Archive for the ‘camisa tricolor’ Category

Camisa Tricolor 2020

May 24, 2020

lançamento 2

 

Eu estou entre aqueles que não gostaram da nova camisa tricolor do Grêmio. E infelizmente são muitas as questões que me desagradam nesse novo modelo.

Os dois aspectos mais flagrantes (e, ao meu ver, inexplicáveis) são os detalhes em um outro tom de azul na parte de baixo da gola na frente da camisa e na parte superior das costas. Custo a crer que alguém considerou que essa era a melhor solução para essas partes.

Vi algumas pessoas reclamando do tom de azul da camisa. A mim isso não incomoda. Gosto da variação de ano pra ano e acho que o da dessa temporada não é demasiadamente escuro (diferente do azul royal usado entre 1991 e 1993, que ao meu ver fugia sim da tradição do clube).

E, a princípio, não vejo problemas da camisa tricolor ter algum tipo de marca d´água ou estampa. Mas acho que essa foi muito mal aplicada. O contraste é muito alto, deveria ser bem mais sutil (tal qual na camisa reserva do Santos), isso somado ao fato da repetição do desenho ser “grande” e ficar limitado a listra azul tornam essa aplicação muito bruta/grosseira (aqui fica difícil não fazer uma comparação com a nova camisa do Fluminense, cuja marca d´água ficou bem mais harmoniosa e fluída).

Mais uma vez eu fico com a sensação de  primeiro esboço do desenho da camisa acabou virando o produto final, sem nenhum ajuste, revisão ou melhoria. Uma pena.

Também não gostei nenhum pouco da entrevista que executivo de marketing do Grêmio, Beto Carvalho deu à Rádio Grenal. Quando é preciso dizer que a camisa vai “crescer” com a volta dos jogos é porque ela não foi muito bem desenhada. Confesso ter imensa curiosidade em saber quem são as “várias pessoas” que participaram da “aprovação interna” (que eu saiba tradicionalmente a aprovação dos uniformes é feita pelo Conselho de Administração).

E um diretor do clube não pode simplesmente se eximir de qualquer responsabilidade sobre o valor das camisas afirmando que “A questão preço é a Umbro que impõe“. Não vivemos um momento  muito propício para promover um aumento no preço das camisas (de R$ 290 para R$ 320 na versão de jogador). E sigo achando uma bobagem essa política de ter uma camisa de torcedor e uma de jogador (nesse aspecto vale lembrar que clubes como o São Paulo e Internacional só tem um modelo de camisa e ele custa R$ 250 – ou seja a camisa de “atleta” do co-irmão é setenta reais mais barata do que a camisa de atleta do Grêmio).

Essa gola ficou muito mal resolvida. Todas as outras opções adotadas pela Umbro para os clubes brasileiros em 2020 são bem mais interessantes.

Mas talvez essa gola escolhida para o Grêmio pudesse ser aplicada de uma maneira mais inteligente. Abaixo uma comparação com o modelo original e duas possibilidades de “correção”. Na do centro a listra azul seguiria até em cima, suprimindo esse detalhe da gola. Na da direita esse V ficaria em branco.

No modelo do ano passado já havia uma diferença entre a gola da camisa de jogo para a gola da camisa feminina. Dessa vez o modelo de jogo feminina tem a mesma gola do modelo de jogo masculino, porém a versão de “torcedora” e o kit infantil tem uma gola distinta das demais camisas (uma gola mais tradicional e harmoniosa, diga-se de passagem)

LA-kitof1_infantil(recolor)

Outra questão que não tem explicação é esse “recorte” em outro tom de azul na parte de cima das costas da camiseta. Abaixo fiz um comparativo com duas possibilidades de “correção”. Na do centro a listra azul seguiria até em cima. Na da direita, esse recorte ficaria em preto.

 

Outra coisa que vem se repetindo a cada temporada é o fato do Banrisul da parte da frente ser em transfer/silkado enquanto o das costas é sublimado (o patrocínio sublimado é mais resistente/durável e confortável)

E assim como já aconteceu no ano passado a camisa versão de torcedor não tem patrocínio nas costas (faria mais sentido uma versão sem nenhum patrocínio).

E sigo achando que o patrocínio do Banrisul está demasiadamente largo (começa antes do logo da Umbra e termina depois do distintivo)

 

LA-of1ml_frente(recolor)1

Como pode se ver no comparativo acima a Umbro vem alternando a cor da listra centralizada, nos anos pares é azul, enquanto nos anos ímpares é preta (de 2000 pra cá só tivemos a listra branca centralizada nos uniformes de 2006 e 2013)

Sigo achando que a listra branca da camisa está demasiadamente estreita. Nas camisas clássicas, na média, a listras preta e azul costumam ser quatro vezes maior que a listra branca. Contudo,a após 2015 a Umbro passou usar outras proporções (conforme gráfico abaixo) nas suas criações:

listras certo v

– Na camisa de 2015 a listra preta e a listra azul eram 4 vezes maiores que a listra branca.

– Na camisa de 2016 a listra preta e a listra azul eram 6 vezes maiores que a listra branca.

– Na camisa de 2017 a listra preta e a listra azul eram 8 vezes maiores que a listra branca.

– Na camisa de 2018 a listra preta e a listra azul eram 3,6 vezes maiores que a listra branca.

– Na camisa de 2019 a listra preta é 9,5 vezes maior que a listra branca, enquanto a listra azul é 10,7 vezes maior que a listra branca.

– Na camisa de 2020 a listra preta é 8,5 vezes maior que a listra branca, enquanto a listra azul é 7,5 vezes maior que a listra branca

 

Camisa Tricolor 2019

July 10, 2019

camisa guia

Apesar de ter uma predileção por camisas com gola polo, eu confesso não ter gostado da camisa tricolor de 2019. Achei que ela ficou mal resolvida. A gola em si parece carecer de um maior capricho.  Não gostei também da distribuição das listras. A listra branca está muito estreita (ver mais sobre isso no final do post), enquanto a listra preta dos ombros/manga.

Sigo não gostando muito dos excessos de dourado no fardamento. Essa é quinta camisa tricolor que a Umbro fez pro Grêmio. A terceira com o logo da Umbro em dourado.

Vejo também um problema de “diagramação”. O patrocínio do Banrisul é demasiadamente largo. Começa antes do logo da Umbro e só termina depois do distintivo do Grêmio. A Umbro não faz isso em todos os seus times. E o Banrisul não tem essa dimensão exagerada na camisa do co-irmão (um indicativo de que não deve ser uma exigência contratual)

No geral fica a sensação de que o primeiro esboço acabou virando o produto final, sem nenhum ajuste ou polimento.

Confesso não ter entendido por que a camisa versão de torcedor não tem patrocínio nas costas (faria mais sentido uma versão sem nenhum patrocínio).

Igualmente não entendi por que a camisa feminina tem uma gola completamente diferente da camisa masculina. Uma justificativa plausível seria de que o modelo diferente é do da equipe feminina do clube, mas as atletas gremistas usam o mesmo modelo com gola polo e botões da equipe masculina. O posicionamento da Umbro sobre essa questão é apenas um conjunto de respostas evasivas. E a gola diferente também se verifica no kit infantil.

Nas camisas clássicas, na média, a listras preta e azul costumam ser quatro vezes maior que a listra branca.

A Umbro costuma usar outra proporção (conforme gráfico abaixo) nas suas criações:

compara 2016 2019 b

 

–  Na camisa de 2015 a listra preta e a listra azul eram 3,6 vezes maiores que a listra branca.

– Na camisa de 2016 a listra preta era 5,8 vezes maior que a listra branca, enquanto a listra azul era 6 vezes maior que a listra branca.

– Na camisa de 2017, a listra preta e a listra azul eram 5,7 vezes maiores que a listra branca.

– Na camisa de 2018, a listra preta e a listra azul eram 4,1 vezes maiores que a listra branca.

– Na camisa de 2019 a listra preta é 8,7 vezes maior que a listra branca, enquanto a listra azul é 9,7 vezes maior que a listra branca.

Camisa Tricolor Umbro 2018

March 15, 2018

09

06
a

Antes tarde do nunca. Alguns breves comentários sobre o novo uniforme do Grêmio.

Acho que é um belo avanço em relação ao uniforme do ano passado. Pra começo de conversa a camisa voltou a ter listras nas mangas. Gostei do tom de azul e gostei da proporção das listras.

Não entendi a listra azul no calção. Não tem nenhuma “conexão” com algum elemento da camisa. E tanto na TV como também na loja me pareceu que o tom de azul é diferente do da camisa.

Achei a meia bem legal, mas bem parecida com a do ano passado. E todas feitas pela Umbro até agora foram com listras horizontais na mesma altura da canela.

Mas voltando a camiseta, alguns detalhes, que entendo que poderiam ser melhor resolvidos, me incomodam bastante.

O primeiro deles é o Umbro em dourado. Sou meio refratário a essa ideia de acrescentar dourado a camisa do Grêmio (Azul, Preto e Branco são cores fortes o suficiente). E no caso da camisa desse ano o Umbro ficou estranho. Me parece que o conjunto todo ficaria mais harmonioso com o Umbro em preto e branco, conforme a simulação abaixo:


Outro detalhe é um “problema” comum com a camisa do Avaí e do Cruzeiro, mas que no caso do Grêmio fica mais evidente em função das listras. Na parte da frente da camisa, a costura/encaixe das mangas no tronco passa a impressão que os jogadores estão com os ombros “caídos”. No blog Minhas Camisas alguém comentou que esse é um problema do corte raglan, mas me parece que poderia ser solucionado se esse encaixe fosse feito mais no alto (conforme simulação abaixo)

Outra questão que ficou aparente logo no primeiro jogo está justamente no encaixe dos lados da camisa, onde o número de listras aumenta conforme o tamanho da camisa aumenta. Notem que a camisa do Luan na foto acima tem quase toda sua lateral azul enquanto a do Kannemann tem mais duas listras pretas. Creio se tratar de um erro de execução/fabricação. O número de listras deveria ser o mesmo em todas as camisas, apenas aumentando o tamanho delas proporcionalmente ao aumento do tecido (afinal de contas se trata de um UNIFORME).

Além disso, o logo comemorativo dos 115 anos do clube e a tag de “Officil Licensed Product” da Umbro acabam sendo aplicadas em cima de listras diferentes nas camisas de tamanhos diferentes (as fotos abaixo são, na ordem, de uma camisa tamanho M, uma tamanho G e uma tamanho GG)

aMg1GG1

Camisa Titular Umbro 2017

March 13, 2017

umbro 12017 costas

Como já afirmei no post anterior, não gostei da nova camisa titular do Grêmio. Por uma série de motivos.

Na comparação imediata com os trabalhos anteriores da Umbro fica uma impressão de  retrocesso. A começar pela época do lançamento. Em 2015 e 2016 o Grêmio conseguiu iniciar o ano com uma nova camisa tricolor. Em 2017 a camisa titular só foi ser lançada em março, no nono jogo da temporada.

Também não gostei da ausência de listras nas mangas e achei que  não se encontrou a  melhor distribuição dos elementos (distintivo, logo da Umbro e patrocínio do Banrisul). A Umbro usou no Grêmio o mesmo template que usou no Avaí. A repetição de template por si só não é problemática (a camisa de 2005 era um template mundial da Puma, mas ficou bem resolvida), mas acho que as características típicas da camisa do Grêmio não foram totalmente contempladas nesse template. Disso tudo, fica uma sensação de desleixo, de falta de atenção aos detalhes (que é era a última coisa que eu esperava da marca que lançou a campanha “tailored by Umbro“)

 

O “tradicional” da camisa titular do Grêmio é a continuidade das listras nas mangas.  Só em 2006, 2007 e 2012 (e na camisa genérica/tampão de 2005) isso não aconteceu. De longe esse é o aspecto que mais me incomoda no modelo atual. Por isso e pela listra branca bastante estreita a camisa titular fica excessivamente azul. Acho que o resultado ficaria melhor com as listras nas mangas. Abaixo uma simulação disso para demonstrar a diferença.

 

Não consegui entender a diagramação da camisa. Como se vê na imagem abaixo, o logo da Umbro não está alinhado com o distintivo do Grêmio.

alinhamento escudoalinhamento escudo centralizado

Acredito que o distintivo e o logo da Umbro ficariam mais harmoniosamente distribuídos na camisa caso fossem centralizados na horizontal, como na imagem acima.

Abaixo, uma simulação de como ficaria a camiseta ficaria com essas duas mudanças sugeridas acima.

listras mangas escudo centro.jpg

Camisas Tricolor e Branca da Umbro 2016

January 28, 2016

Antes de tudo, acho muito legal que o Grêmio e a Umbro tenham conseguido manter a prática de lançar a camisa nova no primeiro jogo da temporada. Poucos clubes no Brasil vem conseguindo fazer isso.

A questão dos vazamentos tem sido problemática para o Grêmio. Quase ninguém no mundo tem conseguido manter sigilo total sobre os lançamento de material esportivo. Desse modo o clube deveria parar de fazer tanto “auê” com “venda no escuro” e começar a pensar em ter uma estratégia para o caso de ocorrer o vazamento de uma imagem do uniforme antes da hora prevista para o lançamento. Essa história do Zini Pires dizer que as camisas eram falsas, mas “parecidas com as verdadeirasfoi um dos episódios mais ridículos da história do jornalismo gaúcho.
Lamento ainda que tenha se mantido a ideia de vender uma camisa “de jogo” e uma de “torcedor” com tamanha diferença nos preços.

Eu confesso que não fiquei empolgado com  a camisa tricolor quando vi as primeiras imagens que vazaram. Mas achei que ela ficou muito bem na transmissão do jogo. Me pareceu mais bonita do que a do ano passado. Alguns problemas vistos em 2015 foram corrigidos. O Banrisul foi colocado um pouco mais no alto na parte da frente. O diamante da Umbro deixou ser dourado e ganhou as letras logo abaixo. A fonte do número pode não ser um primor, mas funciona bem, ficando bem mais visível no jogo (o que talvez passe também pela diminuição da largura das listras brancas). A gola é a mesma que a Umbro usou nos uniformes do Gamba Osaka. Gostei da continuação da listra azul sobre a gola na parte de trás, mas acho que o detalhe na parte da frente não ficou tão bem resolvido. No geral acho que essa camisa “veste melhor” do que a do ano passado, mas ainda fica um pouco aquém dos melhores trabalhos feitos pela Umbro (especialmente comparando com a linha “Tailored by Umbro“) . 
A listra centralizada voltou a ser a azul. Desde 2000 o Grêmio lançou 21 camisas tricolores. 11 tiveram a listra azul centralizada, 8 a listra preta e 2 a branca, o que contrasta um pouco com a média das camisas dos grandes títulos, que costumam ter, na sua maioria, a listra branca centralizada.

Já para a camisa branca não se pode dizer que as fotos que vazaram a prejudicaram. Ela realmente não ficou legal. Não sei como o diretor de marketing Beto Carvalho chegou a conclusão de que “a camisa branca é uma das mais lindas que o Grêmio já teve“. Até entendo que ela possui alguns elementos interessante (parece ter sido inspirada na camisa reserva da Libertadores 2009, essa sim uma das bonitas da história do clube) mas a combinação deles não faz muito sentido. Assim como aconteceu em 2011, 2012 e 2013 a parte de trás é toda branca com o número em azul e o Banrisul em preto, e as costas não guardam relação com a a frente, que por sua vez não combina com os detalhes da gola e manga. Desse modo o conjunto ficou com aspecto estranho, quase tosco, se assemelhando a una camisa pirata.