Archive for the ‘Brasileirao 1979’ Category

Brasileirão 1979 – Grêmio 4×1 Coritiba

October 7, 2020

Na primeira rodada do Brasileirão de 1979 o Grêmio venceu o Coritiba no Olímpico por 4×1.

O detalhe é que esse foi o primeiro jogo que o tricolor foi comandado pelo preparador físico Ithon Fritzen. O técnico Orlando Fantoni esteve licença durante todos os 9 jogos da primeira fase. Antes disso ele já havia deixado o time, no intervalo de um Gre-Nal pelo Gauchão, para ir buscar sua mulher no Rio de Janeiro.

Foto: Correio do Povo

 

GRÊMIO GOLEOU AO NATURAL

O Grêmio começou bem no Campeonato Nacional, pois aplicou uma goleada de quatro a um no Coritiba, bicampeão paranaense. Os golos foram de Baltazar (2), Nardela e Vantuir. O jogo marcou a estreia do fisicultor Ithon Fritzen como técnico interino do Grêmio, uma vez que Orlando Fantoni está licenciado. No Coritiba também estreou treinador: Elba de Pádua Lima, o Tim.

O Grêmio não teve dificuldades para chegar à goleada e até foi favorecido com dois golos no início da partida. Aos cinco minutos Leandro deslocou-se pela direita e deu passe para Tarciso que cruzou rasante para a entrada certa de Baltazar que fez um a zero.

Alguns minutos depois Vilson cobrou uma falta e um erro de marcação da defesa do Coritiba proporcionou a Baltazar, de cabeça, marcar dois a zero.

Com erros na defesa, meio de campo e ataque o Coritiba continuou totalmente dominado pelo Grêmio. A goleada era iminente. O terceiro golo veio fácil, numa cobrança de falta de Éder, que proporcionou a Nardela a chance de cabecear totalmente desmarcado. Num raro escanteio a favor, o Coritiba descontou através de Luis Freire.

No segundo tempo o Grêmio baixou um pouco o ritmo de jogo, pois já estava com a vitória assegurada. O Coritiba, que já tivera o lateral Eduardo expulso no primeiro tempo, ainda teve o ponteiro Aladim também expulso. Aí as chances diminuíram ainda mais e apenas o Grêmio tinha oportunidade de marcar, principalmente por intermédio de Baltazar, que em mais de uma oportunidade poderia ter ampliado. O quarto golo do jogo foi marcado por Vantuir em nova falha da defesa paranaense. Éder cobrou uma falta, Nardella abaixou-se e Duilio, ao tentar dominar, deixou a bola ir na direção de Vantuir que encerrou o placar. “ (Correio do Povo, terça-feira, 24 de setembro de 1979)

 

Fotos: J.B. Scalco (Placar)

 

CORITIBA GOLEADO PELO GRÊMIO

P. ALEGRE (Do correspondente) – O Coritiba estreou no Campeonato Brasileiro sendo Goleado ontem à tarde pelo Grêmio por 4 a 1, no Estádio Olímpico. O bicampeão paranaense esteve tão mal que, tivesse o conjunto gaúcho forçado um pouco mais o ritmo de jogo, no segundo tempo, a goleada seria ainda maior. E mais, o artilheiro Baltazar chegou ainda a perder três grandes oportunidades diante do arqueiro Mazaropi e Tarcísio outra boa chance de ampliar o marcador em favor do campeão gaúcho.

O primeiro gol do Grêmio aconteceu aos 6 minutos de partida, quando Tarcísio caiu pela esquerda, E da linha de fundos, fez o lançamento para Baltazar, atrás de Duilio. O centroavante gremista, com todo seu oportunismo, mandou as redes do goleiro Mazaropi. Aos 10 minutos, quando a defesa do Coritiba se preocupava com o joelho machucado de De Rosis, atrás do gol, surgiu um cruzamento da extrema que Baltazar aproveitou bem de cabeça, entre os zagueiros Duilio e Gardel (Eduardo vinha na linha de fundos, após auxiliar o massagista Oswaldo Sarti socorrer De Rosis). Com 2 a 0 no marcador, o Coritiba, que já não tinha esquema tático, desesperou-se mais ainda, até levar o terceiro tento, desta feita através de Nardella, aos 26 min. cabeceando uma bola a meia altura que veio de um cruzamento de Eder, da extrema-esquerda. Aos 30 minutos, Luis Freire marca o gol de honra do quadro bicampeão de cabeça, após a cobrança de um escanteio por Aladim. O quarto e último tento gremista foi de autoria do zagueiro Vantuir, aos 30 minutos complementares. A essa altura dos acontecimentos, o Coritiba estava reduzido a 9 homens em campo, pois Eduardo fora expulso infantilmente aos 39 minutos do primeiro tempo, por reclamar do juiz da partida; e Aladim excluído por equivoco após Freitas xingar o mediador na metade do tempo complementar.

A arrecadação foi considerada fraca para um jogo em que dois campeões regionais foram antagonistas, de CrS 841.700,00 (os cartolas gaúchos esperavam uma renda superior a CrS 1 .500.000,00). Um total de 14.864 espectadores compareceu ontem à tarde no Estádio Olímpico, aqui em Porto Alegre. O paulista José Assis de Aragão foi um juiz muito rigoroso (no segundo tempo deixou de dar uma penalidade máxima em favor do Coritiba, assinalando fora da área uma falta sofrida pelo ponteiro-direito Valtinho, calçado dentro da grande área), sendo auxiliado pelos bandeiras Antonio Carlos Goles e Irandir Paiva

A MA ESTRÉIA DE TIM

O treinador Elba de Pádua Lima, o Tim, que fez sua estréia no time do Coritiba, considerou a vitória do Grêmio normal, só lamentando o número de gols e a infantilidade de Eduardo, por provocar a expulsão que prejudicou o Coritiba. Ele retirou Santos de campo por este jogador deixar de cumprir determinações que consistiam no melhor fechamento do sistema de meio-campo, setor que o Grêmio dominou inteiramente.

A grande falha do time paranaense talvez tenha sido a preocupação demasiada de se defender, um esquema de jogo a que seus jogadores não estavam acostumados. O Grêmio entrou com Victor Hugo no primeiro combate, Leandro na armação, jogando em cima de Almir, e Nardella um pouco mais à frente, para tabelar com o artilheiro Baltazar. Ganhando o meio-campo e explorando a velocidade dos ponteiros (Eder e Tarcísio), o Grêmio levou constante perigo ao gol de Mazaropi. E deu-se ao luxo de perder vários outros gol” (Diário da Tarde, segunda-feira, 24 de setembro de 1979)

 

 

“A goleada imposta ao Coritiba pelo campeão gaúcho sacudiu as estruturas do time, que deve mudar para o compromisso de domingo em Pernambuco contra o Santa Cruz.

Para o técnico Tim, o Coritiba perdeu porque tomou três gois em menos de meia hora de Jogo e isto desarticula totalmente qualquer estrutura. Principalmente os dois gois de Baltazar a menos de 10 minutos, arrasaram com a defesa: “Interessante é que tomamos três dos quatro gois de bolas paradas. Precisamos corrigir urgentemente o sistema de defesa nestes lances”, disse Tim.
[…]

Aladim e Eduardo foram expulsos contra o Grêmio no domingo e nenhum deles ficou satisfeito. Eduardo disse que entrou duro mas nunca deslealmente e não poderia sair do campo. Já os reclamos de Aladim eram mais precisos, porque não foi somente ele, mas todos os jogadores alviverdes que afirmaram que o “Mágico” nada fez para ser expulso. Na verdade houve uma infração e reclamações de jogadores, mas teria sido Freitas, e não Aladim quem ofendera o árbitro José Assis Aragão. Aladim ficou muito chateado e não joga contra o Santa Cruz”.(Diário do Paraná, terça-feira, 25 de setembro de 1979)

Foto: J.B. Scalco (Placar)

 

GRÊMIO: Manga; Vilson, Ancheta (Vicente), Vantuir e Dirceu; Victor Hugo, Nardella e Leandro; Tarciso (Jesum), Baltazar e Éder
Técnico: Ithon Fritzen

CORITIBA: Mazaropi; Gilson Paulino, Gardel, Duilio e Eduardo; Almir, Luis Freire e De Rosis; Valtinho, Santos (Freitas) e Aladim
Técnico: Tim

Brasileirão 1979 – 1ª Fase – Grupo G – 1ª Rodada
Data: 23 de setembro de 1979, domingo, 16h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre-RS
Público: 14.864
Renda: Cr$ 841.700,00
Árbitro: José de Assis Aragão
Auxiliares: Antonio Carlos Gomes e Irandi Paiva
Gols: Baltazar, aos 5 e aos 10 minutos do primeiro tempo. Nardella aos 27 e Luis Freire aos 30 do 1º tempo. Vantuir aos 30 do 2º tempo