Kita, que devolveu na medida. Cuca ficou sozinho à frente de Ronaldo, chutando rasteiro no canto direito para fazer 1 a 0.

O desespero tomou conta dos jogadores do Bahia, de sua torcida e do próprio treinador Renê Simões, que simplificou tudo colocando Charles para “dar mais força ao ataque”. A alteração de nada adiantou, porque o Grêmio continuava sendo mais perigoso com seus contra-ataques. A defesa, bem posicionada, não permitiu maiores liberdades ao ataque baiano. Luís Eduardo e Edinho estavam impecáveis.

No segundo tempo, Renê descobriu que Cuca era muito perigoso jogando com liberdade e dedicou mais atenção ao meia do Grêmio. Por outro lado, Assis ficou mais livre para avançar e lançar Kita e Paulo Egídio na frente. Mas aos 6 minutos a zaga do Grêmio vacilou, permitindo a penetração de Zé Carlos, que poderia ter empatado, mas bateu desviado para fora. O Grêmio respondeu quatro minutos depois com Kita, que desperdiçou ótima chance de gol. Aos 23 minutos, Assis avançou pela esquerda em boa jogada individual, chamou a marcação e tocou para Kita, que bateu firme na saída do goleiro fazendo 2 a 0. O Bahia passou a forçar buscando uma reação, mas o Grêmio soube resistir com aplicação e tranqüilidade. Nas arquibancadas, a torcida intensificou as vaias do treinador Renê Simões e ao time, sentindo que o jogo estava perdido.” (Correio do Povo – 7 de agosto de 1989)

Cuca enfrentando Paulo Robson.
Notem que o lateral do Bahia está usando uma camisa da Adidas e um calção da Umbro.


BAHIA: Ronaldo; Maílson, João Marcelo, Wágner Basílio, Paulo Róbson; Paulo Rodrigues, Gil Sergipano, Zé Carlos; Osmar (Charles 31/1), Duda, Marquinhos (Sandro 27/2).
Técnico: Renê Simões

GRÊMIO: Mazaropi; Alfinête, Luiz Eduardo, Edinho, Fábio; Jandir, Cuca, Lino, Assis (André 23/2); Kita, Paulo Egídio (Almir 32/2).

Técnico: Cláudio Duarte

Data: 5/8/1989 – Sábado – 16h00min
Local: Estádio Fonte Nova, Salvador-BA
Público: 13.034
Renda: NCz$ 75.840,00
Juiz: Arnaldo César Coelho-RJ
Auxiliares: Aloísio Felisberto e Dilermando Sampaio

Cartões Amarelos: Luiz Eduardo, Edinho
Gols: Cuca 31/1T, Kita 23/2T