Archive for the ‘Campeonato Brasileiro 2009’ Category

Brasileirão – Números do Grêmio

December 9, 2009

Média de Público

10º- Grêmio: 17.776

Total de Público: 337.747

ARTILHEIROS DO GRÊMIO

14 Gols
– Jonas

13 Gols
– Souza

12 Gols
– Maxi López

5 Gols
– Rafael Marques
– Réver
– Tcheco

4 Gols
– Herrera

3 Gols
– Perea

1 Gol
– Adilson
– Alex Mineiro
– Douglas Costa
– Fábio Santos
– Roberson

“O Grêmio teve a quinta defesa menos vazada (média de 1,21- Eno BR-08, havia sido o melhor sistema defensivo). Também por ter o segundo goleiro menos acionado – Victor, que havia sido o menos acionado no BR-08. Melhor ataque do BR-09 desde a 25ª. rodada (67 gols, média de 1,7), teve penas o sétimo melhor aproveitamento nas conclusões (40%). Foi apenas o nono clube que mais chutou em média na competição. Coisas da matemágica.

Teve o quarto melhor passe (89%). E o quarto time que mais trocou passes. Foi o terceiro time que mais vezes foi pilhado em posição de impedimento.

Teve sete pênaltis a favor. Quatro cometidos. Um dos quatro que menos perderam bolas durante os jogos, em média. Foi o segundo time que mais virou bolas –mas não com bom aproveitamento.”

(levando em conta os que jogaram ao menos 20 jogos, pelas contas do Footstats)
O ASSISTENTE – Tcheco (12, em 32 jogos)
DESARMES – Adilson (4,3 em média)
DRIBLADOR – Souza (3,1 por jogo – superou o índice no BR-08)
O FALTOSO – Máxi López (3,2 por jogo)
A VÍTIMA – Tcheco sofreu 3,3 faltas por partida (mais do que as recebidas em 2008)
O FINALIZADOR – Jonas acertou 56,0% das conclusões.
PASSE CERTO – Rafael Marques acertou 93,7% dos passes.
DONO DA BOLA – Souza a dominou por 1min53s em média, a cada jogo.

MELHOR DO TIME NO BR-08– Victor
REVELAÇÃO – Mário Fernandes
DECEPÇÃO – Alex Mineiro
(Mauro Beting)

Fontes: Gazeta Esportiva e GloboEsporte

Brasileirão – Premiações

December 8, 2009
As premiações do Campeonato Brasileiro sempre são polêmicas, passíveis de discussão. Por que no 4-4-2? Escolhe-se quem fez melhor campeonato ou quem tem mais nome? Alguém viu todos os jogos? Reta final deve contar mais?

A Bola de Prata, da Placar, tem algum respeito pela tradição e por fazer a contagem desde o início do campeonato, mas mesmo assim, historicamente comete uma série de injustiças (como a supervalorização da reta final), e esse ano não foi diferente.

Já o Prêmio da CBF nunca teve muita credibilidade. É completamente dirigido, feito no atropelo e no oba-oba. O Prêmio dado a torcida é um belo exemplo disso. Outra piada é a escolha de Heber Roberto Lopes como melhor árbitro.

Algumas considerações (totalmente subjetivas) feitas a partir dos jogos que eu observei:
– Adriano, Tardelli e Victor são escolhas facéis.
– Pelo que fez no campeonato inteiro, Diego Souza não só seria um dos meio-campistas, como também o craque do campeonato.
– Não escalaria Hernanes de volante.
– Réver teria um lugar na zaga. (não vejo essa bola toda no André Dias)
– Acho questionável a escolha de Kléber na lateral esquerda.
– Não considero injusta a escolha de Andrade como técnico, mas não me agrada essa linha de automaticamente considerar o técnico campeão como o melhor do campeonato.

—————————————————————————————————-

Bola de Prata Placar

Time: Victor (Grêmio); Jonathan (Cruzeiro), Miranda (São Paulo), André Dias (São Paulo) e Kléber (Internacional); Pierre (Palmeiras), Guiñazu (Internacional), Petkovic (Flamengo) e Marcelinho Paraíba (Coritiba); Adriano (Flamengo) e Diego Tardelli (Atlético-MG)

Bola de Ouro: Adriano (Flamengo)

—————————————————————————————————-

CBF – Craque Brasileirão 2009

Time: Victor (Grêmio); Jonathan (Cruzeiro); André Dias (São Paulo), Miranda(São Paulo); Júlio César (Goiás); Hernanes (São Paulo), Guiñazú (Internacional); Petković (Flamengo), Diego Souza (Palmeiras); Diego Tardelli (Atlético Mineiro) e Adriano (Flamengo).

Melhor Jogador: Diego Souza (Palmeiras).

Craque da torcida: Darío Conca (Fluminense).
Revelação: Fernandinho (Barueri).
Torcida de ouro: Flamengo (Série A).
Melhor técnico: Andrade (Flamengo).
Melhor árbitro: Héber Roberto Lopes.

Brasileirão – Classificação Final

December 8, 2009


ARTILHEIROS

19 gols
Diego Tardelli (Atlético-MG)
Adriano (Flamengo)

18 gols
Val Baiano (Barueri)

17 gols
Washington (São Paulo)

16 gols
Alecsandro (Internacional)

15 gols
Roger (Vitória)

14 gols
Marcelinho Paraíba (Coritiba)
Wellington Paulista (Cruzeiro)
Jonas (Grêmio)
Kléber Pereira (Santos)

13 gols
Felipe (Goiás)
Souza (Grêmio)
Nunes (Santo André)

12 gols
Éder Luís (Atlético-MG)
Ronaldo (Corinthians)
Fred (Fluminense)
Iarley (Goiás)
Maxi López (Grêmio)
Carlinhos Bala (Náutico)
Obina (Palmeiras)

11 gols
Marcinho (Atlético-PR)
William (Avaí)

10 gols
Gilmar (Náutico)
Neymar (Santos)


Confira raio-x completo dos 1.094 gols do Brasileiro 2009 (Terra – Dassler Marques)

Média de 2,87 gol por jogo

Assistências
Cleiton Xavier (Palmeiras) – 11
Conca (Fluminense) – 10
Madson (Santos), Kléber (Inter), Júlio César (Goiás) – 9
Marcelinho Paraíba (Coritiba), Jonathan (Cruzeiro), Hernanes (São Paulo), Souza (Grêmio), Tcheco (Grêmio), Thiago Humberto (Barueri), Dutra (Sport) – 8
Paulo Baier (Atlético-PR), Muriqui (Avaí), Lucio Flávio (Botafogo), Gilberto (Cruzeiro) – 7

Origem dos gols
Perna esquerda – 273
Perna direita – 583
Cabeça – 215
Peito – 4
Mão – 1
Contra – 18

Setor dos gols
Grande área – 700
Pequena área – 219
Fora da área – 157
Contra – 18

Gols de bola parada
Pênalti – 94
Falta – 55

Líderes em…
Gols de pênalti – Gilmar (Náutico) 7
Gols de falta – Juninho (Botafogo) 5
Gols de cabeça – Alecsandro (Inter) 7
Gols de fora da área – Felipe (Goiás) 7

Mais gols de contra-ataque
Internacional – 22
Avaí – 20
Vitória e Atlético-MG – 18
Flamengo, Barueri e São Paulo – 17
Cruzeiro – 16

Mais gols de bola aérea
Sport – 13
Grêmio, Internacional – 12
Vitória e Santos – 11
Botafogo – 10
Goiás, Palmeiras e Santo André – 9
Atlético-PR – 8


Fontes: Uol, Folha Online, Terra, Gazeta Esportiva e Portal Brasileirão

Brasileirão – Flamengo 2 x 1 Grêmio

December 6, 2009

O derradeiro jogo do Brasileirão 2009 começou lento, com o Flamengo nervoso, ao mesmo que tempo que achava que ganharia de qualquer jeito. O misto do Grêmio, com dois canhotos na meia, jogava bem e parecia mais consciente em campo.

Não houve a tradicional pressão do time da casa no primeiro tempo. E o Grêmio, com seus jovens atacantes se aproveitou disso. Aos 21, Douglas Costa bateu o escanteio e Roberson antecipou a zaga. 1×0 e silêncio no Maracanã. Mas aos 29, o escanteio era do Flamengo, confusão na área, Adriano fez falta em Léo e a bola sobrou para David empatar o jogo. Mas a reação foi tímida, a torcida sentia drama e o time misto de clube desinteressado emparelhava o jogo e assustava o mandante, futuro campeão.

No segundo tempo o Flamengo se ajeitou e ensaiou uma pressão, teve volume, criou algumas chances mas parou num Marcelo Grohe inspirado. Contudo, aos 24, Petkovic cobrou bem o escanteio, Ronaldo Angelim subiu no primeiro pau e marcou o gol do título. Título este que só pode ser comemorado com o apito final, uma vez que o Grêmio buscou o empate até o último minuto da partida.

Muito embora a amostragem seja pequena, creio que é possível afirmar que Marcelo Rospide foi muito melhor do que Paulo Autuori, especialmente pela postura do time nos jogos fora de casa.

Grande partida de Marcelo Grohe. Fez ao menos três defesas espetaculares.

Thiego, numa rara oportunidade como zagueiro, foi muito bem.

Douglas vem mostrando uma boa regularidade nesse final de campeonato.

A situação era surreal, diversos foram os sentimentos durante a partida, mas a sensação final pra mim foi tão somente de alívio.

Tulio: “Fizemos o máximo para manter a dignidade do campeonato” (GloboEsporte). Túlio tem razão em valorizar o empenho dele e de seus companheiros, mas se equivoca ao falar de dignidade do campeonato. Que dignindade tem esse campeonato?

Grêmio facilitou? Grêmio entregou? Vão ser várias as versões. Só acho que quem viu a partida vai ter uma imensa dificuldade em fazer qualquer crítica ao empenho daqueles atletas que entraram em campo.

Héber foi o Héber de sempre.

Pontos corridos: Ganhou o melhor time? Ganhou quem investiu mais? Ganhou quem tem o melhor grupo? Ganhou quem tem o vestiário sobre controle, disciplinado? Flamengo investe em infra-estrutura? Flamengo não está em meio a um processo eleitoral? Flamengo manteve o mesmo treinador desde o início do campeonato?
Não se trata de desmerecer o pentacampeonato do Flamengo, e sim apontar as incoerências dos argumentos dos que sustentam que essa fórmula é perfeita e infalível.

Melancólico nosso final de campeonato. Muitos são os lamentos a ser feitos, especialmente depois de ver o campeão tendo imensa dificuldade em vencer um time que, na melhor das hipóteses, estava desinteressado.

Flamengo 2 x 1 Grêmio
Roberson 21′
David 29′
Ronaldo Angelim 69′

FLAMENGO: Bruno, Léo Moura, David, Ronaldo Angelim e Juan; Airton, Toró (Everton, 15’/2ºT), Willians e Petkovic (Fierro, 28’/2ºT); Zé Roberto (Kléberson, 37’/2ºT) e Adriano.
Técnico: Andrade.

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Mário Fernandes, Leo, Thiego e Fábio Santos; Adilson (Mithyuê, 42’/2ºT), Túlio, Maylson e Lúcio; Douglas Costa e Róberson (Bergson, 25’/2ºT).
Técnico: Marcelo Rospide.


38ª rodada – Campeonato Brasileiro 2009
Data: 06/12/09 – domingo – 17h00min
Local: Estádio: Maracanã Rio de Janeiro – RJ
Público: 84.848 (78.639 pagantes)
Renda: R$ 2.030.430,00
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa/PR)
Auxiliares: Alessandro de Matos (Fifa/BA) e Carlos Berkenbrock (Fifa/SC)

Cartões Amarelos: David, Willians, (FLA); Douglas Costa, M. Grohe, Lucio, Adilson (GRE)
Gols: Roberson, aos 21min e David, aos 29min do primeiro tempo; Ronaldo Angelim, aos 24min do segundo tempo

Brasileirão – Classificação 37ª Rodada

December 6, 2009

Brasileirão – Grêmio 4 x 2 Barueri

November 29, 2009

Primeiro tempo de luxo. Atuação leve, despreocupada (as vezes com poucos cuidados defensivos), onde as chances foram criadas e aproveitadas. Primeiro foi Douglas, que entrando pela ponta direita enquadrou o corpo para bater com o pé esquerdo e vencer Renê. Depois foi Adílson, que pouco além do bico da área, chutou em curva, acertando o ângulo. Aos 32, foi Souza, que dessa vez foi premiado pelo seu individualismo.

O segundo tempo foi de nervosismo nas arquibancadas e de excessiva (mas compreensível) tranquilidade no campo. Val Baiano descontou por duas vezes. Já nos acréscimos, Maxi fez o quarto, coroando sua boa atuação e decretando o placar final.

Rochemback fez uma assistência magistral para o primeiro gol do jogo. Depois voltou ao seu “normal”.

Vamos viver uma semana de pouca memória e muita hipocrisia.

Primeiro time a terminar um campeonato de pontos corridos invicto como mandante. E daí?

Um bom público, levando em conta as circunstâncias.

Não entendi por que Tcheco não começou jogando. Ainda assim, sua entrada no intervalo rendeu uma justa e bonita homenagem.

No pós-jogo, Duda Kroeff deu sua melhor entrevista como presidente do Grêmio.

Fotos: Grêmio.net, ClicRBS, Terra

Grêmio 4 x 2 Barueri

GRÊMIO: Victor, Mário Fernandes, Rafael Marques, Réver e Fábio Santos; Adilson, Fábio Rochemback (Herrera, 27’/2T), Maylson (Tcheco, intervalo) e Souza; Maxi López e Douglas Costa (Túlio, 37’/2T).
Técnico: Marcelo Rospide.

BARUERI: Renê, Leandro Castan, Daniel Marques, Xandão; Márcio Han (Henrique Dias, 14’/2T), Ralf, Everton (Cléverson, 45’/2T), Thiago Humberto e Éder; Flavinho (Willian, 43’/2T) e Val Baiano.
Técnico: Luis Carlos Goiano.

37ª rodada – Campeonato Brasileiro 2009
Data: 29/11/2009, domingo, 17h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre.
Público: 16.168
Renda: R$ 381.694,00

Arbitragem: Péricles Bassols Cortez (RJ/asp.Fifa),
Auxiliares: Alcides Zawaski Pazetto (SC) e Neuza Ines Back (SC).
Cartões amarelos: Fábio Santos e Rochemback (Grêmio); Daniel Marques, Ralf e Everton (Barueri).
Gols: Douglas Costa, aos 6min, Adílson, aos 18min, e Souza, aos 32min do primeiro tempo; Val Baiano, aos 12min e aos 33min, e Maxi López, aos 45min do segundo tempo

Brasileirão – Classificação 36ª Rodada

November 24, 2009

Brasileirão – Grêmio 2 x 0 Palmeiras

November 19, 2009

Rospide manteve o esquema que deu certo no Mineirão, promovendo a entrada de Maylson no meio campo e fixando Douglas Costa no ataque, bem aberto pela esquerda. Muricy, por sua vez, optou por um 4-4-2 mais clássico, com Diego Souza de meia e Obina e Ortigoza no ataque.

Como não poderia deixar de ser, Diego Souza era a principal esperança palmeirense, e ameaçava ao forçar a jogada pela ponta esquerda, em cima de Thiego. No Grêmio, Souza estava apagado e o meio campo pouco encostava no ataque, que ainda assim dava conta do recado. Douglas e Maxi incomodaram bastante a defesa adversária. O Grêmio teve mais volume e gol de Rafael Marques, no rebote da jogada de Maxi, fez justiça no placar.

Na saída para o vestiário, Maurício e Obina trocaram socos. Heber disse que iria ao vestiário tomar uma água e na volta teria uma decisão. Dito e feito, voltou e expulsou os dois.

A partir daí era de se imaginar que o jogo perderia a graça. Não só perdeu a graça como também virou modorrento, uma vez que o Grêmio não soube aproveitar a vantagem númerica. Diego Souza tentou um empate heróico, mas aos 25, Maxi acreditou na jogada, venceu a zaga verde, driblou marcos e decretou o placar final.

Assim como o Minwer, eu não gostei da escolha de Rochemback para capitão,
mas aparentemente a braçadeira lhe fez bem.

Se saúda a manutenção da invencibilidade em casa e o retorno de Willian Magrão.

Se lamenta o fato de que um time como o Palmeiras ainda esteja na briga pela Libertadores enquanto o Grêmio não tem mais nada pra fazer no campeonato.

Fotos: Grêmio.net e ClicRBS

Grêmio 2 x 0 Palmeiras
Rafael Marques 45′
Maxi Lopez 70′

GRÊMIO : Marcelo Grohe; Thiego (William Magrão, 28’/2ºT), Rafael Marques, Réver e Lúcio (Bruno Collaço, 37’/2ºT); Adilson, Fábio Rochemback, Souza e Maylson (Herrera, 9’/2ºT); Douglas Costa e Maxi López.
Técnico: Marcelo Rospide.

PALMEIRAS: Marcos; Figueroa, Maurício, Danilo e Armero; Pierre, Sandro Silva, Deyvid Sacconi e Diego Souza, Ortigoza (Marcão, intervalo) e Obina.

Técnico: Muricy Ramalho.

36ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2009
Data: 18 de novembro de 2009, quarta-feira, 21h50min
Local: Estádio Olímpico, Porto Alegre (RS)
Público: 14.521 (12.233 pagantes)
Renda: R$ 331.233,00
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Alessandro Álvaro Rocha de Matos (Fifa-BA)
Cartões amarelos: Lúcio (GRE); Maurício, Armero, Pierre (PAL)
Cartões vermelhos: Maurício, intervalo (PAL); Obina, intervalo (PAL)
Gols: Rafael Marques aos 45 do 1ºT e Maxi López 25 do 2ºT

Brasileirão – Cruzeiro 1 x 1 Grêmio

November 15, 2009

No Mineirão, o confronto seria entre Cruzeiro lutando pelo G4 e o Grêmio de sangue doce. Como não poderia deixar de ser, o jogo começou com os mandantes tomando a iniciativa e ocupando o campo de ataque. Contudo, o time mineiro não exercia grande pressão, e o Grêmio aos poucos foi se ajeitando em campo. O time de Adílson insistia na mesma tática, a preparação da bola para a entrada em diagonal dos laterais, e foi assim que Diego Renan criou a melhor chance cruzeirense na primeira etapa, que resultou no impedimento de W.Paulista. No lance, Réver se machucou e deu lugar a Maylson. A mudança melhorou o time do Grêmio, que passou a ter mais saída para o ataque, e a ter em Douglas Costa e Maxi uma forte jogada ofensiva.
O jogo foi corrido, franco, aberto. Poderia ter sido ainda melhor não fosse mais uma péssima arbitragem. Caseira e sem nenhum critério. Começamos pelo fato de que segundo o GloboEsporte, o Cruzeiro cometeu 18 faltas contra 17 do Grêmio. Contudo, o árbitro deu 6 cartões amarelos para os tricolores e apenas dois para os cruzeirenses. Ainda, Gil chutou Maxi no Lopez no chão e só ganhou amarelo. O mesmo Gil fez mais uma série de faltas merecedoras de cartão, como um puxão de camisa (igual ao que rendeu um amarelo a Tcheco), mas não voltou a ser advertido. No início do segundo tempo, Leonardo Silva deu um violento carrinho em Tcheco e não recebeu advertência. Túlio foi expulso por reclamação, enquanto Jonathan chutava a bola pra longe e ficava impune. Wellington Paulista deu um soco em Rafael Marques e a coisa ficou por isso mesmo. E ainda teve o pênalti não marcado em Herrera.

É sempre chato “falar de arbitragem”. Mas é ainda mais chato ver um juiz estragar o jogo, “matando” uma equipe que, mesmo não tendo mais nada pra fazer no campeonato, demonstrava vontade de jogar futebol.

Foi apenas um jogo, acha que seria precipitado dizer que o time voltou a ter “a cara do Grêmio”. De qualquer jeito, dá sim pra dizer que foi uma atuação muito mais condizente com os anseios da torcida. É de se lamentar apenas que essa disposição, vista na reação ao gol sofrido e as expulsões, não tenha aparecido antes no campeonato.

Uma das melhores partidas de Douglas Costa com a camisa do Grêmio. Talvez só na sua estréia ele tenha tido uma atuação tão convincente.

Ainda no tema das promessas da categoria de base, pela primeira vez Maylson justificou a badalação em torno do seu nome.

Já Rochemback, com experiência européia, pouco jogou.

É compreensível que os jornalistas defendam os “seus” interesses e que sejam mais compromissados com o seu público local. Ainda assim, alguém poderia avisar ao Bob Faria que bairrismo tem limite, que o jogo também estava sendo transmitido para o RS e que não dá pra brigar contra as imagens.

Que grande caráter demonstra ter esse Wellington Paulista. Não jogou nada, tentou brigar o tempo inteiro e no final colocou a culpa do empate nos colegas de defesa.


Meira reclamou com razão da arbitragem. Poderia ter aproveitado o espaço para lembrar que o Grêmio se comportou de forma diversa do que outros clubes fizeram em outro anos.

De nada, Co-irmão. Falando sério, só depois de uma hora do final do jogo é que fui pensar na ajuda dada ao Internacional. O dramático gol do Herrera foi devidamente comemorado (talvez me arrependa disso mais tarde).

Marcelo de Lima Henrique será afastado pela comissão de arbitragem?

Fotos: Superesportes e Cruzeiro

Cruzeiro 1 x 1 Grêmio

Gilberto (pênalti) 65′
Herrera 90+1

CRUZEIRO: Fábio; Jonathan (Guerrón, 18’/2ºT), Gil, Leonardo Silva e Diego Renan; Fabrício (Fabinho, 36’/2ºT), Marquinhos Paraná, Henrique e Gilberto; Thiago Ribeiro (Soares, 18’/2ºT) e Wellington Paulista.
Técnico: Adilson Batista.

GRÊMIO: Victor; Thiego, Rafael Marques, Réver (Maylson, 32’/1ºT) e Fábio Santos; Adilson, Túlio, Fábio Rochemback e Tcheco (Herrera, 18’/2ºT); Maxi López e Douglas Costa (Lúcio, 38’/2ºT).
Técnico: Marcelo Rospide

35ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2009
Data: 14 de novembro de 2009, sábado, 19h30min
Local: Mineirão, Belo Horizonte, às 19h30 (de Brasília)
Público:51.534 pagantes
Renda: R$ 809.777,24
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ- Fifa)
Auxiliares: Hilton Moutinho Rodrigues (RJ- Fifa) e Erich Bandeira (PE – Fifa)
Cartão amarelo: Gil e Guerrón (CRU); Tcheco, Túlio, Victor, Rafael Marques, Herrera e Fábio Santos (GRÊ)
Cartão vermelho: Túlio aos 40’/2ºT Fábio Santos aos 43’/2ºT
Gols: Gilberto, aos 20 min (pênalti), e Herrera, aos 46 min do segundo tempo

Brasileirão – Classificação 34ª Rodada

November 11, 2009