Archive for the ‘Campeonato Brasileiro 2014’ Category

Brasileirão 2014 – Botafogo 0x2 Grêmio

September 29, 2014

Não dá pra dizer que o Grêmio não deu NENHUMA chance para o Botafogo sair da crise. Mas foram pouquíssimas as oportunidades do time da casa. Alíás, o tricolor pareceu muito mais a vontade jogando no Maracanã do que o seu adversário.  No início do jogo por algumas  os botafoguenses conseguiram arrancar livres pelo meio da defesa gremista, mas logo isso foi corrigido e o time de Felipão passou a mandar no jogo, trabalhando a bola no campo de ataque. Aos 11 minutos, Barcos teve a melhor chance da primeira etapa, mas chutou em cima de Jefferson após receber bom passe de Rhodolfo. Logo depois, seria a vez de Luan ficar cara a cara com goleiro alvinegro, mas o bandeirinha equivocadamente marcou impedimento. Aos 16, Ramiro foi lançado dentro da área, mas a bola lhe escapou no momento de fazer o domínio. Aos 43, Ramiro mais uma vez apareceu dentro da área pelo lado direito, dessa vez recebendo um passe rasteiro, mas Jefferson fez boa intervenção e mandou a bola para escanteio, de modo que o primeiro tempo acabou com a sensação de que o Grêmio já poderia/deveria estar em vantagem no marcador.

Logo no primeiro minuto da etapa final o Botafogo teve a sua melhor (e a talvez última) chance na partida. Ramírez deu passe de letra e Sheik concluiu de voleio, mas Marcelo Grohe fez uma grande defesa, mantendo o zero no marcador. Aos 4 minutos, o peruano Ramírez perdeu o controle da bola ao escorregar e o Grêmio se aproveitou para contra-atacar. Zé Roberto fez o “overlap” pela esquerda e recebeu de Dudu dentro da área. Ali ele levantou a cabeça e achou Barcos, que empurrou para as redes quase em cima da linha. O Botafogo desmoronou com o gol e o Grêmio teve alguma facilidade para ampliar. Aos 31 minutos, Gabriel rebateu um cruzamento, mas permaneceu dentro da área dando condições para Barcos, que teve tempo para ajeitar o corpo e tirar Jefferson da jogada.

É importante destacar que toda essa solidez defensiva do Grêmio não passa por se “encastelar” dentro da sua própria área ou por povoar o meio de campo com cabeças de área, e sim pelo fato do Grêmio valorizar a posse de bola, procurando a manter sempre próxima do campo de ataque. Não que uma dessas táticas seja superior ou mais válida do que as outras, apenas acho importante tentar entender o porque do time estar apresentando esse bom desempenho defensivo.

O Grêmio manteve o 4-2-3-1 que usou contra o Fluminense. Ramiro permaneceu na mesma linha de Luan e Dudu, posicionando ainda mais aberto pela direita, atuando quase como um winger. E foi por aquele lado que ele pareceu três vezes dentro da área para concluir. 

Imagino que a venda do uniforme do Marcelo Grohe só seja “desbloqueada” a partir dos 1000 minutos sem tomar gols.
Por falar em uniforme, esse era mais um jogo propício para o Grêmio entrar em campo vestindo uma camiseta toda azul.
O primeiro gol do Grêmio foi um belo exemplo de como Dudu atuou um pouco mais como um armador e não só como um atacante de jogadas individuais pela ponta. E com o lado mais liberado, Zé Roberto pode fazer várias jogadas de linha de fundo.

Fotos: Wagner Meier (Lance), Uanderson Fernandes (O Dia), Vitor Silva (Botafogo F.R.) e Alexandre Cassiano (O Globo)

Botafogo Botafogo 0x2 Grêmio Grêmio

BOTAFOGO: Jefferson, Dankler (Carlos Alberto 20’/2ºT), Bolívar, André Bahia e Julio Cesar; Airton, Gabriel, Ramírez e Zeballos (Wallyson, Intervalo); Emerson Sheik e  Rogério (Ferreyra 33’/2ºT)
Técnico: Vagner Mancini
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Rhodolfo, Pedro Geromel e Zé Roberto; Walace,  Fellipe Bastos (Riveros, 43’/2ºT), Ramiro, Luan (Alán Ruiz, 24’/2ºT) e Dudu (Matheus Biteco, 36’/2ºT); Barcos  
Técnico: Luiz Felipe Scolari
25ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2014
Data: 28/9/2014, domingo, 16h00min

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Público: 12.498 (10.462 pagantes)
Renda:R$ 263.010,00
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Bruno Raphael Pires-GO
Cartões amarelos: Airton, Gabriel e Dankler; Dudu, Wallace, Barcos e Alán Ruiz
Gols: Barcos, aos 4 minutos e Barcos, aos 31 minutos do segundo tempo

Advertisements

Brasileirão 2014 – Fluminense 0x0 Grêmio

September 25, 2014

 

Muitas queixas podem ser feitas em relação a esse time do Grêmio, menos de que não tem um padrão. Diante do Fluminense (adversário direto pelo G4) a atuação da equipe gremista foi muito parecida com a partida contra o Flamengo, no mesmo Maracanã, no início do mês. Novamente os comandados de Felipão adiantaram a linha de marcação e controlaram o setor de meio campo durante todo o primeiro tempo. E dessa vez é importante dizer que esse controle não foi totalmente inofensivo como em outros jogos fora de casa. O Grêmio ameaçou bastante o gol defendido por Diego Cavalieri, especialmente em jogadas criadas pelo lado direito de ataque. Aos 17 Fellipe Bastos acertou a trave em forte chute de fora da área e aos 32 Barcos foi travado com um carrinho por Marlon (que na minha ótica atingiu o joelho do argentino e não chegou perto de tocar na bola) mas Heber Roberto Lopes não marcou o pênalti.
O Grêmio seguiu melhor no início dos segundo tempo. Logo aos 4 minutos Pará fez boa combinação com Ramiro e cruzou para Barcos, que de cabeça mandou a bola no travessão. O Fluminense começou a se ajeitar em campo e finalmente fez com que Marcelo Grohe trabalhasse. Aos 16 e 17 minutos o camisa 1 gremista fez duas grandes defesas, mostrando que o fato do Grêmio ter a defesa menos vazada do campeonato passa muito pelo seu goleiro. Grêmio e Fluminense seguiram buscando abrir o marcador, mas o jogo terminou num 0x0 que teve um gosto muito mais amargo para o tricolor gaúcho.

 

 

A grande novidade dessa partida foi o Grêmio voltando para um 4-2-3-1, com Ramiro atuando aberto pela direita, praticamente na mesma linha de Luan e Dudu. E como já foi dito acima, foi pelo lado direito de ataque que o Grêmio mais criou.
Não dá pra entender como Bressan ficou tanto tempo “arquivado” no Grêmio. Não acho que ele deveria ser um titular absoluto, mas também não pode ser a última opção entre os zagueiros.
Para o Sportv, Barcos sofreu pênalti de Marlon. Para a Zero Hora, Barcos “foi dispersivo e simulou faltas em excesso”. Pra mim o pênalti é claro. O zagueiro do Fluminense deu um carrinho que não acertou a bola e desequilibrou o camisa 9 gremista. E tenho minhas dúvidas se Ramiro não sofreu falta de Carlinhos no lance que terminou com o chute na trave de Fellipe Bastos.
Talvez agora que o Marcelo Grohe está batendo recorde de tempo sem tomar gols seja possível comprar o uniforme dele na GrêmioMania.
Por mais revoltante e incoerente que seja, eu não me surpreendo com essa negativa da CBF de ceder a Granja Comary para o Grêmio. Mas duas lições podem ser extraídas dessa história: 1) o clube não pode contar antecipadamente com a boa vontade da CBF para organizar a sua logística. 2) o clube deve lutar para não ter marcada na tabela uma sequência de dois jogos fora de casa.

 

Fotos: Alexandre Cassiano (O Globo), Cleber Mendes (Lance) e Nelson Perez (Fluminense F.C.)

Fluminense Fluminense 0x0 Grêmio Grêmio

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Bruno, Elivélton, Marlon e Carlinhos (Chiquinho, Intervalo); Rafinha (Gustavo Scarpa, 41’/2ºT), Jean, Cícero e Wágner; Rafael Sobis (Kenedy, 11’/2ºT) e Fred.  
Técnico: Cristovão Borges
 
GRÊMIO: Marcelo Grohe, Pará, Bressan, Rhodolfo e Zé Roberto; Walace (Riveros, 34’/2ºT), Fellipe Bastos e Ramiro; Luan (Fernandinho, 38’/2ºT), Dudu (Lucas Coelho, 43’/2ºT) e Barcos

Técnico: Luiz Felipe Scolari

24ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2014
Data: 24/09/2014, quarta-feira, 22h00min 
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro-RJ
Público: 6.840 (6.211 pagantes)
Renda: R$ 166.365,00
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Assistentes:  Kleber Lucio Gil (SC) e Emerson Augusto de Carvalho (SP)

Brasileirão 2014 – São Paulo 1×0 Grêmio

May 26, 2014

 

No gramado cheio de sereno do Morumbi, o São Paulo acabou com a sequência de vitórias do Grêmio. O início de partida gremista até que foi promissor. Com 3 volantes o time de Enderson Moreira ocupou o campo de ataque nos 10 primeiros minutos e chegou a criar situações de gol, como na bola que cruzou a pequena área de Rogerio Ceni após uma cobrança de falta. Mas passado esse entusiasmo inicial, o Grêmio foi perdendo o meio de campo e recuando a sua marcação. O São Paulo passou a rondar a área e até chegou a fazer com que Marcelo Grohe trabalhasse, mas em lances mal trabalhados. Apesar desse recuo, a melhor oportunidade do primeiro tempo foi gremista, na bola que Barcos arrancou da intermediária e ficou de frente para o gol, mas o chute saiu pela linha de fundo.
A situação não se alterou muito nos 45 minutos finais. O Grêmio seguiu muito preocupado com as armas ofensivas do São Paulo, que na verdade pouco ameaçaram. Ganso parece ignorar o fato que um jogo de futebol tem 90 minutos. Pato esteve sumido e Luis Fabiano segue preferindo brigar a jogar futebol. O jogo era fraco, o São Paulo não era melhor, o Grêmio não era pior e vice-versa. Mas aos 15 minutos Lucão fez o único gol da partida ao subir mais alto numa falta cobrada por Ganso. O Grêmio teve tempo para buscar o empate, mas Barcos perdeu a melhor chance, numa jogada que ele iniciou bem e terminou mal, no último minuto do jogo.

 

 

Grêmio não esteve numa noite muito inspirada. Ok, em um campeonato com 38 rodadas isso acontece. Mas o que o São Paulo precisou fazer pra levar os 3 pontos?

 

E esse parece ser um problema do time no campeonato. Em nenhuma das vezes que o Grêmio perdeu pontos nesse Brasileirão isso aconteceu propriamente por uma grande atuação do seu oponente, e sim  pela sua própria apatia.

No post do jogo anterior, levantei a dúvida sobre quem seria o substituto de Alan Ruiz como “winger” pela direita (ou meia-direita para os mais tradicionais). Enderson optou por alterar o esquema, voltando para um 4-3-2-1. Não deu tão certo. Rodriguinho, que marcou gols importantes nos últimos jogos, esteve apagadíssimo. Dudu bem que se esforçou,  mas não conseguiu produzir muito. E se via um buraco no lado direito do ataque. Pará, que fez boa partida, avançava bastante, mas nunca encontrava um companheiro para dar sequência nas jogadas por ali.

Houve um toque de mão de Maicon dentro da área do São Paulo aos 44 minutos do segundo tempo. Acho totalmente compreensível interpretar o lance como involuntário, apesar do movimento do braço e do fato de que a mão direita (que tocou na bola) já não estava mais na frente do corpo. Até aí tudo bem, é questão de critério. Só não pra dizer que foi “absolutamente nada” ou “Nada, nada e nada!” é um certo exagero.

Ademais, cada um dos bandeirinhas cometeu um erro grosseiro em impedimentos do ataque gremista. E eu custo a acreditar que o Luis Fabiano não tenha recebido sequer cartão amarelo pela cotovelada que deu em Bressan.

 

Marcelo Grohe salvou o Grêmio contra o Fluminense. Vem fazendo um bom campeonato e estava bem no jogo. Contudo tomou um gol “estranho”, com diversos atenuantes (distância, campo molhado), mas vendo a bola passando por debaixo dele no lance fica muito difícil dizer que não foi frango.

 

Duas rodadas atrás Barcos disse que tinha que “dar explicações ao treinador e aos meus companheiros, não ao torcedor“. Como torcedor eu fico curioso para saber quais são essas explicações. Porque infelizmente ele segue precisando dar explicações. Teve duas boas chances para marcar (três, se considerarmos o lance do impedimento mal marcado no primeiro tempo, o que não é pouco num jogo fora de casa contra o São Paulo) e as desperdiçou. Me parece que o Barcos atua como capitão, líder, porta-voz e tantas outras funções dentro do vestiário que acaba lhe faltando tempo pra ser centroavante.

 

Fotos: Ale Cabral (Lance),  Sergio Barzaghi (Gazeta Press) e Rodrigo Capote (UOL)

São Paulo São Paulo 1×0 Grêmio Grêmio

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Douglas, Antônio Carlos, Lucão e Reinaldo; Souza, Maicon, Ganso; Alexandre Pato (Pabon, aos 30’/2ºT), Osvaldo (Boschilia, aos 25’/2ºT) e Luis Fabiano.
Técnico: Muricy Ramalho
GRÊMIO: Marcelo Grohe, Pará, Wesley, Bressan e Breno (Zé Roberto, aos 22’/2ºT); Ramiro (Maxi Rodriguez, aos 32’/2ºT), Riveros, (Matheus Biteco, aos 2’/2°T) Edinho, Rodriguinho e Dudu; Barcos. Técnico: Enderson Moreira

07ª Rodada  – Campeonato Brasileiro 2014
Data: 24 de maio de 2014, sábado, 21h00min
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Público: 14.992 pagantes
Renda: R$ 210.275,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva-GO e João Patricio de Araújo-GO
Cartões amarelos: Souza, Ganso, Douglas e Maicon; Ramiro e Breno

Gol: Lucão, aos 15 minutos do segundo tempo

Brasileirão 2014 – Grêmio 2×1 Botafogo

May 22, 2014

Na chuva, no gramado encharcado do Alfredo Jaconi, o Grêmio conseguiu sua terceira vitória consecutiva no Brasileirão.Novamente com sofrimento, novamente por uma diferença mínima.Os 3 pontos desse jogo foram conquistados muito mais pela persistência e vontade dos atletas gremistas do que propriamente por brilhantismo técnico. Até porque o tricolor começou mal na partida. Logo aos 5 minutos, Carlos Alberto, num dos seus cada vez mais raros lampejos, conseguiu arrancar pelo meio da defesa e serviu Zeballos, que entrava pela diagonal na esquerda. Em condição legal, o centroavante paraguaio abriu o placar com um chute com o lado de fora do pé direito (“À la André Catimba”). O Grêmio buscou uma reação rápida, mas de maneira atrapalhada. O time perdia a maioria dos rebates e dava muito espaço para Carlos Alberto puxar contra-ataques. Por sorte o Botafogo não conseguiu se aproximar novamente da goleira defendida por Marcelo Grohe. Aos poucos o Grêmio foi se acalmando e passou a trabalhar a posse de bola no ataque. Como prêmio, chegou ao empate ainda no primeiro tempo. Pará cruzou rasteiro, Barcos jogou de pivô e Rodriguinho arrematou no canto. Com a visão obstruída e, consequentemente,  mal colocado o goleiro Renan não chegou em tempo na bola.
A dinâmica seguiu parecida no segundo tempo, ainda que o jogo tenha ficado mais truncado e tenso, com direito a cotoveladas, discussões e dedo na cara. Enderson mexeu o time, colocando Zé Roberto e Maxi Rodriguez para um gás final. E deu certo. Aos 36, o camisa 10 acionou o uruguaio, que avançou a dribles pela deve adversária e marcou o gol da virada num bonito chute de fora da área (que lembrou um pouco a jogada dos gols que ele marcou contra o Flamengo no ano passado)

Gostei muito da atitude dos jogadores em campo ontem. Ninguém baixou a cabeça para as fanfarronices de Carlos Alberto e Sheik e o time sempre foi para cima do juiz quando necessário. Na comparação com a apatia vista na primeira partida contra o Atlético-PR a mudança na postura da equipe é considerável.
A vitória de ontem foi muito legal, os resultados no Brasileirão são bons, mas não há como fugir do fato de que tivemos ontem o menor público do Grêmio no Brasileirão desde o empate com o Atlético Goianiense em novembro de 2011. Será que era preciso ser assim?

A RBS não passou o jogo nem para Porto Alegre e nem para Caxias do Sul. Segundo Gustavo Manhago, Contrato não permite. Jogos na tv aberta, no Brasileirão, não podem vazar para as cidades onde os jogos acontecem e nem para a sede do mandante. Estas só no PFC.”. Ocorre que no ano passado, Santos e Flamengo se enfrentaram em Brasília e o jogo passou para o Distrito Federal. E Atlético-PR e Flamengo jogaram em Joinville e o jogo foi transmitido normalmente para a cidade catarinense.

Alan Ruiz teve boas atuações nos últimos jogos. Sua ausência, por suspensão, certamente será sentida. Sem Luan, o substituto natural é Maxi Rodriguez. Resta saber qual será seu posicionamento. Tanto o uruguaio como Rodriguinho tem rendido mais jogando centralizados, próximos ao gol adversário. Já o argentino estava mais longe do gol, mais aberto pelo lado direito.

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net) e Ricardo Rimoli (Lance)

 Grêmio Grêmio 2×1 Botafogo Botafogo

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Werley, Bressan e Breno; Ramiro (Zé Roberto 34’/2ºT) e Riveros; Rodriguinho (Maxi Rodríguez 30’/2ºT), Alan Ruíz e Dudu (Edinho 39’/2ºT); Barcos
Técnico: Enderson Moreira
BOTAFOGO: Renan; Edilson, Bolívar, André Bahia e Junior Cesar; Airton, Gabriel (Sassá 37’/2ºT), Bolatti e Carlos Alberto (Gegê 24’/2ºT); Zeballos (Wallyson 21’/2ºT) e Emerson
Técnico: Vagner Mancini

06ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2014
Data: 20/5/2014, quarta-feira, 22h00min
Local: Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS)
Público: 8.101 ( 7.010 pagantes)
Renda: R$ 183.940,00 
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Auxiliares: Kleber Lucio Gil (Fifa-SC) e Marcio Luiz Augusto (SP)
Cartões amarelos: Alan Ruíz, Barcos; Carlos Alberto, Emerson, Gabriel
Gols: Zeballos, aos 5 minutos, e Rodriguinho, aos 43 minutos do primeiro tempo;  Maxi Rodríguez (G), aos 36 minutos do segundo tempo

Brasileirão 2014 – Grêmio 2×1 Atlético-MG

April 28, 2014
E o Grêmio, com seus reservas, superou o Atlético-MG na Arena e conquistou seus primeiros três pontos no Brasileirão 2014. E essa vitória começou a ser construída desde o apito inicial. Nos 3 primeiros minutos de jogo o Grêmio obrigou Victor a se movimentar em duas ocasiões. Pouco depois, aos 10 minutos, Alan Ruiz, cobrou uma falta da intermediária e acertou um foguete rasante no canto esquerdo do gol atleticano (vídeo acima). O 1×0 cedo trouxe de volta uma tranquilidade há muito esperada na torcida tricolor. Os suplentes de Enderson seguiram atuando bem, destacando-se especialmente na movimentação e intensidade na marcação, conseguindo incomodar o Atlético desde a sua saída de bola. E numa saída errada, Lucas Coelho aproveitou um recuo mal feito para aplicar uma meia lua em Victor e empurrar para o gol vazio (foto abaixo).
O Grêmio se sentiu a vontade com o placar conquistado. O time se portou bem no 4-5-1, de modo que e os meias apareceram bastante no jogo, com Rodriguinho mais centralizado e Alan Ruiz e Luan saindo das pontas e entrando na diagonal. O tricolor teve chances de marcar um terceiro, e só foi ver uma reação do Galo depois que Levir Culpi mexeu na sua equipe. Fernandinho descontou aos 39 do segundo tempo e o Atlético terminou a partida pressionando. Mas o placar final ficou nos 2×1, o que foi muito mais justo em relação a tudo que se viu em campo.

 

 

Foi possível ver um contraste gritante no quesito “chamar a responsabilidade” no jogo de ontem. Luan era um dos jogadores mais novos e menos experientes em campo. Sempre se apresentou para os companheiros e pediu bola. Já Ronaldinho, que certamente era o atleta mais rodada no gramado, se omitiu das ações, como lhe é costumeiro.
Alan Ruiz fez uma das suas melhores partidas com a camisa do Grêmio. E pela primeira vez jogou aberto pelo lado direito. É de se estudar esse posicionamento para futuras escalações.

 

Ridículo o cartão vermelho que o juiz deu para o Bressan. De que adianta punir o jogador se depois o juiz não adiciona no período de acréscimos o tempo gasto com a suposta cera?
Não gostei muito dessa camisa nova no campo. Tem muito preto nas golas mangas a patrocínio frontal, com pouco branco nas listras para contrastar. E o detalhe azul da gola não funcionou muito bem.
Grêmio ganhou o jogo. Logo fez bem ao escalar os reservas, descansados e focados, nesta partida? O Atlético é que foi mal ao colocar um time desgastado na Arena? Não vejo certo ou errado nessa questão de poupar ou não os jogadores. Várias abordagens são possíveis. San Lorenzo utilizou reservas no fim de semana; Cruzeiro jogou com força máxima. Na Europa Bayern, Chelsea e Real Madrid pouparam alguns atletas, enquanto o Atlético de Madrid usou sua equipe titular. A questão é examinar o planejamento. E nesse tópico, por mais que estejamos de boa vontade pelo resultado de ontem, fica difícil entender o planejamento do Grêmio, que usa time titular no campeonato gaúcho (que não leva a nada) e time reserva no Brasileirão (que é fundamental da definição do ano seguinte do clube).

 

Fotos: André Kruse (Grêmio1983.blogspot.com)

Grêmio Grêmio 2×1 Atlético-MG

 

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Moisés, Saimon, Bressan, Breno; Ramiro, Matheus Biteco, Alán Ruiz, Rodriguinho (Walace, 36’/2ºT), Luan (Everton, 29’/2ºT); Lucas Coelho (Rafael Thyere, 42’/2ºT)
Técnico: Enderson Moreira
ATLÉTICO-MG: Victor; Alex Silva, Leonardo Silva, Otamendi, Emerson Conceição; Pierre, Leandro Donizete (André, 31’/2ºT), Fernandinho, Ronaldinho (Guilherme, 21’/2ºT), Tardelli (Marion, 20’/2ºT); Jô. Técnico: Levir Culpi


02ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2014
Data: 27 de abril de 2014, domingo, 18h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Público: 10.968 ( 9.245 pagantes)
Renda: R$ 274.344,00.
Árbitro: Wagner Reway (MT),
Auxiliares:  Kleber Lucio Gil (SC) e Neuza Ines Back (SC).
Cartões amarelos: A.Ruiz, Rodriguinho, Bressan; Otamendi, Leonardo Silva e André
Cartão vermelho: Bressan
Gols: Alán Ruiz, aos 10 minutos, e Lucas Coelho, aos 21minutos do primeiro tempo; Fernandinho, aos 39 minutos do segundo tempo