Archive for the ‘Atlético Mineiro’ Category

Brasileirão 2017 – Grêmio 2×0 Atlético Mineiro

August 10, 2017

35574991264_b00b14a695_k

Em menos de meia hora o Grêmio tinha resolvido o jogo. Em dois cruzamentos feitos no lado direito de ataque. No primeiro, aos 4 minutos, após rápido contra-ataque, Everton foi ao fundo e cruzou para Pedro Rocha completar de cabeça para as redes. No segundo, aos 26 da primeira etapa, Léo Moura levantou na área, Pedro Rocha cabeceou com força e Fernandinho aproveitou o rebote de Victor. Um 2×0 mais tranquilo do se esperava.
dudu contursi lance36409954915_0541cafc6e_k

Bela estreia de Paulo Victor, coroada com a defesa na cobrança ridícula de pênalti do Robinho.

O público ficou um pouco abaixo da média dos confrontos anteriores contra o Atlético pelo Brasileirão.

35576250644_028dd1cf2b_k
Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net) e Dudu Contursi (Lance)

Grêmio 2×0 Atlético Mineiro

GRÊMIO: Paulo Victor; Léo Moura, Bressan, Bruno Rodrigo e Marcelo Oliveira; Maicon (Jailson, 40 ‘/ 2°T), Arthur, Fernandinho, Luan e Everton (Patrick, 40’/2°T) Pedro Rocha (Lincoln, 21’/2°T)
Técnico: Renato Portaluppi

ATLÉTICO-MG: Victor; Alex Silva, Bremer, Matheus Mancini e Leonan; Adilson (Marlone, 31’/2°T) Roger Bernardo, Yago, Otero, Valdivia (Pablo, 43’/ 2°T) e Elder (Robinho – Int)
Técnico: Rogério Micale

19ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2017
Data: 6/8/2017, domingo, 16h00min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre, RS
Público: 24.866 (22.702 pagantes)
Renda: R$ 794.283,00
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Auxiliares: Daniel Paulo Ziolli (SP) e Daniel Luis Marques (SP)
Cartões amarelos: Maicon, Arthur e Paulo Victor (GRE); Bremer (CAM)
Gols: Pedro Rocha, aos 4, e Fernandinho, aos 26, minutos do primeiro tempo

Advertisements

Copa do Brasil 2016 – Grêmio 1×1 Atlético-MG

December 8, 2016

img_6889img_6890

Deu tudo tão certo pro Grêmio ontem que até o gol sofrido foi espetacular. Pra ser mais justo, o correto seria dizer que o time do Grêmio fez com que as coisas dessem certo. O time fez um grande resultado no primeiro jogo em Belo Horizonte e o time soube jogar com essa vantagem na partida de volta. O tricolor teve paciência, marcou forte, deixou a iniciativa para o adversário sem abdicar totalmente do ataque. A equipe de Renato pode não ter controlado totalmente a posse da bola, mas certamente controlou o relógio. O Atlético não encontrou muitas alternativas, o Grêmio se manteve bem posicionado, passando a ter espaços para contra-atacar até que aos 43 minutos Everton fez boa jogada, passou por Marcos Rocha e cruzou para Bolaños fazer o gol do título. A festa no estádio foi tão grande que um bom número de pessoas sequer viu o golaço de Cazares, que encobriu Marcelo Grohe com um chute de trás da linha do meio de campo. Mas aí isso não mais importava. O 1×1 servia tanto quanto o 1×0. O troféu não sairia mais da Arena e o jejum tricolor estava sendo encerrado.

img_6729-copia
img_6836img_6837

Maior prova do acerto da marcação do Grêmio ontem reside no fato de que o jogador do Atlético com mais finalizações na partida foi o Leandro Donizete.

A dupla de zaga foi mais uma vez muito bem. Pratto teve pouquíssimo espaço. Mas o melhor em campo na minha opinião foi Walace. Impressionante o vigor dele no meio de campo. Fez vários desarmes e seguiu puxando contra-ataques até o finzinho do jogo.

img_6834img_6848img_6850

Muito legal o clima de decisão e de festa no estádio, com direito a volta das bobinas. É um grande avanço que se tenha chegado numa final, com que quebra de recorde de público, sem cenas de superlotação ou desconforto nas arquibancadas. Contudo, pela primeira vez eu me senti inseguro ao ingressar no estádio. Havia uma certa aglomeração na frente dos portões que dão acesso a geral. Era possível ver muita gente tentando forçar uma entrada sem ingresso. E  os seguranças (alguns deles com spray de pimenta na mão) e organizadores pouco faziam uma vez que estavam todos posicionados após as catracas.

É curioso que esse período de 15 anos sem grandes títulos tenha se encerrado com dois jogos tão “tranquilos” (A final esteve muito longe de ser agônica). O certo é que o fim do jejum liquidou uma série de teorias, ao mesmo tempo muitas outras teses serão criadas a partir de agora. Eu espero que essa taça traga um pouco de tranquilidade e leveza para o Grêmio. Que o troféu não seja usado para tentar apagar erros do passado, e sim como  motivação para o clube continuar evoluindo.

img_6906
img_6924
img_6970

Grêmio 1×1 Atlético-MG

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Wallace,Maicon, Ramiro (Jaílson, 33’/2ºT), Douglas (Bolaños, 41’/2ºT) e Everton; Luan.
Técnico: Renato Portaluppi

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Gabriel, Erazo e Fábio Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete (Cazares, 24’/2ºT) e Júnior Urso (Maicosuel, intervalo); Luan (Lucas Cândido, 30’/2ºT), Robinho e Lucas Pratto.
Técnico: Diogo Giacomini

Data: 07/12/2016, quarta-feira, às 21h45min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre -RS
Público: 55.337 (52.233 pagantes)
Renda: R$ 5.105.964,00
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (FIFA/SP)
Auxiliares: Marcelo Van Gasse (FIFA/SP) e Kleber Lúcio Gil (fIFA/SC)
Cartões amarelos: Marcelo Grohe e Bolaños (GRE); Erazo e Fábio Santos (CAM)
Gols: Bolaños, aos 43 minutos do  segundo tempo e  Cazares aos 44 minutos do segundo tempo.

O gol do Penta

December 8, 2016

img_6881img_6882img_6883img_6884img_6885img_6886img_6887img_6888img_6889img_6890img_6891

Taça Brasil 1959 – Grêmio 1×0 Atlético-MG

December 6, 2016

1959-gremio-1x0-atletico-mg-acervo-historico-b1

O primeiro confronto entre Grêmio e Atlético Mineiro em Porto Alegre aconteceu em 25 de outubro de 1959, pelo partida de volta das quartas de final da Taça Brasil daquele.

O Grêmio trouxe grande vantagem do primeiro jogo em Belo Horizonte e confirmou a classificação com um gol de Gessy, aos 43 minutos do segundo tempo.
1959-gremio-1x0-atletico-mg-acervo-historico-1b

“O TENTO

Aos 43 minutos de jôgo Elton investiu pelo meio e serviu a Claudio. O ponteiro livrou-se do seu marcador e serviu a Gessy em ótimas condições. O ponta de lança penetrou na área e quando Veludo abandonou o arco atirou forte e rasteiro decretando a única queda atleticana.”

1959-gremio-1x0-atletico-mg-acervo-historico-c

“Jogo tecnicamente mediocre – Calor senegalesco impediu maior empenho dos atletas – Gessy o goleador, ao apagar das luzes – Renda regular (387.820 cruzeiro) e boa arbitragem (uma falha somente) de Francisco Trindade”

1959-gremio-atletico-mg-diario-de-noticias-2c

“a montagem acima registra outros dois lances de grande sensação do embate do domingo no Olímpico pela Taça Brasil. Ao alto, Veludo, grande figura da equipe mineira, defende parcialmente um petardo de Juarez. A bola escapou-lhe das mãos, porém o arqueiro “colored” acabou dominando-a. Na foto grande, uma jogada que fez vibrar o público. Gessy atirou com violência, a número cinco passou por Veludo e quando a torcida do tricampeão preparava-se para festejar o tento eis que surgiu Anísio para salva um tento certo, cabeceando a bola cima do travessão.”

1959-gremio-atletico-mg-diario-de-noticias-2b

1959-gremio-atletico-mg-diario-de-noticias-f1bFontes: Acervo Histórico do Grêmio, Diário de Notícias e Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense – Passado e Presente de um grande clube (Edison Pires)

Grêmio 1×0 Atlético-MG

GRÊMIO: Henrique; Airton e Ortunho; Elton, Sergio e Calvet; Vieira (Cláudio), Gessi, Juarez, Milton Kuelle Rudimar
Técnico: Foguinho (Oswaldo Rolla)

ATLÉTICO-MG: Veludo; Anísio e Benito; William, Hilton Chaves e Haroldo; Maurício, Colete (Bueno), Luis Carlos, Alvinho e Ernâni
Técnico: Airton Moreira

Taça Brasil 1959 – Quartas de final – Jogo de volta
Data: 25 de outubro de 2016, domingo, 15h30min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre – RS
Renda: Cr$ 387.826,00
Juiz: Francisco Trindade-MG
Auxiliares: Guilherme Sroka e Flávio Cavedini
Gol: Gessi, aos 43 minutos do segundo tempo

Copa do Brasil 2016 – Atlético-MG 1×3 Grêmio

November 24, 2016

31169207526_c3bce9eeeb_k

Pouco antes do jogo começar, Renato, já na beira do campo, disse que seu time trataria de jogar quando tivesse a bola. E foi exatamente isso que o Grêmio fez. Desde o início da partida o tricolor parecia mais consciente em campo, tendo mais controle e mais volume de jogo. Claro que o domínio gremista também se explica pela falta de compactação e lentida na transição defensiva do Atlético, que praticamente atuou num 4-2-4.  Os volantes gremistas, que sabem propor o jogo, raramente foram importundados pelos jogadores de frente do Galo, e por aí começou a vitória do Grêmio. Aos 29 minutos o Grêmio teve tempo para trocar passes e posiçoes no campo de ataque. Pedro Rocha inverteu seu posicionamento com Luan e correu pelo meio, entre os dois zagueiros do adverário para receber bom passe do capitão Maicon. Com um toque o camisa 32 tirou o zagueiro Gabriel da jogada e ficou cara a cara com Victor para fazer o 1×0. O Grêmio chegou a levar um susto na bola que Marcelo Grohe se obrigou a fazer grande defesa no chute de Junior Urso, mas o tricolor seguiu melhor e seguiu tendo as melhores chances.

O Atlético não conseguiu se reencontrar durante o intervalo e logo aos 9 minutos do segundo tempo o Grêmio chegou ao 2×0. Pedro Rocha aproveitou a falta batida rapidamente por Douglas, passou pelos zagueiros e mais uma vez tocou na saída de Victor. A breve reação do Galo passou mais pela injusta expulsão de Pedro Rocha (e pelo raro erro de Geromel que deixou Gabriel livre na área para marcar o 2×1) do que por uma melhora no futebol apresentado pelos mandantes. E os 45 minutos, Geromel arrancou pela ponta direita e cruzou para Everton fazer o 3×1, o que é um placar mais condizente com o que se viu durante os 90 minutos.

ramon-lisboa-superesportes-1ramon-lisboa-superesportes-2

Renato foi muito lúcido e muito tranquilo na coletiva. Só discordei quando ele afirmou que a expulsão do Pedro Rocha foi justa. O juiz deixou de dar cartão em faltas muito mais duras do que a que rendeu o segundo amarelo para o Pedro Rocha.

Por falar na expulsão, gostei da postura dos demais atletas que foram pressionar o árbitro no momento em que ele mostrou o vermelho para Pedro Rocha.

O  patrocínio da 4all quase passou despercebido, em compensação o da Havan ficou totalmente superdimensionado, maior do que o Banrisul. É pouco crível que as duas marcas tenham pago o mesmo valor para uma exposição tão diferente.

Muito legal o clima amistoso nas cercanias do Mineirão. Espero que isso se repita na Arena no dia 30.

Nunca é demais salientar que os três gols do Grêmio foram marcados por jogadores oriundos da categoria de base.

jefferson-botega-zh
Fotos: Ramon Lisboa (Super Esportes), Lucas Uebel (Grêmio.net) e Jefferson Botega (Zero Hora)

Atlético-MG 1×3 Grêmio

ATLÉTICO-MG: Victor, Carlos César, Gabriel, Erazo e Fábio Santos; Leandro Donizete, Junior Urso (Marcos Rocha, 26’/2ºT), Cazares (Clayton, 13’/2ºT) e Maicosuel (Hyuri, 26’/2ºT); Robinho e Lucas Pratto
Técnico: Marcelo Oliveira

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Edílson, Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Ramiro (Jailson, 43’/2ºT), Douglas (Everton 35’/2ºT) e Pedro Rocha; Luan (Fred, 47’/2ºT)
Técnico: Renato Portaluppi

Copa do Brasil 2016 – Final – Jogo de ida
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Data: 23 de novembro de 2016, quarta-feira, 21h40min
Público: 50.586 (47.944 pagantes)
Renda: R$ 4.082.175,00
Árbitro: Péricles Bassols (PE)
Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (RJ) e Nadine Camara Bastos (SC)
Cartões amarelos: Gabriel, Hyuri; Edílson, Pedro Rocha, Marcelo Grohe
Cartão vermelho: Pedro Rocha, aos 21 minutos do 2º tempo
Gols: Pedro Rocha, aos 29 minutos do primeiro tempo, e aos nove minutos do segundo tempo. Gabriel, aos 36, e Everton, aos 45 minutos do segundo tempo

Taça Brasil 1959 – Atlético-MG 1×4 Grêmio

November 21, 2016

1959-atletico-mg-1x4-acervo-historico-bc1959-atletico-mg-1x4-acervo-historico-a

Atlético Mineiro e Grêmio nunca se encontraram na Copa do Brasil, mas o primeiro o confronto entre as equipes aconteceu na primeira edição da Taça Brasil, em 1959.

Era o jogo de ida das quartas de final da competição e mesmo jogando fora de casa, no Estádio Independência, o Grêmio conseguiu uma importante vitória, de virada, por 4×1. Os gols foram assim descritos pelo jornal Diário de Notícias:

“A MARCHA DO PLACAR

Aos 13 minutos da fase inicial Calvet cometeu penalidade máxima em Alvinho que o juiz confirmou com precisão. E o “insider” com certeiro chute decretou a abertura da contagem; aos 18 – empatou o Grêmio por intermédio de uma jogada infeliz de Benito, numa bola cruzada da esquerda; quando decorriam 10 minutos da fase derradeira – Milton ~ que entrou no lugar de Rudimar (êste foi para a extrema), concluiu com raro oportunismo uma bola deixada pela seu companheiro Gessy; coube ao “ponta-de-lança” visitante – Gessy – aos 24 minutos, dilatar a contagem para três numa investida fulminante, que culminou com um chute violento; finalmente Juarez, que vinha sendo bem marcado assinalou o 4o contranste para o Grêmio, aos 32 minutos. Recebeu o comandante de Gessy e invadiu célere a área. Edgar ainda tentou fechar o ângulo mas foi tarde, porque o chute foi forte e rasteiro.
A renda foi excelente: 836.880 cruzeiros e a partida foi muito bem arbitrada pelo juiz gaúcho Artur Vilarinho.”

1959-atletico-mg-1x4-gremio-diario-de-noticias-certo
Fontes: Acervo Histórico do Grêmio, Diário de Notícias e Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense – Passado e Presente de um grande clube (Edison Pires)

Atlético-MG 1×4 Grêmio

ATLÉTICO-MG: Edgar (Veludo); William, Anísio e Haroldo; Ilton e Benito; Nilson, Tomazinho, Alvino, Luis Carlos e Moreira (Murtinho)
Técnico: Airton Moreira

GRÊMIO: Henrique; Elton, Airton e Ortunho; Sergio e Calvet; Vieira, Gessi, Juarez, Rudimar e Cláudio (Milton)
Técnico: Foguinho

Data: 18 de outubro de 1959
Local: Estádio Independência – Belo Horizonte – MG
Juiz: Artur Vilarino (RS)
Renda: Cr$ 836.880,00
Gols: Alvinho (de pênalti) aos 13 minutos e Benito (contra) aos 18 minutos do primeiro tempo. Milton*, aos 10, Gessy aos 24 e Juarez aos 32 minutos do segundo tempo.

*algumas fontes citam Gessy como autor do segundo gol do Grêmio

Brasileirão 2016 – Atlético Mineiro 0x3 Grêmio

May 29, 2016

Foi uma noite que o jogo do Grêmio fluiu tão bem que o tricolor aplicou três a zero ainda no primeiro tempo mesmo perdendo três jogadores por lesão com 36 minutos de partida. O primeiro gol foi saiu, assim como no Mineirão no ano passado, após uma boa sequência de passes. Os outros dois saíram em jogadas que Luan partiu com a bola dominada para cima da defesa adversária.

Mais uma vez ficou claro que Luan rende mais jogando próximo do gol. Acho que esse é um elemento que não pode ser desconsiderado na escalação do time.
Gosto muito dessa meia toda azul do Grêmio. Uma pena que ela não seja colocada a venda.

Fotos: Bruno Cantini (Atlético-MG), Washigton Alves (Grêmio.net) e SuperEsportes

ATLÉTICO-MG : Victor; Marcos Rocha, Edcarlos, Tiago e Carlos César (Patric, intervalo); Leandro Donizete, Rafael Carioca, Júnior Urso (Capixaba, intervalo) e Hyuri (Pablo, 28’/2ºT); Clayton e Carlos.
Técnico: Marcelo Oliveira


GRÊMIO : Marcelo Grohe, Edilson, Geromel, Fred (Bressan, 11’/1ºT)  e Marcelo Oliveira (Marcelo Hermes, 36’/1ºT); Wallace, Maicon, Giuliano, Douglas e Luan; Henrique Almeida (Éverton, 20’/1ºT) .Técnico: Roger Machado

3ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2016
Data: 26/05/2016, quinta-feira, 21h00min
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte- MG
Público: 17.426 Pagantes
Renda: R$350.900,00
Árbitro: Raphael Claus (FIFA/SP)
Auxiliares: Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (FIFA/SP) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (CBF-1/SP)
Cartões amarelos: Pablo; Marcelo Oliveira, Luan, Douglas, Marcelo Hermes, Maicon
Gols: Marcelo Oliveira aos 17 min, Luan aos 25 min e aos 46 min do primeiro tempo.

Brasileirão 2015 – Grêmio 2×1 Atlético Mineiro

November 30, 2015
Alguém poderia esperar um Atlético desmobilizado após o anúncio da saída de Levir. Mas nem de longe foi isso que aconteceu. Leandro Donizete, por exemplo, estava tão motivado que chegou a achar que esse jogo era propício para dar um soco no seu marcador
Mas o confronto foi também bem jogado.O Grêmio teve mais iniciativa,  teve um pouquinho mais de volume e  assim saiu vencedor. Com gols de Everton, concluindo após boa tabela pela ponta esquerda com Marcelo Oliveira no primeiro tempo, e Luan, cobrando falta com inteligência no segundo tempo

 

Legal ver que o Roger fez alguns ajustes em relação ao Grenal. No Beira-Rio, Giuliano ficou fixo, praticamente “estacionado” no lado direito de ataque. Hoje, Pedro Rocha e Everton trocaram bastante de lado durante o primeiro tempo.
Eu não teria marcado o pênalti na bola que bateu no braço do Rafael Carioca após o chute de Ramiro. Não vi intenção e me pareceu que os atletas estavam muito próximos, o que limita o tempo de reação do marcador.

O Grêmio somou 4 pontos em 6 disputados contra o Corinthians. 6 em 6 contra o Galo. Mais uma vez  não foi por causa do confronto direto com os times de cima da tabela que o tricolor se afastou da liderança. 

Essa camisa preta ficou melhor vista no campo do que nas fotos de divulgação. Mas ainda assim sigo achando totalmente fora de propósito o lançamento de um quarto uniforme nesse momento da temporada.

Fotos: Eduardo  Moura (Globo Esporte) e  Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio 2×1 Atlético Mineiro

GRÊMIO: Marcelo Grohe (Bruno Grassi, 32’/1ºT); Galhardo, Geromel, Erazo e Marcelo Oliveira; Walace, Ramiro, Pedro Rocha (Bobô, Intervalo) Douglas e Everton; Luan.
Técnico: Roger Machado.

ATLÉTICO-MG: Victor; Patric (Carlos, 44’/2ºT), Léo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Leandro Donizete (Dodô, 35’2ºT), Rafael Carioca, Dátolo e Giovanni Augusto; Luan e Lucas Pratto.
Técnico: Diogo Giacomini.

37ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2015
Data: 29/11/2015, domingo, às 17h00min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre – RS
Público: 39.662 (36.862 pagantes)
Renda: R$ 1.494.403,00
Árbitro: Péricles Bassols Cortez (FIFA-RJ)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (FIFA-SP) e Rodrigo Henrique Corrêa (FIFA-RJ)
Cartão amarelo: Geromel, Douglas e Bruno Grassi (Grêmio); Luan, Dátolo, Rafael Carioca, Leandro Donizete e Jemerson (Atlético-MG)
Gols:  Everton aos 31 minutoss do 1ºT), Lucas Pratto (de pênalti) aos 41 minutos do 1ºT; Luan aos 25 minutos do 2ºT

Brasileirão 2015 – Atlético-MG 0x2 Grêmio

August 17, 2015

O primeiro gol  foi a maior jogada coletiva do Grêmio desde o último gol da copa do brasil 2001.

 Depois do Grenal só se falou em Piffero e o técnico do Inter. Acho que agora já da pra falar sobre futebol e o time do Grêmio. Não compartilho, mas entendo o gosto pela flauta. Mas é muito estranho que muitos torcedores gremistas sigam segue mais interessado em falar na contratação do Argel do que falar no desempenho dos comandados de Roger. Complicado. No fim se fala muito pouco do que acontece dentro das 4 linhas. Todo o resto parece ganhar mais atenção.

Fotos: Bruno Cantini (Atlético Mineiro), Pedro Vilela (Terra) e Rodrigo Clemente (Super Esportes)

Atlético-MG Atlético-MG 0x0 Grêmio Grêmio

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Jemerson, Leonardo Silva e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete (Luan, 14’/2ºT), Dátolo, Guilherme; (Dodô, 23’/2ºT) e Thiago Ribeiro; Lucas Pratto
Técnico: Levir Culpi

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Galhardo, Geromel, Erazo e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Douglas (Edinho, 30’/2ºT), Giuliano, Pedro Rocha; (Fernandinho, 21’/2ºT); Luan (Bobô, 42’/2ºT)
Técnico: Roger Machado

18ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2015
Data: 13 de agosto de 2015, quinta-feira, 21h00min
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte-MG
Público: 49.047
Renda: R$ 1.395.250,00
Árbitro: Dewson Freitas Silva (FIFA-PA)
Assistentes: Bruno Boschilia (FIFA-PR) e Bruno Raphael Pires (Asp. FIFA-GO)
Cartões amarelos: Douglas Santos e Leonardo Silva (Atlético-MG); Douglas, Marcelo Grohe e Luan (Grêmio)
Gols: Douglas, aos 40 minutos do primeiro tempo; Luan, aos 9 minutos do segundo tempo

Brasileirão 2014 – Grêmio 2×1 Atlético-MG

April 28, 2014
E o Grêmio, com seus reservas, superou o Atlético-MG na Arena e conquistou seus primeiros três pontos no Brasileirão 2014. E essa vitória começou a ser construída desde o apito inicial. Nos 3 primeiros minutos de jogo o Grêmio obrigou Victor a se movimentar em duas ocasiões. Pouco depois, aos 10 minutos, Alan Ruiz, cobrou uma falta da intermediária e acertou um foguete rasante no canto esquerdo do gol atleticano (vídeo acima). O 1×0 cedo trouxe de volta uma tranquilidade há muito esperada na torcida tricolor. Os suplentes de Enderson seguiram atuando bem, destacando-se especialmente na movimentação e intensidade na marcação, conseguindo incomodar o Atlético desde a sua saída de bola. E numa saída errada, Lucas Coelho aproveitou um recuo mal feito para aplicar uma meia lua em Victor e empurrar para o gol vazio (foto abaixo).
O Grêmio se sentiu a vontade com o placar conquistado. O time se portou bem no 4-5-1, de modo que e os meias apareceram bastante no jogo, com Rodriguinho mais centralizado e Alan Ruiz e Luan saindo das pontas e entrando na diagonal. O tricolor teve chances de marcar um terceiro, e só foi ver uma reação do Galo depois que Levir Culpi mexeu na sua equipe. Fernandinho descontou aos 39 do segundo tempo e o Atlético terminou a partida pressionando. Mas o placar final ficou nos 2×1, o que foi muito mais justo em relação a tudo que se viu em campo.

 

 

Foi possível ver um contraste gritante no quesito “chamar a responsabilidade” no jogo de ontem. Luan era um dos jogadores mais novos e menos experientes em campo. Sempre se apresentou para os companheiros e pediu bola. Já Ronaldinho, que certamente era o atleta mais rodada no gramado, se omitiu das ações, como lhe é costumeiro.
Alan Ruiz fez uma das suas melhores partidas com a camisa do Grêmio. E pela primeira vez jogou aberto pelo lado direito. É de se estudar esse posicionamento para futuras escalações.

 

Ridículo o cartão vermelho que o juiz deu para o Bressan. De que adianta punir o jogador se depois o juiz não adiciona no período de acréscimos o tempo gasto com a suposta cera?
Não gostei muito dessa camisa nova no campo. Tem muito preto nas golas mangas a patrocínio frontal, com pouco branco nas listras para contrastar. E o detalhe azul da gola não funcionou muito bem.
Grêmio ganhou o jogo. Logo fez bem ao escalar os reservas, descansados e focados, nesta partida? O Atlético é que foi mal ao colocar um time desgastado na Arena? Não vejo certo ou errado nessa questão de poupar ou não os jogadores. Várias abordagens são possíveis. San Lorenzo utilizou reservas no fim de semana; Cruzeiro jogou com força máxima. Na Europa Bayern, Chelsea e Real Madrid pouparam alguns atletas, enquanto o Atlético de Madrid usou sua equipe titular. A questão é examinar o planejamento. E nesse tópico, por mais que estejamos de boa vontade pelo resultado de ontem, fica difícil entender o planejamento do Grêmio, que usa time titular no campeonato gaúcho (que não leva a nada) e time reserva no Brasileirão (que é fundamental da definição do ano seguinte do clube).

 

Fotos: André Kruse (Grêmio1983.blogspot.com)

Grêmio Grêmio 2×1 Atlético-MG

 

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Moisés, Saimon, Bressan, Breno; Ramiro, Matheus Biteco, Alán Ruiz, Rodriguinho (Walace, 36’/2ºT), Luan (Everton, 29’/2ºT); Lucas Coelho (Rafael Thyere, 42’/2ºT)
Técnico: Enderson Moreira
ATLÉTICO-MG: Victor; Alex Silva, Leonardo Silva, Otamendi, Emerson Conceição; Pierre, Leandro Donizete (André, 31’/2ºT), Fernandinho, Ronaldinho (Guilherme, 21’/2ºT), Tardelli (Marion, 20’/2ºT); Jô. Técnico: Levir Culpi


02ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2014
Data: 27 de abril de 2014, domingo, 18h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Público: 10.968 ( 9.245 pagantes)
Renda: R$ 274.344,00.
Árbitro: Wagner Reway (MT),
Auxiliares:  Kleber Lucio Gil (SC) e Neuza Ines Back (SC).
Cartões amarelos: A.Ruiz, Rodriguinho, Bressan; Otamendi, Leonardo Silva e André
Cartão vermelho: Bressan
Gols: Alán Ruiz, aos 10 minutos, e Lucas Coelho, aos 21minutos do primeiro tempo; Fernandinho, aos 39 minutos do segundo tempo