Archive for the ‘Atlético Mineiro’ Category

Brasileirão 2021 – Grêmio 1×1 Atlético Mineiro

January 21, 2021

Foto: Lucas Bubols (Globo Esporte)

Não dá pra entender muito bem o que o Grêmio está fazendo nesse campeonato.

Foto: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

Grêmio 1×1 Atlético Mineiro

GRÊMIO: Vanderlei; Victor Ferraz Everton, aos 35’/2ºT), Rodrigues, Kannemann e Diogo Barbosa; Lucas Silva (Maicon, aos 13’/2ºT), Thaciano (Pinares, aos 12’/2ºT), Alisson (Ferreira, aos 28’/2ºT), Jean Pyerre e Pepê (Luiz Fernando, aos 28’/2ºt); Diego Souza
Técnico: Renato Portaluppi

ATLÉTICO-MG: Everson; Guga, Réver(Gabriel, intervalo), Junior Alonso e Igor Rabello; Guilherme Arana, Allan e Hyoran (Dylan Borrero, aos 31’/2ºT); Savarino (Alan Franco, aos 20/2ºT), Vargas (Sasha, aos 31’/2ºT) e Keno (Marrony, aos 41’/2ºT)
Técnico: Jorge Sampaoli

31ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2020
Data: 20 de janeiro de 2021, quarta-feira, 19h15min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre, RS
Árbitro: Raphael Claus
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse e Alex Ang Ribeiro
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral
Cartões amarelos: Alisson; Allan
Gols: Hyoran (de pênalti) aos 31 minutos do primeiro tempo; Éverton, aos 37 minutos do segundo tempo

Brasileirão 1987 – Grêmio 0x0 Atlético Mineiro

January 20, 2021

Foto: José Ernesto (Correio do Povo)

 

No Brasileirão de 1987, o Grêmio não conseguiu sair do 0x0 com o Atlético Mineiro no Olímpico, na primeira rodada do segundo turno. O Galo já tinha garantido vaga nas semifinais ao terminar o primeiro turno na primeira posição (dois pontos a frente do Grêmio) e terminaria na liderança também neste segundo turno.

Essa foi a primeira vez que o Grêmio usou a camisa reserva com o patrocínio da Coca- Cola (na camisa tricolor a marca apareceu duas  rodadas antes, no clássico Gre-Nal).

Foto: José Ernesto (Correio do Povo)

 

 

 

GRÊMIO EMPATA EM JOGO DECEPCIONANTE
Torcida foi ao Olímpico esperando um bom futebol contra o Atlético. No final, deixou o estádio frustrada

Quem foi ao Olímpico, ontem à noite, tinha todas as razões para acreditar que assistiria a um jogo cheio de emoções. Afinal, em campo estariam Grêmio e Atlético, as duas equipes de melhor campanha abrindo o segundo turno da Copa União. Mas o jogo que prometia ser um grande espetáculo acabou sendo uma decepção, terminando num triste 0 a 0. O resultado serviu apenas para o Atlético, que manteve sua invencibilidade e o conceito de melhor equipe da competição. Já o Grêmio só pode lamentar a perda de um precioso ponto, pois num grupo tão difícil é proibido empatar em casa. Agora, o time terá de recuperar esse ponto com uma vitória fora, de preferência Já na próxima rodada, quinta-feira, contra o Flamengo.

O time treinado por Telê Santana jogou mineiramente. Posicionou-se tranqüilo em seu campo e esperou o Grêmio atacar. E, como quem não quer nada, foi, aos poucos, arriscando algumas investidas tentando pegar a defesa desprevenida. Mas a defesa do Grêmio mostrou por que é a melhor da competição, anulando o ataque mais positivo.

O primeiro tempo foi jogado num ritmo arrastado, com as duas equipes chegando pouco na área para concluir. O Grémio até que forçou, mas ai parou no jogo duro do Atlético, favorecido por um árbitro condescendente. No segundo tempo, o Grémio acertou a marcação no meio-campo, controlando o time mineiro. Mas faltou mais força e criatividade no ataque. Lima e Jorge Veras foram inoperantes, facilitando o trabalho dos zagueiros do Atlético e do goleiro João Leite.” (Correio do Povo, 24 de outubro de 1987)

 

TÉCNICO TELÊ SANTANA ASSALTADO

O técnico Telê Santana foi assaltado na manhã de ontem, na esquina das ruas Jerônimo Coelho e Vigário José Inácio. O treinador do Atlético havia saído por volta das 8h, com a intenção de visitar o centro de Porto Alegre. Ao retornar ao Hotel Embaixador, às 9h15min, onde estava hospedado juntamente com os jogadores do time mineiro, foi abordado por um homem branco, cabelos pretos e aparentando 35 anos. Em ação rápida, o marginal enfiou a mão no bolso direito da calça de Telê, roubando-lhe Cz$ 500,00.

De posse do dinheiro, o ladrão correu em direção à Duque de Caxias. Algumas pessoas ainda tentaram segurá-lo. Mas as ameaças de puxar uma faca da cintura frustraram qualquer tentativa. Com o bolso rasgado e refeito do susto, Telê lembrou: “Pensei que fosse brincadeira de algum amigo, tentando me dar um susto”. (Correio do Povo, 24 de outubro de 1987)

 

Wianey Carlet – DECEPÇÃO
Grêmio x Atlético, em matéria de futebol, esteve muito longe da excelente platéia que se fez presente, ontem à noite, ao Olímpico. E futebol sem ataque só pode dar no que deu: um rotundo a O. Para decepção do torcedor gremista que viu seu time se defender bem, mas de uma pobreza ofensiva franciscana. Um início nada animador do Grêmio neste returno.” (Wianey Carlet, Correio do Povo, 24 de outubro de 1987)

GRÊMIO PERDE PONTO CONTRA O ATLÉTICO

Apesar de ter dominado a maior parte do jogo, o Grêmio não teve força ofensiva e ficou no empate sem gols contra o Atlético na abertura do returno da Copa União. A equipe de Telê Santana jogou para garantir o 0 x 0 e conseguiu seu objetivo, sem ameaçar a equipe de Luís Felipe.

O Grêmio passou vários dias dizendo que jogaria no ataque para conseguir vencer o invicto Atlético Mineiro, na abertura do returno da Copa União ontem à noite, no Estádio Olímpico Bem que o time de Luís Felipe tentou pressionar o adversário, mas a equipe de Telê Santana se fechou muito bem e conseguiu segurar o empate sem gols, resultado que agradou aos visitantes. Na verdade, foi um jogo muito disputado no meio-de-campo. com o Atlético procurando parar a partida em todo o instante, ao mesmo tempo em que o Grêmio buscava a iniciativa da partida, pois a vitória era fundamental para começar bem esta fase.

No primeiro tempo a equipe de Luís Felipe criou uma situação clara de gol aos 32 minutos quando Valdo cobrou escanteio da esquerda e Luís Fernando, sozinho, cabeceou com força, mas sobre o travessão. Já o Atlético não levou nenhum perigo ao gol do Grêmio, pois a defesa mostrou deficiências em seu setor ofensivo. O tricolor foi impecável, especialmente com o protetor Amaral e os laterais Alfinete e Casemiro, que não deram nenhuma chance para o ataque do Atlético, que foi impotente diante da forte marcação tricolor.

No segundo tempo, o Grêmio poderia ter aberto o marcador aos cinco minutos quando Bonamigo recebeu de Cuca e chutou sobre o goleiro João Leite, que fez grande defesa. Depois Bonamigo teve outra oportunidade, aos 11 minutos, ao ganhar de Luizinho e bater desviado pela linha de fundo.

O Atlético Mineiro também teve duas boas oportunidades. A primeira aos 22 minutos, quando Paulo Roberto cruzou da esquerda e Sérgio Araújo chegou atrasado para completar Depois o Galo ameaçou novamente aos 33 minutos e Sérgio Araújo conseguiu sua única vantagem sobre Casemiro e cruzou para Renato , de peixinho, concluir sobre o gol de Mazaropi.

O técnico Luís Felipe ainda colocou Cristóvão no lugar de Bonamigo, mas o Grêmio não conseguiu o resultado que desejava, pois o Atlético continuou fechado, e o Grêmio , com Lima e Jorge Veras bem marcados e Cuca muito recuado, mostrou deficiências em seu setor ofensivo. O jogo foi assistido por 32.878 pagantes que proporcionaram uma arrecadação Cz$ 4.070.700,00.” (Pioneiro, 24 de outubro de 1987)

 

Grêmio 0x0 Atlético Mineiro

GRÊMIO: Mazaropi; Alfinete, Henrique, Luis Eduardo e Casemiro; Amaral, Bonamigo (Cristovão) e Cuca; Valdo, Lima e Jorge Veras
Técnico: Luiz Felipe Scolari

ATLÉTICO: João Leite; Chiquinho, Batista, Luisinho e Paulo Roberto; Éder Lopes, Marquinhos (João Luis) e Vânder Luis; Sérgio Araújo, Renato Morungaba e Marquinho Carioca
Técnico: Telê Santana

Brasileirão 1987 – Segundo Turno – 1ª Rodada
Data: 23 de outubro de 1987, sexta-feira, 21h30min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre, RS
Público: 32.888 pagantes
Renda: Cz$ 4.070.700,00
Árbitro: Pedro Carlos Bregalda
Auxiliares: João Loureiro e César Volgueller
Cartões amarelos: Lima, Henrique e Chiquinho

Brasileirão 2020 – Atlético Mineiro 3×1 Grêmio

September 27, 2020

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Por que o Grêmio não usou a nova camisa celeste, lançada no dia 15?

Por que não usou a camisa azul lançada no ano passado?

Por que Paulo Victor segue recebendo oportunidades? A contratação de Vanderlei dá a entender que o clube considerou seu goleiro titular de 2019 insuficiente para essa temporada. Jogos como de ontem não deveriam servir para dar mais tempo de jogo a um goleiro mais jovem?

 

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Atlético Mineiro 3×1 Grêmio

 

ATLÉTICO-MG: Everson; Guga (Bueno, 41/2ºT), Júnior Alonso, Igor Rabello, Guilherme Arana; Jair, Alan Franco (Hyoran, 41/2ºT), Nathan (Allan, 15/2ºT); Savarino, Keno, Eduardo Sasha (Marrony, 41/2ºT)
Técnico: Jorge Sampaoli

GRÊMIO: Paulo Victor; Victor Ferraz, Paulo Miranda, David Braz, Diogo Barbosa; Lucas Silva; Robinho (Luiz Fernando, 26/2ºT), Darlan (Guilherme Azevedo, 11/2ºT), Matheus Henrique, Pepê; Isaque (Rildo, 26/2ºT)
Técnico: Renato Portaluppi

12ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2020
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte – MG
Data: 26 de setembro de 2020, sábado, 21h00min
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (Fifa-SP) e Vinicius Melo de Lima (RN)
VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Cartões amarelos: Jair e Luiz Fernando
Gols: Keno, aos 10 minutos do primeiro tempo; Keno, aos 5 minutos do segundo tempo, Isaque, aos 9 minutos do segundo tempo e Keno aos 20 minutos do segundo tempo

Brasileirão 1988 – Atlético Mineiro 1×0 Grêmio

September 26, 2020

Foto: Nélio Rodrigues (Placar)

No Brasileirão de 1988, o Grêmio perdeu para o Atlético Mineiro no Mineirão, pela quarta rodada da primeira fase. Apesar desse resultado negativo, o Grêmio conseguiu classificação para as quartas de final ao terminar na segunda colocação do seu grupo.

Eu sei que essa foi a tradição por muito tempo, mas para mim essa combinação de camisa branca, calção preto e meia branca é a pior possível para o uniforme reserva do tricolor.

Foto: Fernando Gomes (Zero Hora)

GRÊMIO, MEDÍOCRE, PERDE EM MINAS E CAI NA TABELA
Apático, sem ambição e incompetente, time gaúcho foi derrotado e já é quarto no Grupo B

Com uma péssima atuação, o Grêmio perdeu para o Atlético Mineiro por 1 a 0. A realidade é que no time gaúcho apenas o zagueiro Trasante escapou da verdadeira crise de competência que tomou conta da equipe dirigida por Otacilio Gonçalves. Agora, no Grupo B, o Vasco é o primeiro colocado com 12 pontos ganhos, o Guarani e Bahia aparecem depois, com oito, e o Grêmio o caiu para quarto, ao lado do Santos, com apenas sete pontos em quatro partidas No Mineirão, a derrota aconteceu diante de um adversário apenas razoável, desfalcado de três titulares: Luisinho. Sergio Araújo e Éder Lopes, e, antes de tudo, foi um mau resultado frente a um conjunto desarticulado, quase sem nenhuma expressão técnica e com nítidos problemas de marcação. Conclusão: derrota do Grêmio para a sua própria incompetência.

Na primeira etapa, o Grêmio teve uma única conclusão a gol: Trasante, aos 27 minutos, saltou mais alto do que Tobías e roçou de cabeça para uma fácil defesa de Romulo. Enquanto isso, o ponteiro esquerdo Helder deu três perigosos chutes contra Mazaropi. Aos 11 minutos, ele acertou o poste direito, depois de bater de dentro da área. Aos 17, obrigou o goleiro do Grêmio a uma difícil defesa. Aos 21, marcou um gol. Boschillia anulou-o com alegação de falta. Lance duvidoso, no mínimo. Aos 32, Aírton afastou mal. Cartão cruzou e Ailton marcou. Mazaropi, adiantado, foi encoberto.

No segundo tempo, o Grêmio voltou aparentemente mais decidido. Trasante destacou-se na defesa e no ataque. O zagueiro central salvou um gol, embaixo da trave, aos 27 minutos, e deu um chute violento, da intermediária do Atlético, para uma boa defesa de Romulo, aos 30 minutos. Mesmo com a saída de Marcos Vinícius, que praticamente não tocou na bola, a situação do Grêmio não melhorou, pois além do centroavante, Jorge Veras, Serginho e o setor com a tarefa de criação, formado por Cristóvão e Cuca, não fizeram nada. A mediocridade caracterizou o time do gaúcho.

O PLACAR
AILTON, para o Atlético Mineiro, 1 a 0, aos 32 minutos do primeiro tempo. Airton afastou mal uma bota da dentro da sua área. Carlão dominou livre e cruzou. Ailton saltou e tocou de cabeça no melo do gol. Mazaropi estava adiantado e foi encoberto, apesar do esforço para defender com uma mão.” (Zero Hora, segunda-feira, 19 de setembro de 1988)

Foto: Fernando Gomes (Zero Hora)

O JOGO: Foi uma partida cheia de emoção, com as duas equipes jogando leal e ofensivamente. O ataque do Atlético praticamente não guardou posições fixas. As movimentações de Renato e Marquinhos. em especial, foram fatores de desequilíbrio. O Grêmio tentou reagir, avançando seu meio-campo. o que abriu espaço para os contra-ataques do Atlético” (Placar, Edição n.º 955, 23 de setembro de 1988)

 

“[…] Aílton, um meio-campista de 22 anos, acabou escalado com gripe mesmo, devido à contusão do volante Éder Lopes. E Aílton não só foi o herói do dia como também confirmou sua condição de amuleto alvinegro na Copa União. Com uma bela cabeçada que encobriu o goleiro Mazarópi antes de morrer na rede gremista, o jovem Aílton garantiu a vitória do Galo por 1 x O ainda no primeiro tempo. E mais: agora é o autor dos dois gols de seu time na competição.[…] “ (Placar, Edição n.º 955, 23 de setembro de 1988)

 

 

Atlético Mineiro 1×0 Grêmio

ATLÉTICO: Rômulo; Carlão, Flávio, Tobias e Paulo Roberto; Moacir, Ailton (Edilson), Marquinhos e Renato Morungaba; Saulo e Élder (Lourenço)
Técnico: Telê Santana

GRÊMIO: Mazaropi; Alfinête, Trasante, Luis Eduardo e Airton; Bonamigo, Cristovão e Cuca; Serginho, Marcus Vinicius (Zé Roberto) e Jorge Veras
Técnico: Otacílio Gonçalves

4ª Rodada – 1ª Fase – Campeonato Brasileiro 1988
Data: 18 de setembro de 1988, domingo
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte, MG
Público: 11.290 pagantes
Renda: Cz$ 4.145.100,00
Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschilla
Auxiliares: Euclides Rodrigues e Reinaldo Teixeira
Cartão Amarelo: Trasante
Gol: Ailton, aos 32 minutos do 1º tempo

Brasileirão 2019 – Atlético Mineiro 1×4 Grêmio

October 16, 2019

48894571727_d0bef6d8bd_o

Galhardo fez gol numa jogada típica do Escalona: O cruzamento de carrinho.

Não entendi porque o Grêmio não usou o novo fardamento azul.

Fotos: João Guilherme (Grêmio FBPA) e Gladyston Rodrigues (SuperEsportes)

Atlético Mineiro 1×4 Grêmio

ATLÉTICO-MG: Wilson; Patric, Igor Rabello, Réver e Hulk; Nathan e Elias (Geuvânio, aos 10/2°T); Luan, Cazares e Marquinhos (Vinícius, aos 39/2°T); Franco Di Santo (Alerrandro, aos 39/2°T)
Técnico: Rodrigo Santana

GRÊMIOPaulo Victor; Galhardo, Geromel, David Braz e Cortez; Michel e Maicon (Luciano, aos 27/2°T); Alisson, Luan e Pepê; André (Thaciano, aos 17/2°T)
Técnico: Renato Portaluppi

25ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2019
Data: 13 de outubro, domingo, às 19h00min
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte
Público: 12.974 pagantes
Renda: R$ 81.872,00
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (FIFA/SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (FIFA/SP) e Neuza Inês Back (FIFA/SP)
VAR: Jose Claudio Rocha Filho (SP)
Cartões amarelos: Cazares,  Geuvânio; André, Luan,  Nathan,
Cartão vermelho: Cazares, aos 22/2°T
Gols: Galhardo, aos 33 minutos; Maicon (de pênalti) aos 43 minutos; Di Santo (de pênalti) aos 49 minutos do primeiro tempo; Pepê, a 1 minuto, Alisson, aos 48 minutos do segundo tempo.

Brasileirão 1976 – Atlético Mineiro 0x0 Grêmio

October 13, 2019
1976 atletico 0x0 gremio

Foto: Correio do Povo

 

No Brasileirão de 1976, Atlético e Grêmio se enfrentaram no Mineirão pela última rodada da terceira fase. O tricolor jogava para cumprir tabela, enquanto o Galo precisava de um empate para ir as semifinais. Resultado: 0x0

 

GRÊMIO ANDOU MAIS PERTO DA VITÓRIA NO MINEIRÃO

BELO HORIZONTE — Embora um empate fosse suficiente para a classificação do Atlético, os mineiros não esperavam encontrar tanta dificuldade na partida contra o Grêmio. No Rio, o nervosismo da torcida do Flamengo foi tão grande como em Belo Horizonte. Bastava o Grêmio marcar um golo para desclassificar os mineiros e habilitar o Flamengo para as finais. E o time gaúcho foi quem esteve mais próximo da vitória, criando maior número de situações do que o Atlético. O placar, entretanto, não foi movimentado e o zero prevaleceu no marcador.

[…]

Com o empate de zero, o Atlético Mineiro garantiu sua classificação e o Grêmio, que vinha mal, conseguiu uma despedida honrosa da Copa Brasil-76.” (Correio do Povo, terça-feira, 30 de novembro de 1976)

1976 atletico 0x0 gremio guaiba

ATLÉTICO-MG 0 X GRÊMIO

ATLÉTICO: Ortiz, Alves, Marcio, Vantuir e Dionisio; Toninho Cerezzo, Heleno, Cafuringa, Paulinho (Angelo), Paulo Isidoro e Bozo (Humberto Ramos)
Técnico: Barbatana

GRÊMIO: Cejas, Eurico, Ancheta, Beto Fuscão e Vilson (Sarandi); Vitor Hugo, Iura e Jeronimo; Tarciso, Alcino (Gino) e Luis Carlos
Técnico: Telê Santana

Data: 28 de novembro de 1976, domingo, 17h00min
Local: Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Publico: 60.766
Renda: Cr$ 1.537.780,00
Juiz: AImir Peixoto Laguna (SP)
Auxiliares: Edson Mazza e Hélio Pacco
Cartões amarelos: Alcino, Iura e Toninho Cerezzo

Brasileirão 2019 – Grêmio 1×0 Atlético-MG

May 27, 2019

Gremio x Atletico-MG

E o Grêmio finalmente venceu um jogo no Brasileirão 2019. Uma vitória magra, mas justa, visto que foi claramente superior ao Atlético ao longo dos 90 minutos.

Eu não entendi bem o que aconteceu no lance que resultou no pênalti desperdiçado (mais um!) por André. O que o juiz marcou quando apitou antes de Geromel marcar o gol? Vale lembrar que existe sim vantagem em lances de pênalti.

PORTO ALEGRE / RIO GRANDE DO SUL / BRASIL - 25.05.2019 Jogo entre GRÊMIO x ATLÉTICO no Estádio Arena do Grêmio pelo Campeonato Brasileiro 2019 - Foto: Bruno Cantini / Atlético

– Média de público do Grêmio na Arena na atual temporada:
23.362 (21.305 pagantes)

– Média de Público do Grêmio no Brasileirão 2019:
26.071 (24.174 pagantes)
PORTO ALEGRE / RIO GRANDE DO SUL / BRASIL - 25.05.2019 Jogo entre GRÊMIO x ATLÉTICO no Estádio Arena do Grêmio pelo Campeonato Brasileiro 2019 - Foto: Bruno Cantini / AtléticoFotos: Lucas Uebel (Grêmio.net) e Bruno Cantini (Atlético Mineiro)

Grêmio 1×0 Atlético-MG

GRÊMIO: Paulo Victor; Leonardo Gomes, Geromel, Rodriguez e Juninho Capixaba; Michel, Maicon; Alisson (Tardelli, intervalo), Jean Pyerre (Thaciano, 33/2ºT) e Everton; André (Felipe Vizeu, intervalo)
Técnico: Renato Portaluppi

ATLÉTICO-MG: Victor; Patric, Léo Silva, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison (Nathan, 38/2ºT), Jair; Cazares (Geuvânio, 18/2ºT) , Chará, Luan (Bruninho, 24/2ºT); Ricardo Oliveira
Técnico: Rodrigo Santana

6ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2019
Data: 25/05/2019, Sábado, às 19h00min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre -RS
Público: 15.450 (13.714 pagantes)
Renda: R$ 444.432,00
Árbitro: Rafael Traci (SC)
Auxiliares: Kleber Lucio Gil (SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
VAR: Heber Roberto Lopes (SC)
Cartões amarelos: Maicon; Luan, Zé Welisson, Patric, Geuvânio
Gol: Felipe Vizeu, aos 2 minutos do segundo tempo

Brasileirão 1972 – Grêmio 1×0 Atlético Mineiro

May 24, 2019
1972 gremio atletico cp ancheta numero 3

Foto: Correio do Povo

 

No Brasileirão de 1972, o Grêmio recebeu o Atlético Mineiro pela segunda rodada da competição. O Galo, treinado por Telê Santana, era o campeão do ano anterior, e contava com Mazurkiewicz, Humberto Ramos e Dadá Maravilha.  Já o tricolor (que venceu o jogo graças ao gol de Carlinhos) contava com uma sólida defesa liderada por Ancheta e Everaldo.

GRÊMIO DERROTOU O ATLÉTICO COM GOLAÇO DO PONTEIRO CARLINHOS
O Grêmio, com um gol sensacional de Carlinhos, no primeiro tempo, ganhou do Atlético por 1 a 0 ontem à noite, mantendo a liderança da chave na segunda rodada, sem tomar nenhum golo e mais uma vez convencendo a sua torcida nesse começo do Campeonato Nacional.

1.º TEMPO — O bom ataque, com Loivo levantando para a área e criando uma situação de perigo que o zagueiro Raul Fernandes tirou de cabeça numa disputa com Lairton, foi um dos poucos que o Grêmio conseguiu no começo da, partida. Em seguida, ficou claro que havia alguns problemas no time de Daltro Menezes (Jadir não tinha o mesmo rendimento de domingo passado, Oberti e Lairton tinham dificuldades de conseguir espaços) e que o adversário, o Atlético Mineiro, tinha defesa melhor armada do que o São Paulo, que na primeira rodada deixou muitos espaços para o time gaúcho atacar.

Mas o futebol do Atlético, melhor dentro da partida, só apareceu bem, da defesa para a frente, a partir dos 10 minutos, quando Oldair e Humberto Ramos acertaram bem no meio-campo. Toninho, à frente dos zagueiros, marcava o início das jogadas do Grêmio. O domínio do Atlético, entretanto, caiu em seguida, com Oldair e Humberto Ramos parando, e dando chance ao Grêmio reagir, liderado por Negreiros que aos 28 minutos criou a jogada que Carlinhos transformou em golo. Depois de trocar passes com Oberti — uma jogada, marcante dentro da partida — Negreiros lançou Carlinhos, na frente. Correndo da direita para o meio, chutando com o pé esquerdo, Carlinhos acertou o golo, na saída de Mazurkievcs, marcando 1 a O para o Grêmio.

A partir daí, o Grêmio melhorou um pouco, segurando o Atlético em seu campo e, às vezes atacando, em boas jogadas de Carlinhos e de Oberti.

2.º TEMPO — O Atlético voltou para o segundo tempo com Guerino em lugar de Paulinho, um, ponteiro muito fraco, que no primeiro tempo só atrapalhou o trabalho que tentava fazer Dario. O Grêmio esperou até os 15 minutos para fazer a sua primeira alteração: Carlos Alberto em lugar de Loivo. Daltro, com a colocação de Carlos Alberto, pretendia centralizar o trabalho de meio-campo, para dar anais consistência ao time, na tentativa de garantir o placar e solidificar a vitória parcial conseguida com o gol de Carlinhos. O jogo continuou com poucas jogadas de área até os 20 minutos, mas aos 25 o Atlético teve uma boa oportunidade com uma falta que Romeu, chutando contra uma barreira de sete jogadores, perdeu. No rebote, Ancheta, que fizera a falta em Dario, chutou de qualquer maneira para a lateral, para aliviar a situação de perigo. E depois disso, o Atlético, aproveitando que o Grêmio se acomodava um pouco, tomava a iniciativa em todas as jogadas, tentando o golo de empate, inclusive retirando Toninho, que ficava à frente dos zagueiros, para colocar Serginho, um jogador mais ofensivo. Daltro Menezes respondeu a esta alteração proposta pelo técnico Telê, colocando o juvenil Iúra (em lugar de Carlinhos) mas em seguida o Atlético teve excelente chance, numa jogada confusa, de chutes de todos os lados, que Everaldo, em última, instância, salvou para escanteio.

E assim, se defendendo porque o Atlético tentava o empate no desespero, o Grêmio levou o jogo até o fim, às vezes tentando marcar mais um. Não conseguiu — venceu só de 1 — mas venceu bem.” (Correio do Povo, quinta-feira, 14 de setembro de 1972)

1972 gremio atletico cp ancheta numero 3b

Foto: Correio do Povo

GELATINA DO GRÊMIO E O DESASTRE
Ruy Carlos Ostermann

Desta vez não foi Negreiros, não foi Oberti e nem foi Loivo ou Jadir quem garantiu a vitória do Grêmio. Desta vez a diferença que o Atlético Mineiro propôs no campo obrigou a eleição de outros jogadores, e, entre estes, especialmente, o zagueiro Ancheta e seu companheiro de área, Beto. O Grêmio foi menos time do que contra o São Paulo . Explica-se de uma forma: o Atlético teve mais consistência e maior movimentação do que o São Paulo, e teve três jogadores sempre no meio campo — Toninho, Oldair e Humberto Ramos. E se apenas Humberto Ramos lembrou o grande Atlético do ano passado, impondo um ritmo vibrante ao serviço da bola de armação, Toninho apertou Oberti e Oldair jogou fora do lugar de Loivo. E isso desequilibrou muito o Grêmio. Tanto que, no segundo tempo, foi preciso tirar Loivo e colocar Carlos Alberto para que o time se corrigisse no combate às jogadas do Atlético, todas marcadas pela preocupação em localizar Dario, e feitas pelo meio.

Mas o Grêmio era diferente do domingo. Correu no primeiro tempo, explorando alguns vazios que a falta de ritmo do campeão mineiro abria. E parou no segundo. Por isso, o jogo foi passando para a área do Grêmio e dali foi se levantando a preservação do gol de Carlinhos no primeiro tempo: o grande trabalho de Ancheta e Beto, ou seja, a morte de Dario. A torcida saiu guardando este resultado como uma gelatina: ela tremia, parecia desbordar, mas acabou ficando dentro do pires. Uma sobremesa rala e difícil, mas doce assim mesmo.
(Ruy Carlos Ostermann, Correio do Povo, quinta-feira, 14 de setembro de 1972)

1972 gremio atletico guaiba

GRÊMIO CONSEGUE SUA SEGUNDA BOA VITÓRIA

Porto Alegre (Sucursal). O Grêmio manteve-se na liderança no grupo D do Campeonato Nacional vencendo o Atlético por 1×0, ontem à noite no Estádio Olímpico numa partida bastante disputada e com muitos lances ríspidos O único gol da partida foi marcado aos 28 minutos do primeiro tempo pelo ponta-direita Carlinhos, que aproveitou um excelente lançamento de Negreiros, o melhor jogador em campo.

VENTO – O forte vendo que havia no Estádio Olímpico, quando começou a partida, dava a impressão de que o Atlético teria grande vantagem no início com o vento a seu favor. Foi o time mineiro quem teve a primeira grande chance de marcar aos 18 minutos, quando o zagueiro Beto perdeu infantilmente um lance dividido para Dario. O centro-avante entrou sozinho na área, driblou o goleiro Jair mas demorou a chutar. Quando chutou, Ancheta estava dentro do gol para salvar

Mas foi exatamente por confiar demais no vento que o Atlético levou o gol. Mazurkiewlcz foi recolocar a bola em jogo depois de um ataque do Grêmio e chutou fraco demais. Negreiros dominou no meio-de-campo e devolveu rápido para a corrida de Carlinhos, que chutou de pé esquerdo, sem dar tempo para o goleiro do Atlético se recuperar.

Telê Santana disse que o Atlético perdeu o Campeonato Mineiro e o primeiro jogo do Nacional porque faltava um líder no time. Por isso ele escalou Oldair ontem, contando com sua experiência para vencer o Grêmio.

Mas só a experiência de Oldair não bastou. O meio-campo do Grêmio jogou tão bem como contra o São Paulo na estreia, com Negreiros se destacando e anulando completamente o esforço de Oldair. Por isso, o Atlético não pôde aproveitar algumas vantagens que teve no primeiro tempo quando o vento lhe era favorável. No segundo tempo, o Grêmio apenas garantiu o resultado e revidou as jogadas violentas do Atlético.” (Jornal do Brasil, quinta-feira, 14 de setembro de 1972)

1972 gremio atletico ingressos

Grêmio 1×0 Atlético Mineiro

GRÊMIO: Jair; Valdir Espinosa, Ancheta, Beto Bacamarte e Everaldo; Jadir e Negreiros; Carlinhos (Iura), Lairton, Oberti e Loivo (Carlos Alberto)
Técnico: Daltro Menezes

ATLÉTICO: Mazurkiewicz; Raul Fernandez, Vantuir, Cláudio e Cincunegui; Toninho  (Serginho), Oldair e Humberto Ramos; Paulinho (Guerino), Dario e Romeu
Técnico: Telê Santana

Brasileirão 1972 – Primeira Fase – Segunda Rodada
Data: 13 de setembro de 1972 quarta-feira, 21h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre-RS
Renda: Cr$ 114.033,00
Árbitro: Romualdo Arppi Filho
Auxiliares: Irandi Paiva e Carlos Martins
Gol: Carlinhos, aos 28 minutos do primeiro tempo

Brasileirão 2018 – Atlético Mineiro 0x1 Grêmio

November 4, 2018

2018 JUAREZ RODRIGUES SUPERESPORTES

A vitória foi muito importante. Na semana em que foi eliminado da Libertadores 2018 o Grêmio voltou a vencer no Brasileirão, aumentando consideravelmente suas chances de jogar a Libertadores de 2019.

Geromel foi o personagem do jogo. Fez o gol do Grêmio e salvou, em cima da linha, um chute de Terans que tinha endereço certo.

2018 BRUNO CANTINI ATLETICO MG (1)Fotos: Juarez Rodrigues (Super Esportes) Bruno Cantini (Atlético)

Atlético Mineiro 0x1 Grêmio

ATLÉTICO-MG: Victor; Emerson, Léo Silva, Maidana e Fábio Santos; Adilson, Elias, Galdezani (Denilson, 12’/2º) e Terans (Cazares, 25’/2°); Chara e Ricardo Oliveira (Leandrinho, 25’/2°)
Técnico: Levir Culpi

GRÊMIO: Paulo Victor; Leonardo Gomes, Geromel, Paulo Miranda e Cortez; Michel e Matheus Henrique; Ramiro (Alisson, 15’/2º), Jean Pyerre e Everton (Pepê, 25’/2°); Jael (Thonny Anderson, 37’/2º)
Técnico: Renato Portaluppi

Campeonato Brasileiro 2018 – 32ª Rodada
Data: 3 de novembro de 2018, sábado, às 17h00min
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte-MG
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (FIFA/RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa (FIFA/RJ) e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (RJ)
Cartões amarelos: Galdezani, Léo Silva, Elias, Emerson, Matheus Henrique
Gol: Pedro Geromel, aos 2 minutos do 1º tempo

Brasileirão 2018 – Grêmio 2×0 Atlético-MG

July 19, 2018

Gremio x Atletico-MG

O Grêmio voltou da parada para Copa do Mundo. E voltou bem, vencendo com autoridade o Atlético-MG, se aproximando das equipes da ponta da tabela (na qual já se inclui, juntamente com o Galo).

André voltou a marcar e Cícero foi muito bem atuando como primeiro volante (resta saber como essa formação com Maicon e Cícero de volantes se comportaria diante de um adversário com mais iniciativa/ímpeto ofensivo)

Gremio x Atletico-MG

Média de público na Arena em 2018:
23.762 (21.623 pagantes)

Média de público do Grêmio no Brasileirão 2018:
26.977 (24.841 pagantes)
Gremio x Atletico-MG
Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio 2×0 Atlético-MG

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Léo Moura (Marinho, aos 36/2ºT), Pedro Geromel, Bressan, e Cortez; Cícero, Maicon (Jailson, aos 11/2ºT), Ramiro, Luan e Everton; André (Douglas, aos 30/2ºT).
Técnico: Renato Portaluppi

ATLÉTICO-MG: Victor; Patric, Gabriel, Juninho e Fábio Santos; José Welison, Elias e Luan (Andrade, aos 15/2ºT); Chará (David Terans, aos 26/2ºT), Edinho (Denilson, aos 33/1ºT) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Thiago Larghi

13ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2018
Data: 18 de julho de 2018, quarta-feira, 21h45
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Público: 22.063 (20.311 pagantes)
Renda: R$ 637.521,00
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Auxiliares: Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)
Cartões amarelos: Maicon (Grêmio); Gabriel, Elias (Atlético)
Gols: Bressan, aos 6, e André aos 12 minutos do segundo tempo