Archive for the ‘Campeonato Brasileiro 2007’ Category

Brasileirão 2007 – Atlético-PR 2 x 0 Grêmio

November 1, 2007
Primeiro tempo parelho. O Grêmio marcava mal, mas o atlético pouco produzia, se limitava a jogar a bola na área tricolor. Se o Grêmio trocasse 3 ou 4 passes no ataque desmontaria a defesa do Atlético, mas não fez isso. Se o Grêmio conseguisse montar um contra-ataque poderia liquidar o jogo, mas nçao fez isso. Até mesmo quando a sorte sorriu pro Grêmio a opurtunidade nao foi aproveitada. Viafara errou em bola e Marcel, sem ângulo, mas com o gol livre não aproveitou.

No segundo tempo logo de cara , gol do Atlético, e os problemas da primeira etapa só se acenturam. Sandro e Eduardo marcavam mal, estavam lentos, pesados, dando o bote errado. Nem Tcheco, muito menos Diego Souza, ajudavam na tarefa defensiva, Os laterais pouco contribuíam e o ataque praticamente inexistia, raro era ver o Grêmio no campo ofensivo. O mais curioso é que tudo isso acontecia sem que o Atlético desse nenhum motivo. No final do jogo, a apatia e inércia do Grêmio chegou ao ponto absurdo de entrar na roda do limitadíssimo time paranaense. O cúmulo foi tomar gol do sarará Michel, que não havia tido o nome pronunciado pelo narrador até o momento.

Expulsão do Tcheco: É óbvio que foi escanteio, isso tem que ser dito. Tcheco reclama muito nos jogos e já deveria saber que está sendo visado por isso. De qualquer forma há dois erros. O primeiro é de critério:, ainda no primeiro tempo, Tardelli deu amarelo por reclamação para o goleiro Viafara, e depois disso o goleiro seguiu reclamando e não levou o segudno amarelo. O segundo erro é que Tcheco não poderia levar dois amarelos pela mesma reclamação. Ninguém leva cartão por seguir reclamando, nem leva cartão para parar de reclamar, leva cartão pela reclamação inteira, isto sim. Como se fosse possível dar dois amarelos por um só carrinho ou por um só empurrão.

Pelo que disse e depois confirmou ter tido,Clayton merecia ter apanhado. Até agora, Eduardo Costa em nenhum momento admitiu ter agredido Clayton e nenhum imagem mostra isso. Quanto o Petraglia é desnecessário falar mal desse sujeito, e biografia dele já basta.

Vamos combinar que o que aconteceu ontem é caso para polícia e justiça comum. Não é caso para STJD. Mas isso é num mundo ideal, onde as pessoas fazem seu trabalho sem segundas intenções. O procurador do STJD já se apressou em falar sobre o caso. O próximo passo, todos nós sabemos, é aquela frase “já solicitei as imagens, faremos uma análise e encaminharei a denúncia“.

Atlético Paranaense 2 x 0 Grêmio
Ferreira 48´
Michel 81´

ATLÉTICO-PR: Viáfara; Danilo, Rodolpho, Antônio Carlos (Rogério Corrêa, 31/2º, depois Evandro, 33/2); Jancarlos, Valência, Claiton, Netinho e Michel; Ferreira e Marcelo Ramos (Alex Mineiro, 33/2º)
Técnico: Ney Franco

GRÊMIO: Saja; Patrício (L. Fonseca, 24/2º), Leo, William e Bustos; Eduardo Costa, Sandro Goiano, Diego Souza e Tcheco; Marcel (Hidalgo, 19/2º) e Tuta (Jonas, int.)
Técnico: Mano Menezes

34ª rodada – Campeonato Brasileiro 2007
Data: 3/10/2007, quarta-feria, 19h30min
Local: Arena da Baixada, em Curitiba
Público: 23.112
Renda: R$ 214.440,60
Arbitragem: Wagner Tardelli (Fifa-SC), auxiliado por Carlos Berkenbrock (SC) e Helberth Costa Andrade (MG).
Cartões amarelos: William, Tcheco, Diego Souza, Sandro Goiano (G), Valência, Viáfara, Claiton (A
Expulsão: Tcheco (G)
Gols: Ferreira, aos 3min, e Michel, aos 36min, no segundo tempo

Advertisements

Brasileirão – Grêmio 4 x 3 Náutico

October 29, 2007
Na calorenta e abafada tarde de domingo, Grêmio e Náutico fizeram um jogo corrido do primeiro ao último minuto. Os pernambucanos iniciaram melhor, se aproveitando de um Grêmio que corria “errado”. Logo aos 7 minutos escanteio pro Náutico, Onildo corre sozinho desde fora da área e cabeceia da marca do pênalti para abrir o placar. Um susto inicial para torcida que não permitiu que o time desanimasse. Aos 11 Everaldo perdeu a bola para Tuta na ponta-direita, o avante gremista avançou até o bico da área, de lá olhou para Marcel e chutou, a bola parou dentro do gol. Não me pareceu que foi essa a intenção dele, de qualquer jeito estava igualado o Placar. O Grêmio não marcava bem, seu meio de campo tentava roubar a bola do adversário além da linha do meio campo, os laterais marcavam igualmente mal e sobrava espaço para Acosta e Marcelinho (que jogavam abertos) entrar pela diagonal e partir pra cima da zaga tricolor. Contudo no entusiasmo e na bola parada o Grêmio virou e ampliou. Aos 22 jogada ensaiada: Tcheco bateu falta da intermedíaria buscando Diego Souza na segunda trave, este cabeceou no travessão, Leo pegou o rebote e de cabeça devolveu pra dentro da pequena área e Marcel ganhou do zagueiro e fez o 2×1. Vinte minutos mais tarde, escanteio batido por Tcheco e novamente Diego Souza subi muito, mas dessa vez a bola vai direto pro gol: 3×1. Mal o jogo reinicia é Acosta é lançado nas costas de Leo e diminui para 3×2. A posição do uruguaio é duvidosa, o time do Gêmio reclamou muito, mas a televisão não consegue mostrar uma imagem esclarecedora. Achei que já tinha escutado aquele papo de que “hoje nada escapa do olhar das câmeras”. Primeiro tempo maluco, onde os laterais gremistas contribuíram muito pouco, Diego Souza, apesar dos gols, ficou restrito a ponta esquerda.

Na volta do segundo tempo, Léo falhou feio, William (amarelado) preferiu não fazer a falta sobre Acosta e a bola chegou para Júlio Cesar tocar no cantinho de Saja. 3 x 3. Apesar do golpe, o Grêmio melhorou em campo, Passou a marcar melhor e ter maior movimentação no ataque. As chances foram sendo criadas, destaque para cabeçada de Jonas que o goleiro salvou em cima da linha. Aos 20 mudança ousada de Mano, Marreta no lugar de Anderson Pico. Bustos foi pra esquerda e Marreta ficou responsavel por todo o lado direito. Os “corneteiros” ja se ensaiavam quando justamente Marreta, justamente na ponta direita, foi lançado e cruzou para Marcel antecipar o goleiro e decretar o placar final. Dái em diante o Grêmio até poderia matar o jogo, mas sabiamente o time se resguardou e tratou de garantir os três pontos. Pernabucanos reclaman com razão de um impedimento inexistente marcado num lance de Acosta, mas esquecem do zagueiro do náutico que deixou de ser expulso, sem falar no segundo gol do timbu na partida


Apesar dos dois gols de Marcel ainda prefiro Tuta, que é mais técnico, tem mais recuros, mais malandragem, só perdendo no preparo e disposição. Ontem se viu Tuta saindo da área várias , e por vezes superando os zagueiros à dribles. Não descartou a repetição do esquema, visto que Jonas demonstra muita dificuldade de passar pelos defensores no mano a mano.

Acho que o Grêmio não agiu bem ao publicar notícia no site do clube sobre a agressão Valdívia. Deveria isso sim é agir nos bastidores para garantir que o palmeirense não fique impune e que não receba pena inferior a que foi dada ao Gavilán.

Impressionante a tabela desse brasileiro. O Grêmio jogou o campeonato inteiro no incomodo horário das 18:00. Quando ingressamos no horários de verão, quando passa a ser interessante jogar as 18:00, os jogos são marcados para as 16:00 (15:00 pelo horário “solar”). Menos mal que dessa vez o jogo foi exibido direto para o interior do estado.

fotos: ClicRBS e Grêmio.net

Grêmio 4 x 3 Náutico
Onildo 07´
Tuta 11´
Marcel 22´
Diego Souza 42´
Acosta 43´
Júlio Cesar 46´
Marcel 70´

GRÊMIO: Saja; Bustos, William, Léo e Anderson Pico (Luciano Fonseca 20´); Eduardo Costa, Sandro Goiano, Tcheco (Marcelo Labarthe 31 do 2º) e Diego Souza; Marcel e Tuta (Jonas 14´)
Técnico: Mano Menezes

NAUTICO: Fabiano; Onildo (Sidny 16´), Toninho, Everaldo e Júlio César (Dejair); Daniel Paulista, Elicarlos, Radamés (Serginho) e Geraldo; Marcelinho e Acosta
Técnico: Roberto Fernandes

33ª rodada – Campeonato Brasileiro 2007
Data: 28 de outubro de 2007, Domingo, 16h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Público: 39.449 (36.101 pagantes)
Renda: R$ 405.413,00
Árbitro: José Henrique de Carvalho (SP), auxiliares Valter J. dos Reis (Fifa-SP) e Ezequiel Barbosa Alves (MS)
Cartões amarelos: Anderson Pico, Sandro Goiano e William ; Toninho. Daniel, Everaldo, Radamés, Geraldo e Acosta
Gols: Onildo aos 7, Tuta aos 11, Marcel aos 22, Diego Souza aos 42 e Acosta aos 43 minutos do primeiro tempo. Júlio César ao primeiro minuto e Marcel aos 25 minutos do segundo tempo;

Brasileirão – Flamengo 2 x 0 Grêmio

October 22, 2007

Tá certo que este campeonato é o que menos viradas tem acontecido, tá certo que os mandos de campo tem prevalecido, tá certo que a torcida do Grêmio faz diferença, mas o nada disso explica o que acontece com o Grêmio fora de casa. Pode ser uma questão de atitude, time apático fora de casa e que pega no “tranco” jogando no olímpico, onde bota garra, vontade, marca melhor, corre mais, mas isso não explica porque um jogador erra um passe, ou chute, que não erraria jogando no olímpico.

Do jogo pouco coisa a dizer, era uma jogo igual até o Grêmio levar o gol. O time insistia em fazer linha de impedimento, e invariavelmete pegava o Souza na banheira. Aliás foi isso que aconteceu no lance do gol, Fez-se a linha de impedimento, Souza ficou impedido, só que a bola foi lançada pra Cristian que cruzou, Patrício e Léo foram trapalhões e azarados, e a bola sobrou pro já mencionado Souza fazer o 1×0. Aí a coisa ficou díficil, o tricolor teve que sair pro jogo e nada deu certo. Nunes e Labarthe estavam mal na saída de bola e distribuição de jogo, Pico e Patrício não avançavam e Tcheco e Diego Souza não vinham buscar o jogo. O resultado era uma clara divisão entre o ataque e a defesa. No final do primeiro tempo, confusão na área e William foi derrubado, O juiz, bem colocado, não viu. Ou fez que não viu

No segundo, sem que Flamengo desse motivo nenhum, o Grêmio passou a ter dificuldade de sair do seu campo de defesa. Danilo Rios, nada fez e nada acrescentou. Aos 15 Maxi recebeu do lado da área, dominou errado mas ainda teve tempo de se ajeitar, entrar com facilidade na área do grêmio e rolar para trás, Ibson venho desamcompanhado desde a intermediária e chutou perto da pequena área: 2×0. Desse momento em diante nehuma esperança de reação. Um pênalti não marcado em Tcheco e um chute de primeira do mesmo Tcheco foi o mais próximo que se chegou de um gol de desconto. No finalzinho parecia que o Grêmio tinha o objetivo de tomar um gol de Obina, maior criação da imprensa do Rio de Janeiro.

O Flamengo jogou melhor e mereceu ganhar, mas tudo mundo sabe que futebol não é propriamente um jogo de merecimento. A história do jogo de ontem poderia ter sido outra se o árbitro tivesse marcado os dois pênaltis sofridos pelo Grêmio. Poderia ao menos escolher um dois dois para marcar, mas nem isso.

De narradores e comentaristas imparciais todos nós estamos cansados, mas eu nunca tinha visto uma seleção de imagens tão tendenciosa como a de ontem. Toda hora mostravam as arquibancadas, qualquer driblezinho furreca dos flamenguistas ganhava um demorado replay em close. Sem falar que estou até agora esperando pela repetição do pênalti sofrido pelo William no final do 1ºtempo.

Tá a torcida do Flamengo é grande, tem a maior média de público, deixa o maracanã bonito mas menos oba oba por favor. Uma torcida que só canta quando o time tem tudo a favor, e mesmo assim se vale de letras no telão (videokê no estádio) não merece tantos elogios assim.

Fotos: ClicRBS e Extra

Flamengo 2 x 0 Grêmio
Souza 25´
Ibson 60´

FLAMENGO: Bruno, Léo Moura, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim e Egídio; Jaílton, Cristian (35′/2T), Ibson e Toró; Maxi (Renato Augusto – 27′/2ºT) e Souza (Obina – 32′/2ºT).
Técnico: Joel Santana.
GRÊMIO: Saja, Patrício, Leo, William e Anderson Pico; Nunes (Sandro Goiano – 17′/2ºT), Labarthe, Diego Souza (Danilo – intervalo) e Tcheco; Jonas (Marcel, 17′/2T) e Tuta.
Técnico: Mano Menezes.

32ª rodada – Campeonato Brasileiro 2007
Data: 21/10/2007 – Domingo -18h10min (de Brasília)

Público: 73.881 (63.189 pagantes)
Renda: R$ 617.873,00
Árbitro: Sálvio Spinola Fagundes Filho (Fifa-SP)
Auxiliares: Carlos Augusto Nogueira Junior (SP) e Rogério Carlos Rolim (PR)
Cartões amarelos: Fábio Luciano, Souza e Cristian (FLA); Labarthe (GRE)
Gols: Souza aos 25′ do 1ºtempo e Ibson aos 15 do 2º tempo.

Brasileirão – Grêmio 2 x 1 Goiás

October 14, 2007
Tricolor entrou em campo com a escalação mais óbvia, mantendo o esquema que vem sendo usado faz tempo. Algumas dificuldades logo no começo de jogo e aos 8 minutos Paulo Baier cobrou bem o escanteio e Leonardo saltou muito para fazer o 1×0 para o Goiás. O time esmeraldino jogava num 3-6-1 e seus alas apertavam os laterais do Grêmio no campo de defesa, o que dificultava a saída de bola tricolor. Foi nesse momento que a torcida fez diferença, empurrando o time. Aos poucos o Grêmio foi chegando, principalmente através de escanteios. Em um deles, Pereira subiu bem e empatou o jogo. O time se soltou e criou várias chances de virar ainda no 1º tempo, destaques para o pataço de Anderson Pico que beliscou a trave e a bola de Diego Souza que caprichosamente tomou o rumo da linha de fundo.

O segundo tempo seguia-se no mesmo ritmo em que acabou o primeiro. Aos 6, uma jogada aparentemente ensaiada, Anderson Pico entrou livre pela esquerda e centrou, Harlei se passou da bola e Tuta cabeceou pro gol, só então Pereira se chocou com o goleiro. O estranho é que ninguém do goiás reclamou do lance, as reclamações vieram, isso sim, de setores da crônica esportiva. Aos 15, Márcio Araújo foi ousado e fez 3 mudanças de uma vez, deu resultado e o Goiás passou a jogar mais no ataque. O Grêmio teve dois jogadores lesionados, e os ataques rarearam. Mesmo assim o tricolor esteve muito mais perto de matar o jogo. Marcel teve duas chances desperdiçadas, pela primeira até pode ser desculpado, foi muito preciosista e a bola parou na trave, na segunda Patrício fez uma jogada memorável e deu de bandeja para Marcel furar em bola.
Gostei muito das entrevistas do Mano de do Pelaipe após jogo. Aliás as do Mano eu sempre gosto. Foi muito certo ser duro com a imprensa, Mano lembrou bem que a mídia já “condenou” Gavilán. Pelaipe também foi muito feliz ao dizer que tem gente na imprensa torcendo contra o Grêmio em favor de suas teses. Teses essas que ainda comparam os dois times da capital, sendo que um disputa a libertadores e o outro o rebaixamento. Ainda se ouve aquele papo de grupo limitado e elenco espetacular.

Diego Souza bem apagado. William numa atuação abaixo do que as estamos acostumados a ver. Não vou ser original ao dizer que Tcheco é titular indiscutível do tricolor. Anderson Pico pode melhorar muito, mas é um jogador diferenciado, especialmente pela explosão e força física.

Fotos: Grêmio.net e ClicRBS

Grêmio 2 x 1 Goiás
Leonardo 8´
Pereira 25´
Tuta 51´

GRÊMIO: Saja; Bustos, Pereira, William e Anderson Pico (Patrício 22 do 2º); Nunes (Willian Antunes 27 do 2º), Tcheco, Diego Souza e Marcelo Labarthe; Jonas (Marcel 37 do 2 º) e Tuta.
Técnico: Mano Menezes

GOIÁS: Harlei; André Leone, Paulo Henrique e Leonardo; Vítor (Amaral 16 do 2º), Fábio Bahia, Danilo Portugal, Paulo Baier, Harison (Fabiano Oliveira 16 do 2º) e Élson; Cristiano (Rinaldo 16 do 2º)
Técnico: Márcio Araújo

31ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2007
Data: 13 de outubro de 2007, sábado, 18h10min
Local: Olímpico, Porto Alegre
Público: 24.761 (22.067 Pagantes)
Renda: R$ 316.146,00
Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo (Fifa-SC)
Assistentes: Alessandro Rocha (Fifa-BA) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)
Cartões amarelos: Harison, Leonardo, Élson e Fabio Bahia ; Bustos e Marcelo Labarthe
Gols: Leonardo aos oito; Pereira aos 25 minutos do primeiro tempo e Tuta aos seis minutos do segundo tempo

Horários e Públicos

October 9, 2007
Informação do Datafolha, publicado no jornal Folha de São Paulo de 29 de setembro:

Menos Público
As rodadas de meio de semana levam em média 26% a menos que as dos finais de semana, 11.789 pagantes contra 15.927, respectivamente

Outra informação, desta vez publicada na coluna de Hiltor Mombach, do jornal Correio do Povo, de 26 de setembro:

*No ano passado, o Grêmio jogou duas partidas às 18h10min e dez às 16h pelo
Campeonato Brasileiro nos finais de semana. Nesta temporada, realizará cinco
partidas às 16h e dez às 18h10min. Até agora, foram sete às 18h10min e
quatro às 16h.*

*O Grêmio encerrou o Brasileiro do ano passado como líder absoluto na média
de público, com 25.630 pessoas, quase 3 mil a mais do que o campeão São
Paulo. Voltava na Segundona, é verdade, e talvez isso tenha motivado ainda
mais o torcedor.*

*Este ano figura em sexto lugar com 19.877 pagantes. São quase 6 mil a menos
do que em 2006.*

*Talvez a redução do público nada tenha a ver com o horário.*

*Como talvez nada tenha a ver o horário das 18h10min com aumento em 27% na
venda do pay-per-view no Rio Grande do Sul. São quase 6 mil a menos no
Olímpico e 9,5 mil a mais em frente a televisão.*

Tá mais do que na hora de se rever esses horários dos jogos. Seria interessante o Grêmio fazer uma levantamento de qual horário leva mais torcedores ao Olímpico. Sei que é a televisão quem manda, pois é ela que paga a conta, mas acho que dá pra endurecer um pouco na negociação.

Brasileirão – Palmeiras 2 x 0 Grêmio

October 7, 2007
Em algumas partidas fora de casa o Grêmio é irreconhecível para o torcedor que frequenta o Olímpico. O tricolor demorou uns 30 minutos a entrar no jogo, foi o que bastou para um não mais do que esforçado Palmeiras fazer o resultado. Em dois lances Saja salvou, no terceiro, originado de uma falta desnecessária na intermediária, Caio bateu e Saja levou um frango. 10 minutos mais tarde, tiro de meta cobrado por Diego Cavalieri, a bola fica picando na entrada da área tricolor, Eduardo Costa não cabeceou, Bustos e Leo perderam para Rodrigão, William não matou a jogada e a bola sobrou novamente para Rodrigão fazer o 2 x 0. Só então o Grêmio tentou começar a jogar, bem ou mal, só Anderson Pico ficava com a bola. o Palmeiras deu graças a deus ao placar alcançado e tratou de administrar a vantagem.

Quando se o obrigou a sair pro jogo a opção pelo Thiego na lateral se mostrou ruim. Marreta entrou e não ganhou uma jogada. No segundo tempo teve uma cabeçada de Diego Souza e um chute de Tuta. E também a caçada a Valdivia. Deu gosto de ver o joelhaço do Sandro, o soco do Gavilan.

Engraçado a comemoração do Rodrigão, “afastando a uruca”. Um cara que pega a Hortência por livre e espontânea vontade não pode reclamar de má-sorte.

Com certeza Gavillán vai ser punido. Mais ser uma punição justa, tipo pena de morte ou deportação. O Sportv mostrou o lance somente ums 125 vezes. Isso é sensacionalismo, não há outro nome.

Fotos: Terra e ClicRBS

Palmeiras 2 x 0 Grêmio
Caio 13´
Rodrigão 23´

PALMEIRAS: Diego Cavalieri; Paulo Sérgio, David, Dininho (Gustavo 37 do 2º) e Valmir; Wendel, Makelele, Valdívia e Caio, Luiz Henrique (Deyvid 17 do 2º) e Rodrigão (William 31 do 2º).
Técnico: Caio Júnior

GRÊMIO: Saja; Bustos, Willian, Léo e Thiego (Luciano Fonseca intervalo ); Anderson Pico, Eduardo Costa (Gavilán 6 do 2º), Sandro Goiano e Diego Souza; Jonas (Marcelo Labarthe 33 do 2º) e Tuta.
Técnico: Mano Menezes

30ª Rodada –
Campeonato Brasileiro 2007
Data: 6 de outubro de 2007, sábado, 18h10min
Público: 22.667 pagantes
Renda: R$ 428.170,00
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Assistentes: Erich Bandeira (Fifa-PE) e Márcio Eustáquio Santiago (MG)
Cartões amarelos: Wendel, Diego Cavalieri e Valdívia (Palmeiras); Eduardo Costa, Saja, Léo, Luciano Fonseca, Tuta, Gavilán e Sandro Goiano (Grêmio)
Gols: Caio aos 13 e Rodrigão aos 23 minutos do primeiro tempo

Brasileirão – Grêmio 2 x 2 Atlético-MG

October 4, 2007
Esse eram um jogo em que se temia um salto alto. Não usaria essa palavra pra ontem, mas houve uma certa displicência no olímpico, tanto por parte dos jogadores como da própria torcida. O Grêmio é verdade tratou de desde o início ganhar o jogo, mas jogava com pouca inspiração e parava num Atlético que marcava muito bem e ameaçava no contragolpe. Teve o Galo boas chances e um gol anulado (me disseram que corretamente). O tricolor tinha a bola pelo lado do campo, mas o cruzamento nunca saia da linha de fundo, sempre da intermediária. Contra-ataque do atlético e Saja faz uma defesa que foi, com razão, comemorada como um gol.Logo depoism Anderson Pico cobrou o lateral dentro da área, Diego Souza ganhou no primeiro lance e Jonas, opurtunista, fez o 1 x0. O Grêmio pensou em levar a vantagem pro vestiário, mas num escanteio cobrado após os acréscimos a bola sobrou para Vinícius dar um voleio despretensioso e empatar o jogo. Poderia ainda se falar de um pênalti cometido em Jonas, quando foi empurrado nas costas ao dominar a bola no peito dentro da área.

O Grêmio volta com Marcel no lugar de Tuta, mas o jogo segue o ritmo da primeira etapa. Aos 14 Sandro bate falta na área e Marcel se estica para fazer o 2×1. Do momento do gol até os 30 do segundo tempo o time e o clima no olímpico lembraram os últimos jogos, mas o Grêmio perdeu chances de matar o jogo e o Atlético não desanimou. Em falta pelo lado direito, Vinícius bateu colocado, a barreira não pulou e a bola entrou no canto esquerdo de Saja. Já sem Tcheco, que insistia em tentar discutir com Wilson de souza Mendonça (o que equivale a tentar discutir com uma porta), o Grêmio tentou o desempate, teve perto na jogada em que Gavián dominou dentro da área e chutou para defesa de Juninho, mas foi só isso.

Contra um Atlético que marcou muito bem faltou uma melhor movimentação do meio-campo do Grêmio, principalmente de Tcheco e Sandro, que fizeram partida bem fraca. Na lateral-direita Bustos não se apresentou muito ao ataque. Já Pico chegou bastante, mas precisa acabar melhor suas jogadadas.

Fotos: ClicRBS e Grêmio.net

Grêmio 2 x 2 Atlético-MG
Jonas 42´
Vinícius 45+1´
Marcel 59´
Vinícius 82´

GRÊMIO: Saja; Bustos, Leo, Pereira e Anderson; Eduardo Costa, Sandro Goiano, Tcheco (Gavilán, 27’/2ºT) e Diego Souza; Jonas (Luciano Marreta, 40’/2ºT) e Tuta (Marcel, int.)
Técnico: Mano Menezes.

ATLÉTICO: Juninho; Gerson (Eduardo, 37’/2ºT), Marcos, Vinícius e Thiago Feltri; Xaves, Bilu, Marquinhos (Serginho, 18’/2ºT) e Danilinho; Vanderlei e Éder Luís (Galvão, 21/2ºT).
Técnico: Emerson Leão

29ª rodada – Campeonato Brasileiro 2007
Data: 03/10/2007, quarta-feira, 20h30min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Público: 26.825 pessoas (24.464 pagantes)
Renda: R$ 368.670,00
Arbitragem: Wilson Souza de Mendonça (Fifa), auxiliado por Erich Bandeira e Enio Carvalho (trio pernambucano).
Cartões Amarelos: Tuta, Tcheco (G), Thiago, Bilu (A).
Gols: Jonas (G), aos 42min, e Vinícius (A), aos 46min, no primeiro tempo. Marcel (G), aos 14min, e Vinícius (A), aos 37min, no segundo.

Brasileirão – Juventude 1 x 2 Grêmio

October 1, 2007
Para minha surpresa, na hora do jogo vejo Anderson Pico no lugar de Tcheco, só mais tarde fiquei sabendo da “lesão” muscular. Com isso Diego Souza passou a usar a 10 e jogar pela direita, permanecendo o time num clássico 4-4-2. O Grêmio não começou bem a partida, e Juventude vinha embalado por uma semana de provocação da imprensa. O jogo acalmou um pouco, o Grêmio se acertou, mas num gramado onde a bola picava mais do que rolava o primeiro tempo não foi bom. O tricolor é verdade teve as melhores chances, como a falta de cobrada por Bustos e o lance no qual Tuta tentou “chapelear” o goleiro. Ainda teve o pênalti em cima de Hidalgo, não marcado po Wagner Tardelli, mas não considero esse um erro clamoroso.

No segundo tempo sim o Grêmio passou a mandar no jogo. O Juventude não ia além da intermediária. Aos 8 minutos Sandro Goiano lança de três dedos, Tuta domina dentro da área e deixa Jonas sem goleiro para fazer o 1×0. O Juventude sentiu o golpe e seu treinador efetua mudanças. Não muito tempo depois Diego Souza recebe livre um longo lançamento e tem calma para tocar na saída de Michel Alves e fazer o 2×0. A transmissão da TV não me permitiu saber de quem foi o lançamento e se a posição de Diego Souza era legal. A TV também não me mostrou como a bola chegou até Alex Alves que cruzou da direita, a bola atravessou toda área e sairia pela linha de fundo, mas Tadeu a colocou ela em jogo e Bruno descontou. 2×1. O Juventude se animou e passou a ameaçar nas bolas paradas. Em tempo Mano colocou Tcheco para cadenciar e administrar o jogo. Graças a Tcheco e Diego Souza a bola passou todo o período de acréscimo junto a bandeirinha de escanteio.

Eduardo Costa está na mesma categoria de William, jogadores que tornam repetitivos os elogios. Sandro foi um monstro. Saja na tranquilidade de sempre e saindo cada vez melhor do gol. Pico foi muito elogiado ontem, creio que ainda resta definir em qual posição ele rende mais. Já Jonas tem que mudar a comemoração.

as piadas infames da segunda são:
“Grêmio perto DA América, Inter perto DO América”
“Grêmio perto DO segundo, Inter perto DA segunda”

Fotos: ClicRBS

Juventude 1 x 2 Grêmio
53´Jonas
60´Diego Souza
61´Bruno

JUVENTUDE:Michel Alves; Renan, Juliano Cavalheiro, Danilo e Cazumba (Romano 11/2º); Julio César, Vanzini (Tiago Cavalcanti 18/2º), William (Alex Alves 11/2º) e Marcelo Costa; Tadeu e Bruno
Técnico: Beto Almeida

GRÊMIO: Saja, Bustos (Patrício 40/2º), Leo, William e Hidalgo; Eduardo Costa, Sandro Goiano, Diego Souza e Anderson Pico; Jonas (Tcheco 28/2º) e Tuta (Marcel 42/2º)
Técnico: Mano Menezes

28ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2007
Data: 30 de setembro de 2007, domingo, 16h00min
Local: Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)
Público: 20.156 (total)
Renda: R$ 229.520,00
Arbitragem: Wagner Tardelli Azevedo (Fifa-SC), auxiliado por Roberto Braatz (Fifa-PR) e Altemir Hausmann (Fifa-RS)
Cartões amarelos: Danilo e Vanzini (Juventude); William e Saja (Grêmio)
Gols: Jonas, aos oito, e Diego Souza, aos 15 minutos do segundo tempo; Bruno, aos 16 minutos do segundo tempo.

Brasileirão – Grêmio 1 x 0 Santos

September 23, 2007
E o Grêmio entrou sem nenhum canhoto na linha, mas o time não ficou torto. Nos primeiros 30 minutos o tricolor mandou no jogo. As principais opurtunidades surgiam nas cobranças de escanteio. Contudo Diego Souza estava sendo muito bem marcado e acabou “estacionando” na ponta esquerda.Pelo mesmo setor Anderson Pico não ajudou muito, pois tem a tendência de fechar pro meio. Pelo meio, Sandro e Tcheco encontravam um “congestionamento”. Sobrava a direita, e foi por ali que o Grêmio mais atacou. Bustos aparecia bem, Luciano Marreta mostrava vontade, mas tendo que receber a bola de costas ele dificilmente conseguia dar prosseguimento a jogada. O Santos só foi aparecer no ataque nos minutos finais do primeiro tempo. Aos 47 cruzamento na área do Santos, Diego Souza cabeceia e Alessandro faz pênalti, pulando de braços abertos dentro do área, o juiz não marca e no contra-ataque o Santos quase marca num lance de impedimento.


Equipes voltam iguais para o segundo tempo, Kléber dá um chute colocado de fora da área e Saja faz a clássica defesa de mão trocada. Apesar do susto o Grêmio seguie tomando a iniciativa. Aos 9 Marcel pega a bola e vai pra cima da zaga do Santos. Próximo ao bico da área ele recebe a falta de Domingos. Tcheco, Busto e Marcel se posicionam para a cobrança, Tcheco desiste e tudo indica que Bustos tentará colocar a bola por cima da barreira, mas Marcel vem correndo e solta uma bomba por fora da barreira, a bola vai no contra-pé de Fábio Costa e é 1×0. Luxemburgo mudou o time e tentou buscar o empate, mas só teve uma boa chance quando Bustos deu um bote errado e Petkovic consegui entrar dentro da área para chutar na rede pelo lado de fora. De resto o Santos esbarrou num Saja seguro e numa zaga tranquila.


Talvez o Grêmio possa melhorar sua movimentação no ataque, na defesa está perfeito, a marcação está bem acertada. Eduardo Costa fica a frente da zaga e dali dificilmente sai. Sandro fica mais solto para roubar a bola, os meios ajudam os laterais na marcação pelo lado do campo. A prova que o Grêmio marca bem é que o time está precisando cometendo poucas faltas

Não tenho mais nada sobre o que falar sobre as atuações de William. Se Eduardo Costa seguir nesse ritmo, a camisa da seleção será só uma questão de tempo. Pelo lado do Santos não entendo porque um jogador como Renatinho tenta tanto se parecer com Robinho.


Entendo que era feriadão, e que chuveu sem parar, mas achei que 22 mil pessoas foi um público um pouco decepcionante. Mas quem foi fez a diferença. Ninguem tem conseguido segurar o Grêmio dentro de casa.

fotos: Grêmio.net e ClicRBS

Grêmio 1 x 0 Santos
Marcel 55´

GRÊMIO: Saja; Bustos, Léo, William e Anderson Pico; Eduardo Costa, Sandro Goiano, Tcheco e Diego Souza; Luciano Fonseca (Danilo Rios 48 do 2º) e Marcel (Ramon 39 do 2º)
Técnico: Mano Menezes

SANTOS: Fábio Costa; Alessandro (Rodrigo Tabata 22 do 2º), Adaílton, Domingos e Carlinhos; Maldonado, Rodrigo Souto, Petkovic (Pedrinho 27 do 2º) e Kléber; Renatinho (Marcos Aurélio 22 do 2º) e Kléber Pereira
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

27ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2007
Data: 22/09/2007, Sábado, 18h10m
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Público: 22.832 (20.917 pagantes)
Renda: R$ 327.725,00
Arbitragem: Alício Pena Júnior (Fifa-MG), auxiliado por Marco Antônio Gomes (Fifa-MG) e Cleidy Mary Santos Nunes Ribeiro (Fifa-SC)
Gol: Marcel (G), aos 10 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Sandro Goiano e Anderson Pico (G); Kléber, Domingos e Carlinhos (S)

Brasileirão – Grêmio 1 x 0 Internacional

September 17, 2007
Mais uma vez, a imprensa não conseguiu advinhar a escalação de Mano Menezes. Ninguém cogitou Jonas. Só isso bastaria para justificar os treinos fechados. O Grêmio entrou num 4-4-2 clássico, com dois volantes, dois meias, um atacante de movimentação e um centroavante. O Inter teve sua chance com 1 minuto: após cobrança de falta a bola sobrou para Adriano, que chutou e a bola beliscou a trave. A partid daí o domínio foi completo do tricolor, que se impôs. Aos 2 minutos Sandro deu ótima lançamento para Tuta, que dentro da área matou no peito mas acabou se precipitando na conclusão. A escolha de Jonas foi acertado, incomodava a zaga colorada e contribuía muito para marcação gremista, que começava ainda no campo de ataque. Aos 11, Tcheco cobrou escanteio, Diego Souza subiu de cabeça e a bola que buscava o ângulo acabou parando na trave. Novo escanteio para o Grêmio, novo cobrança de Tcheco, Jonas cabeceia para baixo, Renan espalma mal, Tuta pega o rebote e tem Renan as suas costas, mesmo assim consegue fazer o cruzamento para Leo, que de ombro superou Fernandão e fez o 1×0. Ainda no primeiro tempo o Inter tentou buscar o empate, mas parou em uma zaga soberana e num Saja seguro. O Grêmio ainda teve algumas boas chances, como a cabeçada de Jonas e falta batida por Tcheco.
No segundo tempo, a entrada de Gil sinalizava dava a impressão que o Inter ia pressionar, mas isso não aconteceu. Bustos se mostrou seguro na defesa e Hidalgo pode sair pra jogo. As opurtunidades do Inter rarearam, e as do Grêmio seguiram acontecendo. Em falta ensaiada, Tcheco deixou Hidalgo livre dentro da área, mas o peruano demorou a enquadrar o corpo e o cruzamento saiu tarde. Minutos mais tarde, Luciano Marreta cruzou rasteiro , Tuta antecipou o zagueiro e chutou pra fora. Logo em seguida, Tuta da um passe de bicicleta, Luciano Marreta domina, conduz a bola mas no último segundo Alex salvou. Aos 30 , Tcheco cobra o escanteio, Diego Souza escora no primeiro pau, William cabeceia no segundo e Renan faz a melhor a defesa do jogo. Posso estar sendo injusto, mas não lembro de nenhum ataque do Inter digno de registro. Abel faz mais mudanças que não surtiram efeito. O Grêmio passou a marcar no seu campo e a bola não chegava nem perto do gol de Saja. Aos 39 pênalti de Índio em cima de Tuta, mas Heber Roberto Lopes (de boa atuação) não marcou. No fim um 1 x 0 que acabou saindo barato pro colorado, mas ganhou quem foi mais organizado, quem mostrou mais raça, quem correu mais e quem jogou mais bola.
Fica até injusto querer destacar alguém do time que atuou ontem, mas penso que Eduardo Costa foi o melhor em campo. Tcheco vem correndo e jogando muito nos jogos do Olímpico e qualquer seleção do campeonato que não tenha William na zaga é injusta.

Nunca concordei com essa história de que o Grêmio tem um time limitado, que faz campanha acima das suas possibiliadades. Os colorados tratam de minimizar a vitória do Tricolor, falando de uma jogada só, detalhe, bola áerea, bola parada. E ainda acham quem tem umo Inter tem um timaço. Existem colorados que acreditam nisso. Só esqueceram de avisar isso a Magal, Edinho, Sidney, etc…

Fotos: Gremio.net e ClicRBS

Grêmio 1 x 0 Internacional
Leo 12´

GRÊMIO
: Saja; Bustos (Patrício 41 do 2º), Leo, William e Hidalgo; Eduardo Costa, Sandro Goiano, Tcheco e Diego Souza; Jonas (Luciano Fonseca 9 do 2º) e Tuta
Técnico: Mano Menezes

INTER: Renan; Índio, Sidnei e Magal; Wellington Monteiro (Pinga 27 do 2º), Guiñazu, Edinho (Elder Granja 22 do 2º), Roger (Gil intervalo) e Alex; Fernandão e Adriano
Técnico: Abel Braga

26ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2007
Data: 16 de setembro de 2007, domingo, 18h10min
Público: 35.547 (32.863 pagantes)
Renda: R$ 644.670,00
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Assistentes: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Marcelo Bertanha Barison (RS)
Cartões amarelos: Tuta e Hidalgo ; Alex, Wellington Monteiro, Edinho, Sidnei e Adriano(Inter)
Gol: Leo aos 12 minutos do primeiro tempo