Archive for the ‘Copa do Brasil 1996’ Category

Confrontos Palmeiras Vs. Grêmio pela Copa do Brasil em São Paulo

October 19, 2016

1993-palmeiras-roberto-carlos-zh

Postei fotos dos confrontos, disputados em São Paulo, entre Palmeiras e Grêmio pela Copa do Brasil no Tumblr.

A foto acima, da Zero Hora, mostra Roberto Carlos dando um carrinho no centroavante Charles, no empate em 1×1 no Pacaembu pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil 1993.

Abaixo temos imagens (da Placar e da Zero Hora, respectivamente) do empate em 2×2 no Parque Antártica pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil de 1995, quando o Grêmio conseguiu a classificação mesmo jogando com dois jogadores a menos desde os 43 minutos do primeiro tempo.

1995-palmeiras1995-zh-palmeiras


1996-zh

Acima, vemos (na foto da Zero Hora) Cleber, Flávio Conceição e Aílton na vitória de 3×1 do Palmeiras no Parque Antártica pelo jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil de 1996.

Abaixo, fotos de Alex Silva ( do Estadão) e Leonardo Soares (do UOL) do empate em 1×1 na Arena Barueri pelo partida de volta da Copa do Brasil de 2012.

2012-7c578-souza2balex2bsilva2bestadao12012-cc0cc-juiz2bleonrardo2bsoares2buol

Advertisements

Copa do Brasil 1996 – Grêmio 2×0 Criciúma

July 14, 2015

 O último confronte entre Grêmio e Criciúma pela Copa do Brasil aconteceu em 10 de maio de 1996, uma sexta-feira.
Era a partida de volta das quartas de final da competição, e o tricolor Grêmio tinha uma boa vantagem, após o empate em 1×1 no primeiro jogo em Santa Catarina. Contudo, o desgaste do plantel era uma preocupação constante, uma vez que time havia entrado em campo apenas dois dias antes para enfrentar o Botafogo pelas oitavas de final da  Libertadores. De certo modo a equipe tricolor encaminhou a sua classificação com rapidez, construindo o placar de 2×0 com um gol de Aílton aos 13 e outro de Dinho (convertendo pênalti) aos 20 minutos do primeiro tempo.
Curiosamente alguns dos personagens do jogo no Olímpico em 1991 se repetiam. Márcio Rezende de Freitas esteve novamente no apito. Roberto Cavalo seguia no meio campo do Tigre, enquanto Felipão saiu mais uma vez vitorioso, só que dessa vez como treinador do Grêmio .

Fonte: Zero Hora
Fotos: Valdir Friolin (Zero Hora)

Grêmio 2×0 Criciúma

Data: 10/05/1996, sexta-feira, 21h30min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre – RS
Público: 25.116
Renda: 194.432,00
Árbitro: Márcio Rezende de Freitas – MG
Auxiliares: Clever Assunção Gonçalves e Marco Antônio Martins

1996 – Copa do Brasil – Grêmio 3×0 Atlético Paranaense

November 5, 2013

 

A partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil de 1996, entre Grêmio e Atlético Paranaense, foi disputada no dia 19 de abril, uma sexta-feira. A razão do dia da semana tão peculiar era de que a equipe principal do tricolor recém havia voltado do Japão, onde vencera o Independiente pela Recopa. A direção anunciava que não haveria transmissão do jogo pela televisão e um bom público se deslocou até a Azenha.
Em razão do resultado obtido em Curitiba, o Grêmio jogava pelo 0x0 no Olímpico, e assim o primeiro tempo acabou sendo bastante truncado. Na segunda etapa o Atlético foi obrigado a se abrir e acabou concedendo três pênaltis. Os três convertidos por Adílson. Curiosamente o mesmo fato voltou a acontecer (um jogador convertendo três pênaltis no mesmo jogo) contra o mesmo Atlético no Brasileirão de 2008.
Outro dado interessante da partida foi a estreia de Rodrigo Mendes com a camiseta do clube, na primeira das suas inúmeras passagens pelo clube.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LanceO que você lembra daquele jogo em que fizeste três gols?
Adílson BatistaFiz quatro gols, não três. O árbitro pernambucano, o Wilson de Souza Mendoça, mandou voltar, bati quatro vezes no Ricardo Pinto. Sempre tive o carinho pelo Atlético, estávamos vivendo um bom momento do Grêmio. Para mim foi uma satisfação ter feito os gols, contribuído para a vitória, foi um jogo legal. Era à noite, o técnico do Atlético era o Leão. Tenho respeito pelos dois, gosto dos dois clubes. (Lance – 30 de outubro de 2013)

 

 

“O resultado encobre as dificuldades enfrentadas pelo Grêmio. No primeiro tempo, o time de Émerson Leão impôs uma marcação severa, tirando espaço. O Grêmio teve uma chance de gol com Paulo Nunes e o Atlético ameaçou num arremate de Jorginho” (Correio do Povo – 20 de abril de 1996)

 

“Isso é treinamento”, resumiu o zagueiro Adílson após a partida.” (Correio do Povo – 20 de abril de 1996)


Fontes: Correio do Povo, Globo Esporte, Lance e Zero Hora

 Grêmio 3×0 Atlético Paranaense

GRÊMIO: Murilo; Arce, Rivarola, Adílson e Roger; João Antônio, Goiano, Aílton (Rodrigo Mendes) e Carlos Miguel; Paulo Nunes (Emerson) e Jardel (Zé Alcino)
Técnico: Luis Felipe Scolari

 

ATLÉTICO-PR: Ricardo Pinto; Reginaldo (Pavão), Luiz Eduardo, Andrei e Elias; Sidiclei, Alex, Matosas,  e Jorginho; Marcão e Oséias
Técnico: Emerson  Leão

 

Copa do Brasil 1996 – Oitavas de Final – Jogo de volta
Data: 19 de abril de 1996, sexta-feira, 20h45min
Local: Estádio Olímpico em Porto Alegre-RS
Público:  31.674 (27.338 pagantes)
Renda: R$ 184.441,00
Árbitro: Wilson de Souza Mendonça
Auxiliares: Kleber Guimarães e Erik Bandeira
Cartões Amarelos: Goiano, Rivarola, Adilson, João Antônio, Roger, Luiz Eduardo, Reginaldo e Elias
Cartão Vermelho: Andrei
Gols: Adílson, aos 15, 22 e 50 minutos do 2º tempo (Todos de pênalti)

 

1996 – Copa do Brasil – Grêmio 2×1 Palmeiras

June 19, 2012

“Há um esquema para favorecer o time paulista” Fábio Koff

“Vamos pedir a interdição do Olímpico” Seraphim del Grande

“O Palmeiras tem um estádio que só é liberado graças à certidão falsa e vem reclamar do Olímpico” Fábio Koff

“Terminado o jogo, o técnico Luiz Felipe protagonizou um dos poucos episódios lúcidos ocorridos nas duas horas que se seguiram. Aproximou-se calmamente de Alves e, sem gesticular, sem levantar a voz e sem se alterar, perguntou por que el havia anulado o gol. “Eu achei que foi impedimento”, respondeu o auxiliar, com tranqüilidade. “As televisões estão mostrando que não foi impedimento”, retrucou Luiz Felipe.
“Amanhã tu vais ficar com a consciência pesada”. O bandeirinha não pareceu se abalar. “Tudo bem, não há o que fazer”, conformou-se. (Zero – 8 de junho de 1996)

 


“Faltou um gol, justamente o gol que Jardel fez a 49 minutos do segundo tempo e que foi anulado pelo bandeira Paulo Jorge Alves e, depois de alguma relutância, ratificado pelo juiz Francisco Dacildo Mourão. Injustiça, erro desnecessário”
(Ruy Carlos Ostermann)

“A equipe do SBT, paulista, considerou legítimo o gol.” (Wianey Carlet)



“E o Grêmio mereceu os 3 a 1 que construiu e o bandeirinha impediu” (Juca Kfouri)

“Não pelo terceiro gol do Grêmio, aquele que levaria a decisão para os pênaltis, pois o lance extremamente duvidoso, embora para mim não houvesse impedimento nem de Roger, nem de Jardel” (Alberto Helena)

 

1996 gremio 2x1 palmeiras zh valdir friolin1996 gremio 2x1 palmeiras zh valdir friolin b1996 gremio 2x1 palmeiras zh Ronaldo Bernanrdi

Fontes: Folha de São Paulo e Zero Hora

Grêmio 2×1 Palmeiras

GRÊMIO: Danrlei, Arce, Rivarola, Luciano e Roger; Adílson, João Antônio, Aílton e Rodrigo Mendes (Zé Alcino); Paulo Nunes e Jardel
Técnico: Luís Felipe Scolari

PALMEIRAS: Velloso; Cafu, Sandro Blum, Cláudio e Júnior; Galeano, Amaral, Djalminha ( Roque Júnior) e Rivaldo;, Müller ( Marquinhos) e Luizão (Elivélton)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Copa do Brasil 1996 – Semifinal – Partida de volta
Data: 07 de junho de 1996, sexta-feira, 21h35min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre-RS
Público: 48.266 (36,808 pagantes)
Renda: R$ 384.050,00
Preço dos ingressos: Cadeira R$ 15,00 e Arquibancada R$ 10,00
Juiz: Dacildo Mourão (CE)
Auxiliares: Paulo Jorge Alves (RJ) e Marco Antônio Martins (MG)
Cartão Amarelo: Júnior, João Antônio, Sandro, Amaral, Cafu, Rodrigo Mendes, Paulo Nunes, Luciano, Arce, Adílson, Djalminha, Velloso e Cláudio
Cartão Vermelho: Sandro
Gols: Cláudio 12/2ºT, Jardel 16/2ºT e Zé Alcino 33/2ºT