Archive for the ‘Caxias’ Category

Confrontos Grêmio Vs. Caxias pelo Gauchão no Olímpico

August 29, 2020

Em razão da final de amanhã, decide resgatar algumas fotos de confrontos anteriores entre Grêmio X Caxias pelo Gauchão em Porto Alegre.

Acima Gauchão 2010 – Grêmio 3×2 Caxias, com público de 15.230 (13.431 pagantes) e renda de R$ 323.644,50.

Acima, Marcelinho no Gauchão 2005 – Grêmio 1×0 Caxias. Público de 16.842 (15.158 pagantes) e renda de R$ 111.443,00. A foto é da Zero Hora.

 

Acima, Elton e Somália, no 0x0 pelo Gauchão de 2005. Público de 10.324 (9.311 pagantes) e Renda de  R$ 69.724,00. A foto é de Mauro Vieira (Zero Hora). O Grêmio estava usando uma camisa “genérica” antes da estreia dos uniformes da Puma.

 

Acima, Gauchão 2000 – Final – Grêmio 0x0 Caxias – Paulo Turra e Amato. Público de 24.326 pagantes e renda de R$193.174,00. A foto é de Paulo Franken (Pioneiro).

 

Acima, Ivair comemora o primeiro gol do jogo, no Gauchão 2000 – Grêmio 1×2 Caxias –  Público: 30.697 (28.637 pagantes), Renda: R$ 115.920,00, Foto: José Doval (Pioneiro).

 

Acima, Eraldo Vs Marco Antônio no Gauchão 1995 – Grêmio 3×1 Caxias – Público de 2.436 (1.330 pagantes) e renda de R$ 6.167,00. A foto é de Roberto Santos (Correio do Povo).

 

Acima vemos João Marcelo marcando gol de empate no 1×1 pelo Gauchão de 1990. O público foi de 18.245 pagantes e a renda de Cr$ 5.208.200,00 A foto é de  Arivaldo Chaves (Zero Hora).

 

E, por último, vemos o zagueiro Roberto saltando entre Joãozinho e Volmir no 4×1 pelo Gauchão de 1970. A foto é do Correio do Povo.

Gauchão 1970 – Grêmio 4×1 Caxias

August 29, 2020

Foto: Correio do Povo

No Gauchão de 1970, o Grêmio venceu o Caxias no Olímpico por 4×1. Vale lembrar que a época o time da serra ainda usava o seu nome antigo, de Flamengo.

E interessante notar também o Grêmio usando a camisa reserva azul (Lançada num modelo retrô no plano azul em 2012.

VITORIA TRANQÜILA DO GRÊMIO SOBRE O FLAMENGO: QUATRO A UM

O Grêmio manteve a liderança absoluta da chave-centro do campeonato gaúcho ao vencer ao Flamengo, ontem, à noite, no Olímpico, por 4 tentos a um. Na primeira etapa, o Grêmio já vencia por 3 a 1, o que prova ter sido uma partida tranquila para es comandados de Carlos Froner. No segundo tempo, com uma alteração ditada por lesão de Volmir e outra para poupar Joãozinho, o Grêmio diminuiu o ritmo apenas consolidando a sua vitória.

EXCELENTE NO CONJUNTO  A atuação do Grêmio foi praticamente perfeita, desde o início do jogo. A rigor, nenhuma peça destoou, havendo completa harmonia entre todos os setor, com um futebol rápido, de passes de primeira, sempre Procurando espaço e a criação de jogadas. O Flamengo começou o jogo com uma disposição tática multo cautelosa: quatro homens na zaga, dois mais à frente para a destruição do ataque adversário  a dupla de meia-cancha  Darlan e Iaúca voltando constantemente e os dois ponteiros (Jarinha e Téchio) correndo pelos flancos e sempre entrando pelo meio para tentarem as conclusões. Mas havia falhas em sua defesa, principalmente pelas atuações irregulares de Paulinho e Roberto. Isso, somado ao trabalho do seu ataque, davam ao Grêmio uma enorme superioridade. Afinal, sua equipe jogava uma excelente partida. Já aos 3 minutos Jadir inaugurava o marcador recebendo uma bola do fundo do campo  – ele entrava na área, na corrida  – marcando num belíssimo chute de primeira. Aos 33 minutos o placar foi aumentado por Joãozinho. O Flamengo chegou a ameaçar descontando através de Darlan, aos 41 minutos, numa falha de Jair, mas Volmir marcou o terceiro aos 44 em nova falha de Bagatine que havia se jogado mal no primeiro golo gremista. Com este placar terminou o primeiro tempo.

Volmir não voltou para a segunda parte do jogo e Paíca foi colocado na equipe. Passou a fazer o trabalho que era de Loivo, enquanto este jogava mais pelo meio, procurando as tabelas com Flecha. O Grêmio diminuiu um pouco o seu ritmo e ainda teve a expulsão do ponteiro mais ou menos na metade dos 45 minutos finais. O Flamengo tentou uma mudança tática — já havia substituído Iaúca que saiu para entrar Sidnei — com Luis Fernando em lugar de Osmar. De nada adiantou. Loivo marcou o quarto golo, selando a vitória gremista.

Com 4 a 1 a seu favor, o Grêmio passou a jogar mais cautelosamente, apenas ‘temperando” o adversário. Com isso, ganhou mais dois pontos na fase classificatória do campeonato gaúcho, numa apresentação muito boa, com vários jogadores em plano destacado.” (Correio do Povo do Povo, 14 de maio de 1970)

GRÊMIO:Jair; Valdir Espinosa, Ari Ercilio, Beto e Jamir; Jadir e Sérgio Lopes; Flecha, JoãoZinho (Caio), Volmir (Paíca) e Loivo
Técnico: Carlos Froner

FLAMENGO: Bagatine: Celso Cabral, Roberto, André e Paulinho; Osmar (Luis Fernando) e Gaspar; Jarinha, Iaúca (Sidnei). Darlan e Techio.

Gauchão 1970
Data: 13 de maio de 1970, quarta-feira
Local: Estádio Olímpico
Renda: NCr$ 8.964.00
Arbitragem; Airton Bernardoni
Auxiliares: Ivaldo Mensch e João Carlos Ferrari,
Expulsão: Flecha
Gols: Jadir, Joãozinho, Volmir, Loivo e Darlan,

Gauchão 2000 – Caxias 0x1 Grêmio

August 26, 2020

Foto: Paulo Franken (Zero Hora/Pioneiro)

Suponho que em virtude da final que se inicia nesta quarta, muita gente irá lembrar da final do Gauchão de 2000, também disputada entre Caxias e Grêmio.

O curioso é que aquele campeonato teve mais semelhanças com o atual. O Caxias também havia conquistado o primeiro turno. E o Grêmio venceu o primeiro turno, ganhando do Caxias por 1×0 no Centenário, após assumir a liderança da fase ao ganhar o clássico Gre-Nal na rodada anterior.

Vale lembrar que o Caxias, se poupando para as finais, escalou apenas três titulares para esse jogo.

Foto: Paulo Franken (Zero Hora/Pioneiro)

GRÊMIO NA FINAL. GRAÇAS A ITAQUI

Foi um sufoco. O Grêmio sofreu, passou por dificuldades, mas venceu o Caxias por 1 a O no sábado — gol do eficiente Itaqui conquistou o título do returno e se garantiu na final contra o mesmo Caxias. Como marcou mais pontos na contagem geral do octogonal, entra na disputa com a vantagem de jogar por dois resultados iguais.

Melhor do que isso, só a notícia da volta de Ronaldinho ao lime. E como ele faz falta! Mas, ao mesmo tempo, o jogador que se tornou símbolo da recuperação do time no returno do octogonal e que no sábado tirou o time do sufoco, estará ausente. Itaqui recebeu o terceiro cartão amarelo.

Tudo bem, o Grêmio jogou quase com o Azulzinho, mas isso não serve como desculpa. O time foi “patrolado” pelo misto do Caxias no primeiro tempo. Escapou de levar três gols. Por outro lado, foi eficiente, letal no ataque. A defesa caxiense cometeu um deslize só. Foi suficiente. Eram 22 minutos. Amato se enroscou com a bola (nada de novo), se recuperou e cruzou na cabeça de Adriano. O centroavante encostou para o meio, a bola passou por , três zagueiros e sobrou limpa para Itaqui chutar forte, quase na pequena área.

Para se ter uma idéia, antes disso o Caxias havia ameaçado quatro vezes. Quase marcou aos 10 minutos, com Delmer cabeceando, livre, a centímetros do poste. Aos 17, Paulo César concluiu da pequena área, mas Sílvio fez urna defesa espetacular. Todos os lances aconteceram pelo lado direito. Às costas de Jé. Por ali caíam Jairo Santos e Márcio, um volante de excelente qualidade. Antônio Lopes primeiro deslocou Marinho. Não adiantou, porque Delmer também jogava por ali. Só solucionou o problema quando Zinho virou uma sombra de Márcio. Equilibrado o setor esquerdo —por vezes Jé se defrontou com três adversários — o Grêmio segurou o Caxias. Só correu perigo aos 37 minutos. Moreno chutou da meia-lua e quase em-patou. Depois, só deu Grêmio. Adriano recebeu livre e perdeu a chance de liquidar o jogo aos 45 minutos.

O Caxias vibrante, articulado e rápido não voltou para o segundo tempo. Os jogadores pareciam conformados e já pensando na final. Submeteram-se à marcação do Grêmio. O time escapou de levar mais gols, um com Guilherme e outro com Gavião, sozinho, à frente de Gilmar. O técnico Tite colocou os titulares Títí e Luciano Araújo, e mais Sarandi. Conseguiu reanimar o time. O Caxias pressionou no final. Mas ficou só nisso.” (Leonardo Oliveira, Zero Hora, segunda-feira, 12 de junho de 2000)

“GRÊMIO BATE O CAXIAS E LEVA O SEGUNDO TURNO. CAXIAS PROMETE BRIGA NA JUSTIÇA
Caxias poderá pedir anulação da partida de sábado, contestando a escalação do jovem Adriano

O Grêmio garantiu o título do segundo turno ao derrotar o Caxias por 1 a 0, sábado à tarde, no Centenário. Sem oito titulares, o Caxias pressionou muito apenas no primeiro tempo. Sem Ronaldinho, o Grêmio destacou-se pela disposição, principamente após marcar o gol.

A maior chance do Caxias ocorreu aos 18 minutos. Jairo Santos cruzou do lado direito e Paulo César concluiu para grande defesa de Silvio. Aos 23, Amato, mesmo atrapalhado, conseguiu cruzar alto para a área adversária. Adriano ajeitou de cabeça e Itaqui, após falha gritante de Márcio, chutou no ângulo do goleiro Gilmar: 1 a 0.

O segundo tempo foi pobre em situações de gol. A maior chance acabou sendo do Grêmio. Aos 35 minutos, Gavião ficou cara a cara com o goleiro e chutou por cima.

Além das brigas de torcida nas arquibancadas, a maior polêmica da partida ficou por conta do estreante do jogo. O atacante Adriano, de 19 anos, contratado pelo Grêmio junto à Chapecoense, teria sido escalado irregularmente segundo os dirigentes do Caxias, que prometem ir à Justiça. O Inter mostrou-se interessado pelo caso.” (Correio do Povo, segunda-feira, 12 de junho de 2000 – FONTE: Grêmio Dados)

ZAGA ERRA E GRÊMIO GANHA
Enquanto jogou futebol, o Caxias, mesmo com apenas três titulares, dominou o Grêmio sem Ronaldinho, sábado à tarde, no Estádio Centenário, pela última rodada do octogonal. Criou dois lances de perigo – aos 11 minutos, Delmer cabeceou para fora, e, aos 17, Paulo César obrigou Sílvio a uma defesa difícil – e animou esperançosos colorados. Mas, aos 23 minutos, tudo mudou. Num lance que pouco prometia, Amato cruzou e Adria¬no conseguiu cabecear para o meio da área. A bola passou entre Renato Carioca e Emerson e sobrou para Itaqui, que marcou. “Foi um erro fatal. Mérito deles”, disse Émerson. Renato Carioca evitou comentar o lance, dizendo apenas que na final “é outra história”.

Depois do gol, pouco se viu de futebol no Centenário. Pouco criativo, o Grêmio quase não ameaçou o goleiro Gilmar. Acomodado, o time grená se perdeu em toques de bola no meio-campo e apenas no final da partida chegou a assustar os gremistas. Foi o suficiente para o time tricolor festejar tal como se tivesse conquistado o Gauchão 2000.” (Pioneiro, segunda-feira, 12 de junho de 2000)

Fonte: Pioneiro

 

CAXIAS: Gilmar; Jairo Santos, Émerson, Renato Carioca e Carlinhos (Sa­randi): Cláudio (Titi), Márcio, Moreno e Maurício (Luciano Araújo); Delmer e Paulo César.
Técnico: Tite

GRÊMIO: Sílvio; Alex Xavier, Marinho e Nenê; Itaqui (Rodrigo Costa), Anderson Polga, Gavião, Zinho e Jé; Adriano (Guilherme Weisheimer) e Amato (Cláudio Pitbull)
Técnico: Antônio Lopes

Gauchão 2000 – Segundo Turno – 7ª Rodada
Data: 10 de junho de 2000, sábado, 15h50min
Local: Estádio Centenário, em Caxias do Sul-RS
Público: 12.771 (10.931 pagantes)
Renda: R$ 53.681,50
Árbitro: Leonardo Gaciba
Auxiliares: José Carlos Oliveira e André Veras
Cartões amare­los: Moreno, Paulo César, Alex Xavier, Itaqui, Gavião, Amato e Guilherme Weisheimer
Gol: Itaqui, aos 22 minutos do pri­meiro tempo

Gauchão 1990 – Caxias 1×1 Grêmio

July 18, 2020
1990 caxias zh jose doval simao cuca

Foto: José Doval (Zero Hora)

 

Em 18 de julho de 1990, o Grêmio empatou com Caxias em 1×1 no Centenário, perdendo seu 100% de aproveitamento no quadrangular final do Gauchão, mas se mantendo na liderança da fase decisiva, com dois pontos de vantagem sobre o segundo colocado (que era o próprio Caxias)

A direção gremista disponibilizou transporte gratuito para os torcedores que adquirissem ingressos para a partida e 42 ônibus viajaram até o estádio Centenário.

Foto: Luiz Chaves (Folha de Hoje)

 

CAXIAS ADIA A DECISÃO DO GAUCHÃO

O Grêmio se apresentou para o jogo com o Caxias, ontem à noite, no estádio Centenário, com o objetivo determinado para não perder a partida. Isto é tão verdade, que Evaristo Macedo montou um esquema com cinco jogadores no meio de campo: Jandir, Cuca, Assis, Caio e Luis Antônio. A rigor, somente Nílson no ataque. A jogada preferencial, e pré-determinada, era sempre com Assis, caíndo pelo lado esquerdo, armando o contra-ataque com o centro-avante. Para neutralizar a principal jogada do Caxias com João Carlos, o técnico gremista escalou João Antônio e Hélcio.

Em alguns momentos da primeira etapa esta estratégia deu certo, porque Ranieli não conseguia se movimentar, sobrecarregando os homens do meio. No único chute da primeira etapa, numa falha decisiva do goleiro Marcos, o Grêmio marcou seu gol, aos 8min. Foi só.

Na segunda etapa, Bianchini mandou Caçapava jogar em cima de Assis e colocou em campo Manoel e Paulo Alves, retirando Ranieli e Mezzari, tornando o Caxias mais ofensivo e decidido a mudar o resultado. O Grêmio apenas se defendeu, ainda mais com a entrada de Almir e Geverton, saindo Assis e Caio.

De tanto martelar em cima da confusa defesa gremista, o Caxias chegou ao empate aos 23min, através do goleador Nilson, aproveitando uma sobra de bola dentro da área gremista. Os minutos finais da partida foram terríveis para o Grêmio, pois o Caxias esteve perto de marcar o seu gol da vitória. Agora, fica tudo transferido para domingo, no Olímpico.” (Alfeu de Oliveira, Elizeu Evangelista e Osny Freitas de Oliveira, Folha de Hoje, Quinta-feira, 19 de julho de 1990)

 

MATEMÁTICA (Folha de Hoje, 19 de julho de 1990)
Caxias GRÊMIO
Faltas 17 20
Impedimentos 2 5
Chutes a gol 8 1
Escanteios 3 2

zh caxias capa1990 caxias zha

CAXIAS JOGA MELHOR MAS EMPATA COM GRÊMIO

O Grêmio foi um time que usou a cautela como sua principal estratégia no jogo de ontem à noite, contra o Caxias. Iniciou somente com Nilson na frente, e explorava a velocidade de Caio, Cuca e Assis. Por causa deste posicionamento, o time de Porto Alegre acabou encurralado em seu próprio campo. Para sair, tentava o contra-ataque.

A 4min28seg, Assis cobrou escanteio e João Marcelo cabeceou livre, mas para fora. Dois minutos depois, João Antônio chutou a bola na rede pelo lado de fora. Aos 7min50seg, Nilson entrou pelo meio da área do Caxias, fugiu da marcação dos zagueiros e chutou forte. O goleiro Marcos defendeu parcialmente, mas, ao levantar-se, atrapalhou-se e colocou a bola para dentro do seu gol. Grêmio 1 a 0.

O ponteiro Edelvan, o melhor do jogo, aos 10min, cruzou da esquerda e Nilson, sem marcação e de costas para o gol, quis concluir de bicicleta e acabou desperdiçando a chance. O Caxias insistia na jogada de ataque, mas o Grêmio marcava bem. A partir dos 33min, o time de Evaristo começou a se poupar.

No 2° tempo, Ranieli, que não havia jogado bem, dava o seu lugar para Manoel. O Grêmio marcava e só saia na boa, enquanto que o Caxias partia para cima. Mesmo exagerando na marcação, o time da capital perdia no meio-campo. A situação se complicaria para o Grêmio depois dos 19min. Paulo Alves entrou para a saída de Mezzari. O Caxias ficou mais ofensivo. Caçapava passou a jogar ao lado do Carlinhos, Ricardo foi para o meio e Joel Marcos se colocou mais pelo setor direito de defesa. Evaristo retirou Caio e fez entrar Almir. O Caxias era a melhor equipe em campo. Aos 23min, depois de um escanteio, Nilson, com um chute forte, empatou a partida. Paulo Alves organizou o Caxias. Por outro lado, o Grêmio mostrou muitos defeitos e Geverton entrou para tentar reforçar.” (Pioneiro, Quinta-feira, 19 de julho de 1990)

 

caxias onibus

folha de hoje silvio avila 1990 caxias

Foto: Silvio Avila (Folha de Hoje)

Gauchão 2020 – Caxias 1×0 Grêmio

February 27, 2020

Eu não gosto muito desse formato do Gauchão onde o turno é decidido em jogo único. CONTUDO, é preciso lembrar que o Caxias venceu o Grêmio em Porto Alegre, na primeira rodada.

Fotos: Luiz Erbes (SER Caxias) e Max Peixoto (FGF)

CAXIAS: Marcelo Pitol; Ivan, Laércio, Thiago Sales e Bruno Ré; Juliano e Carlos Alberto; Tilica, Diogo Oliveira (Vinicius Baiano, 37’/2º) e Juninho Potiguar (Bruninho, 24’/2º); Gilmar (Yuri, 41/2º)
Técnico: Rafael Lacerda

GRÊMIO: Vanderlei; Victor Ferraz, Paulo Miranda, David Braz e Cortez (Caio Henrique, 37’/2º); Lucas Silva (Thiago Neves, 24’/2º); Matheus Henrique e Maicon (Luciano, 38’/2º); Alisson e Everton; Diego Souza
Técnico: Renato Portaluppi

Gauchão 2020 – Primeiro Turno – Final
Data: 22 de fevereiro de 2020, sábado, 16h30min
Local: Estádio Centenário, em Caxias do Sul
Público:  9.211 pagantes
Renda: R$ 448.720,00
Arbitro: Leandro Vuaden
Auxiliares: Jorge Eduardo Bernardi e Luiza Naujorks Reis
VAR: Igor Junio Benevenuto (MG)
Cartões amarelos: Gilmar, Juliano, Bruno Ré, Carlos Alberto, Lucas Silva, Paulo Miranda, David Braz
Gol: Diogo Oliveira, aos 33 minutos do segundo tempo.

Gauchão 1980 – Caxias 1×3 Grêmio

February 22, 2020
1980 correio caxias baltazar

Foto: Correio do Povo

 

No Gauchão de 1980, o Grêmio venceu o Caxias por 3×1 no Centenário, em jogo do segundo turno. Baltazar, que terminaria a competição como artilheiro isolado, marcou dois gols naquela noite.

 

1980 pioneiro caxias baltazar

Foto: Pioneiro

DEPOIS DO SUSTO, VITÓRIA TRANQÜILA DOS GREMISTAS

Depois de um primeiro tempo muito movimentado e que finalizou empatado em 1 gol, o Grêmio foi superior nos últimos 45 minutos, fazendo 3 a 1, ontem à noite, no Estádio Centenário, em Caxias, A partida foi desenvolvida em ritmo quente e o tricolor manteve a liderança folgada com muita garra. O Caxias foi um adversário difícil e sua torcida não gostou do juiz.

PRIMEIRO TEMPO — O jogo começou muito quente. O Caxias aceitou a proposta de fazer uma partida em afta velocidade. O Grémio por sua vez entrou em ritmo acelerado. Assim logo nos primeiros movimentos pode-se observar o entusiasmo dos times.

Aos cinco minutos num descuido da defensiva tricolor Zezinho saiu da ponta-esquerda invadiu e deu um passe preciso para Juti. O comandante de :ataque não perdeu tempo arrematando sem defesa para Leão: Caxias 1 a 0.

Sem perder a velocidade o Grêmio foi em busca do empate. Este aconteceu aos treze minutos quando Dirceu cruzou bola para área. Tarciso desviou para o poste e Baltazar acertou as redes de Ortiz.

O 1 a 1 foi justo. Grêmio e Caxias tiveram uma movimentação muito equilibrada, E a partida nesta etapa agradou.

SEGUNDO TEMPO — O Caxias não resistiu. O Grêmio, depois de mostrar um excelente primeiro tempo, confirmou plenamente. Com velocidade e boa movimentação na meia-cancha, o tricolor não deu espaço para os caxienses manobrarem.

Aos 29 minutos, os 2 a 1 para o Grêmio. Odair foi derrubado na área e o juiz deu penalidade máxima. Baltazar cobrou e marcou. Aos 39, numa jogada pessoal, Tarciso encerrou o marcador em Caxias: 3 o 1 Grêmio. O jogo, nesta fase, também valeu pelo empenho. “ (Correio do Povo, 2 de outubro de 1980)

1980 pioneiro caxias juiz

Os jogadores do Caxias reclamaram muito do árbitro Orion Satter de Mello. Especialmente pela não marcação de penalidade máxima, no segundo tempo, ocorrida na área gremista. Aqui, a reclamação no momento da marcação da penalidade sobre Odair contra o Caxias. Mais tarde, foi constatado que o pênalti existiu, pois o jogador gremista foi empurrado.” (Pioneiro, 4 de outubro de 1980)

CAXIAS COM MAIS DIFICULDADES PARA CHEGAR À CLASSIFICAÇÃO

A derrota diante do Grêmio por três a um, na quarta-feira à noite, não pode ser considerada como surpresa. O Caxias não vinha apresentando futebol para vencer o adversário, mais categorizado e com grande poder de conjunto. Mas o Caxias via no encontro a chance de fazer esquecer todas as falhas cometidas ao longo do certame. Além disso, a partida marcou a volta do técnico Marco Eugênio. E este tem já uma imagem formada na opinião pública esportiva de ser inimigo do Grêmio. Inimigo em termos esportivos. No fundo, Marco Eugênio não tem a intenção de ser reconhecido como tal. O destino esportivo foi quem criou essa situação. E o detalhe serviu muito para dar mais atrativo ao jogo.

O Caxias iniciou com muita vontade, muita disposição. Até nem parecia atravessar uma fase de confusão. Marcou um gol logo aos cinco minutos, através de Juti. Mas a velocidade empregada no jogo pelo Caxias não foi sustentada. O Grêmio aceitou a proposta de jogo. E passou a se movimentar muito. Ainda mais com um gol sofrido logo no início. E talvez ai tenha residido todo o problema da equipe de Marco Eugênio. Propôs um sistema que não pôde suportar ao longo dos 90 minutos. O Grêmio empatou aos 13 minutos, justamente através de uma lance de velocidade do ponteiro Tarciso. A bola ia para a linha de fundo. Ninguém do Caxias acreditou que ela pudesse ainda ser alcançada. Mas Tarciso valeu-se da facilidade de correr, cruzou para a área, a bola bateu no poste e foi para Baltazar. Livre, marcou fácil. A partir daí, o jogo teria outra história. Aos 29, Baltazar fez o segundo gol, cobrando penalidade máxima e Tarciso, aos 39, marcou o terceiro. Houve muita reclamação quanto à arbitragem. Esta, efetivamente, não foi boa. Por tudo o que aconteceu. Aceitou reclamações, deixou de marcar duas penalidades, uma a favor do Grêmio e outra a favor do Caxias. Jogadores chegaram a agredir o árbitro Orion Satter de Mello, sem que tomasse providências. A renda é que foi excelente: Cr$ 1.049.200,00

Com esta derrota, somada às demais, o Caxias encontra cada vez, maiores dificuldades para chegar ao hexagonal.” (Pioneiro, 4 de outubro de 1980)

1980 pioneiro caxias gol juti

Foto: Pioneiro

GRÊMIO: Leão; Casemiro, Newmar, Vicente e Dirceu: Bonamigo (Plein), Paulo Isidoro e Renato Sá: Tarciso, Baltazar e Odair.
Técnico: Paulinho de Almeida

CAXIAS: Ortiz; Lauri, Ademir, Jerônimo e Segato; Vilson, Toninho e Liminha; Gonçalves, Juti e Zezinho.
Técnico: Marcos Eugênio

Local: Estádio Centenário, em Caxias do Sul-RS
Renda: CrS 1.049.200,00
Árbitro: Orion Sater de Melo
Auxiiares: Laor Ferreira e Carlos Torres. RE

Gauchão 1990 – Caxias 1×1 Grêmio

February 20, 2020
1990-folha-de-hoje-silvio-avila

Foto: Silvio Avila (Folha de Hoje)

 

No Gauchão de 1990, Caxias e Grêmio se enfrentaram no Centenário pela terceira rodada do quadrangular final. Empate em 1×1, com gols marcados por Nílson Esídio pelo tricolor e Nilson Aragão pelos mandantes.

O Caxias estava desfalcado do goleiro Barbirotto (eternizado em um episódio do Chaves) que sofrera uma séria lesão na última partida do segundo turno

Foto: José Doval (Zero Hora)

 

CAXIAS REAGE E CONTINUA COM CHANCES
O empate de 1 a 1 foi um resultado justo, e o Grêmio ainda terá que esperar mais duas rodadas para comemorar o hexa. O Caxias vive!

Evaristo de Macedo surpreendeu a todos com escolha de João Antônio para substituir a Paulo Egídio que, lesionado, não jogou. A opção acabou sendo providencial. Em primeiro lugar porque proporcionou uma melhor cobertura ao lateral Hélcio na marcação do veloz e habilidoso João Carlos. Em Segundo porque a entrada dele deu mais liberdade pra Assis, embora o campo pesado não tenha permitido uma melhor movimentação do jogador gremista. Enquanto isso, o Caxias do primeiro tempo insistia no chuveirinho, facilitando as coisas para a defesa do Grêmio. O resultado foi o domínio e a vitória parcial gremista no primeiro tempo, com um gol de Nilson, aos oito minutos.

Na segunda etapa, Orlando Bianchini colocou Manuel no time, no lugar de Ranielli e mudou todo o panorama do jogo. Foi a partir desta modificação que o Caxias equilibrou o jogo e passou a dominar o jogo até chegar ao empate, aos 23 minutos, través de Nilson, com justiça. Evaristo foi obrigado a fazer duas alterações, tirando Caio e colocando Almir e trocando Assis, cansado, por Geverton. Com isso, freou um pouco o ímpeto do Caxias e até conseguiu alguns bons contra-ataques. O final foi dramático, mas o empate acabou sendo um resultado justo. ” (Antônio Celso Sampaio, Zero Hora, quinta-feira, 19 de julho de 1990)

 

CAXIAS ADIA DECISÃO DO GAUCHÃO

O Grêmio se apresentou para o jogo com o Caxias, ontem à noite, no estádio Centenário, com o objetivo determinado para não perder a partida. Isto é tão verdade, que Evaristo Macedo montou um esquema com cinco jogadores no meio de campo: Jandir, Cuca, Assis, Caio e Luis Antônio. A rigor, somente Nílson no ataque. A jogada preferencial, e pré-determinada, era sempre com Assis, caindo pelo lado esquerdo, armando o contra-ataque com o centroavante. Para neutralizar a principal jogada do Caxias com João Carlos, o técnico gremista escalou João Antônio e Hélcio.

Em alguns momentos da primeira etapa esta estratégia deu certo, porque Ranieli não conseguia se movimentar, sobrecarregando os homens do meio.

No único chute da primeira etapa, numa falha decisiva do goleiro Marcos, o Grêmio marcou seu gol, aos 8min. Foi só. Na segunda etapa, Bianchini mandou Caçapava jogar em cima de Assis e colocou em campo Manoel e Paulo Alves, retirando Ranieli e Mezzari, tornando o Caxias mais ofensivo e decidido a mudar o resultado. O Grêmio apenas se defendeu, ainda mais com a entrada de Almir e Geverton, saindo Assis e Caio.

De tanto martelar em cima da confusa defesa gremista, o Caxias chegou ao empate aos 23min, através do goleador Nílson, aproveitando uma sobra de bola dentro da área gremista. Os minutos finais da partida foram terríveis para o Grêmio, pois o Caxias esteve perto de marcar o seu gol da vitória. Agora, fica tudo transferido para domingo, no Olímpico.” (Alfeu de Oliveira, Elizeu Evangelista, Osny Freitas de Oliveira – Editoria de Esportes, Folha de Hoje, quinta-feira, 19 de julho de 1990)

 

 

PRINCIPAIS LANCES
Primeiro tempo

8 minutos — Nilson faz o gol do Grêmio, na falha do goleiro Marcos, que defendeu o primeiro chute e depois não evitou que a bola entrasse no gol

11 minutos — Caio entra livre, mas a defesa salva.

17 minutos — Edelvan chuta forte e Mazaropi defende.

24 minutos — Cuca tenta a tabela com Nilson, mas o goleiro Marcos pega.

31 minutos — João Marcelo falha na pequena área e Joel Marcos não aproveita.

41 minutos — Assis bate falta por cima do gol.

44 minutos — Assis, outra vez, tenta de fora da área, mas a bola sai torta.

Segundo Tempo

2 minutos — Manoel chuta forte, mas a bola saí desviada pela linha de fundo.

5 minutos — Jandir cobra falta e o goleiro Marcos defende.

14 minutos — Caçapava pega um rebote de fora da área e bate forte, mas Mazaropi, bem colocado defende.

22 minutos — João Carlos entra livre, mas Mazaropí salva.

23 minutos — Nilson empata o jogo para o Caxias, depois da cobrança de escanteio por João Carlos da esquerda.

36 minutos — Manoel outra vez arrisca de fora da área, mas a bola sai por cima.” (Zero Hora, quinta-feira, 19 de julho de 1990)

Foto: Luiz Chaves (Folha de Hoje)

 

EVARISTO LAMENTA OS GOLS PERDIDOS

Mesmo reconhecendo que o Caxias foi um adversário difícil, Evaristo de Macedo disse que o Grêmio poderia ter liquidado o jogo no primeiro tempo, quando perdeu várias chances de gol. Também elogiou João Antônio:

— Na primeira etapa fomos muitos superiores. No segundo tempo o Caxias, mesmo desordenadamente, foi melhor e poderíamos ter perdido o jogo se eles soubessem aproveitar a chance. E o João foi o melhor em campo, pois anulou o perigoso lado direito do adversário. Ele jogou muito.

Já Orlando Bianchini, do Caxias, lamentou a falha de Marcos no gol do
Grêmio e disse que vai montar um esquema ofensivo para domingo, no Estádio Olímpico:

— Não podemos mudar o nosso estilo de jogo. Vamos para o tudo ou nada, pois ainda temos chances de chegar ao título. O Caxias vai jogar como sempre, no ataque. Não pode ser diferente” (Zero Hora, quinta-feira, 19 de julho de 1990)

1990 caxias ingressos

 

CAXIAS: Marcos: Ricardo, Carlinhos, Mezzari e Alexandre; Caçapava, Joel Marcos e Ranielli (Manoel); João Carlos, Nilson Aragão e Edelvan
Técnico: Orlando Bianchini

GRÊMIO: Mazaropi; Alfinete, João Marcelo, Luis Eduardo e Hélcio; Jandir, João Antônio, Cuca e Caio (Almir); Nilson e Assis (Geverton)
Técnico: Evaristo de Macedo

Campeonato Gaúcho 1990 – Quadrangular Final – 3ª Rodada
Data: 18 de julho de 1990, quarta-feira, 20h00min
Local: Estádio Centenário, em Caxias do Sul – RS
Público: 5.098 pagantes
Renda: Cr$ 2.132.200,00
Árbitro: Silvio Oliveira
Auxiliares: João Roberto Scherer e Juarez Mariano.
Cartões amarelos: Assis e João Antônio; João Carlos
Gols: Nilson aos 8 minutos do primeiro tempo; Nilson Aragão, aos 23 minutos do segundo tempo.

Gauchão 2020 – Grêmio 0x0 Caxias

January 23, 2020

O Grêmio não parecia estar pronto para atuar após curtos 14 dias de pré-temporada. A falta de ritmo dos atletas era visível (somente Cortez parecia correr sem dificuldade).

Vanderlei jogou com a camisa celeste de 2018 e as meias celestes de 2017.

Fotos: Fabiano do Amaral (Correio do Povo) e Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio 0x2 Caxias

GRÊMIO: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Kannemann e Cortez; Maicon, Lucas Silva (Isaque, 23’/2°T), Alisson, Patrick (Ferreira, 18/2°T) e Everton; Luciano Técnico: Renato Portaluppi

CAXIAS: Marcelo Pitol; Ivan, Laércio, Thiago Sales e Eduardo Diniz; Juliano (Yuri, intervalo), Carlos Alberto; Tilica (Bruno Ré, 35’/2°), Diogo Oliveira e Juninho Potiguar (Vinícius Baiano, 33’/2°); Gilmar
Técnico: Rafaek Lacerda

1° rodada – Gauchão 2020
Data: 22/01/2020, quarta-feira, 20h00min
Local: Arena do Grêmio
Público: 13.709 (11.877 pagantes)
Renda: R$ 466.425,00
Árbitro: Leandro Vuaden
Auxiliares: Leirson Peng Martins e Mateus Rocha
Cartões Amarelos: Kannemann, Laércio, Ivan, David Braz, Yuri
Gols: Tilica, aos 10 minutos do primeiro tempo; Ivan , aos 19min do segundo tempo

Gauchão 1990 – Grêmio 1×1 Caxias

January 22, 2020

1990 placar caxias lemyr martins

Foto: Lemyr Martins (Placar)

No Gauchão de 1990, Grêmio e Caxias empataram em 1×1 no Olímpico, em jogo válido pela 4ª Rodada do Quadrangular Final.

O empate em casa não foi tão ruim para o tricolor, visto que o time comandado por Evaristo de Macedo seguia com vantagem de dois pontos na liderança, faltando duas rodadas para o término do certame.

Foto: Arivaldo Chaves  (Zero Hora)

Foto: Fernando Gomes (Zero Hora)

CAXIAS EMPATA NO OLÍMPICO E MOSTRA FORÇA

A festa que o Grêmio pretendia realizar ontem foi para o espaço com a boa atuação do Caxias. Equipe do técnico Orlando Bianchini começou ganhando no início do 2º tempo mas cedeu o empate. Chances, porém, ainda são boas

Os 18.569 torcedores que compareceram ontem à tarde no Estádio Olímpico, não saíram decepcionados. Grêmio e Caxias realizaram um belo espetáculo de futebol. O empate em 1 a1 coroou a excelente partida proporcionada pelas duas equipes, num jogo franco, aberto e ofensivo.. Com o resultado, o Grêmio continua na liderança do Gauchão, mantendo uma diferença de dois pontos do Caxias. […]”
(Pioneiro, 23 de julho de 1990)

Foto: Fernando Gomes (Zero Hora)

Foto: Arivaldo Chaves  (Zero Hora)

CAXIAS EMPATA E SEGUE NO PÁREO PARA CONQUISTAR O TÍTULO GAÚCHO

O Caxias prometeu e cumpriu. Não tomou conhecimento do time e da numerosa torcida gremista no estádio Olímpico. Partiu para o ataque, abriu o marcador, mas cedeu o empate no final do jogo e saiu de Porto Alegre lamentando o resultado. O Grêmio começou mais determinado, apresentando grande volume de jogo e buscando decidir a partida ainda no primeiro tempo. O Caxias não se intimidou, conteve as ataques tricolores e ainda respondeu com perigosos contra-ataques, assustando o goleiro Mazaropi.

A 1 minuto do segundo tempo, João Carlos construiu boa jogada peia ponta direita, cruzou na área pata Nilson que desviou sem chances para Mazaropi, fazendo 1×0 e surpreendendo o Grêmio. Bem posicionado na defesa e fechando os espaços no meio-campo, o time de Orlando Bianchini dificultava a movimentação gremista. Somente aos 28 minutos, em cobrança de escanteio de Paulo Egídio, o zagueiro João Marcelo comparceu para empatar de cabeça.

O jogo continuou emocionante, apresentando chances alternadas de ataque para os dois times. Caxias e Grêmio proporcionaram ontem uma das melhores partidas do campeonato, mexendo com os torcedores e provando a grande […].” (Luiz Reni Marques, Folha de Hoje, 23 de julho de 1990)

1990 placar caxias lemyr martins b

Foto: Lemyr Martins (Placar)

Foto: Valdir Friolin  (Zero Hora)

Foto: Fernando Gomes (Zero Hora)

Grêmio 1×1 Caxias

GRÊMIO: Mazaropi; Fábio, João Marcelo, Luis Eduardo e Hélcio; João Antônio, Cuca, Darci e Assis; Nilson e Paulo Egidio
Técnico: Evaristo de Macedo

CAXIAS: Marcos: Marques, Eduardo, Carlinhos e Ricardo; Caçapava, Joel Marcos e Manoel(Ranielli); João Carlos, Nilson Aragão e Edelvan
Técnico: Orlando Bianchini

Gauchão 1990 – Quadrangular final – 4ª Rodada
Data: 22 de julho de 1990, domingo, 15h30min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre, RS,
Público: 18.245 pagantes
Renda: Cr$ 5.208.200,00
Árbitro: José Mocellin
Auxiliares: José Calza e Luís Augusto Mühle
Gols: Nilson Aragão, a 1 minuto do segundo tempo e João Marcelo, aos 28 minutos do segundo tempo

Gauchão 2019 – Caxias 0x3 Grêmio

February 4, 2019

Gremio x Caxias46249602464_4c8f7576ee_k46974069031_47ae9a8b1e_kFotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Caxias 0x3 Grêmio

CAXIAS: Lee, Muriel, Junior Alves, Jean e Samuel Balbino, Gercimar, Foguinho, Eliomar (Diego Miranda, 11/2ºT) e Rafael Gava (Léo Jaime 26/2ºT), Bruno Alves e Júnior Juazeiro (Ruan, 11/2ºT)
Técnico: Pingo

GRÊMIO: Paulo Victor, Leonardo Gomes, Paulo Miranda, Kannemann e Juninho Capixaba, Rômulo, Matheus Henrique, Vico (Everton, 16/2ºT), Jean Pyerre (Thaciano, 33/2ºT), e Pepê; André (Felipe Vizeu, 30/2ºT)
Técnico: Renato Portaluppi

05ª Rodada – Campeonato Gaúcho 2019
Data: 03 de fevereiro, domingo, 17h00min
Local: Estádio Centenário, em Caxias do Sul-RS
Árbitro: Jean Pierre Lima (RS)
Assistentes: Elio Nepomuceno de Andrade Júnior (RS) e Gustavo Marin Schier (RS)
Cartão amarelo: Samuel Balbino, Foguinho (Caxias)
Gols: Pepê, aos 08 minutos; Pepê aos, 15 minutos e Felipe Vizeu, aos 42 minutos do segundo tempo.